Fique se Aguentar

Série, Os Michell .
Este é o primeiro, livro de quatro.
Shane é o caçula da família, com mais três irmãos, sempre foi mimado por todos, achava que tinha a família perfeita até descobrir que a sua escondia um grande segredo, desde esse dia passou a beber mais, sair com varias mulheres, sem se importar com nada, até que conhece a inocente Carina Carvalho....
Carina filha única, exemplo de garota, resolveu seguir a carreira do pai, físico, nunca tinha feito nada de louco na vida, até conhecer o problemático Shane Michell...
Uma história, de amor, cumplicidade, ciúmes e companheirismo.... Que você não pode deixar de ler ;)

2Likes
4Comentários
244Views
AA

5. Segredos de familia

 Carina

                     Ótimo férias, e minha primeira, onde tenho um namorado, estou tão feliz, combinei de viajar com Shane até o vilarejo onde minha pequena e feliz família mora, nunca vi ele tão nervoso, nem sei porque sei que meus pais, vão ama-lo, já tinha falado horas com meus pais sobre ele e tenho certeza que eles vão se dar super bem.

                  Bem agora estou fazendo minha ultima prova do semestre sobre cálculos, esta complicado mas não difícil, eu e Yure passamos a semana nos preparando para ela e sei que vou tirar uma nota boa. Terminei, me levanto e entrego a prova ao professor Carlos, ele me deseja boas férias e volta a vistoriar os outros alunos que ficaram. Yure me esperava no lado de fora com uma cara de ansiedade.

-E ai como foi?

-Muito bem, acho que vou gabaritar e você?

-Somos dois baby, tava moleza.

          Sorrimos e nos abraçamos, merecemos passar depois das horas de insônia estudando.

-Tira as mãos de cima da minha namorada Lopez.

-Bom de ver também Michell, até mais baby.

                Yure me beija no rosto, sorrir e sai, encaro Shane muito chateada, ele sabe que Yure é meu amigo, ele tem que aprender a confiar em mim, se vamos fazer com que nosso namoro dê certo, ele tem que fazer a parte dele.  Shane me abraça e beija como se nada tivesse acontecido, bem a maneira Shane de ser, ele esta muito bonito hoje, com um jeans preto e camiseta branca, uma verdadeira aparição.

-Não se saia Shane Michell o que foi isso a pouco?

-Sabe que não gosto que ele toque em você?

-Ele é meu amigo você tem que aceitar.

-Eu aceito, desde que ele não fique imaginando posições de te levar pra cama... Droga desculpa, estou nervoso, arrumou as malas?

-Já.

-Vamos então.

                  Saímos de mãos dadas em direção ao dormitório, vou pegar minhas malas e me despedir da Elida ela não vai para casa esse mês, brigou com a mãe parece, Shane espera eu abrir minha porta e quando entro eu paro, Shane esbarra em mim, estou sem ação, Elida e Drew estão seminus no nosso sofá aos beijos.

-ê alguém vai se da bem hoje.

                 Dou um tapa no braço de Shane, como minha melhor amiga não me disse nada, a mais ela vai ter que se explicar e o onde foi parar o ódio mortal que sentia por Andrews Haisen.

-Cá eu ia contar sério, aconteceu e nós decidimos não dizer nada a ninguém agora, desculpa eu sei que sou uma péssima amiga.

                Ela me abraça enquanto Shane e Drew riem com a situação, fazem aquele olhar "garotas".

-Elida Alexander quando eu voltar quero saber de tudo entendeu?

-Sim, sim tudinho!

                Os dois nos seguem até o carro de Shane para se despedir, e assim partimos, irá levar umas quatro horas de viagem. Já se passaram quatro meses, quatro meses longe de casa, quatro meses que estou com Shane, o homem que eu amo, não sou burra, sei que ele esconde algum segredo de mim, mas não vou pressiona-lo sei que quando ele estiver pronto ele vai me contar.

- O que houve?

-Oi?

-Você me encarando desse jeito.

-Eu te amo sabia!

-Sim e eu à você amor.

                 Nos damos um selinho rápido, para que Shane não tire a atenção da estrada, em seguida cochilo, nem sabia que estava tão cansada.

-Acorda dorminhoca!

                  Dormiria a vida toda se ao acordar, enxergasse esse rosto angelical e esse sorriso encantador do Shane, ele disse que chegamos, nossa não tirei só um cochilo, dormir pra caramba.

-Acho que estava cansada.

-Ultimamente temos passado muitas noites acordadas meu amor.

Shane

                Carina esta corando, é incrível ela ainda sentir vergonha com tudo que fazemos quando estamos sozinhos, fazendo amor, minha língua já saboreou cada parte do corpo dela, e ainda sim ela cora, acho lindo.

