Salva-me

Martells e Boltons formam uma aliança através do casamento de Amyra (a filha mais nova de Príncipe Doran) e Ramsay. A vida ao lado de um dos homens mais cruéis e violentos de Westeros não será fácil, mas ela terá a ajuda de Hemon Forthwind de Deserto Vermelho, um nobre Dornês apaixonado por ela.

0Likes
0Comentários
144Views
AA

1. Os véus caem

Quando Doran Martell chamou sua filha, Amyra, para ter uma conversa, ela já imaginava do que se tratava. Cresceu sendo ensinada que, mais cedo ou mais tarde, um casamento seria arranjado. Apesar de o pai ter se casado por amor, ela não esperava que isso acontecesse com ela. O caso de seus pais é raro e resultado de grande sorte, mas Amyra nunca fez o estilo romântico, portanto não esperava o mesmo para si. Simplesmente aceita seu destino sem ter esperanças tolas. Ainda assim, não pôde deixar de sentir um leve arrepio de medo quando o pai lhe disse o nome do noivo: Ramsay Bolton. A fama de cruel do herdeiro de Forte do Pavor espalhara-se por todos os reinos.

***** 

Alguns dias haviam se passado quando Roose e Ramsay finalmente atracaram em Jardim das Águas, morada da família Martell, em Dorne.

*****

Ramsay é despertado por um barulho metálico impertinente. Ele se senta na beirada da cama, balança a camisa grudada ao corpo, ensopada de suor, e de muito mau humor e após proferir palavrões, vai até a janela respirar um pouco de ar fresco.

Seus olhos, irritados por causa da noite mal dormida, passeiam por todo o lugar. O colorido da decoração Dornesa, o clima ameno, os lindos jardins... nada disso melhora seu humor. O barulho metálico chama sua atenção mais uma vez. Ele olha para baixo, para um amplo espaço aberto de onde o barulho vem e nota duas figuras lutando com lanças. Eles parecem dançar com as lanças nas mãos, cheios de graciosidade, mas com movimentos firmes e precisos ao mesmo tempo.

Ele coloca seu gibão preto, a calça e as botas de couro também pretos e desce com rapidez o lance de escadas de mármore branco que separa seu quarto da grande área onde os dois lutam. Para ao pé da escada e observa os lutadores, absorto com tamanha destreza.

Os lutadores não o notam e continuam a prática. Seus braços e pernas fazem movimentos graciosos, mas ao mesmo tempo fortes. Andam por toda a área, lutando com suas lanças. Vez ou outra adentram a parte coberta, sustentadas por enormes colunas esculpidas à mão, mas logo voltam para a parte descoberta, onde Ramsay continua admirando a luta.

Um dos lutadores, alto e musculoso, de cabelos escuros e ondulados e olhos verdes intensos, parece brincar com o outro, baixo e magro. Parece querer tirá-lo do sério, sorrindo e fazendo movimentos rápidos, como se quisesse desestabilizá-lo. Ele sorri e permanece muito próximo ao outro. Tão próximo que Ramsay não consegue deixar de pensar nas práticas sexuais que alguns Dorneses parecem gostar; A figura de Oberyn Martell e seu gosto por rapazes lhe surge, mas ele espanta o pensamento e fixa a atenção nos golpes das lanças mais uma vez.

O mais baixo mantém-se sério e focado em sua lança, sem se deixar levar pelas brincadeiras do outro. Sua túnica esvoaça com o vento que a lança de seu adversário produz ao passar rente a seu corpo, mas isso não o intimida. Ele também usa um lenço em volta da cabeça e lábios, para proteger-se do sol.

Em um movimento rápido, o homem mais alto passa a lança no lenço da cabeça de seu adversário, rasgando-o. Longos cabelos escuros se revelam e Ramsay se surpreende. Não é um homem que luta, mas uma mulher. Uma linda e hábil mulher, Ramsay percebe.

Ela parece zangada com o movimento do parceiro. Franze o cenho, aperta os lábios rosados e vai para cima do homem com ainda mais atitude, prendendo-o contra uma das colunas e passando sua lança a poucos centímetros do rosto do rapaz, que a olha com espanto. Ela sorri para ele, o solta e ambos retornam para a luta.

Mais golpes bonitos e fortes. “Como duas serpentes” Ramsay pensa. “Serpentes que dançam e distraem o inimigo e então o apunhalam. É assim que os Dorneses fazem”.  

A luta acaba pouco depois, com o homem quase tendo seu rosto cortado mais uma vez. Ambos sorriem um para o outro, apertam as mãos e param com o treino.

— Isso foi esplêndido! – Ramsay parabeniza os dois, que só agora notam a presença dele. Se aproxima deles e lhes oferece a mão. - Sou Ramsay Bolton.

— Hemon Forthwind. – O homem lhe aperta a mão com força.  

A moça não diz nada, apenas olha Ramsay com receio. Ele repara nos belos olhos negros dela.  

— Você luta muito bem para uma mulher. – Ramsay diz diante do silêncio da moça. – Posso saber seu nome?

— Amyra Martell. – A mulher finalmente quebra o silêncio.

O sorriso de Ramsay se dissipa imediatamente. Amyra Martell é sua noiva e estivera lutando com um homem há pouco. Seus corpos se tocaram e o homem pareceu muito animado para o gosto de Ramsay.

— É uma honra conhecê-la, Milady. – Ramsay disfarça a raiva, toma uma das mãos dela e a beija.

Amyra continua calada, apenas faz um leve manejo com a cabeça.

— Creio que seja melhor entrarmos, Lady Amyra. - Hemon diz. O simples beijo cortês na mão que Amyra recebera do noivo é suficiente para deixa-lo com ciúmes, pois ainda a ama.

— Sim, claro. – Ela concorda, também sentindo-se desconfortável na presença de Ramsay. 

— Nos vemos mais tarde, milady. – Ramsay diz para Amyra e deixa os dois. 

 

— Lady Amyra? – Amyra debocha do tom sério que Hemon usou. Nunca se trataram com formalidades, pois Hemon é um nobre tão influente quanto qualquer um da família Martell, além de serem amigos há muito tempo.

— Achei melhor tratá-la assim na frente dele.

— Como queira. – Ela fica séria de repente. – Então aquele é meu noivo.

— Gostou do que viu? Seja sincera... sei que ele não é tão bonito quanto eu, mas pode se abrir comigo.

— Ora essa! – Ela volta a sorrir. Hemon é o único capaz de mudar seu humor tão rapidamente. - É melhor eu tomar um banho antes de encontrá-los. Deseje-me sorte, meu amigo. Vou precisar. – Ela dá um beijo no rosto de Hemon e o deixa.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...