Angels I- Wings

"Conviver com anjos lhe faz querer ter asas!"

1Likes
0Comments
295Views
AA

3. Capítulo 3

Liz pegou sua bicicleta e foi refazer sua matricula na Bakery High School. Entrou na sala da sua diretora ruiva, a Mônica.

- Sra. King! – A menina gritou.

- O que deseja mocinha?

- Ano passado eu estudei aqui na BHS. Mas meu pai me transferiu para uma escola em Bradford. Por motivos pessoais tive de voltar, mas meu pai, Bryan preferiu ficar. Eu gostaria de refazer minha matricula.

- Liz, você pode voltar a estudar aqui, mas precisará de uma autorização assinada pelo Sr. Fanning. – A diretora falou séria.

- Obrigada! Retornarei em breve. – Liz falou mesmo sem saber se conseguiria a assinatura de seu pai.

Ela saiu da sala da sua diretora e caminhou para fora do colégio.

- Liz! – Uma voz conhecida gritou.

A garota olhou para trás e encontrou Pedro e um amigo. Ela voltou para cumprimentá-los.

- Oi, Pedro. – Liz falou sorrindo.

- Achei que nunca mais iria te ver. – Ele comentou.

- Eu também. – A menina respondeu meigamente.

Os dois ficaram se encarando até Liz transferir seu olhar para o garoto ao lado de Pedro.

- Quem é esse? Seu amigo? – Ela perguntou curiosa.

- Esse é meu primo Josh!

- Prazer, eu sou a Liz! – Ela deu uma leve risada e estendeu a mão para o garoto.

- Prazer, eu sou o Josh Edward Carter. – O garoto respondeu e depositou um beijo na mão da menina.

- Liz, você esqueceu sua bicicleta no colégio. – Pedro comentou deixando a menina surpresa.

- Obrigada. Eu já volto. – Ela respondeu.

- Vamos te esperar! – Josh falou sem pensar.

Liz correu até sua bicicleta. E os meninos continuaram a conversar.

- Só você mesmo, priminho. – Pedro debochou.

Josh corou fazendo Pedro gargalhar.

A menina chegou com a sua bicicleta.

- Eu vou guardar minha bicicleta em casa, vocês me acompanham?

- Claro. – Os dois responderam em coro.

Ao chegar, Liz pediu para os meninos se sentarem no sofá branco e escolherem um filme.

- Eu vou fazer pipoca. Podem colocar a fita.

Liz preparou pipoca com manteiga e juntou-se aos garotos na sala.

Durante o filme a garota não piscava. Ela riu, chorou e torceu por Emmeline e Richard.

- O que acharam? – Ela perguntou curiosa e empolgada.

- Polêmico! – Josh gracejou. – Cena explicitas! – Ele completou.

Os três riram e Liz tentou defender o filme.

- Mas foi fofo. – Ela comentou.

- Você é fofa! – Pedro replicou fazendo a menina corar.

- Eu quero tomar sorvete. – Josh comentou inesperadamente.

- O que aconteceria se não realizássemos o desejo do seu primo? – Liz perguntou provocativa.

- Provavelmente, ele iria enlouquecer.  – Pedro respondeu pensativo.

- Não podemos deixar isso acontecer.

- Com certeza, não! – Josh gritou.

Os três riram.

O trio foi conversando até a sorveteria rosa e azul, com uma casquinha enorme e um letreiro sinalizando Geladíssimo.

Josh correu até o balcão enquanto Liz e Pedro sentavam-se em uma mesa.

- QUE SABOR VOCÊS QUEREM? – O menino gritou.

- Chocolate com calda de caramelo! – Pedro respondeu entusiasmado.

- E você, Liz? – Josh perguntou cordialmente.

- Eu quero um de morango com calda de morango. – A garota falou levantando-se para pagar.

- Eu pago! – Josh insistiu.

- Não! Eu tenho dinheiro. – Ela obstinou.

- Eu faço questão. Eu fiz o convite. – Ele falou irritado.

- Tudo bem, mas da próxima vez eu pago.

- Feito. – O menino sorriu vitorioso.

As lideres de torcida da BHS entraram na sorveteria conversando alto. Elas pararam para observar Liz, Josh e Pedro.

- Ally, você se lembra da Liz? – Marie perguntou debochada.

- A menininha que sonha com um príncipe encantado e um mundo mágico? – Ally respondeu com uma voz afetada.

- Sim, a estranha.

- E ela esta com dois gatinhos. – As lideres de torcida suspiraram.