                O vilarejo que ela nasceu parece ser bem pequeno, passamos por uma praça logo no inicio da cidade, com uma igreja, uma farmácia, escola, posto de saúde e segui caminho por uma estrada de terra, onde aqui e ali vejo casas e animais, os pais dela vivem em um sitio, enorme por sinal, descemos e nos esperando, estava uma versão mais velha de Carina e um senhor de olhos azuis, numa cadeira de rodas, nossa eu nunca soube, porque ela não me disse, guardou segredo todos esses meses.

               Carina me olha como se pedisse paciência, e corre para abraçar os pais, caminho até eles ainda envergonhado, e sem saber o que dizer com o que acabo de descobrir.

-Mãe pai esse é o Shane meu namorado.

-Até que fim, Carina não parou de falar de você estava mais que curioso rapaz.

                Aperto a mão do pai de Carina é onde percebo de quem ela puxou esses olhos tão lindos que amo.

-Shane meu pai Tobias e minha mãe Abigail.

              A mãe dela ainda é uma mulher muito bonita, mas da pra ver as marcas de trabalho no seu rosto, e o sorriso é o mesmo da filha, ela me abraça forte, entramos todos na casa, sento em um velho sofá onde um gato acorda e se espreguiça.

-Bichano que bom que ainda está vivo senti sua falta.

                 Ela abraça o gato como se não o visse a anos, logo coloca ele no chão e se joga no sofá, a casa é simples, fora o sofá que estou sentado tem mais um, uma mesa de jantar, um estante com vários livros, uma TV, aparelho de DVD, muitos portas retratos, e molduras de viagens da família, muitas com o pai de Carina em pé, confesso que estou curioso para saber o que aconteceu com ele, e por que ela me escondeu todo esse tempo.

-E você Shane estuda administração certo?

-Sim senhor estou no 05º semestre, vou trabalhar com meu irmão por enquanto ele só quer que eu estude.

-Ótimo, bom garoto ele, é o que queremos para Carina também.

-Chega de interrogar o rapaz Tobias eles devem esta com fome, fiz um lanchinho pra vocês esta na geladeira.

-Tudo bem mamãe, temos que guardar as malas ainda.

-Claro, claro que cabeça a minha, meu bem você fica no seu quarto e Shane no de hospedes ok.

                     Carina e a mãe trocam um olhar de confidentes, isso me deixa nervoso, será que eles sabem que nós temos uma vida sexual ativa, não quero nem saber, logo eu e ela subimos para o andar de cima, Carina me mostra o quarto de hospedes, não é muito grande tem uma cama, daquelas rústicas, uma cômoda e um guarda roupa, o papel de parede é alaranjado, é realmente parece um quarto de hospedes.

                    Vamos até o quarto dela, não é nada do que eu esperava, possui uma cama de solteira, com uma colcha de florzinha, um guarda roupa branco, varias fotos do maroom 5, isso me faz sorrir, porta retratos e um banheiro anexo, ela parece envergonhada com o que estou vendo, acho até fofo, ela parece uma boneca daquelas de porcelana delicada, como a amo.

-Vem Shane vamos conversar.

                      Ela senta na cama, sento ao seu lado, sei que chegou a hora dela me contar seus segredos de família, logo tenho que fazer o mesmo, mas não agora, não estou pronto ainda, ainda não.

Carina

                  Nem sei como começar, essa história não é algo que saio falando para todos, com exceção de Elida mais ninguém sabe sobre meu pai, meu querido pai.

-Desculpa por não ter contado nada sobre meu pai...

-Tudo bem meu amor todos temos segredos...

-Não, eu quero falar, eu confio em você Shane... Antes morávamos na capital, meu pai era um físico importante, Minha mãe vivia em festas com ele, lembro que eles brigavam bastante por que meu pai vivia bebendo, eu só tinha 10 anos na época, voltamos de uma festa da escola, eles estavam discutindo de novo, por que meu pai tinha nos feito passar vergonha, mais uma vez estava bêbado na época, não sabia mais ele era alcoólatra, estava chovendo nesse dia, o carro estava a quase 100 foi quando meu pai passou para a outra pista e bateu em uma carreta, nem sei quantas vezes o carro capotou... só lembro de acordar no hospital e chamar por minha mãe, uma enfermeira apareceu disse que eu tinha quebrado as duas pernas e um braço...

-Meu Deus Carina eu podia ter te perdido antes mesmo de te conhecer meu amor.

