Seja Gentil

Antoni Michell, é um cara arrogante que faz de tudo para ver seus irmãos felizes, as vezes ultrapassa limites, usa as mulheres como forma de obter prazer, até que um certo dia uma garota nada haver com sua maneira de vida cruza seu caminho e vira seu mundo de cabeça para baixo.
Lucy Maia, ou Luciana que é seu nome, estuda artes plásticas na faculdade mais seu sonho é virar skatista profissional, garota rebelde sem filtro na língua fala o que quer, até conhecer um charmoso empresario que não consegue tirar da cabeça.
Uma história divertida, com amor, brigas, ciumes e tudo mais que um casal como Antoni e Lucy merecem.

1Likes
0Comentários
48Views
AA

3. Atração!

Antony

                         Que garota, ela consegue me tirar do sério, nem os mais altos executivos, me irritaram tanto, isso que dá me envolver com colegial, mas se ela pensa que ela e o namoradinho vão tirar dinheiro de mim estão muito enganados, eu vou criar essa criança, nem que eu tenha que contratar cem babás, entro no meu carro já esfumaçando, e só o que faltava Amim quer me ver, não estou com cabeça para isso, mas fazer o quê todos sabemos que quando Amim chama, é melhor ir.

                      Dirijo em alta velocidade até chegar à Michell Corporation entro passo direto para o elevador e sigo até a sala do Amim, nem paro na recepção, a Marie já sabe que quando estou nesses dias é melhor não me parar. Vejo meu belo irmão sentado em frente ao seu computador, ao me ver ele se afasta e aponta a cadeira em frente a sua mesa para que me sente.

- Boa tarde para você também Tony.

-Vamos Amim sem rodeios o que houve, meu dia esta sendo péssimo.

-Ou que bicho te mordeu? Bom consegui descobrir quem estava fazendo os desfalques na empresa.

                       Ajeito-me na cadeira Amim é muito bom com nos negócios, há seis meses ele descobriu desvios de dinheiro na empresa, que só um ótimo contador para perceber, por isso que me inspiro nele.

-Quem?

-Veio da própria contabilidade.

-Não Amim Greg não faria isso ele esta conosco desde que o Shane usava fraldas, abandonou papai para seguir você, ele não seria capaz de nos trair.

-Calma Tony, veio do setor dele, e foi no período que ele estava de licença, foi o Carlos, Greg ficou arrasado, considerava ele como um filho.

-Bom pelo menos esta resolvido.

                Amim começa a me encarar, devo estar com uma cara muito ruim mesmo, suspiro e retribuo o olhar, Amim me da medo as vezes ele consegui nos ler melhor que papai.

-Não acredito que ia viver para ver esse dia Tony.

-O quê?

-Por favor, nem tente mentir como é o nome dela?

                    Sinto-me desconfortável, me levanto e viro de costas, não consigo encará-lo "Não tem importância, não foi nem um caso, só que ela pode estar grávida''

-Não acredito Tony, você mais do que ninguém sabe que existem proteções.

 -Eu sei ta mas aconteceu e hoje fui falar com ela, nos desentendemos, resumindo tenho que esperar agora.

               Me deixo cair na cadeira, pela primeira vez não sei o que fazer, sinto que a Lucy não seria capaz de engravidar para me dar um golpe, por outro lado, nós mal nos conhecemos e aquele namorado dela pode usá-la contra mim, não posso baixar a guarda.

Um mês depois

                Finalmente relaxado, depois de passar um mês de cão não conseguia nem me divertir, desmarquei vários compromissos, e nada da Luciana me contatar, mas hoje estou feliz Ernest voltou das férias pela Europa e resolveu reencontra-nos,é ele me desculpou, marcamos um jantar no Flat do Shane já que a Carina foi visitar a mão antes de dar a luz, com 6 meses de gestação a barriga dela cresceu bastante, o Shane parece uma criança de tão feliz, nessas horas penso em Lucy grávida ela iria ficar linda, chega ela não é pra mim e nem eu sou para ela.

               Estaciono meu carro na garagem e subo, percebo que sou o ultimo a chegar, cumprimento meus irmãos e sento próximo a eles, Ernest me olha e sorrir, realmente não sobrou magoas entre nós.

(Shane) '' Então seus bocós como esta a vida?''

--o Tony que tem uma novidade né papai?

                 Eu quase me engasgo com o vinho que estou bebendo.

-Amim deixa de ser fofoqueiro.

-Espera eu viajo dois meses e volto... não serio mesmo Tony?

-Não sei ainda.

-E o melhor ela estuda na mesma faculdade de vocês e artes plásticas.

-Chega Amim, não viemos falar da minha vida, então para com isso.

