Maus Bocados


0Likes
0Comentários
46Views

1. Maus Bocados

Eric do Vale Ninguém perguntou nada, quando a viram chegando de mala e cuia, mas todos, daquela cidade, sabiam que alguma coisa tinha acontecido. Uma mulher como ela poderia ter o homem que quisesse, mas preferiu entregar-se justamente aquele sujeito. Meses depois, eles haviam se casado até evaporarem. Descobriu-se, pouco tempo depois, que aquele homem, assim como os familiares dele eram procurados pela polícia, em virtude de vários golpes. O que ela viu naquele sujeito? Essa era a pergunta que todos os habitantes daquela cidade faziam. Durante três anos, ela comeu o pão que o diabo amassou. Se conviver com o marido já era um inferno, com os sogros então... Ainda mais que esses dois eram a personificação do demônio. Há quem fale que ela sofreu cárcere privado e, várias vezes, alguém tinha que avisá-la que a sogra estava chegando para ter tempo de trancar-se no quarto, porque essa queria assassiná-la. Aquele pessoal teve a proeza de surrupiar todas as economias que ela havia juntado, depois de muito trabalho. Lá estava ela, com a mão na frente e a outra atrás, e longe de ser aquela mulher esfuziante de outrora caminhando, com um olhar vago, em direção a casa dos pais, onde nunca deveria ter saído. -Como vai o seu marido? _ Perguntou alguém que a viu. -Morreu. _ Respondeu secamente. -Eu sinto muito! Ela não deu importância e ao e pensou: “Morreram todos, para mim”.
Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...