Fique se Aguentar

Série, Os Michell .
Este é o primeiro, livro de quatro.
Shane é o caçula da família, com mais três irmãos, sempre foi mimado por todos, achava que tinha a família perfeita até descobrir que a sua escondia um grande segredo, desde esse dia passou a beber mais, sair com varias mulheres, sem se importar com nada, até que conhece a inocente Carina Carvalho....
Carina filha única, exemplo de garota, resolveu seguir a carreira do pai, físico, nunca tinha feito nada de louco na vida, até conhecer o problemático Shane Michell...
Uma história, de amor, cumplicidade, ciúmes e companheirismo.... Que você não pode deixar de ler ;)

2Likes
4Comentários
239Views
AA

1. Ops

Carina

                 Hoje é um dia daqueles que tem tudo para ser maravilhoso... Mas como é um dia daqueles nada vai da certo... oi me chamo Carina, isso mesmo com c minha mãe é aficionado pela Itália e dai me deu esse nome, tenho 18 anos, nunca namorei...esse é meu primeiro dia na faculdade.

-Carina ai esta você, nossa e essa cara o que houve?

-essa é minha amiga Elida, uma sem noção que amo... Nada amiga, vamos se não vou me atrasar para a aula de física quântica...

                  Elida a olha como se Carina estivesse falando grego, então as duas sorriem.

                  A faculdade é uma das mais modernas da cidade, Carina uma jovem esforçada passou com honras e esta estudando física, ela não sabe mas a partir de hoje sua vida de garota nunca escolhida para as danças, para ser beijada ou até mesmo ter um namorado por se esconder atrás de óculos de leitura, saia até os joelhos e blusas de mangas vai mudar e para melhor... acho.

                  As duas amigas entram no refeitório super exaustas psicologicamente, o refeitório como qualquer outro tem as paredes pintadas de brancos, varias mesas enormes e uma cantina não muito grande, onde as senhoras da cozinha servem os estudantes, elas logo sentam em uma mesa.

-vamos Ca vai ser divertido, sem contar que nunca fomos em uma.

                 Lá vem a Elida de novo tentando me convencer a ir numa dessas festas que acontecem no campus, onde só vai ter caras bêbados, sem noção tentando entrar em baixo das minhas saias, não se surpreenda eu sei o que é sexo, como se faz, só que nunca fiz... e pretendo não fazer.

-Não Elida nem roupa tenho pra ir nesses lugares

                 Elida me olha como se estivesse vendo uma maluca, ela não sabe mas é difícil ser eu, ela tem os cabelos lindos loiros, olhos verde e suas roupas parecem vestidas à vácuo, quem não vai olhar pra ela, eu não tenho 1:65m, olhos azuis, um cabelo enorme preto, que minha linda mamãe não deixa cortar, e bom minhas roupa vocês já sabem.

-só essa juro que não te chamo mais para nenhuma outra, olha estou fazendo o sinal.

Elida me olha com aqueles olhos do gato de botas e cruza os dedos, eu dou um longo suspiro e aceito.

- por que não, o que de pior pode acontecer.

- você encontrar um gatinho para da uns amassos.

             Nós nos olhamos e começamos a rir, é quando eu percebo um deus grego entrando no refeitório, ele tem músculos em todos os lugares, cabelo curto liso loiro e um sorriso de matar, esta de camiseta seus braços escondem belas tatuagens tribais eu logo fico excitada, o quê não pratico sexo mas sou como qualquer outra mulher na flor da idade não custa nada admirar, nem que seja de longe.

-É o Shane Michell, um dos caras mais gatos da faculdade, estuda administração, o pai dele é super rico, e ele não é pra  você amiga.

            Isso logo me entristece, sei que sou feia mas logo minha melhor amiga falar isso, me chateia.

- ei não disse isso por sua causa ca , e sim por causa dele, o Shane é um mulherengo já transou com metade da faculdade, vive com problemas na família, e você é boa demais pra ele.

-tudo bem amiga, nem passou pela minha cabeça.

-ótimo por que ele ta olhando pra cá.

