My Dark Secret

-Era você, o tempo todo!- disse surpresa- como pôde?- comecei a bater nele. Ele segurou meus pulsos fortemente.
-isso é culpa sua, se não fosse por você eu nem estaria aqui- gritou na minha cara, e eu pude sentir as lágrimas escorrerem pelo meu rosto.
-eu me apaixonei por você, me entreguei de corpo e alma- me soltei de seu aperto- eu fui uma completa idiota- colocquei a mão no rosto- só me responde uma coisa- parei para olhá-lo- Por que? Por que fez isso?

0Likes
0Comentários
491Views

1. O Internato

Aqui estou eu, Alice Cohen, em frente a um grande edifício que parece ter mais de cem anos, e tenho certeza que estou no lugar certo quando vejo uma placa cinza com a escrita "Mind&Spirit" acima de uma porta velha. Olho para trás e vejo o carro preto do meu pai, com minha mãe e ele dentro, ambos olhando para mim e me dando um sorriso encorajador. É claro que pra eles isso não parece ser o fim do mundo, e para mim não é, eu até tenho esperança de que aqui as coisas serão melhores, mas isso não é um lugar do qual todos tem vontade de vir.

Depois do que aconteceu, tudo mudou, meus amigos nunca mais quiseram falar comigo, eu tentei mudar de escola, mas nunca deu certo, sempre acontecia a mesma coisa e todos me olhavam como se eu fosse uma louca, até mesmo meus pais. Eles acham que eu nunca percebi o jeito que eles me olham, como se alguma coisa estivesse errada comigo, mas eu sinto que eles estão certos. Agora eu sei por que estou aqui, pelo menos todos fizeram alguma coisa da qual se arrependem, ou não, a questão é, aqui ninguém irá me julgar, pois vários já fizeram coisas bem piores.

Sorri de volta para meus pais, peguei minha pequena mala preta e cinza e empurrei a grande porta de madeira, vendo em seguida um imenso corredor, fui andando até encontrar uma menina com cabelos loiros e olhos azuis, ela me viu e veio em minha direção animada.

-você deve ser a nova aluna-disse sorrindo- prazer, sou Paige- estendeu sua mão

-me chamo Alice-falei um pouco tímida, estendendo minha mão a cumprimentando.

-você precisa de ajuda?

Ela me parecia ser bem legal, mas eu não confio muito nas pessoas, na verdade eu confiava, mas depois do que aconteceu eu não pude contar com ninguém além dos meus pais, até mesmo Lizza, minha melhor amiga, me julgou e me ignorou. De qualquer forma, eu precisaria de alguém para me fazer companhia, entãoa aceitei sua ajuda.

-acho que preciso sim-tentei ser o mais breve possível, mas sem ser grossa.

-vamos pra sala da diretora, você pode se assustar um pouco com o humor dela, mas depois você se acostuma-deu uma risada rápida

Andamos pelo imenso corredor e paramos em frente a uma porta fechada, Paige bateu levemente e uma voz rouca respondeu "entre".

-Senhora Fidel, desculpe atrapalhar, mas a nova aluna chegou-ela disse entrando na sala e eu a segui

-Alice não é?-perguntou olhando seriamente em minha direção e eu afirmei com a cabeça.

Ela parecia ter seus 50 anos, muito magra, cabelos bem longos, nariz fino, seus olhos eram cobertos por óculos de lente quadrados, estava usando uma saia preta com uma blusa cinza e um sapato de salto pequeno preto, seu rosto já era marcado pela idade e sua expressão também não ajudava muito. Alice podia jurar que Fidel tinha saido de um filme de terror.

-bom, para começar direi as regras para você e depois Paige irá te guiar para seu quarto- falou tirando um pequeno envelope de sua gaveta- aqui está sua chave com o número do seu quarto, caso você a perca será cobrado uma taxa que está no contrato- acenti concordando e ela me entregou o envelope- não sei se você já foi informada, mas não utilizamos uniformes aqui, porém só é permitido o uso de roupas pretas e cinzas, incluindo blusas de frio, toucas, luvas e sapatos, então se não tiver muitas roupas dessas cores, poderá ligar para seus pais trazerem

Eu já podia imaginar todos os alunos usando apenas preto ou cinza, aquilo devia parecer um funeral, mas a sorte é que a minha cor preferida é preto, e eu tenho bastante roupas assim.

-você poderá fazer três telefonemas por semana, cada um no máximo 20 minutos, e temos esportes, caso queira praticar algum é só falar com Agatha, sua inspetora. A biblioteca fica aberta até as 23h, e os cumputadores até as 19h. Aqui não é permitido qualquer aparelho eletrônico, tirando os computadores da biblioteca, então você ja pode entregar seu celular- disse estendendo a minha para eu entregar meu iphone, e eu tirei o mesmo do bolso do meu moletom dando a ela.

