Amor sem escalas

Beatriz Albuquerque e uma moça de uma beleza invejável e muito carismática perdeu seus pais ainda nova e desde então começou a viver com os seus tios eles são ambiciosas e frios fazem qualquer coisa para poder sustentar a vida de luxo que eles levam, Beatriz cursa medicina sempre sonhou em se tornar uma médica renomada está cursando o último ano da faculdade e depois irá trabalhar em nova york cidade nova,vida nova era isso que ela tinha em mente mesmo longe de tudo seus problemas ainda insistem em persegui-las, mais ela não esperava que o destino podia lhe pregar uma peça. Luiz bacci e um renomeado jornalista e âncora chefe de um telejornal ,ele é frio mais ele não é frio por que ele quer é frio porque o destino o tornou assim, depois de um grave acidente ele perdeu as pessoas que mais amava sua mulher e sua filha, ele nunca se perdoou por ter deixado elas morrem,então ele usa as mulheres e as joga fora e tudo questão de prazer ele dá oque elas querem e vai embora, mais tudo muda depois que uma certa moça loira de olhos azuis cruza o caminho dele.sera que ele dará mais uma chance ao amor? Segredos serão revelados, mais a questão e,será que o amor é capaz de superar tudo ?

2Likes
1Comentários
932Views
AA

2. capitulo 2

P.O.V : Luiz bacci

Já estou no carro indo para o meu trabalho, sou jornalista e âncora chefe de de um telejornal muito respeitado em nova york, hoje está fazendo bastante frio e está um tempo bem nublado, chego em meu trabalho e estaciono meu carro e vou para meu camarim, tem algumas moças arrumando meu camarim mais quando me veem logo saem, todos me chama de Sr.ogro porque Não faço questão de ser gentil com ninguém aqui é um local de trabalho não para bater papo, mais todos já estão acostumado com esse meu jeito, chega uma mulher bastante bonita e minha maquiadora, acho isso uma viadagem ter que passar maquiagem aquelas coisas estranhas e grudenta mais não pode aparecer nenhuma mancha na Tv sentei na cadeira, ela pega uns pincéis e começa a passar na minha cara.

-passa só aquele negocio que fica soltando. Digo ríspido

-o pó ? Ela diz parando e olhando para a minha cara.ela é bastante bonita poderia foder ela agora mais aqui é um local de trabalho.

-não sei, a maquiadora aqui é você então faça seu trabalho calada. Ela me olha surpresa com minha grosseria mais solta um sorriso malicioso.

-sabe eu gosto de homem ogros. Ela diz passando a mão na minha barriga, seguro com força a mão dela e tiro dali.

-então vira a Fiona e casa com o chorek, aqui é um lugar de trabalho não um bordel como está acostumada. Ela me da um tapa na cara e sai, menina atrevida vou fazer que seja despedida. Saio do meu camarim e vou para o estúdio algumas pessoas vêm até mim e colocam o microfone e arrumam meu terno. Todos saem e vão para seus lugares e eu vou para o meu lugar as câmeras estão todas posicionadas em mim e o diretor grita estar no ar. O trabalho foi longo, me despeço de todos e vou para meu camarim logo em seguida meus amigos Leandro e Gustavo entram,eles são meus braço direito nossas mães são amigas desde de jovem e como elas nos tornamos grandes amigos eles estão comigo em todos os momentos desde a farra até a tragédia, são os únicos que me suportam.

-sabe oq eu consegui ? Leandro diz se jogando no sofá.

-fala logo! Digo ríspido e vou para o banheiro não vou trocar de roupa na frente desses marmanjos.

-ai Luizinho você está muito estressado amor quer um beijinho? Diz fazendo bico se aproximando de mim e imitando uma voz fina.

-sai pra lá sua gazela saltitante. Digo colocando a mão na cara dele e rindo.

-qual é Luizinho só um beijinho. Ele diz ainda com a voz fina irritante, saio de perto dele e vou pegar uma água e sento no sofá junto com Leandro.

-então já parou com a cena de viado? Diz olhando para mim e para Gustavo.

-viado e ele com essa vozinha. Digo rindo

-diz o cara que passa maquiagem. Fecho a cara e os dois começam a rir.