Pedro e Josh conversavam sem perceber os comentários, mas Liz estava com os olhos cheios de água. Pedro percebeu o estado da menina, olhou para trás e Lucy atraiu seu olhar por alguns segundos. Ele puxou Liz e seu primo para fora da sorveteria imediatamente.

- Está tudo bem? – Pedro perguntou preocupado.

- Sim. Eu preciso ir para casa. – A menina falou com a voz fraca e começou a andar rápido em direção a sua casa.

Pedro fez sinal para Josh ir atrás de Liz. Josh correu e segurou o braço da menina.

- Posso te acompanhar? – Ele perguntou.

- Não precisa. – A menina negou tentando disfarçar a voz chorosa.

- Liz, eu vou com você. Está escuro e você não parece estar muito bem.

- Você é perfeito. – Ela respondeu ainda com a voz fraca e sorriu.

Os dois foram caminhando e o choro da menina se cessou.

- Eu estudo na Bakery High School há um ano e moro ao seu lado. Como a gente não se conhecia?

- Você devia estar ocupado de mais para me perceber. – Ela respondeu fingindo estar magoada.

- Eu nunca vou estar ocupado para você.

Ela sorriu e logo um silêncio tomou conta do ambiente. Josh parou de andar.

- Por que você ficou triste? – Ele perguntou gentilmente.

- Elas me lembram de coisas ruins.

- Aceita um abraço? – Josh perguntou educadamente e Liz assentiu.

Ele a envolveu com o braço. Ainda com o braço em torno dos ombros da menina, Josh voltou a caminhar em direção a casa da menina.

Os dois chegaram e ela perguntou educadamente:

- Você quer entrar?

- Não, obrigado. Eu estou bem. – Ele andou na direção contrária.

Liz tomou um banho e deitou-se com uma camisola rosa com a frase Meu sonho não seria completo sem você.

Amanheceu e a luz iluminou o quarto da menina. Os olhos dela se abriram lentamente. Ela pegou seu diário e começou a escrever:

 

Di,

Ontem eu fui renovar minha matricula na Bakery High School e reencontrei o Pedro e ele me apresentou seu primo Josh.

O Josh tem os olhos mel e o cabelo castanho escuro.

Nós assistimos a A Lagoa Azul, depois fomos tomar um sorvete. Estava tudo maravilhoso, até Ally e Marie aparecerem na sorveteria.

Hoje eu sonhei com um menino que estava chorando, seu rosto estava desfocado. Ele sofria muito. Uma voz feminina gritava com ele, uma imagem de asas negras.

Foi um sonho realista, mas anormal. Uma sensação incomoda tomou conta do meu corpo a noite inteira.

 

Liz assistia Moulin Rouge, quando a campainha tocou. Ela abriu a porta e encontrou Josh a esperando. Ele usava uma jaqueta jeans clara sobre uma camiseta branca e uma calça jeans escura.

- Oi, Li. – Ele falou simpaticamente.

- Oi, Josh! – Ela respondeu.

- Você quer dar uma volta comigo e com o Pedro?

- Claro. Eu vou me arrumar. – Liz comentou.

A menina escolheu uma blusa branca de mangas rendadas, com uma coroa estampada. Ela colocou um short jeans, arrumou os cabelos em cachos e passou rímel e gloss. Desceu as escadas para encontrar Josh e Pedro.

Ambos a fitavam admirados.

- Uau! – Os dois disseram em coro.

- Pedro, você demorou!

- Você está linda, Princesa. – O Pedro comentou, fazendo um trocadilho com a estampa na roupa da menina. – Desculpa, o Josh que é apressado.

- Muitíssimo Obrigada, Bobo-da-corte. – A menina entrou na brincadeira e os três riram.

Eles saíram e a menina perguntou curiosa:

- Para onde estamos indo?

- Surpresa! – Josh falou empolgado.

- Sério? Eu estou curiosa. – Ela respondeu impaciente.

- E vai continuar até chegarmos. – O menino retrucou.

Depois de meia hora andando, os três chegaram a um cinema. Liz sorria animada.

- Gostou da surpresa? – Pedro perguntou.

- Amei! Vocês são muito fofos. – Ela falou apertando uma bochecha de cada um dos meninos. E ambos sorriram. – Que filme nós assistiremos?

- E.T. – O Extraterrestre! – Josh respondeu.

- Parece diferente... – Ela comentou.

- Diferente legal? – Pedro perguntou arqueando uma sobrancelha.

- Diferente novo! – Liz exclamou e eles riram.

Compraram os ingressos e entraram na sala, com um balde de pipoca e suas bebidas.

A menina não parava de elogiar o filme. Era diferente dos romances que Liz amava, mas emocionante.