              Faço uma prece baixa, eu não vou olhar, não vou olhar, droga olhei e ele esta me encarando, cara doido, nem disfarça, eu rapidamente me viro, e vejo minha melhor amiga sorrindo descaradamente de mim.

Shane

 

     Droga mais um dia de aula, por isso que queria ter ficado no meu loft com aquela ruiva, como é mesmo o nome dela, não lembro, deixa pra lá, observo meu irmão, Ernest e nosso melhor amigo Drew, conversando sobre alguma coisa que não estava prestado atenção.

-e você Shane quantas?

-o quê?

-quantas garotas você já pegou?

           Dou um de meus melhores sorrisos, e levanto a cabeça, então minha visão para, em uma garota que parece mais uma freira, mas esses olhos nossa que azul, mergulharia neles com certeza, mas posso ser um mulherengo, e querer comer toda mulher que anda, mas essa ta na cara que não é pra mim, volto a atenção para os dois bobões.

-não sei, não lembro.

           Eles começam a rir, todos nos observam agora, logo três loiras lindas se unem a nós, Mikela namorada do Ernest e as gêmeas, Talita e Tabata, ja peguei as duas, mas não me entendam mal, elas que se oferecera.

-vocês vão pra festa da Alfa hoje? (falou a gêmea peituda numero dois Tabata)

-eu não, não curto festas de fraternidade.

-a vamos Shane vai ser legal.

-É Shane, você costumava gostar?

           Drew me encara esperando a resposta, faz tempo ele quer pegar a Talita, eu vou da uma forcinha a ele, afinal já provei e ela vale pena.

-ok vamos.

  Carina

 

                São nove da noite, estou sufocada em um dos micro vestidos da Elida, me sentindo super envergonhada, e com meus cabelos soltos, nunca os solto em publico, meus olhos desfocam um pouco por que estou sem meus óculos, mais uma ideia da Elida, tudo bem eu a prometi essa noite.

                Elida entra no quarto com uma minissaia vermelhas e um top preto com saltos altíssimos, não sei como ela não tem medo de quebrar o pé, ela me olha e a cara de espanto logo me assusta.

-sabia estou parecendo uma palhaça.

-não amiga você esta linda, se colocasse os saltos então.

-sem chance El nunca vou calçar isto, meu pés agradecem

              Ela sorrir, e logo saímos, a Alfa fica a uns dois quarteirões a pé, e Elida nem se importa de andar com aquilo nos pés, confesso que estou super nervosa nunca, sai pra festas e isso me assusta.

ao chegar Elida pega duas cervejas, como se eu fosse beber, a musica esta super alta e o lugar ta lotado, parece que toda faculdade resolveu vir, observo no canto em um sofá, um casal se beijando, mas mais parece que um ta tentando engolir o outro, logo faço uma careta, e me vira, a não quem eu vejo chegar o deus do refeitório todo de preto com uma loira a tira colo, ele me viu eu sei por que não para de olhar, me viro pra Elida, ela ta sorrindo.

-Quê?

-você corou, o que foi?

     Elida observa por trás da minha cabeça e logo da um daqueles sorriso, um você ta querendo, e volta a me encarar.

-falar a verdade tu ta afim dele Ca?

-não claro que não, endoidou de vez Elida.

-ótimo porque ele ta vindo pra ca.

               Eu fico sem reação, meu Deus claro que ele deve tá vindo por causa da Elida, isso me deixa pra baixo.

Shane

               Quando eu entrei não acreditei no que vi, a garota dos olhos de piscina com um micro vestido, não acredito, meu amigo de baixo logo se animou, quer dizer que ela não é a inocente que pensei, alguém vai se da bem hoje.

-em Shane ouviu.

-o que? não, preciso ir ali.

-o que?

              Tabata me olha com uma cara de raiva, nossa acho que posso ser acertado a qualquer momento por um missel. Mas quem se importa se conseguir aquela beldade, cópia da branca de neve, morro feliz, ela deve ser um fogo na cama.

