Paradise

E se tudo fosse apenas uma enganação ? e se a vida perfeita que ela imaginou que teria em outro lugar não seria tão perfeita assim? e se a felicidade dela acabasse toda em um passe de magica ? e se ela fosse iludida ao achar que poderia ser amada ?
Depois de ter tantas decepções e descobertas, ela decide ficar fora por alguns dias, voltando muito mais pior, voltando como uma fera, sem sentimentos e fria, ela mudou e as pessoas não esperavam isso dela.
Ela consegue descobrir oque ha atrás das mascaras de seus amigos, ou pelo menos ela achava que eram, e decide usar isso para virar o jogo e tornar ele do seu jeito, usando isso contra eles.
Tudo mudara em apenas duas noites, noites completamente separadas porém com a mesma lua.
Sua hora está chegando.

8Likes
8Comentários
751Views
AA

9. Investigação

Eliza só saiu de lá algumas horas depois, ela falou sobre só baboseira, como "eu fico melhor de amarelo ou de branco?" coisas de mulher indecidida, sabe eu estava começando a desconfiar de tudo isso, e nesse momento estou fazendo uma coisa que não me perdoo por fazer isso, Eliza estava na minha frente dirigindo seu carro que era um 500L branco, e eu estava dirigindo um alugado, e um que eu tinha pegado na empresa dois dias antes, ela estava totalmente despercebida, até que ela começou a olhar para os lados, ela estava desconfiando, e eu deixei a velocidade diminuir um pouco, não tirando os olhos dela, ainda era 06 PM a ultima vez no relógio, estava seguindo ela a exatamente uma hora então, London era realmente grande ! Ela então entrou em um beco, que eu identifiquei não ter saída, eu espero, estacionei o carro uma quadra antes, sendo cuidadosa o suficiente para ela não me notar, fui até o beco, e sim ele tinha saída, a área dessas ruas não eram muito movimentadas, então eu tinha que tomar mesmo cuidado para ela não me ver, qualquer falha vai tudo buraco abaixo, ela me pega, encomenda um assassinado e pronto, me considero já morta se ela me descobrir, avisto cabelos cacheados, garoto de óculos escuros, com o carro no sentido contrario do de Eliza, eles estavam de frente, e os carros também, estavam conversando algo que eu não identificava por estar meio longe, até que Eliza se virou para meu lado e logo abaixei meu rosto para trás da parede, acho que ela me viu, logo tirei meu rosto dali, mas por falta de gritos, ou passos, voltei a por o rosto lá, eles estavam de costas, fuçando o porta-malas da garota, até que retiraram de lá de dentro uma caixa muito pesada, pelo visto nem os dois aguentariam, ma me surpreendi quando Eliza subiu suas mangas e o garoto também, pegaram a caixa e colocaram no porta-malas dele, eu estou extremamente curiosa para ver oque tem lá dentro, infelizmente eles não abriram, o menino retornou ao carro dele, que era uma ferrari 458 vermelha, e Eliza ao dela, corri bem rápido, estava de noite então a cidade estava bem barulhenta, porém não muito próxima, e tinha algumas pessoas por lá, então era um pouco confundível. 

Fui até meu carro, o ligando e saindo rapidamente dali antes que Eliza, fui para o outro lado da quadra, e estacionei uma quadra antes do beco, esperando o menino sair de lá, provavelmente eles dariam ré, já que o beco não é lá muito espaçoso, logo vi a ferrari saindo de lá, e tratei de ligar o carro novamente, então ele começou a dirigir. 

Vamos começar a perseguição de novo, ele dirigia muito rápido e eu igualmente, porém não deixando pistas, havia muitos carros essa noite no caminho que ele estava indo, e nós estávamos ultrapassando todos eles, até que percebi que ele olhava no retrovisor interno a cada segundo, percebi isso através das sombras, ele pode ter me descoberto, ou não, arriscarei do mesmo jeito, ele não parece mal pessoa, o segui até uma estrada, estava muito escuro por isso tive que ligar os faróis, a estrada era de terra e tinha vários buracos e era um pouco longe da cidade, o segui reto, mas de alguma forma, perdi ele, oque me levou a ficar que nem uma tola olhando para os lados. 