                     Shane me abraça e  sinto chorar, apesar de já ter passado muito tempo, as lembranças são muito forte, ainda vivem em mim, as vezes sonhava com tudo e acordava chorando, com medo de esta sozinha no mundo.

-Minha mãe ficou em coma por um dia e meu pai quebrou três vértebras da coluna, impossibilitando que ele voltasse a andar, nessa época minha mãe foi muito guerreira, meu pai não reagia, nada que fizéssemos animava ele, foi ai que mamãe vendeu a casa e comprou esse sitio para nós.

-Mas seu pai parece uma pessoa feliz mesmo com a deficiência.

-Sim passamos dois anos nesse sofrimento tentando fazer ele reagir, até que uma bela manhã acordamos meu pai fez o café para nós duas e nos esperava sorrindo na cozinha, lembro de mamãe chorar muito e os dois se abraçarem, foi ai que percebi, meu pai estava nascendo de novo naquele dia, ele escolheu viver. 

                       Shane enxuga uma lágrima do meu rosto, sorrir e me da um beijo apaixonado que me faz suspirar, espero que ele também consiga se abrir para mim... escuto alguém bater de leve na porta, Shane pula para o lado nervoso, minha mãe sorrir e nos chama para fazer um lanche, nós descemos e ela vai me contando todas as novidades do vilarejo.

                    Como sentir falta desse lugar, não é nada agitado como no capital, o silêncio e o som dos animais é o que reina, estou bebendo meu café e observo minha mãe lavar a louça, Shane e meu pai conversando, eles se deram bem rapidamente, ele combina com este lugar, claro foi o homem que escolhi pra viver comigo.

                   Subo para tomar um banho e me trocar, dormir bastante no carro estou sem sono, escuto um som no quarto ao lado Shane deve esta fazendo o mesmo, acho que vou fazer uma surpresa para ele esta noite, já sei até a reação dele, de ficar nervoso, mas sem chance de passarmos três semanas aqui sem sexo, meu corpo grita pelo dele, não aguento nem um dia sem ele. Me levanto alguém esta batendo, abro a porta e é Shane com um short folgado e uma camiseta, ele se vestiu só para me da boa noite, sei que ele dorme nu, afinal dormimos juntos todos os dias.

-Boa noite gostosa.

-Boa noite meu bem.

                      Ele me beija e começo a mergulhar a língua mais fundo e chupar a dele, rapidamente sinto sua ereção, Shane se afasta de mim bem rápido isso me faz sorrir.

-Não Carina seus pais estou logo no quarto abaixo

                   Faço um biquinho, ele beija minha testa e entra no quarto ao lado, mas pode esperar Shane Mitchell, já já estarei ai.

                   Deixei passar uma hora, com certeza Shane esta dormindo, saio do quarto e abro a porta dele bem devagar, como pensei ele esta nu e o lençol cobre só uma parte de seu corpo, retiro minha camisola, e subo devagar na cama, minhas mãos vão acariciando as pernas de Shane até chegar onde eu quero seu pênis, pego com as duas mãos e vou subindo lentamente assim, o masturbando, ele se mexe, geme baixo, isso, seu pau endurece e rapidamente o monto, quero um sexo rápido, para que ele não mude de ideia, sinto ele me preencher toda, claro que já estou molhada, me ajeito um pouco e isso me da prazer, começo a gemer também.

                  Shane abre os olhos e quando me ver se assusta, acho que ele pensava que estava sonhando, isso deixa seu pau mais duro dentro de mim, não vou aguentar muito tempo.

-Ca...Carina enlouqueceu... Vamos fazer barulho.

-Não é só me beijar.

                   Ele senta ainda dentro de mim, sorrir e me beija, um beijo devorador, começo a fazer movimentos pra frente e pra trás, quanto mais faço, mais desejo gritar, Shane esmaga meus lábios, vou aumentando o ritmo ele guia meus quadris, quase saio de cima, mas Shane é habilidoso não me deixa tirar, meus mamilos estão mais duros que nunca, sinto uma corrente elétrica por todo meu corpos, é ai que quero me enterrar mais dentro dele, e o cavalgo bem rápido, Shane deixa escapar um gemido... eu não aguento e gozo, sinto espasmos por todo meu corpo, não relaxo ainda não, espero Shane, ele ainda esta metendo em mim, com vontade sei que ele esta perto, isso me excita mais ainda, Shane geme baixinho no meu ouvido e sinto ele gozar quente dentro de mim, logo depois ele me da beijos no rosto na testa, e cai para trás cansado, sorrio e saio de cima dele, Shane abre os olhos e o encaro.

-Boa noite gostoso.

                  Pego minha camisola, visto e saio, entro no meu quarto e caio na cama com um sorriso que não cabe em mim, estou perdidamente apaixonada por Shane Mitchell. 