            Continuo meu percurso, a garota não vira, parece olhar todos os lugares menos pra mim, a amiga loira diz alguma coisa e sai, ótimo menos publico.

-oi?

 Carina

              Nossa nem acredito ele tá aqui atrás de mim, não era a Elida que ele queria, a sem noção ainda me deixa aqui com ele, sozinha.

-o...oi

           O cara sorrir, e me mede de cima a baixo, será que fiz alguma coisa errada, mas só disse oi até agora.

-você é muito bonita, me chamo Shane.

           Ele deve ter bebido, eu bonita, aperto sua mão.

- eu sou Carina. Prazer.

-claro vamos sim.

         ele sorrir de novo e que sorriso, meu Deus, de tirar o fôlego. Ele fala alguma coisa, mas não entendi a musica atrapalha.

-não entendi.

-disse que quero conversar vem, aqui não da para ouvir nada. 

               O Aprendiz de Apolo segura minha mão, que praticamente se perde na dele e me leva, por um corredor, faz sinal para um cara com a cabeça, eles sorriem, o rapaz joga algo, não sei o que é mas Shane segura com facilidade na mão, em quanto andamos pela casa vejo mas pessoas,se beijando, dançando e nossa fazendo outras coisas, mas logo a musica vai ficando pra trás, subimos uma escada, estou muito nervosa, nem conheço esse cara direito, meus pés não obedecem só querem seguir ele.

              Shane abre a porta de um quarto e nós entramos, tem alguns porta retratos num criado mudo ao lado da cama enorme, não conheço as pessoas da foto, Shane tranca a porta e se vira para mim com aquele sorriso de se apaixonar.

-Em fim sozinhos.

           Eu sorrio meio sem jeito e o observo, ele é lindo mas os olhos escondem alguma tristeza que me faz querer abraça-lo e dizer que tudo vai ficar bem, que boba, como disse nem nos conhecemos.

-o quarto é enorme.

         É essa sou eu, não sei o que falar.

-Não sei o que falar

-Não precisa falar raio de sol, deixa comigo.

            Oi, foi só eu ou ninguém entendeu o que ele disse, meu Deus Shane esta vindo em minha direção com um olhar de quem me quer para jantar, onde eu seria o jantar, minhas mão suam, minha barriga da voltas, e antes que eu fale, Shane me beija, no começo é um beijo explorativo, tento afasta-lo mas logo me rendo as caricias que sua língua e suas mãos fazem em mim. Nosso beijo vai se tornando feroz devorador, com fome, quero Shane, minhas mão passeiam por seu corpo e logo param no volume de sua calça Shane geme baixinho, será que o machuquei.

-eu...

                  Ele me cala novamente, me joga na cama, me deito sem jeito, ainda nervosa sem chance de ter minha primeira vez, numa festa de fraternidade, em uma cama que não sei de quem é, mas Shane faz de novo, retira a camisa e sorrir um sorriso predatório, estou perdida.

                  E acontece de novo Shane vem para cima de mim e me beija novamente, não consigo resistir, essa atração me consome, só penso em beija-lo, as mão de Shane desamarram o vestido e logo me sinto exposta, meus seios nada pequenos saltam para fora como se querendo que ele os deseje, Shane solta um palavrão e começa a saborear um de meus seios.

-raio de sol, você me deixa não querendo preliminares, preciso sentir meu corpo dentro de você.

                 Eu já estou inebriada pela desejo e só movimento minha cabeça assentindo, Shane se livra das calças e da cueca, me surpreendendo com o tamanho da sua ereção , como poderia esta escondido esse tempo todo, a droga vai doer eu sei, mas quero isso, quero muito Shane nem que seja só esta noite.

                Ele puxa a gaveta e retira um pacote envelope prata, logo coloca a camisinha, e volta pra mim nos beijamos, com a mesma fome de antes, Shane cobre meu corpo com o dele, se atrapalha com minha calcinha e a rasga, sobe meu vestido e me da um olhar intenso. Nos abraçamos e beijamos e logo sinto, uma dor como se estivesse sendo rasgada, mas é muito rápida para registrar, e acontece o que eu não queria, Shane para e me olha com um olhar interrogativo e de arrependimento... ò não ele não pode, não agora que começou, já vi isso em filmes, me movimento com Shane ainda dentro de mim, ele geme, então sorrio.

