O Guerreiro e a Princesa (Continuação de Salva-me)

Hemon Forthwind e Amyra Martell saíram do Norte com vida e chegaram à Dorne. Tudo parece bem, mas eles terão de continuar fortes e unidos, pois o Norte se lembra e muitos outros desafios se colocarão no caminho deles.

0Likes
0Comentários
151Views
AA

10. Uma proposta estranha

Tamara, uma das criadas de Amyra, penteia seu cabelo carinhosamente, preparando-o para o penteado que pretende fazer. Amyra a observa pelo espelho. A mulher é alta e magra, pele marrom escura, bumbum e quadris medianos e seios fartos. Seu rosto é belíssimo. As sobrancelhas grossas e escuras modelam perfeitamente os olhos esverdeados e a boca rosada e carnuda dá um toque exótico e belo ao visual. Tamara desvia olhares de muitos homens por onde passa. Elas sempre conversam muito, sobre os mais variados assuntos. Amyra gosta muito dela, sabe que é uma amiga, muito mais que uma criada.  

Amyra fica em silêncio por alguns segundos, juntando coragem para fazer sua proposta. Havia pensado muito sobre isso, passou a noite toda acordada e chegara à conclusão de que era a coisa certa a se fazer.

- Você é uma mulher muito bonita, Tamara. – Amyra finalmente diz. – Tem algum namorado ou noivo?

- Ainda não, milady. – A moça diz encabulada. – Mas já tive.

Essas palavras bastaram para Amyra entender o recado. Ela não era mais virgem e isso é ótimo. Já esperava, pois, o povo Dornês é muito livre.

- O que acha de meu marido? – Amyra pergunta. Tamara a olha com dúvida. – Seja sincera, por favor. Juro que isso não é nenhum tipo de teste, é apenas uma dúvida genuína.

- Bem, ele... Lorde Hemon é muito bonito, tenho certeza que todas as mulheres Dornesas concordam com isso. - As bochechas de Tamara se avermelham e ela olha para o cabelo de Amyra, envergonhada. 

- Tenho algo para lhe propor e espero que não se ofenda. – Amyra se levanta, se aproxima da mulher, aperta levemente os ombros dela e fala baixo, para que ninguém ouça.  Tamara a olha com curiosidade e certa aflição. - Quero que vá até o quarto de Hemon e... bem... sabe o que fazer quando estiver lá.

- Como é, milady? – Tamara a questiona agora com muita dúvida no olhar e na voz.

- Sei que parece loucura, mas meu pedido é sério.

- Porque me pede isso?

Amyra respira fundo antes de responder. Solta os ombros da moça, se afasta dela e passa a olhar para a janela. 

- Você sabe de meu passado, não? – Amyra pergunta. – Sabe de todas as coisas pelas quais passei.

- Sim, milady. Sinto muito.

- Não sinta. Estou viva, graças a Hemon. - Amyra volta a olhar para Tamara. - Ele salvou minha vida, me tirou daquele inferno e ainda me salvou uma segunda vez quando se casou comigo. Acontece que Ramsay era... – Ela fecha os olhos em busca de autocontrole, os abre em seguida. – Ramsay era um monstro e me deixou muito marcada. Me recuperarei, eventualmente, e poderei ser a esposa que Hemon merece, mas até lá quero que ele tenha alguma diversão, uma mulher bonita na cama dele, lhe fazendo companhia. Ele merece isso. Ele sempre foi muito namorador, como você bem deve saber. – Amyra sorri nervosamente, procurando esconder a dificuldade que sente ao fazer tal pedido. - Não é justo que ele tenha que continuar sozinho. 

- Milady... nem sei o que responder.

- Sei que é um pedido estranho, mas tudo o que quero é que Hemon seja feliz e não estou podendo proporcionar essa felicidade agora. Se não quiser, entenderei, você não é obrigada a nada e quero que saiba que quando uso a palavra diversão, não significa que faço pouco caso de você. Mas peço que pense com carinho em minha proposta.

Tamara reflete por alguns minutos. De fato, é um pedido estranho, mas não surreal. Seu povo, o povo Dornês, tem a mente aberta e é sexualmente livre, logo, seu espanto dá lugar a uma sensação melhor, a sensação de poder deitar-se com um dos homens mais bonitos e cobiçados de Dorne.

- Eu não tomo isso como algo ruim, Milady, muito pelo contrário. - Tamara responde, finalmente sentindo-se confortável e até alegre com o pedido. - Acho que qualquer mulher ficaria honrada em meu lugar.

Ouvir aquilo causa ciúmes em Amyra, mas ela está decidida a proporcionar alguma diversão á Hemon enquanto ela mesma não pode.

