O Guerreiro e a Princesa (Continuação de Salva-me)

Hemon Forthwind e Amyra Martell saíram do Norte com vida e chegaram à Dorne. Tudo parece bem, mas eles terão de continuar fortes e unidos, pois o Norte se lembra e muitos outros desafios se colocarão no caminho deles.

0Likes
0Comentários
110Views
AA

5. Adeus novamente, Dorne!

Amyra sente um aperto no peito por deixar sua família mais uma vez, mas não tem medo pois sabe que está partindo para um lugar onde será bem tratada e, quem sabe, até mesmo feliz, se assim os deuses permitirem.

Tanto Hemon quanto Amyra recebem abraços apertados, cheios de amor, de todos os membros da família Martell. Ellaria e as filhas também estão ali e os abraçam.

Tyenne Sand abraça a prima, sorri falsamente e lhe deseja uma boa vida. Amyra percebe a falsidade e o rancor, mas prefere apenas aceitar o gesto e retornar o sorriso. Hemon faz o mesmo.

 

*****

A viagem dura dois dias. Ao se aproximarem do destino, Amyra observa o Palácio de areia, que fica visível mesmo que ainda estejam um pouco longe dele. Um enorme e suntuoso palácio que se mostra como um oásis, como se estivesse aos poucos sendo desenterrado do meio das dunas de areia à medida que avançavam em direção a ele.

Deserto Vermelho, o local onde fica o Palácio de areia, morada da família Forthwind e a nova casa de Amyra, é considerado o lugar mais bonito de Dorne. Ganhou esse nome por ter sido um deserto quando os povos Roinares chegaram por lá fugidos de Essos na guerra com Valíria, mas hoje não se trata mais disso, foi revitalizado e modificado para servir de um destino de viagens. Além das dunas de areia, Deserto Vermelho é um local de muita beleza natural, com flores, cactos, árvores e até mesmo límpidos e cristalinos rios. É um dos destinos turísticos mais procurados pelos Dorneses.

Amyra se sente extasiada com toda a beleza do lugar. Está entardecendo e o céu ganhara uma mescla de cores, tonalidades vermelhas, laranjas, amarelas e azuis. O sol começa a se despedir, mas é como se mostrasse todas as suas cores para receber Amyra de braços abertos.

Chegam ao palácio. Os portões são abertos por dois guardas munidos de grandes lanças. Lorde Alston Forthwind espera pelo filho e pela nora na parte de fora da entrada, com todos os empregados a seu lado.

Hemon é o primeiro a abraçá-lo. Não via o pai há bastante tempo, portanto sente muita saudade. O pai não pôde ir a seu casamento devido á pressa dos acontecimentos. Abraçam-se demoradamente e Lorde Alston respira aliviado ao ver o filho vivo depois de tudo o que ele fez para salvar Amyra.

- E essa é minha nora! – Alston diz após soltar o filho. – Bem-vinda ao lar, princesa Amyra. – Ele faz uma reverência e depois a abraça com entusiasmo.

- Muito obrigada, Lorde Forthwind. – Amyra sorri.

 

*****

Os três entram no palácio, seguidos dos criados. Amyra se surpreende com o lugar, ricamente decorado com estátuas de ouro, cortinas bordadas e tapetes trabalhados à mão. A arquitetura também é deslumbrante. O lugar é ainda mais bonito que Jardim das Águas e Amyra fica fascinada. Ela já estivera ali antes com sua família, mas não se recordava de todos os detalhes, pois era criança.

- Mostre o quarto a Lady Amyra. – Alston ordena.

Um criado faz o que ele manda e pede para que ela o acompanhe escada acima.

- Meu filho! – Alston diz sorrindo. – Que saudades senti de você!

- Eu também, meu pai. Muita.

- E pensar que eu poderia ter perdido você.

- Pai... aquilo tudo ficou no passado. Por favor, não mencione nada daquilo novamente, quero que Amyra tenha uma nova vida aqui.

- Ah sim, sim... claro. O passado pertence ao passado. – Alston sorri. – Mas é muito bom tê-lo de volta, agora sei que nossas terras não ficarão sozinhas caso me aconteça algo.

