Da uma lida ai pra ajudar vai

Quando Alice, um garoto de 16 anos se muda para o sul da Flórida, e conhece a estranha fama da cidade par a qual se muda, não consegue apenas se conformar como os outros moradores locais. Ele precisa saber a verdade!

0Likes
0Comentários
66Views
AA

1. Real ou não? Alucinação?

   Meu nome é Alice, e sou um garoto de 16 anos. Isso mesmo, um garoto! Você não leu errado. Isso porque todos achavam que eu seria uma menina, isso porque todos queriam que eu fosse uma menina, mas eu não sou e afinal não é tão mal assim não é, poderia ser pior. Meus amigos me chamam de Al. O que torna tudo menos constrangedor pra mim.

   Nunca gostei de escrever, só resolvi começar esse diário idiota por que foi um presente da minha mãe, o ultimo que ela pode me dar antes do acidente que a tirou de mim, então isso deve ser importante pra ela onde quer que ela esteja agora.

   Pra resumir, eu tinha uma vida que poderia ser considerada perfeita por muitas pessoas mas tudo virou de cabeça pra baixo quando minha mãe morreu num acidente de carro, é bem recente na verdade. Meu pai tentou se matar e foi internado, ele está com depressão, e sem ninguém pra cuidar de mim aqui estou eu, numa cidade qualquer no sul da Flórida morando com a minha tia e estudando na porra de um colégio interno religioso, comendo um sanduíche de almoço escondido embaixo da cama porque não podemos ficar no quarto na hora do almoço muito menos comer aqui, mas as vezes só preciso ficar sozinho, e se o que tenho que fazer pra isso acontecer é me esconder, então é isso que eu vou fazer!

   Graças a minha boa sorte, este é um colégio para meninos e meninas então posso dar umas escapadas a noite sem que ninguém perceba pro quarto da minha melhor amiga Amber. E sim somos só amigos,mesmo que ninguem acredite. Ela sempre morou aqui e me disse que coisas estranhas acontecem as vezes tanto na escola como na cidade mas que ninguem tem coragem o suficiente para ir atrás da verdade, ela ja tentou um dia e foi assim que ela conseguiu aquela cicatriz horrivel no pulso. Mas quando ela contou o que houve, acharam que ela estava com problemas psicológicos e tinha feito aquilo nela mesma, assim que ela veio parar aqui, e isso é tudo o que eu sei!

    O lago que tem do lado do internato, se você pular o muro, é meu lugar preferido na cidade, mas não é sempre que consigo ir pra la. É completamente abandonado. É tranquilo. É seguro.

   Batidas intensas na porta me fazem voltar a realidade. "Anda Al eu sei que voce ta ai cara" .Era a voz da Amber. "Da tempo de umas brisa antes de voltar pras aulas não acha?!"

   Aaah sim, um fato não mencionado sobre Amber: Ela é viciada em maconha.

E um fato não mencionado sobre mim: Acabei me viciando junto com ela. Desculpe mãe sei que não vai gostar disso (onde quer que você esteja). Mas eu gosto e isso é tudo o que importa agora.

   Sai de debaixo da cama e fomos até o lago, como sempre.

  Mas dessa vez foi diferente, primeiro comecei a ouvir sons estranhos, depois vi algumas coisas que não deveriam estar ali, o lugar mais seguro pra mim começava a ficar assustador. Contei a Amber e ela disse pra eu não me preocupar com isso que devia ser só a brisa, que eu estava vendo coisas, que era normal.

   Tudo bem, até poderia ser mas, só brisar não te faz sentir daquele jeito. Era tranquilo e assustador ao mesmo tempo, como o mar. Era atraente!

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...