Salva-me

Martells e Boltons formam uma aliança através do casamento de Amyra (a filha mais nova de Príncipe Doran) e Ramsay. A vida ao lado de um dos homens mais cruéis e violentos de Westeros não será fácil, mas ela terá a ajuda de Hemon Forthwind de Deserto Vermelho, um nobre Dornês apaixonado por ela.

0Likes
0Comentários
149Views
AA

2. Uma flor linda e cheia de espinhos

Amyra entra na espaçosa e ricamente decorada sala de reuniões onde seu pai, Doran Martell, juntamente com Roose Bolton e Ramsay Bolton, a aguardam para acertarem os últimos detalhes do casamento.

Ela usa um vestido longo, feito com um tecido leve e esvoaçante na cor laranja e bordado em tons de dourado e vermelho. Na cintura usa um cinto de couro marrom que deixa seu quadril evidenciado. No pulso direito uma grossa pulseira de ouro em formato de serpente sobe até o cotovelo. Colares de ouro lhe enfeitam o colo e formam uma moldura em seus seios, completando o visual.

“Deslumbrantemente linda” Ramsay pensa satisfeito. “Preciso trancá-la para que ninguém a veja. A beleza dessa mulher poderia começar uma guerra!”. Os olhos azuis e intensos dele a devoram e ela nota, por isso retrai os músculos do corpo em um movimento involuntário de timidez.

- Minha menina! – Doran diz ao vê-la entrar. – Essa é a joia mais preciosa de minha coroa, espero que os senhores a tratem bem.

- Não se preocupe, príncipe Doran. Lady Amyra será tratada como a princesa que é. – Roose diz sorridente, embora Amyra perceba que seu sorriso não é sincero e que ele provavelmente esteja fazendo um esforço absurdo. Ela sorri também por cortesia.

- Para mostrar o quanto respeitamos a família Martell e o quanto Amyra é valiosa para nós, decidi que nos casaremos aqui, de acordo com as tradições Dornesas. - Ramsay diz sem desviar o olhar de sua noiva.

Tanto Doran quanto Roose são pegos de surpresa, pois não era isso que haviam planejado. Roose olha para o filho com muita incredulidade.

- Isso lhe agrada, milady? – Ramsay pergunta sem prestar atenção no olhar do pai.

- Claro. – Amyra responde com o olhar fixo em Ramsay. Ele lhe dá calafrios, especialmente a escarando desse jeito, mas ela é decidida e está disposta a mostrar isso a ele. – Isso me deixaria muito feliz.

- É tudo o que quero; te fazer feliz. – Ramsay sorri para ela.

- Está decidido então. – Roose se manifesta. – Casaremos nossas crianças aqui, Príncipe Doran. Se o senhor estiver de acordo, é claro.

- Nada me daria mais alegria! – Doran responde exultante.

A reunião se encerra e dirigem-se ao salão onde fazem o desjejum. Ramsay faz questão de sentar-se de frente para Amyra e a encara durante toda a refeição, deixando-a inquieta e desconfortável, quase sem conseguir se alimentar.

*****

Após terminar o café da manhã, Amyra pede licença e decide passear pelo grande e colorido jardim. Ela anda vagarosamente, aspirando a mistura de perfumes que exalam da grande variedade de flores e árvores que existe ali, e deixando que o sol toque sua pele em um morno abraço.

Ela com certeza sentirá falta do que Dorne proporciona. O clima agradável, a magnífica flora, a maravilhosa fauna, as festividades, a comida, a cultura e tradições, sua família e amigos. Tudo será tão diferente no Norte, que, como já a informaram, é o completo oposto de Dorne. Será que se acostumará?

Ela se senta em um banco embaixo de uma árvore frondosa e abarrotada de flores. Inspira profundamente tentando se acalmar e afastar todo o medo e insegurança que sente. Já se sente um pouco melhor e em paz ali no jardim. Sempre fora amante da natureza e sempre se acalma quando vai ali. 

Seu rosto está erguido em direção à copa da árvore, mesmo embora seu pensamento não esteja naquelas folhas. Imagina se será feliz em Forte do Pavor. Não espera amar Ramsay ou que ele a ame, mas quer ser feliz, de alguma maneira. Afinal, não é isso que todos querem? Viverem suas vidas com alguma paz e alegria?