- Eu amei esse filme! – Ela comentou.

- Eu acho que deu para perceber. – Josh replicou e Pedro completou – Você só elogiou esse filme até agora.

- Onde eu encontrei vocês? Simplesmente perfeitos.

- Você é perfeita, Li! – O Josh disse enquanto os três se abraçavam.

- O que nós vamos fazer agora? – Pedro perguntou estragando o clima.

- Vamos ao píer? – Liz sugeriu.

- Eu topo. – Os dois rapazes responderam em coro e depois riram.

Durante o caminhos, eles começaram a conversar sobre apelidos, mas acabaram mudando de assunto. E isso se repetiu até chegarem ao Píer.

- É lindo. – Liz comentou sorrindo.

Josh tirou a camiseta branca com um decote em V e saiu correndo para pular nas águas cristalinas. Pedro o imitou.

- Liz, você não vai entrar? – Ele perguntou.

- Não! – A menina respondeu firme.

- Você vai pular por bem ou por mal? – Josh perguntou.

- Eu não vou pular! – Ela respondeu.

Os dois saíram da água e correram atrás da menina. Josh a pegou no colo e arremessou Liz na água.

A alegria do trio era evidente. Os olhos brilhavam magicamente e o sorriso escancarado no rosto de cada um não os permitiam esconder o quanto aquilo era divertido.

Começou a escurecer e os três decidiram voltar para casa. Estava frio, Liz tremia com vento gelado. Pedro pegou sua camisa quadriculada em azul e branco e colocou na menina.

A chuva começou e eles ainda estavam há quatro quilômetros de casa.

- Onde nós estamos? – Josh perguntou desorientado.

- Presidential. Aqui moravam as pessoas da elite de West Away, mas ela foi abandonada há alguns anos.

Pedro ficou em silêncio observando a cidade , ele a conhecia, mas nunca esteve em West Away antes.

- Acho melhor entrarmos em uma dessas casas abandonadas, será mais seguro. – Ed prosseguiu.

            Eles entraram em uma das casas. Ao examina-la Josh concluiu que realmente estava abandonada. Pedro sentiu um mal estar repentino ao pisar naquela casa.

- Está tudo bem? – Liz perguntou preocupada.

- Sim. Eu só tive uma tontura devido ao frio. – Ele respondeu.

A menina o abraçou tentando o aquecer. Josh acendeu uma fogueira com a ajuda de Pedro. Os três se sentaram em torno da fogueira e começaram a conversar.

A chuva passou, os amigos decidiram voltar para suas casas, mesmo com a escuridão da noite. Andaram por alguns minutos e chegaram a uma rua mais movimentada.

Chamaram um táxi e voltaram para casa.

 

Di,

Os dias aqui em West Away estão sendo maravilhosos. Ontem eu, Josh e Pedro nos divertimos muito juntos. Descobri que posso chamar o Josh de Carter, Edward ou Ed e o Pedro de Pepi ou de Parker.

Hoje vou comprar meu material escolar com o Pedro e seu primo. Já planejei como personalizarei minha bolsa.

Sonhei com o Rô noite passada.  Fomos a casa da árvore, ele me falou que precisava de papel e lápis. Entreguei-o . Eu o avisei que iria pegar alguns BBerrys, as frutas mais deliciosas do mundo para fazer um suco para nós dois.

Na floresta, escolhi as frutas mais rosinhas. Lembrei-me da Bel, ela sempre vinha a floresta comigo e escolhia os BBerrys. Sua frase clássica era Quanto mais rosado, mais suculento.

Voltei para a casa da árvore. Rodrigo não quis me mostrar o que estava escrevendo. Caminhei até a cozinhas e fiz o suco. Despejei o líquido rosado nos dois copos, coloquei um BBerry e canudos pretos para enfeitar.

- Liz, eu tenho uma surpresa para você! – O menino gritou da parte externa da casa da árvore.

Sentei-me ao lado dele. Ele pegou um violão que enfeitava a parede.

- Estou curiosa.

- Feche os olhos, princesa. – Sem discutir, fechei os meus olhos. – Deixe o som te levar.

- Que som Rô? – Perguntei confusa.

- There Once Was A Boy Who Loved A Girl. – Ele falou com uma voz sexy.

 

 

 

Once upon a time,

One boy who loved a girl

And the worst crime

She stole his heart

She was his reason to smile

And he never forgot

Art that was love her

He will love she forever

And beyond, beyond the life

I will love you, I will stay in love with you

Forever and beyond

My wish is…

A beautiful story instead a happy end

 

Era uma vez

Um menino que amava uma menina

E o pior crime

Ela roubou seu coração

Ela era a razão do seu sorriso

E ele nunca vai esquecer

A arte que era amá-la

Ele vai amá-la para sempre

E além, além da vida

Eu vou te amar para sempre, eu vou continuar te amando

Para sempre e além.