-MERDA MERDA MERDA - bati no volante várias vezes, joguei meu rosto contra ele, oque acionou a buzina, levantei meu rosto e dei um suspiro - hora de voltar para a casa, que perseguição inútil. - disse dando ré no meu carro alugado, até que vejo faróis brancos um pouco longe, porém vindo rápido - merda, mil vezes merda, porque fui inventar de seguir a Eliza - disse voltando a dirigir normalmente, ou melhor, rapidamente para sair de vista do carro, até que tinha dois caminhos, um apontava com o "J-H" e a outra, não tinha nada, claro que eu fui na identificada, imagina se eu saio no meio do nada, acelerei mais ainda, mas ele continuava indo atrás, até que percebi que ele chegou bem próximo de mim, estávamos com o carro lado-a-lado, até que ele disse: 

-Para o carro, ou vou ter que te matar aqui mesmo - ele disse bem alto, não sabia quem era, a escuridão não deixava eu enxergar, se ele vai me matar aqui mesmo, quem me garante que ele não me mate depois? freei, quando ele percebeu estava a uns 5 metros de meu carro e freou também, parando o carro em diagonal, impossibilitando minha saída, ele saiu do carro com uma arma na mão, ele colocou suas mãos para o alto e soltou a arma, e a chutou para longe. 

-Vamos, podemos ter uma conversa calma, não irei te matar, eu juro - ele dizia com as mãos para o alto - eu só quero explicações - os faróis não o afetava, ele estava com óculos escuro, era o mesmo garoto que pegou aquela caixa da Eliza, mesmo carro, ok, qual a explicação que eu iria dar? hum... eu te segui porque vi minha amiga suspeita de assassinato te entregando uma caixa enorme? não... já sei, eu posso fingir que sou dona de uma casa por aqui. 

Abaixei a luz dos faróis, e sai do carro, fui para perto dele e só ai notei quem era, era o Harry, minha vontade era de estrangular ele ali, era de sair correndo dali, eu não podia mentir, droga, droga, droga !!! 

-Megan?? - Harry disse tão assustado quanto eu

-Harry. - eu disse como se não estivesse com medo e como se já soubesse de tudo, porém eu acho que não sei nem o começo. 

-Porque estava me seguindo? sua louca !! eu poderia ter te matado ! - ele disse um pouco alto de mais, mas logo percebeu oque ele disse e colocou a mão em sua boca. 

-Me explique porque você e a Eliza estavam se encontrando em um beco e trocando algumas caixas ? - disse com impulso, mas para imita-lo coloquei minha mão sobre a minha boca também, provocações é meu sinônimo. 

-Eu te perguntei primeiro. 

-Você já teve sua resposta, te segui porque vi você e a Eliza em um beco. 

-Mas porque você seguiu Eliza? - ele perguntou desconfiado. 

-Ham... - comecei a balançar a perna involuntariamente - não sei, eu acho que, foi impulso, não sei. 

-Esta desconfiando de algo? 

-Não porque eu... - revirei os olhos - ta eu vou abrir um jogo com um assassino. - ele arregalou os olhos novamente e logo depois voltou ao normal. 

-Quem te contou ? oque você sabe? 

-Eu mesma vi oque vocês fizeram com aquela menina no beco, ouvi o grito, e corri até lá, mas parece que vocês me viram e logo tentaram me matar, 

-Tinha mais alguém com você ? - pensei direito, melhor não, eu posso começar a ser observada por ele ou sei lá, não quero colocar as meninas nessa pressão. 

-Não

-Alguém mais sabe? 

-Não 

Logo ele pegou uma coisa atrás de sua camiseta, e apontou na minha cabeça, era uma arma de fogo 22, logo sussurrei um "droga", acho que você já deve estar se perguntando como sei tanto de armas, ou de carros, bem quando eu tinha 14 anos, já sonhei em ser todo tipo de coisa, e sempre desistia, porém eu tinha um grande conhecimento através da internet. 

-Entra no carro - ele falou em um tom frio. 