              Meu celular toca e ainda escuto a risada deles, quem precisa de inimigos com os irmãos que tenho, olho o visor e é ela, Lucy, faz tempo, atendo no segundo toque e meu corpo vibra com a voz dela, não entendo como essa garota meche tanto comigo, preciso virar essa página voltar a ser o que era, quando falo seu nome meus irmãos observam.

''Oi''

''Fiz o teste deu negativo, também estou naqueles dias, fique feliz seu babaca, você não vai ser pai e não vai tirar nem um filho meu. ''

''olha essa boca Luciana, eu quero ver esse teste''

''Venha buscar então''

''Luciana''

                      Mas que mulher desligou na minha cara, mas isso não vai ficar assim, me viro e meus irmãos tentam disfarça, mas pelos sorrisinhos deles escutaram tudo, também vão se ver comigo, não é dessa vez que vou ser pai, então por que essa noticia não me agrada, estou triste, não entendo.

-É, negativo.

-Melhor assim Tony.

-Para tudo, você disse que ela estuda Artes plásticas e você chamou ela de Luciana... Ernest é a Lucy.

-Lucy? Não Tony você transou com a Lucy, cara ela não é pra você mesmo.

-Obrigado me sinto melhor.

-Não Tony, é que a Lucy não é como nós ela é toda inocente e o Gabriel a super protege, ele não deixa ninguém chegar perto dela o cara é doido, agora o Ernest já ficou com ela.

-Pera Shane deixa de besteira foi só um beijo, e o Gabriel veio logo me dando esporro.

-E o que você fez?

-Eu nada Amim, mas o Shane e ele não se falam até hoje brigaram feio.     

                        Meus irmãos continuam a conversa, mas só consigo sentir raiva, de todos, saber que o Ernest beijou minha garota me irrita, saber que esse Gabriel se sente dono dela me deixa com ódio, preciso tirar essa garota da minha cabeça e com urgência, ela não me faz bem, mas me deixa aliviado de saber que eu fui o primeiro homem da vida dela, isso quer dizer que ela jamais vai me esquecer.

-Ouviu Tony...

-Não e não importar tenho que ir... tchau seus idiotas.

                Saio antes que eles me parem, minha ideia inicial era ir para casa e digerir isso tudo mas o carro me leva em outra direção e quando vejo estou em frente ao prédio dela, e quando menos espero estou batendo em sua porta, ela abre e esta linda, suja de tinta, com uma blusa longa branca que vai ate os joelho e um micro short, o cabelo esta uma bagunça no coque e mesmo assim é a mulher mais bonita que eu vejo.

Lucy

            Não acredito, Antony, não estou preparada para vê-lo, achei que ele viria, mas não hoje, ainda lembro das palavras que ele me disse, as lágrimas querem voltar com a lembrança, lembro o que Gabriel disse garotas como eu não mudam homens como ele, saio da porta ele entra e fecha, olha a sala, como se quisesse dizer alguma coisa, ainda bem que o Gaby não ta se não ele ia brigar com o Tony, mas sei o que ele quer.

-Esta ali em cima da mesa.

-O quê?

-O teste não foi pra isso que você veio.

-Si.. Sim... por que você não me disse que tinha um namorado e que já ficou com o meu irmão.

                Mas só o que faltava, esse cara é doido, por que essas cobranças, agente não tem nada.

-Não tenho que te dar satisfações.

            Ai la vem ele com essa pose de macho alfa estamos a um passo de distancia, ele gosta muito de me encarar pois bem não vou me acovarda.

-Só uma resposta Luciana.

-Primeiro idiota o Gabriel e eu somos amigos e segundo foi só um selinho no Ernest e eu só soube seu nome depois de transarmos, satisfeito?

-Não.

                  Ele avança em minha direção e acredite ele me beija, me agarra e caímos no sofá ele por cima de mim, não consigo resistir, Antony Michell me atrai como nenhum outro homem, nossas línguas exploram uma outra, os beijos de explorativos se tornam de desejo fome, Antony retira minha blusa, estou sem sutiã ele admira meus seios como se quisesse devora - los,  nesse momento esqueço todas as promessas que fiz de não me entregar a ele, de parar de ser uma boba, mas não dá estou perdidamente atraída por Antony Michell.
            Ele começa a acariciar meus mamilos sinto um enorme prazer, começo a me mexer em baixo dele, Antony se esfrega mais e mais em mim, e cai com tudo no meu seio começa a suga-lo, não aguento e gemidos de prazer saem de mim. Aí droga se ele não parar vou gozar de roupa mesmo.

-Temos que parar Antony.

-Sim.

-Sim?

                  Sério ele se arrependeu, achei... deixa melhor assim, tenho que fazer novas promessas, não tenho que me mudar isso sim...

-Ô não é hora de viaja Lucy, onde é o seu quarto?

-Meu quarto?

-Sim aquela coisa que tem uma cama e você dorme nela.