- Então quer dizer que aceita?- Amyra pergunta. Sua voz demonstra ciúmes, mas ela mantém a compostura. Está decidida, quer que Hemon seja feliz. 

- Aceito sim, milady. – Tamara sorri.

- Obrigada. – Amyra diz com um sorriso. – Sabe onde é o quarto dele... pode ir.

Tamara sai em direção ao quarto de Hemon.

Amyra respira profundamente, está quase sem ar. O pedido foi mais difícil do que ela pensou que seria. Ela sente ciúmes, finalmente entendera e aceitara isso, mas quer que Hemon seja feliz e tem certeza de que fez a coisa certa por ele. 

 

*****

 

Amyra está em seu quarto, sem conseguir dormir. Aflita, não consegue parar de pensar em Hemon e Tamara juntos. Se odeia por isso, uma vez que ela mesma aprontara essa situação. Ela tenta focar mais uma vez nas palavras do livro que tem nas mãos. Sentada de frente para uma janela grande e usando a luz da lua como sua lamparina, tenta reler a história, mas não consegue. Deixa o livro de lado e passa a olhar para a lua, que está cheia e magnificamente brilhante e bela. 

- O que deu em você? – Hemon entra abruptamente no quarto, assustando-a um pouco.

Amyra se coloca em pé e o encara.

- O que quer dizer? – Amyra pergunta.

- O que quero dizer? O que deu em você para mandar aquela moça para meu quarto? - Hemon pergunta atônito, sem entender o motivo que a levou a fazer tal coisa. 

- Como sabe que fui eu?

Hemon não responde, apenas a olha e ela entende o que ele quer dizer com esse olhar.

- Ela é linda, mas não é muito inteligente, pelo visto. – Amyra continua. Leva as mãos ao rosto e esfrega os olhos, sorrindo um pouco em um misto de vergonha e alívio por seu plano não ter dado certo. – Me desculpe. Eu só queria que você se divertisse um pouco, sabe? Tivesse a companhia de uma mulher bonita.

- Ainda não entendo porque fez isso. Eu não quero nenhuma outra mulher em minha cama, além de minha esposa  você sabe disso.

- Sua esposa está em um processo de cura que pode levar algum tempo. Preciso me livrar dos meus demônios, Hemon. – Ela se aproxima dele e coloca suas mãos no peito dele, olhando-o nos olhos de maneira complacente. – Você pode se divertir até lá, sem problemas. Eu realmente não vou me importar.

Hemon a olha com dúvida.

- Está bem... - Amyra reconhece. - Talvez eu me importe um pouco, mas achei que fosse a coisa certa a se fazer. Você merece isso.

- Você é meio doidinha, não? – Hemon pega as mãos de Amyra e as segura, sorrindo. – Eu tenho muita diversão, sabia? Me divirto com amigos, me divirto treinando, me diverti hoje com você.

- Não estou falando desse tipo de diversão.

- Sei bem do que está falando, mas já disse mil vezes que não tenho pressa.

- Você é um homem jovem, saudável... não precisa se privar de nada por minha causa.

- Pare de pensar nessas besteiras, sua mente é muito fértil! – Ele toca a cabeça de Amyra. – Mandei Tamara sair do meu quarto e a coitada não entendeu nada.

- Ela ficou triste por não poder se deitar com um dos homens mais lindos de Dorne. – Amyra sorri, ainda que um pouco envergonhada. – E essas foram palavras dela.

- É mesmo? Bem... então talvez eu deva pensar melhor... – Hemon solta Amyra e finge que vai sair do quarto a procura de Tamara.

- Hey... – Amyra o agarra pelo braço e ele se volta para ela, rindo. Amyra também ri com a brincadeira.

- Sabe que não vou a lugar nenhum. – Hemon fala seriamente, enquanto volta a pegar as mãos dela e a olha carinhosamente. – Eu estou bem, Amy, não se preocupe comigo. Volte a dormir. E por favor, não faça mais isso. 

Ele se vira para deixar o quarto, mas Amyra o puxa novamente.

- Durma aqui essa noite! – Ela diz.

- Como é? – Ele pergunta sem entender.

- Bem... é só para dormir mesmo, não posso lhe prometer nada além disso. – Amyra diz. – Mas já que somos casados acho que está na hora de dormirmos juntos, não?

 

- Essa é a melhor notícia que recebo em dias! – Hemon sorri largamente e acompanha Amyra até a cama.

Eles se deitam um de frente para o outro e se olham apaixonadamente. Adormecem assim.

Amyra tem outro pesadelo durante a noite, mas dessa vez não acorda. Suada e trêmula, ela geme palavras indecifráveis e só se acalma quando Hemon a abraça.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...