Fiz oque ele quis e entrei no carro, ele entrou logo depois, eu poderia ter fugido nesse meio-tempo, porém já saberia onde iria resultar, então é melhor sobreviver calada, ou morrer tentando fugir, ele já deve ser treinado e tudo, então não vou reclamar, ou eu vou morrer de qualquer jeito, não pode confiar em um assassino, fui estupida em pensar em confiar só porque ele era meu colega. Ele continuou a trilha, deixando meu carro para trás, e logo virou em uma mata, que nem estrada tinha, o mato não era tão grande, quer dizer era do tamanho de uma grama, entramos no meio de duas arvores, não consegui enxergar nada, estava de noite, e tinha varias arvores, então ele simplesmente parou, perto de um rio, era um pouco acima, a paisagem ali devia ser linda, pena que estava de noite, observei a tranca da ferrari, e sim, ela estava trancada, como se ele fosse deixar solta né ? as vezes me impressiono com minha burrice, ele abaixou a musica que estava tocando, Ramones - Pet Sematary, observei os cd's dele, Ramones, The Rolling Stones, Guns 'n' Roses, Queen, Metallica, AC/DC, The Beatles, Pink Floyd, Nirvana, ele tinha gosto bom, mas nada que mude minha opinião sobre ele: assassino frio e cruel, que ira me matar daqui a alguns minutos creio eu. 

-Eu não vou te matar, se é oque você esta pensando - ele disse, foi um alivio - só não te mato porque você é amiga da Eliza - ok, ainda frio - eu não vou contar a ninguém que você nos observou no beco, será nosso segredo. 

-Ok, mas porque viemos até aqui ? 

-Eu sempre estou em observação, se eu fizer algo errado, estou morto.  

-Porque? 

-Porque sim. 

-Me fala, droga, eu não quero continuar nessa busca pra sempre. 

-Eu não posso te falar - ele suspirou - eu não vou te falar. 

-Ou você fala, ou eu descubro sozinha. 

-Corrigindo, ou eu não falo, ou você é morta - ele disse em um tom mais frio que o normal - eu vou te contar, mas fique longe disso. 

-Vai me levar pra casa? - eu disse no mesmo tom que ele. 

-Não ouse usar esse tom comigo - ele disse um pouco alto, ta, ele estava com uma arma, eu não podia usar, por mais que tentasse parecer forte e corajosa, não estava com esses sentimentos, estava com medo de morrer, mas ele tinha razão, ele tem a arma, ele já assassinou, perto dele, sou uma garotinha indefesa. 

-De agora em diante, seremos melhores amigos, andaremos sempre juntos e saberei de cada passo da sua vida, com quem você conversa, monitorarei seu celular, e implantarei um chip nele, e se você deixar ele em algum lugar, até mesmo desligado, implantarei um chip na sua pele - Ok, agora ele saberá de cada passo da minha vida, e de tudo dela, se eu estava com medo? não, minha vida só estava sendo arruinada por quem mal conheço 

-Eliza não vai gostar disso. 

-Eliza não gosta de muita coisa. - ele disse rapidamente - me da seu celular. 

-Não sei pra que você esta colocando o chip, vai ter que viver grudado em mim - eu disse revirando os olhos. 

-Se você fugir ? e se eu não estiver com você ? e se me chamarem para uma reunião ? 

-Assassinato - o corrigi. 

-Tanto faz - ele se abaixou no banco, pegando um chip em um saco pequeno, tirando ele de lá, e escondendo, me impossibilitando de ver, e colocou no meu celular, me impossibilitando de ver novamente, como se soubesse que eu iria tirar ele, mas isso e bem previsível para uma fugitiva. 

-Agora, você vai pegar o carro alugado e deixar na empresa, de agora em diante começara a andar comigo, e tudo que você fizer nessa droga de celular, vai ir imediatamente para o meu, além de eu poder te localizar e etc...- ele disse me entregando o celular e logo em seguida dando ré

-Como sabe que ele é alugad... 

-A placa, óbvio - me senti uma tonta nesse momento, como todas aquelas pessoas podem ter duas caras? ele parecia divertido da ultima vez que encontrei dele, abri a boca para falar algo mas pensei bem, ele poderia me matar a qualquer momento. Eu não estou com medo, sempre fui muito corajosa, sempre saberia lidar com problemas assim, mas acho que algumas das garotas não. 

