Angels I- Wings

"Conviver com anjos lhe faz querer ter asas!"

1Likes
0Comments
296Views
AA

7. Capítulo 7 - A Decisão

“Liz já se decidiu se vai ou não namorar com Ed?” “Eu já tinha me decidido ontem no baile! Só precisava ter certeza...” “Certeza de?” “Você trairia o imaginário com o real?” “Gata, o real é intenso, é verdadeiro, você sente não pensa sentir... O Imaginário você controla é seu... Só depende de você!” “E como eu vou saber se eu quero?” “Amor, o seu imaginário é tudo o que você quer, é a sua válvula de escape, né?” “É, quando o mundo inteiro esta desabando em cima de você...” “Você foge do mundo real, e se refugia em meio dos seus pensamentos, desejos e tudo fica mais simples.” “Kate, como você me entende perfeitamente?” “Quando eu era menor, há uns quatro anos, fui para San Petersburgo, morar com a minha vó, já que meus pais estavam trabalhando muito por aqui. Ela era muito religiosa, e eu sempre fui meio arteira... Então ela decidiu me mandar para um internato.” “E você?” “Passei três dos melhores anos da minha vida presa” “Meu deus! Como ela pode fazer isso com você?” “Ela não se importou muito...” “O que você fez?” “Criei meu mundo imaginário, passava horas falando com meus amigos imaginários.” “Parece comigo!” “Eu sei...” “Como assim?” “Você escondeu seu diário no mesmo lugar que eu escondi o meu” “E você leu o meu?” “Sem querer... Eu pensei que fosse o meu, desculpa” “Pela primeira vez eu não achei isso tão ruim, acho que foi bom compartilhar com alguém, o que eu penso ou sinto” “Sufoca guardar isso pra você né?” “Muito!” Fanning completou depois de um tempo em silêncio “Darwin... Você sempre me pareceu tão realista, confiante, original e inteligente que eu nunca pensei que você...” “Pudesse ser sonhadora, insegura e precisasse me recompor todos os dias?” “Exatamente” “Obrigada!” “Corre para o seu príncipe!” Li se levantou da cama, virou-se para Kat a abraçou muito forte e saiu andando em direção do quarto dos meninos.

“Josh?” “Princesa?” Ele disse sorrindo “Eu?” “Eu te amo! Não esquece nunca, tá?” “Príncipe, eu te amo” “Eu sei que é cedo pra dizer isso, mas você sabe que eu posso te esperar todo o tempo do mundo... Eu só queria que desse uma chance para nós” “Sobre isso que eu vim conversar com você!” “Ok! Senta aqui!” Fanning sentou-se ao lado de Cat em uma poltroninha “Eu tenho medo de magoar você!” “Então você não aceita?” “Não! Quer dizer sim! Não isso não quer dizer que eu não aceito!” “Sendo assim o que significa?” “Que eu nunca fiquei com ninguém sem me magoar, ou magoar a pessoa!” “Liz eu já te disse pode não ser pra sempre, mas eu quero aproveitar cada instante com você!” “Eu aceito!” “Sério?! Eu não estou te pressionando a nada!” “Eu sabia minha resposta desde o baile, mas eu tinha que ter certeza!” “De onde vem essa sua certeza?” Ela pegou mão de Edward e levou-a até o seu coração “Daqui! Se eu não tivesse essa certeza eu não poderia fazer nada!” “Você é especial sabia?” “Isso é bom?” Ele fixou o olhar nos olhos dela e lentamente, a puxou para perto dele, e a beijou lentamente, depois se afastou e sussurrou “Você é perfeita, seu sorriso me faz sorrir, seus olhos brilham são diamantes raros, a sua pele é macia, seu cabelo está sempre perfeito, macio, sua boca corada e linda, tem o formato perfeito... O seu perfume me lembra baunilha, chocolate e caramelo da uma sensação de Doçura, Ingenuidade e Sedução, sua voz é envolvente, encantadora e magica. Por isso você é especial” “Lindo! Eu nem sei o que falar... Você é perfeito!... Eu te amo” “Eu também!” Ele a puxou novamente para perto dele, então os dois se beijaram. De repente o Chad e o Dan entraram no quarto, estragando todo o clima. “Ah! Desculpa aí Josh!” “Relaxa Bell!” “Atrapalhamos alguma coisa?” “Não!” “Só a pegação dos pombinhos, Glen!” Os dois “intrusos” riram, mas Liz corou de tanta vergonha. “Vem princesa! Deixa esses manés de lado!” “Pra onde a gente vai?” “Só me da a mão e vem!” Ela assentiu com a cabeça e estendeu a mão para seu príncipe.

