Mil Anos.

Benção ou Maldição? Há muitos anos, um homem chamado Joseff Regan, vem tentando descobrir qual o sentido de sua vida. Impossibilitado de morrer, segue cada segundo, minuto e seus tristes anos, perdendo todos aqueles que um dia ousaram se aproximar dele.

3Likes
0Comentários
146Views

1. Julia

   Já é de manhã, sei disso pelo pequeno raio de luz que batia cedo em meu rosto. Tento me levantar devagar, não pretendo acorda-la antes da hora. Não devo puni-las pelo meu sono leve. Não gosto muito de trazer mulheres ao meu apartamento, sinto que isso me conecta de algum modo à elas. Pra mim, ultimamente, tudo não passa de sexo.

   - Está tudo bem?? - Perguntou-me Julia com sua suave voz de sono ao me apanhar levantando.

Permaneci em silêncio por alguns segundos, fingindo não ouvir. Meu humor matinal não é dos melhores.

   - Sim... Não queria te acordar.

   - Está tudo bem, já ia me levantar mesmo. 

   Julia era meiga. Possuía a pele branca como a neve, apesar de por vários momentos, ontem à noite, sua pele ter ficado bem parecida com uma pimenta. Tinha olhos bonitos, quase que enormes para uma pessoa normal, mas mesmo assim atraentes. Ruiva... Porque sempre tive um certo apreço pelas ruivas? Acho que por serem difíceis de encontrar, e na maioria das vezes eu não ter sequer uma chance com elas. Risos. 

    - Vou tomar um banho. Me acompanha? - Disse ela com um certo charme. Apesar de ser encantador e indispensável para qualquer homem, onde vários me julgariam agora, eu não estava em clima de transar. 

    - Vai na frente, já eu entro contigo. - Aprendi a mentir no decorrer dos anos.  

    Não conseguia apreciar a companhia de outra pessoa sóbrio. Só queria com todas as forças que Júlia fosse embora. Com o passar dos anos, a gente aprende a se proteger, a não se deixar levar para se fuder no final.

 

 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...