Seu pensamento vaga livre e rápido, mas logo é desviado para a mão gelada que lhe toca o ombro. Ramsay sentara-se ao lado dela e lhe olha com aqueles olhos azuis e intensos que a causam grande desconforto.

- Atrapalho? – Ele pergunta.

- De maneira nenhuma, milorde. – Ela endireita a coluna e volta a olhar para frente.

- Pensei que seria uma boa ideia que milady me mostrasse o jardim enquanto nos conhecemos melhor.

Ele se levanta e estende uma das mãos para ela, que aceita e se levanta também. Passam a andar lado a lado, de braços entrelaçados. A proximidade deixa Amyra desconfortável, mas ela não demonstra. Se vai se casar com esse homem, é melhor conhece-lo melhor como ele propusera.

Ele faz perguntas sobre as flores e algumas peculiaridades da cultura Dornesa, mas as respostas de Amyra não parecem chamar a atenção dele, levando-a a achar que ele não esteja realmente interessado.

- Ansiosa por nosso casamento? – Ele pergunta, finalmente revelando o que quer saber.

- Sim... creio que sim. – A voz de Amyra sai hesitante e ele percebe.

- Seja sincera.

- Estou, Milorde.

- Com certeza sou melhor partido do que aquele Hemon não sei o que.

- Forthwind. Mas imagino que seja difícil não saber quem ele é, uma vez que sua família é uma das mais importantes e influentes de Dorne.

Ramsay solta um grunhido ininteligível fingindo descaso, mas Amyra percebe que a pele pálida do noivo ganha um leve tom avermelhado, que ela interpreta como raiva. Ela sabe que Ramsay não gosta de ser contrariado, mas não deixa de fazê-lo mesmo assim.

- Que seja. – Ramsay decide não se calar diante da provocação. – Seu pai não se importou nem um pouco com a troca. Todo o dinheiro e influência dos Forthwind não foram suficientes para que ele não a trocasse como uma mercadoria.

- Como é?! – Amyra para de caminhar, se solta do braço dele e o encara incrédula por tamanha indelicadeza.

- Foi o que aconteceu, não? Seu pai a trocou por uma aliança mais vantajosa para ele. Não que ele esteja errado, é claro. Essa foi, provavelmente, a decisão mais acertada que Doran Martell já tomou, mas isso não muda o fato de que ele a trocou como se troca uma mercadoria.

- Cuidado, Ramsay Bolton, não permitirei que fale de mim dessa maneira. Não nos casamos ainda e eu posso acabar com essa aliança. – Ela quer que ele saiba que não está lidando com uma garotinha assustada e influenciável, mas com uma Martell.

- Você pensa que pode, é diferente.

- Não penso, sei que posso. – Amyra se aproxima dele, tomada por uma determinação raivosa. – Aqui em Dorne as mulheres são tratadas de maneira diferente do resto de Westeros. Sei que você nos vê como objetos, mas somos...

Ramsay não a deixa terminar.

- Insubmissas? Não curvadas? Não precisa repetir o lema de sua casa, pois o sei de cor. – Ele também se aproxima dela, fazendo com que seus rostos quase se toquem. – Gosto dessa sua braveza, isso a deixa extremamente sexy.

Amyra se afasta dele e desvia o olhar. De nada adianta tentar se mostrar forte se ele usar isso para fazer com que ela se sinta desestabilizada. Ela respira profundamente, retomando o autocontrole. Ele sorri, vitorioso.

- Continue, estou achando isso muito divertido. – Ele a provoca.

Amyra sorri para ele e volta a entrelaçar o braço no braço dele.

- Vamos, Milorde. Ainda tenho muitas flores para te mostrar.

Continuam caminhando, mas Ramsay não presta atenção em mais nada. A atitude de Amyra ao mesmo tempo lhe irrita e lhe enche de desejo. Ele não sabe como lidar com isso, mas percebe que Amyra não se deixará intimidar ou controlar facilmente.

Ele terá de ser ainda mais firme com ela.

 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...