Trabalhos

  • por
  • Classificação:
  • Publicado: 30 jan 2017
  • Últimas Atualizações: 30 jan 2017
  • Status: Movella acabada
-Tem um cara aqui dizendo que precisa falar com você. E ele não se parece nada com Matheus... Hummm...
- Michael...- Suspirei. Leo era meu parceiro de trabalho. - Já estou descendo.
- Tenho certeza que ele vai esperar, Lise.
Certo, Leo Bernard estava na entrada no prédio e Michael provavelmente estava aproveitando da situação para fazer piadas. Peguei meu celular e as chaves do apartamento e desci atrás do que seria meus pontos para a faculdade.
E esse trabalho daria certo?

0Likes
0Comentários
67Views
AA

3. Capítulo 3

 

    Se existe uma coisa que eu sou é curiosa, não adianta disfarçar ou tentar não ligar, por isso precisava ver o aplicativo no meu celular, ver as chances de utiliza-lo no futuro ou algo parecido. Depois que Leo se foi resolvi dormir, mas a dúvida foi maior então procurei meu celular. Porém, ele não estava no lugar que pensei ter deixado ou em qualquer outro lugar.

      Leo definitivamente me enganou e pegou meu celular por causa do aplicativo.

- O que houve, menina?- Eveline perguntou como habitual de manhã. Parecia ter acabado de chegar da feira enquanto eu espiava pela janela do corredor.

- Não, nada.- Torci para ela não ver meus pés inquietos. Tarde demais.

- Eu não chamaria isso de nada.

- Bem...eu perdi meu celular e estou vendo se esqueci por aqui.

- Você quis dizer que roubaram seu celular?

- Não, senhora. Eu só...

- Foi aquele menino? Eu disse pra não trazer qualquer um para o prédio, está vendo? - Ela abriu a porta e colocou as sacolas dentro de casa. Tirou o celular antigo do bolso.- Vou ligar para a polícia.

- O que? Não, senhora Eveline. Eu já disse eu apenas perdi meu celular.- Mentira.- Eu vou encontra-lo.

       Eveline me observou e viu que eu não estava mentindo.

- Se sumirem minhas coisas, você quem será presa.

      Ela entrou na casa me deixando para fora como a louca do condomínio. Precisava fazer alguma coisa.

- Onde está meu celular?- Leo estava na minha frente com seu notebook ligado em uma mesa da praça de alimentação.

- Nossa, calma. Primeiramente oi. - Ele riu e eu percebi que mais pessoas nos olhavam, sentei na cadeira a frente.

- Não...primeiramente onde está meu celular?

- Young.

- Leo, eu nem tenho aula hoje. Só quero o meu celular, você me fez vir aqui para busca-lo então você vai me devolver.

       Ele colocou a mao no bolso da calça e enfim tirou um celular.

- Me devolve o celular.

       E foi assim que perdi meus pontos estudantis. 

      Mas claro que as coisas não acabam em devolver um celular, voltar para a casa e evitar os interfones do que seria seu porteiro jovem.

       O interfone tocou sedo, Michael se superava cada vez mais com sua vontade natural de comunicação.

- Mike, eu não estou para conversas hoje. 

- Mas eu estou.- Uma voz que não pertencia a Michael respondeu. - Elise qual o seu problema?

- O que você está fazendo aqui?

- Bem...estou assumindo o lugar do porteiro já que ele está discutindo com uma senhora que diz que vai ligar para a policia. Você disse que eu roubei seu celular? Eu só peguei emprestado.

- Ah claro... E eu não disse isso.

- Jura? Não é o que Eveline pensa.- Leo respondeu irritado. 

- Olha, me desculpe. Agora explique o que você está fazendo aqui.

- Bem, eu vim pegar meu celular de volta, já que você pegou o errado.

       Escutei um riso abafado pelo interfone, alguém fazia juizo ao posto de porteiro. Desliguei o telefone e desci até a confusão. Eveline discutia com Michael que a essa altura utilizava do estoque extra de paciência. Leo estava de pé ao lado do balcão com os braços cruzados observando a situação seriamente. Nem parecia o Leo que eu conheci.

       Me aproximei de Michael que sinalizava para que eu explicasse alguma coisa.

- Senhora Eveline...

- Eu já disse, nenhum ladrão vai entrar nesse prédio!- Ela esbravejou.

- Mas não tem nenhum ladrão, eu havia perdido meu celular.

- Elise, não invente.- Eveline disse mexendo as mãos como se quisesse livrar de algo. Eu.

- O que está acontecendo?