Jessie Well - ON

Eu estou agoniada, completamente arrasada, que merda era aquela que tinham me contado? eu tenho motivos para acreditar? claro, essas vadias eram minhas melhores amigas, mas você sabe como amigos são, elas podem ser falsas claro, mas eu tinha motivos para acreditar se oque elas viram foi real, ou não, no começo não acreditei mas logo depois, pensei: porque mentiriam ?, estou com um ódio mortal de Eliza, aquela vadia, puta, estupida, como ela pode ser tão duas caras? 

Estou observando o caderno que fiz com as possíveis chances que eu tenho de descobrir, e com as chances de eles serem assassinos, ou de estarem envolvido com droga, serem caçadores de recompensas, ou algo do tipo e cheguei a uma conclusão: eu tenho que descobrir de um jeito ou de outro.

Bolei o esquema inteiro, de como eu ia, hipnotizar, fazer apaixonar, arrancar informações, da minha vitima, agora eu só precisava de uma. Eu pedi mais detalhes a Lind, simplesmente porque queria descobrir a personalidade de cada um, com quem ela conversou, e a Nath também, resumindo, peguei informações com todas as minhas barangas, menos Eliza claro, a traidora mal caráter, aquela vadia, aposto que sempre viveu assim, no luxo e no assassinato fácil, porque pra ela, a vida sempre foi fácil, ela foi uma duas caras comigo e com todas, e com certeza, absoluta, vou me vingar.

oras !! acha que alguém vai deixar Jessie Well para trás? ninguém me passa, ninguém escapa do meu plano de vingança, mas antes preciso saber de tudo oque está acontecendo na vida dela, as horas que ela chega em casa, tudo, apenas tudo, sei exatamente com quem descobrir isso, Harry claro, mas ela iria perceber, quem sabe aquele loiro, acho que Niall, ele tem uma cara de retardado, talvez ele possa ser minha vítima, já que aquele Zayn parece vingativo pro meu gosto e o Liam sem educação, mas quem disse que era pra ter? são assassinos Jessie !! assassinos !! e é bom fazer uma ótima atuação, mas antes, precisamos descobrir cada passo dele também, através dele eu arranco as informações necessárias, e se não tiver o suficiente eu parto pro próximo, porque ninguém manda esconder as coisas de Jessie, ela simplesmente não merece isso, ela teve uma vida muito sofrida e... 

-Ta ocupada ? - Megan perguntou, puxando uma cadeira do meu lado e se sentou, mas logo fechou o meu caderno quando leu oque tem nele. 

-Como assim você vai fazer isso? - ela sussurrou. 

-Qual a necessidade de sussurrar ? - falei um pouco alto, ela jogou a cabeça um pouco pro lado, como se indicasse algo ali, logo me virei e vi, Harry estava parado na sacada, fumando um cigarro e olhando para nós duas. 

-Como ousa trazer um traidor até nossa casa ? - eu disse sussurrando e fazendo cara de indignada. 

-Eu só digo duas coisas, 1- Não se mete nisso por favor, é serio. e 2- Ele é meu melhor amigo - ela disse piscando um lado do olho que ele não poderia ver já que ela estava virada pra mim. 

Se isso ia me tirar da jogada? não, eu iria atrás de Niall, fazer ele se apaixonar por mim e arrancar todas as informações do mesmo jeito, se eu não obter informações o suficiente com todos eles, vou tentar com o Bob, eu sei que ele e quase casado, mas oque o impede de ter uma amante ? eu não sou curiosa, não me xingue, eu apenas estou tentando descobrir um lado da minha nova inimiga, que antes era uma de minhas melhores amigas, não minta, você faria isso também, só para descobrir as informações necessárias e outra: não estou fazendo nada de errado, só estou prevenindo, caso ela queira me matar ou acabar com minha vida, de um jeito ou de outro, acho estranho o Harry ser melhor amigo da Megan, porque ela disse que agora odeia todos -menos Eliza- Jones, depois eu falo isso com ela, quando estivermos a sós. 

Mas agora, vou colocar meu plano em ação, e ele tem que sair totalmente perfeito, um erro e acabou tudo. 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...