Perfeição

Emy é uma garota de 14 anos que luta pra seguir um grande sonho, mas seus pais não apoiam e dificultam que chegue até onde deseja. Criada no berço de ouro, é tratada como uma princesa e controlada semelhante uma marionete, como todos os jovens, ela também quer sair e tomar atitudes sem que alguém tome por si.
Pra piorar, seu coração bate mais forte por um garoto mais velho que a deixará louca de paixão, só provocando a ira de seus pais. Uma guerra familiar envolvendo diversos problemas, fará de Emy a grande vitima ou talvez a única sobrevivente.

2Likes
0Comentários
847Views
AA

9. Superando caminhos.

Bastou dizer a palavra "aceito", pra Tiago começar os ensaios comigo, de principio ele desejou que fosse no próprio teatro mas por vergonha, preferi fazer algo mais reservado, então ensaiamos em casa mesmo.

A adaptação com a perna mecânica foi mais difícil do que imaginava, no começo, se sentia desconfortável pra realizar tarefas simples do cotidiano de qualquer pessoa, tudo para mim era complicado, até que um dia Tiago perdeu a paciência comigo, pois havia deixado cair seu notebook no chão quando tentei pegá-lo pra mexer.

- Me desculpa amor, prometo que te compro outro, é que a situação ainda está complicada pra mim. Não me acostumei com essa perna.

- Você complica tudo. Quando você parar de colocar pedras em seu caminho, conseguirá caminhar!

Ouvindo o que disse, só senti uma tristeza profunda como se fosse um tapa na cara, então sai correndo até o banheiro, tentando esconder minhas lágrimas, afinal estava certo no que dizia sobre mim, eu sempre complicava mais a minha vida. E percebendo o estado em que me deixou, foi até o banheiro e me abraçou, chorando junto a mim.

- Me desculpa amor, só queria que você se esforçasse mais.

- Eu estou me esforçando. Como vou fazer mais do que isso?

- Você pode. Disse ele, pegando em minha mão e olhando para mim. - Nós podemos fazer mais, vamos ensaiar até não aguentar mais e no dia da apresentação, seremos o que sempre fomos, os melhores.

- Esta certo.

Depois de tanto tempo, vesti a roupa de bailarina que surpreendentemente ainda cabia em mim, pensei que tinha engordado mas felizmente meu corpo havia se mantido no peso "padrão" para bailarinas, claro que isso era consequência de dietas absurdas que as vezes me fazia ficar até sem se alimentar. E se existia alguém que odiasse essas dietas, esse era Tiago, se preocupava demais com a minha saúde e quando teve conhecimento do que eu estava cometendo comigo mesma, logo interveio.

- Vou te levar em uma nutricionista, ela vai te passar uma dieta saudável e assim não precisará parar de comer. Ou prefere morrer seca?

- Nossa amor, como você é grosso. Não precisa falar a palavra seca também né.

- Precisa sim senhora, pois já vi muitas bailarinas só pele e osso pensando que era linda, se você quiser realizar seu sonho, vamos pelo lado certo, o errado deixa pra quem acredita nele ok?

- Ok Tiago. Sorri dele.

E como prometido, ele me levou até a nutricionista e segui todas as orientações, cumprindo as ordens dela. Queria muito poder voltar a lutar pelo meu sonho, por causa da tragédia acabei deixando de lado as coisas mais importantes para mim, mas graças ao Tiago, enxergava o meu sonho cada vez mais perto de minhas sapatilhas.

Ensaiamos o ano todo e quando chegamos no dia, tudo estava pronto pra nos apresentarmos, estaria mentindo em dizer que foi fácil, é claro que não foi, em muitos ensaios levei tombos que me fizeram ir ao hospital, mas graças a Deus, nada de grave aconteceu. Tiago trabalhou muito, fazia horas extras e ainda vendia coxinhas nas folgas, parecia não ter cansaço, pois ainda chegava em casa e ensaiava comigo. Existiu muitas pedras em nossos caminhos ao longo do ano, mas como ele mesmo disse, eu passei por cima delas pois não compliquei, mesmo caindo varias vezes, me levantei e continuei a dançar. O amor estava me ensinando a aprender outro tipo de dança, talvez o Ballet não fosse mais difícil, mas enfrentar a vida e as pessoas era o que mais me perturbava.

No dia da apresentação como esperado, o diretor do teatro veio até Tiago e apertou sua mão, o homem estava sorridente e ainda não havia me visto.

- E aí meu querido, conseguiu fazer com que a bailarina viesse se apresentar?

- Claro que sim, vou trazê-la até o senhor.

O velho ficou a espera, enquanto Tiago veio até a mim que se mantinha escondida envergonhada com os olhares que recebia das pessoas que passavam ao meu lado, todos com expressões de piedade.

- Amor, chegou o momento.

- Não sei, ele não vai gostar de me ver assim. Estou com vergonha Tiago.

- Esqueça tudo, venha!

Tiago me puxou até o homem que enxergando minha situação, mudou de expressão rapidamente.

- Essa é minha namorada Emy. O senhor já deve conhecê-la, é a melhor aluna e já se apresentou nesse teatro.

O velho não conseguiu dizer nada, na realidade foi o seu preconceito que o impediu de falar algo sobre mim. Com certeza ficou inseguro em arriscar a reputação do teatro em uma bailarina a poder de uma perna mecânica, mas apesar de seu preconceito, não poderia decepcionar Tiago, pois havia dedicado seu tempo inteiro em mim, e tinha que ser grata a ele.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...