Shane

                     Carina me surpreendeu esta noite, quer dizer que minha menina sabe ser safada, pois bem eu sempre fui... ainda essa noite tive a mesma ideia que ela, mas ela não estava dormindo entrei em seu quarto assim que ela saiu do meu, Carina cora ao me ver, isso diabinha vim retribuir o favor, sem deixar ela falar vou pra cima dela subo sua camisola e enfio meu pau com vontade e antes que ela grite de prazer a beijo, e vou comendo essa bocetinha apertada com vontade, não sei quanto tempo passamos nessa posição, uma hora bom não sei, já devemos ter gozado umas três vezes, mas não saio de cima, já estou com sono e noto que ela também, nos viro de lado e ainda dentro dela dormimos abraçados, antes marco um despertador para acordar cedo antes que a mãe dela apareça, cheiro seu cabelo, ela tem um cheiro muito bom, relaxo e durmo.

                  Acordo com um som chato no meu ouvido, é ai que noto o despertador, tenho que levantar, Carina se mexe, ai lembro que meu pau esta dentro dela, me movo um pouco ela geme, meu pau se endurece mais, e volto a comê-la, como ela é gostosa, enfio devagar vou nesse ritmo que me mata até sentir ela gozar, quando não estou mais aguentando gozo também, ela se vira ainda sonolenta e sorrir, a camisola esta quase no seu pescoço, antes de arrumar, chupo um de seus deliciosos mamilos e saio de dentro dela.

-Dorme ainda tá cedo.

               Ela me obedece se vira de lado e vejo sua bunda, meu pau endureceu de novo, mais não posso, já já a mãe dela aparece, tenho que ir, faço um esforço, cubro Carina, saio e fecho a porta, entro em meu quarto e me deito, sei que não vou dormir, meu pau ainda esta duro, o melhor a fazer é tomar um banho bem gelado, e é isso que eu faço.

                 No café da manhã Carina esta com um sorriso daqueles que só eu conheço, toda vez que transamos ela acorda assim, se corasse igual a ela, com certeza estava, seus pais estão aqui conosco, não quero que eles tenham uma ideia errada sobre mim, que desvirtuei sua filhinha.

-Pois vamos Carina, o supermercado esta com algumas promoções não quero perdê-la.

-Vá meu bem com sua mãe eu cuido de Shane.

                  Nossa fudeu, ficar sozinho com o sogro já me deixou nervoso, será que ele nos ouviu ontem, mais tivemos todo cuidado.

-Pode ir amor, compra chocolate para mim.

-Tá vida.

                     Ela me dá um selinho rápido e sai com dona Abigail, no começo a um silencio entre nós, não sei o que dizer, Tobias me olha e sorri.

-Relaxe Shane não vou mata-lo.

-Desculpe.

                    Ele rir mais alto e para.

-Carina deve ter lhe contado sobre o acidente.

                   Engulo em seco e faço um gesto com a cabeça, então ele quer conversar, mas sobre o que, será que vai dizer que não aprova meu namoro com Carina, que eu não sou homem para ela, eu não vou suportar, não vou deixa-la, mas sem o apoio dele nossa relação vai ficar mais difícil.

-Relaxe Shane, já disse não vou machuca-lo... rápido pegue seu café vamos beber na sala, enquanto passa o noticiário.

                      Sr Carvalho sai, e eu coo um bom robô o sigo, ele liga a TV, eu me sento no sofá com a xircara na mão, ficamos os dois assim bebendo o café e assistindo.

-Sabe a pessoa quando fica sem andar, entra em desespero, no meu caso perdi tudo, amigos que diziam ser amigos, minha carreira, em fim culpava Deus por isso, pensava por que eu, se nunca fiz mal a ninguém.

-Sr, o sr não precisa...

-Sim preciso, eu enxergo você Shane sei que ama minha filha, e já gosto de você por fazê-la feliz, mas também sei que você esconde uma grande magoa ai dentro... eu tive que vê minha esposa sofrendo escondida por mim, para cair na real e pensar, eu preciso viver, não só por mim mas por minha família também, afinal a culpa foi minha somente minha, e desde então sou um homem livre, livre da bebida, da culpa, da tristeza... em fim, estou lhe contando por que já lhe considero da família e quero que você também se liberte, por minha filha e principalmente por você Shane.

