Boarding School

Já imaginaram como a famosa Lizzy Grant era no colégio interno? Já imaginaram como os personagens de Riverdale seriam se também estudassem em um colégio interno? Se não imaginaram irão agora ter uma ideia disso. Por que não juntar todos esses personagens em um lugar só e ver o que acontece?

0Likes
0Comentários
221Views
AA

20. A Night To Remember

Sábado passado 23:55

Denise, Patrícia, Midge, Chuck, Tyler e Moose saíram do clube de boliche pouco antes de ser fechado. Foram para um parque que ficava por perto. Moose e Chuck usaram carteiras de identidade falsa para comprarem bebidas. Eles já eram acostumados a fazerem isso e por serem altos ninguém desconfiava que não tinham mais que 17 anos.

Dividiram as bebidas com as meninas e com Tyler que por sua vez bebeu como se não houvesse amanhã. Moose também havia conseguido um pouco de Jingle Jangle. Todos aceitaram a droga menos Denise e Patrícia que ficaram só nas bebidas, porém não beberam muito e quando voltaram para o colégio estavam sóbrias, diferentemente do resto da turma que não conseguiam conter os risos ainda mais na hora de pular o muro quando Tyler estava tão bêbado e chapado que deu trabalho para conseguir passar pelo muro e acabou caindo. Todos tiveram que pôr as mãos na boca para abafar o som das risadas.

Midge se despediu de Moose com um longo beijo o que fez Tyler e Chuck zombar dos dois fazendo um barulho de beijo com os lábios e rindo com isso. Logo os meninos se separaram das meninas e cada um seguiu seu caminho para seus quartos.

Midge chegou em seu quarto e deu graças a Deus por não encontrar Toni ali. Às vezes o romance das duas a irritava, ela simplesmente se jogou na cama e apagou.

Chuck e Moose dormiam no mesmo quarto. Depois de ainda trocarem algumas risadas também adormeceram.

Assim que Patrícia e Denise chegaram ao quarto. Patrícia foi tomar banho e Denise disse que estava com fome e que iria procurar algo para comer. Como o banho de Patrícia não demorou muito ela logo foi para cama e não viu sua amiga voltar.

Denise chegou no refeitório que estava escuro e silencioso. Era o cenário perfeito para um fantasma aparecer e assustá-la, o que não aconteceu. Ela pegou uma maçã e a comeu ouvindo só o som dos seus dentes triturando a fruta.

Tyler estava indo para o seu quarto, mas antes de chegar lá ele deu a volta. Estava tão zoado que talvez não tivesse ideia do que estava fazendo. Só deixou seus pés o guiarem. A cena de Lizzy com o professor ainda o perturbava e desejava que ela estivesse com ele e não com aquele professor velho.

Denise terminou de comer sua maçã tranquilamente e saiu do refeitório. Estava voltando para o seu quarto passando pelos corredores desertos do colégio quando alguém a agarrou e ela quase soltou um grito até ver quem era.

- Tyler? O que está fazendo aqui?

- Shhh. - disse ele pondo o dedo indicador nos lábios em sinal de silêncio.

Ele não queria Denise, queria Lizzy. Queria que fosse Lizzy que tivesse cruzado com ele no meio do corredor escuro. Mas tentou esquecê-la com Denise. Era isso que ele estava tentando todo esse tempo. Então a beijou.

- Acho que não nos despedimos propriamente. - murmurou Tyler.

Denise sorriu. Ela gostava dele, sem falar que ele era muito lindo e ela podia sentir os músculos dele quando ele a apertava contra seu corpo. Como uma garota pode resistir a isso?

Os dois viram a porta da despensa e entraram.

Tyler beijou o pescoço de Denise e passou suas mãos por debaixo da blusa dela. Denise sentiu arrepios pelo seu corpo e não queria que parasse. Sentiu então as mãos de Tyler correr por debaixo da sua saia. Apalpando-a. Ela beijou os lábios dele com desejo. Parecia tudo estar correndo em uma velocidade fora do normal. Estava escuro e quase não dava para ver nada a não ser os olhos azuis brilhantes de Tyler. Logo ela sentiu a mão de Tyler correr pela sua calcinha e sentiu ele penetrá-la. Denise estava prestes a soltar um grito, porém Tyler cobriu a sua boca. Fazendo a cabeça de Denise ser jogada para trás várias vezes com os movimentos. Denise sentiu algo bater em sua cabeça e não tinha ideia do que era. Eram muitas sensações para se preocupar com isso. O lugar era apertado e Tyler estava eufórico por causa da droga. Ele não percebeu quando Denise bateu a cabeça em algo pontudo. Ele continuou até atingir seu clímax. Denise já não tinha mais reação nenhuma. O objeto pontudo havia perfurado a sua cabeça e ela não havia tido a oportunidade de gritar, pois Tyler havia tapado a sua boca e mesmo que ela gritasse ele não ia desconfiar de nada. Ele a beijou e saiu da despensa deixando-a.

Tyler voltou para o seu quarto que estava vazio. Mas ele mal notou nada só caiu na cama de forma desajeitada e apagou por horas.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...