The Good Girl

Scarlett Westbrook tinha 20 anos quando foi humilhada publicamente.
Aos 23 anos presenciou a celebração de noivado do seu amor da adolescência.
Aos 24 anos estava numa delegacia prestando depoimento sobre um assassinato.

Graças a uma única pessoa, esses momentos marcaram sua vida: Barbara Faye.

A família Faye amparou a família Westbrook quando esta passava pela pior fase de sua história. Devido a isto Scarlett e Barbara conviveram como melhores amigas, confidentes, irmãs...

Dividiam praticamente tudo, exceto suas personalidades. Nisso elas eram absolutamente opostas. Barbara ignorava todas as regras, Scarlett as seguia metodicamente

Scarlett nunca pensou que as coisas acabariam daquele jeito para Barbara.
Nunca pensou que estaria no velório da amiga.
Muito menos que a boa moça viria a ser, além uma das peças mais importantes da investigação, também a sua principal suspeita.


Conteúdo +18: Pode conter tortura, mutilação, suicídio, violência gratuita/banalização da violência, pena

1Likes
1Comentários
3990Views
AA

15. »fourteenth«

Noite do Assassinato 
Mansão Late Nights
Meadowfort
10h14 p.m.

Sábado

—Adolph, da próxima vez vou pedir para partimos dois dias antes da data do evento, para ver se chegamos no horário.-Barbara resmungou quando o nosso motorista estacionou em frente ao local da festa.

—Calma, Barbs, estamos meia-hora atrasados apenas, não vale se irritar por isso logo no começo da noite.-Persie passou a mão no braço de Barbie para acalmá-la.

—Obrigada, Adolph. Quando nós estivermos a ponto de ir embora, nós te comunicamos.- agradeci saindo do carro.

—Melhor já comunicarmos agora, né?-Barbara provocou e eu revirei os olhos.

Ela não era a única que estava à flor da pele ali.

O tempo estava frio, mas minha calça de linho e minha camisa de manga comprida faziam bem o seu papel. Meu cabelo estava solto, o que era uma raridade, mas não chegava nem ao meio das costas.

Barbie estava com a sua famosa marca registrada. Saia justíssima que mal chegava no meio da coxa, uma blusa frente única, e uma jaqueta jeans que-se eu a conhecia bem- logo seria descartada. Seus cachos dourados estavam agora mais curtos que os meus, na altura do queixo.

Persie estava usando um vestido justo até a cintura enquanto a saia ficava leve ao vento, seus cabelos conseguiam chegar nos seus quadris mesmo presos com um rabo de cavalo alto. Ela conseguia atrair tantos olhares quanto Barbara agora.

A única competidora que Barbie levava numa boa, curiosamente.

—Vamos tirar uma foto! Depois que eu entrar por essa porta, vai ser difícil me encontrar de novo.- Barbara tirou o celular da bolsa e nos puxou para o seu lado.

Eu teria valorizado aquele momento mais um pouco, se eu soubesse o que aconteceria.

Logo na entrada, havia o fotógrafo profissional da festa e lá íamos nós outra vez para outra foto.

Um sentimento de que eu havia esquecido algo em casa me preencheu, mas eu não conclui o que eu poderia ter esquecido.

Chequei meu celular na bolsa, mesmo sabendo que não era isso.

O lugar estava lotado. A pouca iluminação dava um ar sombrio à festa e não era bem o tipo de reunião que eu esperava.

O evento tinha como motivo a separação dos alunos da nossa turma de medicina, devido à especialização que cada um seguiria dali em diante, mas cada um poderia dar convites para quem quisesse.

Ou seja, a faculdade inteira estava ali. Para não dizer o distrito inteiro.

—Quem bom que vocês chegaram!- uma voz soou atrás de nós.

Me virei para encontrar um Christopher sorrindo mostrando seus dentes brancos e perfeitos.

Ele me olhou de cima a baixo numa rapidez impressionante, então cumprimentou Persie com um beijo na bochecha e se virou para Barbara que não perdeu tempo e enlaçou o seu pescoço e deu um beijo daqueles de cinema no seu noivo.

As pessoas que estavam em volta soltaram gritinhos animados. Persephone percebendo meu desconforto pediu para que eu ajeitasse seu colar que havia prendido numa mecha de cabelo.

—Vou buscar uma bebida para todos nós. Não quer me acompanhar, Persie? - Barbie perguntou e minha irmã sorriu assentindo enquanto era levada para longe de mim.

Eu já estava me virando para achar algum lugar para sentar enquanto esperava as duas, quando Christopher segurou meu braço:

—Oi, Scarlett, não vai me cumprimentar?- ele me puxou mais para perto e me deu um beijo demorado enquanto acariciava o meu braço o qual não estava no campo de visão de Barbs.

—Olá, Christopher, será que não tem como você ter um pingo de respeito pela sua noiva que está a poucos metros daqui?- eu disse entre dentes fingindo um sorriso cordial para ele.

