Hearts Of Sapphire

"Ter coração nunca foi tão importante."

Corinna desde que nasceu soube que não seria capaz de se acomodar numa vida subjugada pelo sistema.

Num lugar onde seres com poderes fantásticos e humanos vivem uma relação de opressores e oprimidos, ela vê-se obrigada a ir de acordo com as regras de seus governantes para conseguir uma chance de derrotar esse sistema de dentro para fora.

Em meio a aventuras, disputas e intrigas, Corinna descobre ser agraciada com uma dádiva que os outros à sua volta perderam há muito tempo e ela terá de escolher se usará isso para o bem ou para o mal.

0Likes
0Comentários
3618Views
AA

11. ¨10¨

 

 

Suas mãos ainda exploravam a pele debaixo da minha camiseta.

Kallien agora me prendia contra o espelho no qual eu me observava minutos antes. Minhas pernas enlaçavam sua cintura e naquele momento minha mente era tomada por chamas flamejantes.

Alguém limpou a garganta atrás de nós. O sorriso de canto de Marjorie fez o meu rosto esquentar.

—Graças aos Céus que as câmeras estão desligadas ainda, não é mesmo?- ela piscou para mim quando Kallien me colocou no chão.

—Pensei que tinham nos dado 15 minutos.- murmurei para ela e no mesmo instante as portas se abriram e meu pai, Laeni, Callandrea e os examinadores de Kallien entraram pela porta.

Se fosse um segundo atrás, eles teriam nos flagrado.

—De nada. - Marjorie disse apenas mexendo os lábios.

—Prontos?- Laeni perguntou e eu e Kallien soltamos a respiração ao mesmo tempo.

Como se saíssem das sombras uma equipe de cinco indivíduos bem mais baixos que todos nós, magros e extremamente ágeis, começaram a mexer nos aparatos eletrônicos em nossa volta.

Telas, que iam do chão ao teto, acenderam em três das quatro paredes que nos cercavam e se dividiam em várias imagens iguais: o símbolo da nossa nação.

Laeni me contou que nesse primeiro momento não falaríamos nada, apenas seríamos apresentados.

Eu já deveria estar ciente de tudo isso. Éramos forçados assistir, ao menos, até a chegada dos Escolhidos no Setor Superior. Entretanto, era extremamente difícil lembrar de como tudo corria quando eu estaria entre os Escolhidos.

Laeni não se mostrou impaciente ao passar, e repassar, como eu deveria me portar e todos os outros protocolos.

Marjorie disse que eu deveria intimidar a câmera e as pessoas por trás dela, Laeni disse para eu ser eu mesma. E incrivelmente naquele momento, eu não sabia fazer nenhum dos dois.

Algumas telas já mudavam a imagem. Mostravam paisagens, plateias e cidades. Eram os vilarejos entrando em foco. Todo mundo assistindo todo mundo. Minha pele arrepiou e Kallien segurou minha mão.

Mal notei que Laeni saira do meu lado e agora nos chamava para nos colocarmos uma pequena plataforma.

Máquinas com lentes estranhas começaram a girar em nosso redor, com feixes de luzes vermelhas e azuis mirando nossos olhos enquanto eu mexia desconfortavelmente.

—Senhorita- uma voz Suave que parecia calar todo o resto em minha volta disse: —precisa ficar parada por alguns instantes para lermos sua retina e sua face.

Olhei em direção à voz e encontrei uma das cinco figuras sombrias que entraram tão sorrateiramente com seus dedos ágeis. Era um garoto, pude ver, mas não tinha certeza de sua idade. Suas feições eram joviais e quase infantis, mas, ao mesmo tempo, algo me dizia que eram consideravelmente mais velhos do que eu.

Na verdade, o que me chamou mesmo atenção foram seus olhos que eram fendas de um abismo negro. Nem um centímetro branco, apenas preto e escuridão. Aquilo me fez achar que olhar para as lentes irritantes na minha frente, era muito melhor do que olhar para todo aquele mistério e obscuridade.

—Entraremos ao vivo em dez segundos.- a voz de Laeni sou ao longe quando as lentes se afastaram de mim.

Olhei para o meu pai com sua expressão serena e, de certa forma, orgulhosa e confiante. Eu não tinha certeza se merecia tais sentimentos.

No momento em que vi meu nome naquela folha, um ímpeto de coragem passou pelo meu corpo, mas junto com ele veio uma chuva de dúvidas.

E se eu não estivesse preparada?

E se o que eu fosse enfrentar fosse muito maior do que eu imaginava?

E se eles conseguir se mudar minha essência?

E se eu acabasse decepcionando e desapontando todos ali em casa?

Entretanto, eu não podia me dar ao luxo de especular todos esses "e se?".

Eu havia pedido por isso, por essa oportunidade a minha vida inteira e por que eu estava recuando agora? Por que eu tinha um sentimento de que o que eu estava prestes a lidar era muito mais intenso e extenso do que eu estava preparada?

Não fazia o mínimo sentido.

—... Sete, seis...- meu pai apontou parar a cabeça e logo após pôs a mão no coração. Nosso código para dizer que o nosso amor sobreviveria a distâncias e dificuldades, contanto que tivéssemos um ao outro na mente e no coração.

Repeti o gesto, só que de uma maneira mais desajeitada e nervosa, antes de virar para frente.

Olhei para Kallien pelo canto do olho e ele estava em sua postura impecável.

Olhei para frente novamente.

—... Dois, um.

E então tudo ficou escuro...

  ❖ ❖ ❖  

 

Notas Finais: hey, pessoal!

como vocês estão? o que acharam do capítulo?

ATUALIZAÇÃO DUPLA ALERT!! OU SEJA, AMANHÃ TEM MAIS UM CAPÍTULO DE HEARTS OF SAPPHIRE !!

deixem seu comentários, opiniões etc...

não se esqueçam de votar/favoritar e indicar para os amigos.

me sigam no twitter: @whodat_emmz

até mais

xx

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...