Shane

             Sei que tenho que parar, mas não consigo raio de sol, é muito gostosa e apertada, meu pau reage na hora e como se no mundo ela fosse a ultima mulher, me jogo dentro com mais força e vontade, agora é tarde, essa garota tá me deixando doido, sinto a necessidade de ir mais rápido e mais rápido, seus gemidos de prazer são como musicas no meu ouvido e quero da a ela, mais e mais prazer.

           Já estou suando e quando não posso mais aguentar, raio de sol, grita meu nome e se derrama em mim no seu primeiro orgasmo, eu fiz isso, eu dei a ela, quero a mais em mim, isso apertada, eu... eu... estou quase lá, e gozo como nunca tinha feito antes, o que essa garota fez comigo, meu corpo esta exausto, mas permaneço duro dentro dela, preciso de forças para sair de cima, raio de sol com certeza não consegue outra rodada.

        Rolo para o lado e a olho, ela esta com os olhos fechados e o corpo todo corado, droga agora cai a ficha do que fiz, tirei a virgindade da garota em um quarto de fraternidade, sem nem um cuidado, ela deve ta me odiando. Raio de sol abre aqueles olhos que me encantam feito uma feiticeira e sorrir sem graça, retiro a camisinha dou um nó e jogo no lixo, ela se senta e tenta se cobrir com o minúsculos vestido, e então vê a prova do crime, do meu crime, a colcha manchada de sangue, e como se não pudesse fica mais corada ainda.

-Olha eu....

-Tudo bem.

-Não não esta foi sua primeira vez, não deveria ter feito isso, não era pra ter sido comigo.

              Ela se levanta da cama, arruma melhor o vestido e me olha com um olhar decepcionado, claro que idiota diz isso logo após o melhor sexo da sua vida, eu claro, Shane Michell o mulherengo, não a mereço, essa garota merece algo melhor, e porque esse pensamento me enfurece.

-Foi só sexo, não é como se você tivesse que se casar comigo, e eu quis isso, se não fosse com você já tinha uns dez garotos que vi hoje na fila.

           Como é que é pequeno demonio em forma de mulher, a ela me irritou, não aguento me levanto e seguro seu braço, e a encaro, esses olha de piscina, não foco Shane, foco.

-Mentirosa, você queria sim, mais a mim.

-Quem disse, eu quero qualquer....

  Carina

 

                 Antes que eu consiga terminar Shane me beija, um beijo de posse de desejo, não tem como não corresponder, sinto sua ereção na minha cintura, e como começou ele se afasta.

-Viu mentirosa, diz que não quer foder comigo de novo, tenta...

               E lá se foi minha mão na cara dele, nem pensei, só dei um tapa, como ele pode chamar o que fizemos de foder, bem feito pra mim, que fui transar com o primeiro que apareceu, não consigo ficar aqui, Shane me encarar, me solto de seu aperto e saio do quarto, desço as escadas, e corro, corro sem pensar, sem olhar pra trás, e essas lágrimas de onde vieram, estou chorando, chorando por um babaca que não merece, me sento em uma calçada, devem achar que estou doida, e devo tá.

                 Meu peito esta apertado, sinto um desconforto entre minhas pernas, e me lembro de Shane, rapidamente afasto esse pensamento.

-Essa é a primeira e ultima vez que você me faz chorar Shane Michell....

-Tudo bem?

                Me viro assustada em direção a voz e observo um garoto, com uma camisa branca, calça jeans e uma cerveja na mão ele sorrir e senta ao meu lado, sorrio de volta, e ficamos assim calados, sem ter o que dizer. Ele me oferece a cerveja e eu pego e bebo, sei que não devia aceitar bebidas de um estranho, mais dane-se meu coração esta partido eu mereço beber.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...