Salva-me

Martells e Boltons formam uma aliança através do casamento de Amyra (a filha mais nova de Príncipe Doran) e Ramsay. A vida ao lado de um dos homens mais cruéis e violentos de Westeros não será fácil, mas ela terá a ajuda de Hemon Forthwind de Deserto Vermelho, um nobre Dornês apaixonado por ela.

0Likes
0Comentários
150Views
AA

4. Insubmissa, não curvada.

Hemon não havia conseguido dormir, a briga com Amyra deixou um gosto amargo em sua boca de arrependimento. Ao amanhecer ele se levanta e a procura imediatamente.

Amyra também não havia conseguido dormir. Hemon é seu melhor amigo e ela gosta demais dele. A ideia de machuca-lo provoca arrepios nela. Ao amanhecer ela também o procura.

Se encontram em um dos corredores de Jardim Das Águas. Ainda é muito cedo, mas o sol já nascera, jogando uma luz amarelo-ouro sobre o chão decorado com grandes sóis e lanças. Ambos parecem aliviados ao se verem, prontos para retirarem aquele peso de suas costas.

- Graças aos deuses te encontrei! Não consegui dormir a noite toda pensando em como fui péssima com você ontem. - Amyra quem inicia a conversa.

- Também não consegui dormir.

- Por minha culpa. Me perdoe, Hemon. – Amyra pega as mãos do amigo, desesperada para que ele a perdoe.

- Não foi culpa sua. – Ele traz as mãos dela para perto do próprio peito e as aperta de maneira gentil. Precisa de Amyra, precisa sentir a pele dela. Sabe que ela se mudará para longe e isso é sufocante. – Foi culpa de uma mistura de várias coisas. Entendo que você esteja ansiosa com seu casamento. 

- Não tente fazer com que eu me sinta melhor, eu fui uma idiota.

- Não seja tão dura com você mesma. Já passou, esqueça aquilo. Eu a amo e desejo que sua vida seja magnífica. – Instintivamente eles se aproximam, ficando quase colados um ao outro. Hemon ainda segura as mãos dela.

- Eu preciso que você diga que me perdoa porque me sinto um monstro.

- Está bem, eu te perdoo. – Ele sorri e a faz sorrir também.

Amyra se sente mais leve. Ela o abraça, feliz. Ele também a abraça forte, e a levanta nesse abraço, fazendo-a rir mais ainda.

Ramsay passava por ali nesse exato momento. Quando vê a cena ele fica fora de si, com o rosto avermelhado e tomado por uma ira que não cabe dentro dele.

- O que está acontecendo aqui? – Ramsay grita. As veias de seu pescoço estão saltadas.

Amyra e Hemon se soltam e olham para ele assustados.

- Milorde! – Amyra diz aflita.

- O que é isso? – Ramsay pergunta ainda mais raivoso. Sua feição assusta Amyra.

- Lorde Ramsay, nós estávamos apenas conversando. – Hemon diz tranquilamente. Ramsay não o amedronta e ele poderia acabar com o rapaz facilmente, mas por respeito à família Martell e também por ser um nobre, tenta manter a compostura.

- Conversando? – Ramsay berra. – Desde quando conversas ocorrem nos braços alheios?!

- Por favor, não grite. Esse comportamento é deplorável. – Hemon pede.

- Eu vou acabar com você! – Ramsay parte para cima de Hemon e dá um soco no rosto dele. Amyra leva as mãos à boca, chocada.

Hemon respira fundo, se afasta e pede que Ramsay se acalme. Dizer isso o irrita ainda mais, então Ramsay parte para cima dele novamente. Dessa vez Hemon se protege. Coloca os braços em frente ao rosto e quando Ramsay recua, ele dá um soco no rosto dele.

Amyra se desespera e corre para pedir ajuda.

Dois guardas chegam no momento exato para separá-los, pois Ramsay retirava uma pequena adaga do bolso e se preparava para atacar Hemon com ela.

- Se aproximar-se de minha noiva novamente, eu acabo com você! - Ramsay vocifera enquanto é apartado por um dos guardas.

Hemon não responde a provocação. Limpa o sangue do rosto e apenas olha para Amyra, procurando acalmá-la. E consegue, como sempre. 

 

*****

Mais tarde, Príncipe Doran chama Amyra para uma conversa.  Quando ela entra na sala onde o pai está, vê Hemon sentado em frente a ele, com um corte na boca e um pequeno arroxeado na maçã do rosto. Ela corre de encontro a ele e leva suas delicadas mãos ao rosto dele, mas antes que pudesse falar qualquer coisa, Doran a interrompe.

- Não toque nele. – Doran diz. Sua voz soa como um trovão, reverberando por toda a sala. Está muito bravo, Amyra percebe.

Amyra se senta ao lado de Hemon, que permanece quieto.

- Fiquei sabendo o que aconteceu – Doran diz.

- Então já sabe o que Ramsay fez e o quanto ele foi impetuoso e exagerado. – Amyra diz.

- Tudo o que sei é que Hemon destratou nosso convidado, seu noivo! – Doran destaca essa parte e isso irrita Amyra profundamente.

- Hemon não destratou ninguém! Ramsay é que agiu de maneira estúpida. O senhor sabia que ele tinha uma adaga? Que se não fossem os guardas ele machucaria Hemon? – Amyra se descontrola.

- Não foi isso que fiquei sabendo. – Doran diz. – Até onde sei, Ramsay foi atacado.

- Ramsay é um mentiroso! – Hemon finalmente se manifesta. – Amyra e eu apenas conversávamos quando ele nos viu e se descontrolou.

