Os Peculiares


0Likes
0Comentários
734Views
AA

12. XII

Kentin: está tudo bem?

Bonnie: e-eu não sei!

Nathaniel: eu sei o que está acontecendo! digamos que ela está em duas realidades.

Bonnie: meu deus! Sou a pessoa mais sortuda desse planeta!

Estava sendo sarcástica, óbvio.

Iris: sério?! eu não gostaria que isso acontecesse comigo!

Bonnie: é ironia! mas cadê o Viktor?

Srta. Peregrine: ninguém sabe!

Lysandre: já sei! fiquem aí e não me sigam!

Nos entreolhamos e entendi o que ele iria fazer, corri atrás e o alcancei.

Lysandre: falei que não era para me seguir!

Bonnie: sou rebelde! mas volta...é perigoso lá fora.

Lysandre: mas agora eu sei quem é a ameaça!

Paramos de correr quando vimos umas pessoas que pareciam ser do "exército". Então, chega Violette.

Violette: a srta. Peregrine está chamando vocês...o exército?! Vocês são enviados da srta. Bunting para nos ajudar?

Tapei a boca de Violette.

Bonnie: eles não são do exército! são acólitos!

Sussurrei perto de seu ouvido.

Violette então saiu correndo para a sala, peguei na mão de Lysandre e estava pronta para correr, mas um acólito falou.

Acólito: se vocês dois vierem com a gente, não machucaremos seus amigos!

Bonnie: eu vou! mas deixe o Lysandre.

Acólito: não! queremos os dois, vamos agora antes que a ave veja!

Fui agarrada pelos braços para não poder usar meu poder e o mesmo aconteceu com Lysandre.

Por que a gente? Provavelmente para nos fazer de uma "isca" para que os outros peculiares nos procurem, ou o pior, para pegar nossas almas. Então vi Viktor no meio da floresta, ou acho que era ele.

Bonnie: Viktor! Ei! NOS AJUDE!

Mas ele não me respondia, acho que não era ele e sim um acólito. Senti uma arma acertar a minha cabeça, começou a sangrar, provavelmente o acólito não gostou da minha gritaria.

Olhei para Lysandre meio tonta por causa da batida e ele já estava desmaiado com a cabeça sangrando, merda, esses acólitos vão morrer agora. Ou não. Não consigo me defender, estou sem saídas.

O acólito percebeu que eu ainda estava acordada e deu outra batida na minha cabeça, então acabei desmaiando, ele não me bateu por causa da gritaria e, sim, porque ele não queria que eu visse o caminho de como ir ao esconderijo.

Acordei em um lugar, mas me deu um aperto no peito, de onde conheço este lugar?! Ah...claro, como pude me esquecer, daquele sonho horrível, mas é impossível, não é exatamente como no sonho, mas me lembra, talvez seja só o ar que está bem tenso aqui dentro.

Lysandre acordou.

Bonnie: Bom dia!

Lysandre: o-onde estamos?

Bonnie: no lugar que podemos chamar de morte!

Lysandre: temos que sair daqui!

Lysandre tentou se soltar das correntes.

Bonnie: não vai ser tão simples assim!

Lysandre: eu sei! mas queria pelo menos tentar!

Abriram a porta, era o mesmo acólito que carregara Lysandre até aqui.

Acólito: já acordaram?!

Bonnie: olha, posso não ser dona da razão, mas se estamos de olhos abertos é porque acordamos!

Acólito: ha ha ha! Você se acha muito esperta, mas depois disso você não conseguirá nem andar!

Bonnie: é o que veremos!

Acólito: e você não vai falar nada, menino?!

Lysandre permaneceu calado, então o acólito o chutou.

Acólito: eu mandei você falar!

Bonnie: ei! está fazendo seu próprio caixão querido. Mexeu com Lysandre, mexeu comigo!

Acólito: e vai fazer o que?!

Bonnie: isso!

Continua...

Até a próxima bbs

Bezus :D

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...