Os Peculiares


0Likes
0Comentários
1007Views
AA

14. XIV

Armin: UOU! você não é mais tão inútil assim!

Bonnie: Armin isso não é hora para brincadeira!

Armin: mas eu estou falando a verdade!

Bonnie: mas como a gente vai sair daqui?

Lysandre: não sei!

Bonnie: vamos tentar falar com o Viktor!

Armin e Lysandre: O QUE?!

Bonnie: ele parecia arrependido!

Armin: você está falando sério?!

Bonnie: sim! Viktor, sei que está aí fora! Por favor! Me ajude!

Então Viktor entra na sala.

Bonnie: pode confiar em mim! se me soltar ficarei com vocês!

Lysandre: é sério?!

Bonnie: é sério! não quero mais ficar obedecendo tudo o que a ave manda!

Viktor: acredito em você!

Viktor abriu minhas correntes.

Bonnie: muito obrigada!

Segurei seu rosto para lhe dar um beijo.

Queimei seu rosto, mas não derreti, apenas ficou a marca de meus dedos em seu queixo. Então dei um soco e ele acabou desmaiando. Peguei a chave em seu bolso. Abri a corrente que prendia o pulso direito de Lysandre, ia abrir outro, então fui puxada pelo pé. Era Viktor.

Ele não havia desmaiado. Dei outro soco nele que o atrasou um pouco, me levantei e peguei a chave. Fui pra perto de Lysandre que era bem perto da única janela que tinha lá. Me virei por um segundo e fui empurrada, por sorte a chave caiu de minha mão e acho que Lysandre conseguiu pega-la. Então agora estou caindo de três andares, mas levei Viktor comigo, se ele me quer morta, o levarei junto.

Já imaginei que morreria e se não morresse quebraria mais ossos que o normal, pois Viktor está agarrado a mim e eu amortecerei a sua queda. Quando estava quase chegando ao chão me virei e troquei nossas posições e ele caiu com as costas no chão. Na queda caí em cima dele mas acabei rolando mais pra frente e estava no meio da rua, sorte que não tinha carros na época. Olhei para a janela e Lysandre e Armin estavam suspirando de alívio. Sorri para eles, mas um grupo de homens apareceram virando a esquina e estavam cantando uma música sobre forcas, será que eles a faziam. Me levantei e limpei minhas roupas.

Criador de forcas: pessoal, uma órfã!

Bonnie: m-mas o que?!

Então um dos homem me pegou de um jeito bem indelicado e comecei a me debater.

Bonnie: aaaahhhh. ME SOLTA!

Mas não funcionou. Provavelmente iriam construir uma forca para mim, não morri antes, mas agora vou. Não tem nem como me ajudarem, os dois estão com acólitos na sua cola e até saírem dali estarei morta. Me levaram até um lugar onde tinha uma forca e um banquinho.

Me colocaram no banquinho e amarraram a corda. Tiraram o banquinho e fechei meus olhos esperando a morte. Mas não morri, abri um olho e vi Dake, como ele estava aqui? Não sei mas ele me salvou. Ele disse para me fingir de morta e foi o que fiz, fingi que estava morta então alguns ficaram me vendo e outros simplesmente saíram.

Lysandre e Armin apareceram lá, como eles saíram tão rápido?

          LYSANDRE

quando vi aquela cena não pude acreditar, Bonnie estava morta?! Não...é apenas um pesadelo, tem que ser um pesadelo. Eu fiquei parado sem saber o que fazer. Armin correu até ela e começou a chorar ajoelhado, então fui junto com ele já com lágrimas em meus olhos e me ajoelhei também.

Criador de forcas: Vamos matá-los também?

Criador de forcas: não! vamos deixá-los sofrendo até que eles se suicidem.

Todos: hahahaha.

Então os homem saíram e Dake apareceu de trás de uma árvore com a mão para frente. Mas o que?!

             BONNIE

Então Dake me soltou e eu saí dali.

Lysandre: você está viva!

O mesmo me abraçou.

Armin: você me assustou e muito!

Armin me abraçou junto de Lysandre.

Bonnie: eu achei que morreria, mas Dake estava lá na hora certa! obrigada!

O abracei também.

Dake: não foi nada!

Bonnie: cadê os outros?

Dake: não vieram! agora precisamos ir antes de vir mais acólitos.

Continua...

Até a próxima bbs

Bezus :D

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...