O meu desejo é...

Uma linda história e não um final feliz.

 

 

 

Comecei a chorar e o menino sorriu. Aproximei nossas bocas em um beijo intenso e calmo.

- Você é o príncipe dos meus sonhos. Eu sinto algo muito especial por você, algo imortal. – Respondi ainda emocionada.

Eu acordei feliz com a declaração. Escrevi ela para lembrar-me por muitos anos.

Até breve, Liz.

 

Liz saiu para comprar seu material, mas antes passou na casa de Josh para buscar ele e seu primo.

Ela vestia um usava um vestido rosa curto, com um laço no cruzamento das costas, saia plissada, cinto elástico. O modelo marcava a sua cintura e a deixava ainda mais maravilhosa.

Uma mulher alta e magra de cabelos castanhos compridos e olhos mel atendeu a porta.

- Posso falar com o Josh? – Ela perguntou educadamente.

- Claro. Eu vou chama-lo.

Alguns minutos depois, Edward apareceu com uma expressão sonolenta, os cabelos ainda bagunçados e um sorriso contagiante.

- Eu te acordei? - Ela perguntou constrangida.

- Não. Eu só estava com preguiça de sair da cama.

- Eu vim buscar você e o Pedro para comprarmos nosso material. – Comentei sorrindo.

- Claro. Eu vou chamar o Pepi. – Josh respondeu simpático.

O menino subiu as escadas e acordou seu primo. Em poucos minutos os dois já estavam prontos. Pedro usava um blazer preto, camiseta branca, calça jeans preta e um chuck taylor branco.

“Eu aceito. Só vou me arrumar. E pergunto pro Pedro se ele topa ir com a gente” “Ok!” Josh subiu as escadas e fez sinal para que Liz esperasse, em cinco minutos desceu com Pedro dessa vez arrumado. “Vamos?” Perguntou Pepi sorrindo “Agora!” Respondeu Liz sorrindo!

Quando chegaram lá, eles compraram seus materiais escolares simples (Cadernos simples, malas simples, estojo simples...). Á pedido de Liz, ela comprou várias fitas, broches e pequenas correntinhas e vários outros enfeites. “Quando eu era menor, vinha com a Debby comprar meu material ela comprava tudo simples e depois deixava tudo maravilhoso!” “Quem é Debby?” “Minha antepenúltima madrasta!” “Ah!” “Nós vamos personalizar nossas coisas?” “Se vocês quiserem sim...” Pedro olhou nos olhos de Liz e percebeu que isso era importante para ela então respondeu com ternura “Oque nós não fazemos para te ver sorrir?!” Os três se abraçaram. E depois de pagarem, foram para a casa de Liz.

Ela os ofereceu um sanduiche, eles aceitaram. Os meninos ligaram a TV, e Liz foi fazer os lanchinhos. Todos se sentaram e conversaram em quanto comiam, ela foi os explicando o que fazia todo ano. Disse que anualmente antes das aulas comprava seu material e depois o deixava único. Pedro e Josh concordaram “Ser único é legal, eu topo!” “Josh, você é muito fofo!” Ele sorriu “Claro que eu também aceito, você pode pedir qualquer coisa princesa” Liz sorriu “Eu te adoro, sabia?” “Eu também!”. Eles começaram a personaliza-las, os meninos colocaram algumas correntinhas, broches; Pepi com alguns tecidos escreveu um P grande na sua mala, e escreveu com letras muito pequenas uma letra A de prata. O P foi percebido por todos, mas o A era imperceptível. Josh adicionou o apelido Cat com uma caneta dourada e colocou um chaveiro em forma de uma chave e para terminar fez um furo na parte de cima para poder passa por lá o seu fone de ouvido. Liz acrescentou alguns retalhos de tecido de oncinha rosa, na metade da sua bolsa de lado. Na outra metade ela colocou um tecido de paetê prata. Na parte de trás ela adicionou um pano de renda preta, colocou também vários detalhes que se com pareciam flores pequenas e escreveu Liz com várias fitas. Ao terminarem mostraram uns aos outros suas “obras”. “Ai que fofos, eu amei a de vocês meninos!” “A sua esta Diva, Liz!” Todos riram “Concordo!” concordou Pedro “Da hora a sua também, Pepi” “A sua está demais, priminho” Cat riu do “priminho”. 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...