       Uma voz surgiu perto da escada, Matheus havia chegado do serviço, seu uniforme azul marinho da loja de aparelhos eletrônicos, parecia assustado com a situação qualquer um estaria. 

- Não está acontecendo nada.- Expliquei em vão.

- Tem um ladrão no prédio!

- Senhora, Eveline não faça pré julgamento. - Michael entrou na conversa. - A senhora pode acabar sendo processada.

      Matheus observava a situação tentando entender algo, seu rosto tinha sinais de preocupação. Ele realmente se preocupava comigo. 

      Leo a distancia olhava cada um, eu não acredito que isso estava acontecendo. Tirei do bolso o celular de Leo e mostrei.

- Ninguém roubou nada. Eu já encontrei meu celular.

      Eveline olhou Leo refazendo sua ficha técnica. Michael suspirou ao meu lado agradecendo por ter aparecido.

- Da próxima vez, você conversa com a polícia mocinha.

       Ela retornou para a escada enquanto Michael apontava para a entrada, Leo ainda não estava rindo. 

       Matheus tocou no meu ombro enquanto Mike ia falar com Leo.

- Você está bem?

- Sim...sabe como é Eveline. - Forcei um sorriso, tentei espiar Leo mas agora ele não estava mais perto do balcão.

- Qual é o seu problema?- Leo perguntou, o problema era que não foi dirigido a mim. - Quando é que você vai deixá-la ?

- Quem é você? Isso não é seu problema.

- Nem o seu. 

        Leo chegou mais perto de Matheus e eu olhei para Michael que parecia estar contente com a situação.

- Faça alguma coisa.- Pedi a Mike.

- Eu não. Nunca vi Matheus brigar, vou até preparar uma pipoca.

- Michael!

- OK...Young. Ei! Vocês dois, não quero bagunça no meu saguão.

       Leo olhou para mim enquanto voltava a si e Matheus se distanciava. Mike parecia sensato, na verdade só parecia.

- Quando é que você vai perceber que ele não é uma boa companhia?- Ele disse olhando nos meus olhos, não podia desviar dessa vez.

- E você é? Olha, Leo é meu amigo assim como você e...

- Não é assim que as coisas funcionam. Não é o que ele pensa.

- Na verdade, é só o que você pensa. 

- Faça o que achar melhor então.- Matheus suspirou. Olhou em meus olhos como as outras vezes e depois observou Leo que agora conversava com Mike. Ele sabia que nao adiantaria continuar ali. Entao seguiu até as escadas.

       Uma parte de mim queria que ele entendesse a situação, mas a outra queria que Leo me ajudasse a fugir dele. Algo estava diferente mas não conseguia distinguir.

       Mike havia sumido, provavelmente estava aproveitando do porteiro número 2 que ele havia conseguido. Leo agora descansava encostado na parede ao lado, sério porém parecia calmo.

- Você é impossível. - Ele me disse enquanto entregava meu celular.

- Eu consigo imaginar. Desculpe por tudo.

- Por me chamar de ladrão ou por quase apanhar do seu namorado? - Ele riu. Ótimo, eu mereço.- Tudo bem, só queria que você fosse mais livre.

- Para que? Voltar para a faculdade e fazer as mesmas coisas?

- Young... Pode me ajudar no próximo trabalho?

- Isso é uma proposta de liberdade? - Ele esboçou um sorriso tímido. Eu gostava dele.

- Se você não se importar de eu estar nele.

- Preciso rever minhas ideias.

- Não vejo a hora.- Ele passou a mão nos cabelos e pela primeira vez notei que ele não estava vendo a tela do celular.

- E ser mais livre para...sair com alguém? - Percebi a besteira que fiz, meu rosto ficou vermelho, Leo devia estar rindo porque só via o chão. 

- Nós já estamos saindo, não? - Ele tirou uma mecha do meu cabelo da frente do olho e virou a cabeça levemente para o lado, me observava com um sorriso bobo. - para fazer o trabalho, é claro.

- Claro...- Que porcaria Elise, fique quieta.

- Bem, acho que está na minha hora. Até, Young.

       Ele disse saindo sem olhar para trás, nem mesmo para a confusão que se estabeleceu no saguão. Mike me observava pensativo como sempre, certo, eu sempre merecia aquele olhar. Me virei para seguir até as escadas quando meu celular me tirou dos meus pensamentos, na minha calça ele vibrou, o que não acontecia muito já que não recebia mensagens. Observei a tela reluzente revelando um número que dias atrás era desconhecido.

 

     Leo (SóLeo)

     Pode me ajudar no meu trabalho amanhã as dez?

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...