                Antony sorrir, e que sorriso, é de matar qualquer uma de amores, amor não, já estou pensando bobagens, indico o caminho e ele me carrega nos braços, abre a porta entra e fecha, estou um pouco envergonhada, é um lugar simples, mas é meu cantinho, com meus quadros nas paredes, minha cama de casal e sua colcha de estrelas e meu mini guarda roupa, pelo chão tem meu material da faculdade e meu skate minha paixão, ele me olha novamente e sorrir, ai de novo desse jeito não aguento, é ai que ele me joga na cama  e retira a camisa.

-Antony cuidado.

-Vou ter meu bem.

               Ele vem até mim e voltamos a nos beijar, beijos quentes e caricias nada sutis, Antony fica por cima de mim e assim volto a gemer de prazer.

-Você me enfeitiçou Lucy, penso em você 24 horas por dia, todo dia, tenho ciumes até da sua sombra que esta mais tempo com você do que eu e eu não sei o que é isso, já tive muitas mulheres, mas nenhuma me atrai como você.

-Eu também me sinto da mesma forma Antony, mas você me disse coisas que não da pra esquecer eu me magoei, mas eu não consigo resistir, jurei que nunca mais ia deixar você me tocar e olha agora bastou só um beijo. o que esta acontecendo com a gente Antony?

-Eu não sei, mas vamos descobrir juntos, por que seja o que for é bom e eu não vou abrir mão, me perdoa por tudo que disse ou fiz que te magoou Lucy, agi por impulso prometo nunca mais te magoar, você pode me dar outra chance?

            Ai droga, droga, droga e não tem como não dá outra chance a um cara desse, que me faz suspirar, faz minhas pernas tremerem e meu coração acelerar, minha cabeça diz corre Lucy, foge, mas não adianta já fui fisgada e agora seja o que Deus quiser, por que eu quero Antony Michell e quando ele faz essa cara de menino abandonado me ganha na hora.

-Sim Antony posso.

                 Ele sorrir e dessa vez ilumina meu ser, me faz ter esperanças de que um dia ele vai gostar de mim pelo menos um terço do que eu gosto dele.

-Mas por favor seja sempre gentil.

-Sempre meu bem.

                  Voltamos a nos beijar e que beijos, mas ops ele começa a abrir os botões do meu short eu bato na mão dele, ele me encara espantado, da vontade de rir.

-Fiz algo errado você quer esperar?

-Não, e não quero esperar esperei muito tempo já, lembra eu disse tô naqueles dias.

-Lembro de um monte de xingamentos isso sim... 
          Ele sorrir novamente, acho que hoje é o dia que Antony mais sorrio na vida dele e adorei isso, quando ele sorrir não parece mais aquele homem frio e distante, nós nos sentamos e ele me observa, acho que corei, estou muito envergonhada, não sei o que vamos ser a partir de agora, se um namoro, um caso ou um fica, só sei que o desejo e profundamente.
- Tudo bem vamos nos conhecer então... Essa coisa é nova para mim Lucy então eu preciso que você tenha um pouco de paciência comigo tá certo.
- tudo bem Antony ambos precisamos disso, paciência.
          É aí que escutamos Gabriel chegar e me chamar da forma carinhosa que ele sempre me chama "esmeralda ", Antony muda completamente fica todo rígido e com um semblante de poucos amigos.
-Espera Antony, ele não pode tiver aqui.
-por que Luciana?
- ou sem jogar pedras agente tem uma regra de não trazer namorados no AP. .. Eu não tô dizendo que você e eu sabe...
- tudo bem Lucy entendi, você tem que mudar, eu vou te comprar um apartamento.
-Meu pai vou precisar de paciência com você mesmo.
         Suspiro e me levanto, pelo jeito eu e Antony vamos ter um caminho longo, bem longo.
-Não, pessoas normais não saem por aí comprando apartamentos para as outras.... esperai...  
            Vou saindo e volto tenho que beija-lo novamente e é isso que eu faço, nos beijamos bastante então me afasto se não não consiguiria depois.
- ok Lucy do seu jeito dessa vez meu bem... Mas não toca nele viu.
          Aí aí "caminho longo" tenho que arrumar um mantra para recitar com ele, saio e Gaby está na sala procurando alguma coisa, deve ser os fones de ouvido ele sempre perde.
-Lucy viu meus fones?
-Bem ali na mesinha. 
-verdade que cabeça a minha.
         Ele beija minha testa e sai, não gosto de mentir pra ele, mas depois eu conto e com calma, Antony aparece e sorrir.
-eu disse sem toques agora tenho que te beijar.... Você não vai me esquecer.
-Você é bobo.
         Nos beijamos apaixonadamente, encosto a cabeça no ombro dele e suspiro, o que será de nós dois cabeças dura que não tem nada haver, somente essa atração doida que não nos deixar afastar um do outro, tenho medo quando acabar por que eu sei que só um de nós vai sair com o coração em pedaços e não será o Antony. 
             

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...