—Eu prefiro quando você é agressiva na cama, sabe disso.- sua mão foi do meu braço para a minha cintura e quando estava prestes a escorregar mais para baixo, eu me afastei o mais sutilmente que eu pude arrancando uma risada sonora dele.

—Qual parte do que eu te disse sobre não haver mais nada entre a gente você não entendeu, Samuels?- eu pude observar pelo canto do olho Barbara de olho em nós como um falcão. Eu tentava fazer o mínimo de movimento labial possível.

—A parte que você me garante que até o final da noite você não vai estar em um dos quartos dessa casa gemendo meu nome tão alto quanto essas músicas ridículas que estão tocando. - senti meu rosto enrubescer e respirei fundo.

—Depois de tudo o que você fez da última vez que nos encontramosm, será que não podemos ter uma conversa minimamente normal? Barbara está olhando para nós.- baixei a cabeça e dei uma risada como se o noivo da minha melhor amiga fosse uma pessoa agradável.

Ele costumava ser.

Ficamos em silêncio por apenas alguns segundos.

—Como você pode ser tão elegante e, ainda sim, gostosa pra caralho nessa roupa? O máximo que ela consegue é pôr essas roupas que dizem: "Hoje, eu vou deixar que a festa toda me coma."- ele lançou um sorriso barato e um beijo para Barbie.

—Você é um machista nojento. Talvez ela devesse deixar a festa toda comê-la mesmo.- eu murmurei quando Barbs se aproximou e Christopher não teve tempo de abrir a boca.

—Consegui que aquele babaca do bar fizesse seu drink favorito, Lettie! Quero ver que você se anima um pouco, mesmo que a única pessoa que consiga fazer isso ultimamente é o Henry. -Barbie me entregou um copo e passou o braço pela cintura de Christopher, que estreitou os olhos para mim.

—Uma pena que ele não pôde estar aqui, não é?- ele fingiu uma cara de tristeza e eu me segurei para não jogar aquele copo cheio na cara dele.

Meu celular tocou no bolso:

—Falando nele...- quase esfreguei o meu celular na cara de Christopher. —Vou na varanda atender.

O ódio nos olhos de Christopher era quase palpável.

»«

Ouvi batidas na porta, mas meus olhos não abriam.

A cama estava macia e confortável de mais, mas eu tinha plena noção que estava de roupa. Pelo menos isso.

Uma batida mais forte e eu me levantei num sobressalto. A porta se abriu brutalmente deixando a maçaneta um pouco folgada.

—Lettie? Lettie! Graças a Deus te achei.- Henry envolveu meu corpo com seus braços. Minha cabeça estava leve e eu apenas consegui absorver o perfume dele. — Você está bem?

—Lógico que estou bem. - minha voz saiu meio enrolada. Olhei minhas roupas.

Eu ainda estava na festa da faculdade? Parecia que eu tinha dormido séculos

Meu cabelo estava grudado na testa como se eu tivesse corrido uma maratona e minhas costas doíam como se eu tivesse carregado um elefante. Minhas roupas também estavam me vestindo de uma maneira confusa.

—Você não parece muito consciente.- Henry tirou fios de cabelo da minha testa.

—Se eu disser que não me lembro de nada das últimas horas, você vai me internar?- eu soltei um riso nervoso.

—Provavelmente, pelo seu estado, alguém te deu um belo "Boa-noite, Cinderela".- sua voz era muito séria e seus olhos escondiam algo.

—Tá tudo bem? Digo, aconteceu alguma coisa? Você está estranho. A festa já acabou? Cadê todo mundo? - as perguntas corriam da minha língua antes que eu pudesse segurá-las.

—Lettie, antes de tudo você precisa ficar calma.- Ele acariciou meu rosto.

— Henry! Henry, algum sinal da Scar...Scarlett!- Persie entrou no quarto correndo em minha direção ao me ver.—Graças a Deus, você está bem. - seus braços me apertaram com força.

—Eu estou bem, estou bem. Agora por que vocês estão todos estranhos? Cadê todo mundo? Barbara, Christopher, Gunther?- olhei de um para o outro. — FALEM!

—Christopher e Gunther estão lá embaixo junto com a polícia, agora Barbara...-Persie acariciou o meu ombro sem terminar e Henry continuou:

—Barbara está desaparecida, Scarly. 

»«

(Notas Finais: 

hey, good people!

Mais uma atualização dessa semana e espero que estejam tão empolgados com essa história como eu estou!

Estão empolgados? Deixem seus comentários, críticas, ideias, teorias etc...

Não se esqueçam de votar/favoritar/adicionar a história em suas listas de leitura e indicar para os amigos.

AGORA NÓS TEMOS UM TUMBLR, segue lá: www.thegoodgirlfanfic.tumblr.com

e talvez, quem sabe, me sigam no twitter: @/whodat_emmz

até mais

xx)

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...