-então falam logo oq vcs tem?

-temos 3 ingressos vip's para uma balada que acabou de inaugurar, to precisando pegar umas gatinhas to muito na seca. Eu pego a minha garrafa de água e viro na cabeça dele, ele faz uma cara de raiva é surpresa e soca meu braço.

-pronto! Não ta mais na seca, agora saiam do meu camarim e me dê o ingresso nos encontramos lá 20:00 horas. Eles se retiram e saem e vou direto para o estacionamento pego o meu carro e vou para meu apartamento, vou para meu escritório é presto atenção em algumas papeladas que tem que assinar o tempo passa e logo vou tomar meu banho, tomo um banho bem demorado e saio pego uma blusa jeans e uma calça bege passo um perfume, meu telefone começa a tocar dou uma leve olhada pelo quarto até o encontrar quando vejo no visor e Gustavo com certeza é perguntado se já estou chegando não vou atender, pego minhas Chaves e vou para o estacionamento pego minha bmw preta e vou para essa tal boate quando estou chegando perto da boate vejo várias moças bonitas e gostas na fila procuro um lugar pra estacionar e espero Leandro e Gustavo na entrada. Os dois chegam junto noa comprimentamos e entramos está bem lotada a balada vamos para nossa área vip e sentamos em uma mesa logo nos se afastamos cada um foi escolher sua presa por hoje vou ao bar pedir uma bebida quando reparo em uma mulher alta com curvas bastante avantajadas , o cabelo bate em sua cintura e está usando um vestido que parece mais um pedaço de pano do que um vestido.vou a caminho dela ela repara minha presença e da um sorriso.

-está sozinha? Digo bebendo um pouco do meu Wiske e dando uma olhada no local.

-não mais. Diz passando a mão em meu braço

-está afim de sair daki? Ela diz que sim com a cabeça e a puxo até o estacionamento e a levo para o meu carro ela entra e pergunta onde nós vamos, coitada achando que será fodida em algum lugar que possa se considerar descente, mulheres como elas são tão fáceis quer dizer todas as mulheres basta um sorriso e elas já caem em cima.

-a lugar nenhum gatinha. Digo aproximando e beijando seu pescoço e desço minha mão até sua vagina que já está molhada me esperando, arranco a calcinha dela e brinco com seus clitoris e logo penetro dois dedo nela, ela geme de prazer.

-está tão molhada pra mim! Diz que quer ser fodida! Ela não diz nada só geme. Penetro meus dedos mais fundo e mando a gritar que quer ser fodida.

-sim eu quero ser fodida ela grita ofegante de prazer. Puxo ela para meu colo e penetro meu pau que já está latejando. Dou estocadas mais fortes até que chegamos ao orgasmo,visto minha calça e ela arruma seu vestido. Saio do carro e ela me segue com o olhar abro a porta e mando ela sair ela fica sem reação.

-saia do meu carro! Não me faça pedir mais uma vez. Digo já perdendo a paciência

-mais gatinho pensei que teríamos mais algumas rodadas . Dou uma gargalha e ela não entende.

-você queria ser fodida eu te fodi agora saia do meu carro que ela já está cheirando a vadia. Ela sai e da um tapa em minha cara, seria bilionário se a cada tapa que eu leva-se na cara ganha-se dinheiro, ela sai rebolando e pisando firme.

-ei gatinha! Dou um grito e vejo um sorriso em seu rosto deve estar pensando que vou chamar ela novamente para ser fodida.

-não rebola muito não se não quebra a coluna. Quando digo isso ela fica vermelha de raiva entro em meu carro e passo do lado dela, ela me mostra o dedo e me xinga nem importo mulheres para mim são presas fáceis elas querem ser fodida eu as fodo não passa de sexo, e não transo com a mesma mulher sabe aquela antiga frase "figurinha repetida não completa álbum" então só faço isso! depois que minha mulher morreu nunca consegui amar outra pessoa,ela foi a única mulher que amei de verdade e quando ela morreu meu amor foi junto, por isso sou o cara grosso e arrogante de hoje em dia. Chego em meu apartamento e vou tomar um banho, tomo um banho rápido e vou Para o quarto dormir hoje o dia foi cansativo, não demora muito e eu durmo.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...