- Sei de seus sentimentos por minha filha, Hemon. Acho difícil acreditar nessa versão da história.

- Se sabe de meus sentimentos por ela porque desfez nosso noivado? Porque se vendeu para os Boltons?! – Hemon se levanta e encara Doran com raiva. – Eu nunca desrespeitaria Amyra, você sabe muito bem disso!

- Cuidado, garoto! – Doran aponta o dedo indicador para a face de Hemon, com raiva. – Eu te amo como se fosse meu próprio filho, mas ainda sou seu príncipe. Se continuar a agir assim serei obrigado a tomar atitudes que não quero tomar!

Amyra os observa perplexa. Nunca brigaram, sempre se trataram com respeito e carinho.

- Sei que você nunca desrespeitaria minha filha, me perdoe se te fiz entender que penso assim. – Doran continua, agora mais calmo. – Mas vocês dois precisam entender que aquilo foi muito grave. Preciso fazer algo sobre isso ou Roose pensará mal de nós. - Ele para um pouco, olhando para baixo, pensativo, e então volta a olhar para Hemon. - A partir de agora não ficarão juntos sem outras companhias.

- Pai, isso é um absurdo! – Amyra se indigna.

- Minha decisão está tomada! Não se verão mais sem outras pessoas por perto. Se fizerem isso eu mandarei Hemon de volta para Deserto Vermelho e tomarei todos os títulos dele.

- Você está cometendo uma injustiça enorme, Príncipe Doran. - Hemon diz entredentes, em um misto de dor e raiva. Deixa a sala em seguida.

Amyra se levanta para segui-lo e tentar falar com ele, mas é impedida por Doran.

- Fique aqui, Amyra! – Ele ordena.

Ela volta a sentar-se e o encara com raiva. Odeia injustiças.

- Você irá até o quarto de seu noivo e verá como ele está. – Doran ordena sem se importar com a feição da filha.

- Não me importo como Ramsay está. – Ela retruca.

- Não me interessa se você se importa ou não, fará o que estou mandando.

Amyra respira fundo em busca de calma. Olha para o pai esperando que ele mude de ideia, mas Doran é irredutível. Ela se levanta com raiva e sai da sala.

 

*****

 

Ramsay está deitado em sua cama. O rosto está machucado e uma bola de orgulho ferido se formara em sua garganta. Ouve batidas à porta.

- O que quer? – Ele pergunta irritado.

- Lady Amyra veio lhe ver. – O guarda anuncia.

Ramsay se senta imediatamente, tomado por uma onda de euforia repentina.

- Entre. – Ele ordena.

O guarda abre a grande porta de madeira escura e metal, e Amyra entra. A porta é fechada. Ela se aproxima da cama, mas não muito.

- Vim ver se está bem. – Ela diz olhando para baixo. É inegável que está ali contra a própria vontade, mas Ramsay finge não notar.

- Meu rosto está aqui. – Ele diz. Ela levanta o olhar e passa a encará-lo. Ramsay sorri. O rosto de raiva que Amyra tem lhe diverte. – Não estou morto, como pode notar.

Ramsay também tem machucados pelo rosto.  

- Venha. – Ele aponta para a cama.

- Não creio que seja uma boa ideia, Milorde.

- Não vou lhe machucar ou morder. – Ele faz uma pausa. - Ainda.

O tom de voz e a provocação fazem Amyra estremecer, mas ela não demonstra. Senta-se ao lado dele.

- Vim pedir perdão pelo que aconteceu. – Amyra diz. Está muito desconfortável por estar tão perto dele, e ele nota.

- Perdão? - Ramsay pergunta divertindo-se com a situação. 

- Sim. Foi uma situação vergonhosa.

- Concordo. Ver minha noiva com outro homem, especialmente porque esse homem é ex-noivo dela, foi bastante vergonhoso, para dizer o mínimo.

O sangue de Amyra ferve, mas ela disfarça com a voz mais suave de que é capaz de fingir.

- Nada aconteceu, Milorde. Hemon é meu amigo, eu estava abraçando meu amigo. Apenas isso.

- Talvez se minha noiva não usasse roupas tão provocativas isso não teria acontecido.

- Não há nada de errado com minhas roupas.

- Elas te deixam linda, isso é inegável. – Ele se aproxima dela. – Mas são demasiado reveladoras. A senhorita tem um corpo deslumbrante, isso é muito perigoso. Mas não se preocupe. No Norte é frio, você não poderá usar vestidos assim.

- Posso mudar meu vestido se não lhe agrada, Milorde. – Amyra sente o estômago embrulhar e tem vontade de gritar com Ramsay, mas decide se controlar.

- Me chame pelo meu nome. Somos noivos, não convém mais me chamar de Milorde.

- Como quiser... Ramsay. – A voz dela soa em dúvida.

Ramsay sorri e se aproxima ainda mais, ficando colado a ela.

- Gosto de sua atitude, parece que você está finalmente aprendendo quem é que manda. – Ele aperta a coxa de Amyra e desliza a mão entre o vão que se forma entre as pernas dela. – Quanto mais cedo entender que é minha, melhor para você. – Ele fala no ouvido dela.

- Não tenho dono, Ramsay Bolton. Sou uma mulher livre. - Amyra o encara com um olhar gélido e cortante. Apesar do desconforto que sente perto dele, ela nunca demonstrará. É melhor que ele saiba com quem está lidando, afinal, ela é uma Martell. Ela não se curva.

Ramsay sorri desdenhosamente e retira a mão das coxas dela. 

Amyra sai do quarto com ainda mais raiva do que quando entrou. 

 

 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...