Mas que ótimo, odeio ficar sem meu celular, não porque sou viciada ou algo do tipo, a questão é que lá tem meu despertador, minhas anotações, minhas fotos com meus pais, e minhas músicas.

-acho que já falei o que era mais importante, o resto Paige te explica enquanto te mostra a instituição- continuou olhando para a menina de cabelo loiro que estava ao meu lado o tempo todo.

-ta, obrigada- agradeci pegando minha mala, e Fidel ignorou voltando a digitar no computador, como fazia antes de chegarmos.

Paige saiu da sala e eu a segui.

-falei que ela não é tão simpática assim- disse rindo e eu a acompanhei- abre o seu envelope pra ver qual é o numero do seu quarto- apontou para o mesmo que se encontrava na minha mão.

Eu rasguei a ponta pois estava colada e peguei a chave prata com um chaveiro, nele estava o número do quarto e o andar.

-quarto 56, segundo andar- respondi

-sorte sua que estou no mesmo andar, porque você está em quarto individual

Fiquei aliviada quando ela disse isso, eu gosto da ideia ficar sozinha, e ter uma outra pessoa no mesmo quarto não ajudaria, porque sou extremamente organizada e odeio muito barulho.

-pra ser sincera eu até que gostei da ideia- disse e Paige me olhou com uma cara estranha

-espero que você esteja se referindo ao ponto de eu estar no mesmo andar que você- falou rindo, mas quando percebeu que eu não estava brincando parou de rir- você realmente gosta de ficar sozinha em um quarto?

-na maioria das vezes sim- respondi indiferente

-cada um com as suas manias, mas fique sabendo que você não vai se livrar de mim tão rápido, você é diferente das outras meninas daqui, sei lá,acho que vamos nos dar bem

Parei pra pensar, como seriam as outras meninas daqui? Loucas? Metidas? Ignorantes? De uma coisa eu tenho certeza, todos aqui fizeram alguma coisa ruim ou doida, senão não estariam presos nesse antigo terreno.

-acho que sim- dei um riso tímido

-continuando, você vai praticar algum esporte?

-ainda não sei, eu costumava jogar basquete na minha outra escola

-que legal, eu sou do time, você podia entrar comigo

-pode ser- respondi, eu até que gostei da ideia de ela também fazer, porque assim não ficaria sozinha

-vamos primeiro para o seu quarto, assim você já guarda sua mala e fica mais fácil de andar

-boa ideia- falei já sentindo meu braço doer por conta do peso da mala.

-sinto lhe dizer, mas aqui não temos elevadores- apontou para uma escada enorme- tenho pena de quem está no quarto andar, já morro subindo até o segundo- ri de seu comentário

Subimos quatro lances de escada, já que a cada dez degraus tinhamos q virar à direita, e quando finalmente chegamos ao segundo andar respirei aliviada.

-qual é o número mesmo?- Paige perguntou

-56

-é no final do corredor, o primeiro andar tem 28 quartos assim como o segundo, já o terceiro e o quarto têm só 10 e são todos individuais-falou caminhando- chegamos- parou em frente a uma porta marrom clara

Peguei a chave, coloquei na fechadura e girei. Abri a porta e encontrei um quarto relativamente grande pra uma pessoa. A janela era pequena, com grades de ferro, pois dava direto pra rua, havia um guarda-roupa encostado na parede e uma cama de solteiro um pouco afastada do mesmo, o banheiro era separado do quarto por uma porta branca. O quarto era um pouco escuro por conta do tamanho da janela, e as luzes eram amarelas. Olhei a paisagem da janela, e senti o típico vento gelado de Saint Paul, uma Cidade calma e com temperaturas amenas.

-o quarto é umas das únicas coisas boas daqui- Paige disse sentando na cama, enquanto eu deixava minha mala para depois arrumar as roupas no armário- eu recomendo fechar a janela a noite, senão você irá congelar- deu uma pausa e continuou- Você é nova na cidade?

-sim, me mudei da Califórnia faz só uma semana, ainda estou me acostumando com o frio intenso

-bom, nesse caso, espero que tenha trago luvas e toucas, porque não estamos na época da neve

-então aqui fica mais frio do que já esta?- perguntei surpresa

-pode apostar que sim- falou rindo da minha cara.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Amanhã, ou hoje a noite, postarei mais um capitulo. Eu não sei se esse ficou grande ou pequeno, mas eu quis detalhar tudo, pra vocês imaginarem o lugar e as personagens. Espero que tenha ficado bom.

Por favor deixe seu comentário com sugestões, eu ficarei muito grata, e responderei com muito carinho.

Até o próximo capitulo!

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...