                         Caralho o homem acabou de abrir seu coração para mim, isso só significa uma coisa, ele confia em mim, ele conseguiu ver através da barreira que construi ao longo desses anos, ele me viu, viu minha dor, meu sofrimento e sabe que a única pessoa que me trás de volta a realidade, que me faz ser firme no meu dia a dia é Carina, e de alguma maneira, ele esta me pedindo que compartilhe com ela essa dor, não sei se terei coragem, é um segredo feio que envolve não só a mim, mas todos os meus irmãos.

-Nem sei o que dizer ao Sr, obrigado por me aceitar para sua filha, estou muito feliz, de verdade.

-E por que não aceitaria ela o ama, isso que importa, só não a magoe.

-Sim, claro isso nunca.

-E Shane mais uma, coisa não conte nada a elas, por favor.

                             Aceno com a cabeça e voltamos a assistir o noticiário, que nem sei o que esta passando, lá fora escuto Carina e mãe chegar, elas entram com várias sacolas, e vou ajuda-la, Carina me entrega meus chocolates e sorrir, que sorriso lindo, é ai que decido hoje vou contar a ela todos os segredos da família Michell.

                          O dia passou rápido depois do jantar, Carina me mostrar os arredores do sitio, ele realmente é enorme, cheio de árvores, animais e mais atrás tem um riacho, a água chega reflete de tão linda, hoje Carina esta com um vestido de alcinhas, rodados florido e entrançou o cabelo, ela assim fica mais linda, me da vontade de transar agora, mas não prometi a mim mesmo que iria conta-la o segredo e vou. Nos sentamos próximos ao lago.

-Papai conversou com você mais cedo?

-Sim, coisas de homem.

-Ok.

                            Ela me responde não acreditando muito, mas não insiste, essa é uma das coisas que admiro nela, essa confiança cega em mim, tenho que retribuir.

-Ca eu preciso te contar algo, eu sei que você percebe que eu escondo algo, e se não te contei antes é porque tenho vergonha da minha família...

-Por favor Shane se não estiver pronto, eu vou entender.

-Não eu preciso, quando tinha 15 anos eu era mimado, na verdade sempre fui, mas sentia que os outros me protegiam de alguma coisa, vivia revoltado, bebendo, em fim, nunca tinha entendido as várias plásticas de minha mãe, achava que era só para se manter jovem, mais no meu aniversario estava super feliz e fui mostrar a meu pai um dos presentes que tinha ganhado de um Sheik, e escutei minha mãe chorando, e observei pela porta meu pai com um sinto na mão a espancado, ele gritava você só se comporta como vagabunda, por isso merece apanhar, e ela chorava mais ainda.

-Ó meu Deus Shane seu pai também é alcoólatra?

-Isso é o pior de tudo, não ele nem bebe, faz por que gosta nem sei, nesse dia eu fiquei com ódio e entrei no escritório fiquei na frente dela, meu pai sorrio e levantou o sinto para mim e me bateu, minha mãe continuou chorando, até que meu irmão mais velho Amim entrou e parou meu pai, os dois brigaram, Amim bateu muito nele, disse que por nossa mãe não podia fazer nada, mas em mim seria a primeira e ultima vez que meu pai batia, meus outros irmãos entraram, e meu pai saiu, sangrando, encarando Amim, nunca esqueci o olhar dele, parecia um louco.

                        Minha voz agora esta embargada, lembrar daquele dia me deixa mal, estou chorando, eu sempre choro, quando lembro, Carina me abraça e beija meu rosto.

-Naquele dia entendi o porque de Amim não gostar de nosso pai e sempre esta presente em nossas vidas, mais como pai do que como irmão, ele nos protegia, entendi porque Antoni é esse homem frio que faz qualquer coisa para nosso bem, nem que seja preciso machucar alguém, e entendi por que Ernest se escondia nos livros, implorei para Amim me levar com ele, chamei minha mãe, ela só olhou e disse que não podia deixar meu pai sozinho, por que ele não ia saber se cuidar e aquilo só aconteceu por que ela era culpada, os erros sempre foram dela.

-Ô amor, já li  que mulheres nessa situação sempre se culpam.

-Senti raiva dela, nojo por ela ter escolhido ele e não seus filhos depois senti pena pela vida que ela leva todos esses anos, meu pai não deixa nem eu nem Amim chegar perto dela, contamos com Ernest e Antoni para trazer noticias, de alguma forma eles tem sangue frio pra continuar a viver naquela casa. É isso amor, o segredo sujo da família Michell, um pai sádico, uma mãe submissa e filhos problemáticos.

                          Sorrio sem emoção alguma, mas sinto um peso enorme sai de mim, pela primeira vez contei esse segredo a alguém, não alguém, ao amor da minha vida, a mulher que quero viver o resto dos meus dias, a única que me da prazer, ficamos abraçados em silencio observando a tranquilidade do lago.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...