- Ora, pai... isso nunca aconteceria! E de qualquer forma, o senhor está vivo e muito bem.

- Sim, mas um dia morrerei. Doran te sequestrou para ele, pensei que nunca mais teria meu filho de volta! – Ele ri com a própria piada. – Te mandei para aprender a lutar e depois voltar para cá, não pensei que os Martells iam começar a gostar tanto de você!

Hemon também ri e bate delicadamente nas costas o pai.

- Vou ver como Amyra está, nos vemos no jantar. – Hemon diz.

 

Amyra está olhando pela janela de seu grande e luxuoso quarto. A vista é magnífica. Ela pode ver a grama verde que circunda o palácio, além de flores, árvores e, ao longe, fora do palácio, uma porção de deserto com a areia avermelhada, salpicada com cactos, rochas e inúmeras árvores. Ela não consegue deixar de pensar, fascinada, em como conseguiram deixar o lugar cheio de árvores, flores e rios, ao mesmo tempo em que conservaram a porção desértica. Consegue ver também todas as casas dos habitantes de deserto vermelho, o povo que é - muito bem - cuidado por Lorde Alston.

Batidas leves são ouvidas na porta.

- Entre. - Amyra diz, voltando-se em direção á porta.

- Gostou do quarto? – Hemon pergunta ao entrar.

- Se gostei? Toda a sua casa é maravilhosa, eu gostei de tudo aqui!

- Essa também é sua casa agora. – Hemon se aproxima.

- Sim... é força do hábito. – Amyra sorri envergonhada. – Mas será fácil me acostumar a esse lugar tão lindo.

- Fico feliz que tenha gostado.

- Onde estão suas coisas? – Amyra pergunta.

- Foram levadas para meu quarto.

- Seu quarto? Então não ficará aqui?

- Quero que fique confortável, então não.

Diante do olhar duvidoso de Amyra, que estranha a decisão dele, ele resolve explicar as coisas.

- Dormirei com você quando você estiver pronta. Até lá posso ficar em outro quarto, não tem problema nenhum.  – Ele continua.

- Você não existe! – Amyra sorri. – Você é realmente maravilhoso. Obrigada por me entender e me respeitar.

- É isso que maridos fazem, não? – Ele sorri. – Agora vou deixar que você tome um banho e relaxe um pouco, farei o mesmo. Meu pai nos espera para o jantar mais tarde.

Hemon dá um beijo na testa de Amyra antes de sair do quarto dela.

 

*****

O jantar é alegre e Amyra se sente ainda mais acolhida no lar dos Forthwind. Lorde Alston e Hemon não medem esforços para fazê-la se sentir confortável. A comida, abundante, fora preparada com cuidado e Hemon pedira que as cozinheiras servissem guisado à moda Dornesa, o prato favorito de Amyra. Além disso, há vinho Dornês, sucos feitos de frutas frescas e depois doces típicos Dorneses.

Apenas os três jantavam ali, mas Amyra sentiu como se houvessem mil pessoas, tamanho o calor humano que sentira durante todo o jantar.

- Espero que esteja tudo de acordo com o gosto de minha nora. – Lorde Alston diz.

- Está tudo maravilhoso, Milorde. Obrigada. – Amyra diz.

- Não agradeça a mim, querida. Meu filho ordenou que preparassem essas coisas, creio que ele a conhece melhor que eu. – Lorde Alston diz.

- Você não precisava se dar ao trabalho, sabe que não sou exigente. – Amyra diz a Hemon. – Além disso está cansado da viagem.

- Não foi trabalho nenhum. – Hemon pega em uma das mãos de Amyra e sorri para ela.

Mais uma vez a sensação de coração aquecido toma conta dela e ela não sabe como reagir a isso. Sorri, um pouco envergonhada.

 

Depois do jantar os três ainda conversam por algum tempo enquanto tomam chá, e logo depois vão cada um para seu quarto. Amyra pensou que levaria algum tempo até se acostumar à casa nova, mas, estranhamente, já se sente em casa.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...