Ele a levou para a parte de trás do jardim, onde geralmente só ficavam pessoas do ensino fundamental I, que já estavam dormindo... A lua cheia os iluminava por volta das nove e meia, Edward deitou no chão e Li se se encostou ao peito dele, “Princesa você está vendo a lua?” “Ela é linda!” “Perfeita!” Enquanto ele acariciava a cabeça dela, disse “Minha mãe dizia que a lua é formada pelos sorrisos sinceros de pessoas sonhadoras, apaixonadas, reais...” “Que lindo!” O silêncio tomou conta do ambiente, então Cat se virou para Liz, e olhando em seus olhos perguntou “Sabe por que eu te contei isso?” “Por quê?” “Porque mesmo eu concordando com ela, eu acho que o seu conseguiria acender o céu inteiro” “Onde eu arrumei um príncipe tão lindo e perfeito?” Ele gracejou “Ei você tem algum outro príncipe?” Fanning gelou naquele momento, seu coração disparou, mas ao perceber que Ed ria, ela sorriu e replicou “Não...” Ele sorriu, e a abraçou. Os dois ficaram trocando mimos até escutarem o toque de recolher, 10 minutos depois. Josh levou Li até o quarto dela “Boa noite, princesa!” “Boa noite, lindo!” Eles se beijaram rapidamente e em seguida ela entrou em seu quarto, sorriu para ele, e fechou a porta vagarosamente.

“Di! Eu só queria te contar que agora eu estou namorando com o Josh, mas  estou confusa, ainda não entendi o que eu realmente sinto por nenhum dos dois... Se ao menos eu conseguisse sonhar com o meu mundinho novamente, tudo ficaria mais claro... ”

Liz sabia perfeitamente que sua escolha poderia trazer magoa, mas ela queria descobrir que decisão traria menos consequências para quem ela ama e para si mesma. Se escolhesse realmente o Edward, seu mundo imaginário provavelmente deixaria de existir, e se escolhesse o Rodrigo provavelmente perderia a amizade de Cat e de Pedro.

Amanheceu, Fanning se levantou, pensou em acordar Darwin para falar sobre o que estava sentindo. Mas se lembrou da conversa que havia tido com Kat, e deduziu que ela não poderia fazer nada. Então se lembrou de que ainda não havia falado com Pepi sobre isso. Mesmo Kate sendo sua melhor amiga, e Josh seu namorado, não havia ninguém em que Li confiasse mais do que em Parker. Ela se trocou rapidamente, depois de seu banho, e correu em direção do quarto dos meninos, ela bateu delicadamente na porta, e sussurrou “Pedro!”  Mesmo do lado de fora foi possível ouvir a voz roca e cativante de Chad, chamando Parker e dizendo que ele tinha visita, logo em seguida o mesmo encostou-se na porta e falou “Espera só mais um pouco... Vou fazer ele levantar da cama!” Encostada do outro lado da porta, ela riu bem baixinho. Logo em seguida, Pepi abriu a porta, estava sem camisa e exibia sua barriga bem definida normalmente. Fanning ficou admirada, mas muito sem graça, então o encarou por alguns segundos até que ele percebesse. Ao perceber ele corou, e colocou uma camiseta rapidamente. “É... Me desculpa eu não sabia quem era a visita...” “Tudo bem... Eu que ‘invadi’ o seu quarto!” “Você sabe que é bem vinda...” “Obrigada!” Os dois sorriram, e para mudar de assunto Pê perguntou “Você quer que eu acorde meu primo?” “Não, na verdade eu vim falar com você mesmo” “Claro, sou todo ouvidos” Liz pegou a mão de Pedro e o levou para o jardim que estava vazio, naquela hora da manhã. Eles se sentaram em um banquinho de madeira. “Fala princesa!” “Pedro, você é única pessoa que pode me ajudar!” “Você está bem? Algum problema?” Ele disse meio aterrorizado “Não... Eu estou bem! Mas sim eu tenho um problema.” “O que aconteceu?” “Pê, lembra quando a gente se conheceu?” “Óbvio! Eu nunca vou esquecer!” “Então sabe por que eu estava sozinha, sem meu pai?” “Por quê?” “Ele vai se casar com a Mary, uma mulher que ele conheceu em uma de suas viagens a negócios, e por ter vergonha da filha, meu pai me expulsou da nova casa dele” Escorreu uma lágrima dos olhos de Li “Nossa que patife!” Ela se virou para Parker e sorriu “Patife?” “É! Ué? Qual o problema?” “Sei lá, eu acho que não escuto isso desde a época em que eu assistia desenhos animados!”  Ele riu “Ok! Continue sua história...” “Sim... Então eu resolvi voltar, ao invés de ficar morando em um hotel... E na viagem de volta eu conheci você!” Pedro sorriu, e ela continuou “Depois eu vim fazer a minha rematrícula aqui na BHS... E conheci o seu primo” “O Josh!” “Sim, nós três construímos uma amizade linda!” “Eu quero que nunca acabe!” “Sobre isso que eu quero falar... Mas antes eu preciso te contar uma coisa!” “Conta, princesa!” “Quando eu tinha 8 anos eu criei um mundo imaginário que era só meu! Perfeito... As pessoas foram entrando neste mundo, como personagens de contos de fadas... E eu sonhava com ele até pouco tempo atrás. Nos últimos três meses em que sonhei com ele, conheci o Rodrigo o príncipe do meu conto de fadas. Ele era lindo, fofo e perfeito, porém imaginário. Desde que eu conheci você e o seu primo, meu mundo foi desaparecendo gradativamente... Mas desde o baile, quando seu primo me pediu em namoro, o meu mundo desapareceu...” Ela suspirou “Eu posso te ajudar?” “Não com isso!” “Então como eu poderei te ajudar?” “Eu não quero magoar o Ed!” “Você não quer namorar com ele?” “Quero, mas eu não gostaria que meu mundo se desfizesse...” “Liz, um dia isso vai acabar de um jeito ou de outro, porque não do melhor?” Fanning assentiu com a cabeça, e Parker completou “Eu não vou ficar triste se você não aceitar o Edward, só estou dizendo que um dia você terá que escolher entre seus sonhos e a realidade definitivamente, mas enquanto isso não acontecer, é melhor você aproveitar os dois mundos!” Ele sorriu esbanjando sua covinha fofa “Obrigada!” Ela disse isso enquanto o abraçava “Conta sempre comigo!” Os dois se fitaram, enquanto suas mãos se sobrepunham “Você é o melhor amigo que qualquer pessoa no mundo poderia ter! Um grande homem!” Entre olhares e baixos risos, suas mãos começaram a se entrelaçar “Você é uma menina muito especial, sabia?! Eu...”.

