O Guerreiro e a Princesa (Continuação de Salva-me)

Hemon Forthwind e Amyra Martell saíram do Norte com vida e chegaram à Dorne. Tudo parece bem, mas eles terão de continuar fortes e unidos, pois o Norte se lembra e muitos outros desafios se colocarão no caminho deles.

0Likes
0Comentários
111Views
AA

2. Amyra deve morrer

Amyra é acordada com gritos raivosos vindos de fora dos portões de Jardim das Águas. As vozes gritam que ela tem que morrer e também mencionam o nome de Ramsay, fazendo o coração de Amyra bater apressadamente. Uma sensação de medo toma conta de seu corpo, pois ainda é muito difícil ouvir o nome dele. Sempre que ele é mencionado seu corpo reage violentamente, atacando-a com dores de cabeça, estômago, calafrios e até ânsia de vômito.

- Amyra deve morrer! – Algumas pessoas gritam.

- Traidora! - Outros gritam. 

Batidas apressadas e nervosas são ouvidas em sua porta. Ela pula da cama e fica em estado de alerta. Abre a porta depois de perguntar quem era e ouvir a voz de Tamara, sua criada.

- Príncipe Doran ordenou que milady fique aqui e não saia de maneira alguma! – Tamara diz nervosamente, Amyra nota sua palidez e a maneira que as palavras saem de sua boca trêmula.

- O que está acontecendo, Tamara? – Amyra pergunta assustada.

- Há alguns Nortenhos aqui, Milady. Por favor, não saia do quarto.

Tamara a deixa. Amyra vai até a janela e abre um pouquinho a cortina, apenas o suficiente para ver quantas pessoas estavam do lado de fora. Não eram muitas, mas faziam muito barulho.

 

*****

 

- Por favor, se acalmem! – Oberyn pede com diplomacia, apesar de querer cortar as cabeças de todos ali.

Hemon e os soldados Dorneses, além de Trystane, estão em pé, um passo atrás de Oberyn, que também se encontra em pé, falando para o grupo de pessoas que grita.

- Amyra Martell deve morrer! – O grupo grita em uníssono.

- Ela é uma traidora, matou Lorde Bolton! – Um homem grita entre os Nortenhos.

- Ela apenas se defendeu! - Hemon grita com raiva. 

- Por favor, Hemon, me deixe cuidar disso. – Oberyn pede. – Quem falará pelo povo Nortenho? – Ele se dirige ao grupo.

- Eu! – Um homem se voluntaria.

- Então me acompanhe, tenho certeza que podemos chegar a um acordo. – Oberyn diz.

O homem segue Oberyn, Hemon e Trystane até a sala de reuniões, onde Doran os espera com seus conselheiros.

- O que está acontecendo? – Doran pergunta assustado.

- Esse senhor quer chegar a um acordo sobre o impasse que sofremos, meu irmão. Sobre o fim da aliança entre Martells e Boltons. – Oberyn diz polidamente.

- Acordo? – O Nortenho diz enfurecido. – Não queremos acordo algum, queremos Amyra morta!

- Nosso exército pode acabar com vocês! – Hemon se coloca em pé, visivelmente nervoso. Preparava-se para falar mais quando Oberyn pede, através do olhar, que ele se acalme. Hemon volta a sentar-se, mas seu rosto continua vermelho de raiva.

- Essa aliança acabou porque minha filha quase morreu nas mãos daquele tirano. – Doran diz, também com raiva.

- Não me interessa! Tudo o que sei é que Lady Amyra matou Lorde Ramsay, o último da família. O que será de nós agora? Morreremos de fome? Não temos um senhor, não temos mais a quem recorrer. – O Nortenho diz.

- Ele só era o último porque assassinou o próprio pai, assim como a madrasta, que estava grávida. – Hemon continua sentado, mas sua voz deixa claro que quer bater no homem. – O que Amyra fez foi legítima defesa!

- Ela traiu o povo Nortenho e traidores merecem a morte! – Agora é o Nortenho quem se levanta e grita.

- Por favor, tenho certeza que podemos chegar a um acordo. – Trystane diz calmamente, tentando manter a diplomacia.

- Cavalos e ouro para levarem com vocês agora, além de cereais todos os meses. – Doran diz. – É isso que lhes ofereço para deixarem minha filha em paz.

Todos são pegos de surpresa com a proposta, mas ninguém se coloca contra. Sabem que esse é um preço até baixo, dariam muito mais para manter Amyra a salvo. 

- Isso acabaria com nosso problema da fome. – O Nortenho diz. – Por mais que Ramsay fosse um tirano cruel, era ele quem nos dava animais e cereais para plantarmos.

- Vê? Ganharão mais conosco do que ganhavam com ele. – Doran diz. – Nossa aliança não precisa acabar só porque a família Bolton acabou.

- Mas quem comandará Forte do pavor? – O homem Nortenho pergunta.

- Tenho certeza que Roose Bolton tinha familiares. Não se preocupem, alguém cuidará de vocês, as notícias correm rápido. – Oberyn diz. – Até lá podem nos procurar para o que precisarem.

- Se é assim, então temos um acordo. – O Nortenho diz. – Mas falhem apenas uma vez e voltaremos com mais gente. E da próxima vez não terá conversa... matamos Amyra!

O Nortenho é levado até o resto de seu grupo. Partem logo depois, com cavalos, ouro e cereais.

 

*****

 

- Minha irmã ficará a salvo agora, certo? – Trystane pergunta receoso. Toda a situação foi assustadora. 

- Essas pessoas não vão desistir tão rápido. – Hemon diz.

- Mas demos muitas coisas a eles, e daremos ainda mais! – Trystane diz.

- Sua irmã matou o senhor deles. – Oberyn diz, finalmente demonstrando seu medo. – Eles não ligam para o que ela passou ou quais foram os motivos dela, eles só ligam para o fato de estarem desamparados.

- Eles não estão desamparados. – Doran diz.

- Gostaria de pensar como você, meu irmão, mas a verdade é que temo por minha sobrinha. – Oberyn diz.

- Precisamos fazer algo urgentemente. – Hemon diz. – Posso ir até lá com meus soldados, travaremos uma batalha se for necessário!

- Não podemos entrar em combate com todos os Nortenhos. – Doran diz. – Seria insanidade. Além do mais, não posso permitir que você se arrisque dessa maneira, ou arrisque os meus e os seus soldados. 

- Não seria contra todos os Nortenhos, muitos eram contra Ramsay. – Hemon diz. 

- Ainda assim não seria inteligente. – Oberyn diz. – Mas tenho uma ideia que pode dar certo. Escutem... 

Os conselheiros de Doran saem da sala e apenas Oberyn, Doran, Hemon e Trystane permanecem ali. Conversam por uma hora.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...