Cat apareceu atrás deles dizendo “Princesa? Pedro?”, Naquele momento o coração dela disparou, Liz soltou sua mão, e então Pepi se levantou e foi cumprimentar o seu primo “Oi priminho! Estávamos falando sobre você!” “Sério?” Claro!” “É... Me desculpem... “Eu não queria atrapalhar” “Relaxa! Eu já estava de saída!” Após dizer isso Parker piscou para Fanning, que retribuiu com um sorriso.

“Liz, eu realmente não atrapalhei?” Os olhos de Josh, já não estavam mais com o mesmo brilho. “Você nunca atrapalha!” “Eu só quero te ver feliz!” “Minha felicidade também depende de você!” “Eu te amo princesa” “Eu também!” Ele ficou a admirando “Tudo bem, príncipe?” “Você é tão perfeita!” “Você que é!” Ed a enlaçou com os braços, e depois os dois se beijaram. “Oficialmente namorados?” “Oficialmente JoLi!” “Quê?” “Tipo Josh e Liz!” “Um nome para o casal?” “É” “Essa minha namorada adora inventar moda!” “Não gostou?” Ela perguntou fazendo beicinho “Amei!” Os dois se aproximaram e ele a deu uns beijinhos no pescoço, foi subindo até que suas bocas se encontraram.

O sinal bateu, logo os dois entraram. Sentaram-se nas posições habituais. “E aí é oficial?” Kate perguntou se virando para a carteira de Liz “É!” “Own! Sabia que vocês formariam um casal fofo!” “Thanks!” “O quê?” “Tipo, Thank You!” “Ah!” “Mudando de assunto... E você?” “Eu o quê?” “Enlaçou o Pepi?” “LIZ!” “Ué...” “Não! Nós somos só amigos...” “Muito bons ‘amigos’!” Darwin virou o olho, mas percebendo que Fanning estava se divertindo com a situação resolveu entrar na brincadeira “Bons o suficiente, para que eu inventasse um novo apelido pra ele!” “Ah! Então foi você que começou a chama-lo de Pê?” “Sim!” Kat se virou para frente ao terminar sua frase, e Li ficou um pouco enciumada.

A diretora entrou na sala “Meus amores, aproveitaram a folga de ontem?” “Sim!” Os alunos responderam em coro “Mas agora não tem mais moleza as aulas começaram oficialmente!”

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...