Separados


0Likes
0Comentários
321Views
AA

3. O começo

​1896 – Um ano de alegria, um momento único em uma família. O prefeito Mark Spencer e sua família enseiavam pelo momento de sua esposa dar a luz ao seu primeiro filho. Todos os aguardavam para a grande notícia, mas as horas passavam e ninguém vinha para dar uma informação atualizada. Depois de três horas e meia de espera, o médico da família chegou com a informação de que o parto atrasou, que provavelmente a criança nasceria com uma sequela, mas quase nada perceptível. A família logo se espantou, mas foram tranquilizados por ele, informados que não seria algo que prejudicaria o bebê no futuro. Os anos passaram e logo o menino cresceu, estudou na única escola da cidade e era assediado pelas coleguinhas, mas como era tímido, não queria saber de namorar. O sr. Spencer resolveu se emancipar da cidade de Tuc e criar uma cidade com o nome Lum. Para isso, ele teve que assinar um monte imenso de papelada e fazer um relatório de tudo o que tinha na cidade, de quantidades de casa, o que tinha no comércio, educação e saúde, além dos nomes de todos os habitantes. Passado quase um mês, ele conseguiu finalizar tudo e marcar a emancipação. Em 1905, meados de Fevereiro, a cidade teve sua festa e depois daquele dia, haveriam duas cidades vizinhas, a Tuc e Lum. Anos se passaram e o filho do prefeito, Sam, conheceu uma menina bonita e a amizade nasceu, vindo logo depois o namoro. No aniversário de dez anos da cidade de Lum, eles foram chamar a prima de Samantha e depois, se dirigiram para o local da festa. Chegando no local, deram de cara com Alex e suas amigas. Ela era a menina popular da escola, gostava dele e tinha inveja de Samantha. Isso era bem claro para todos e não importava a situação ou o local, ela fazia questão de mostrar isso. No final da festa, Alex já estava meio bêbada e resolveu ir ao banheiro, quando avistou Samantha, sua prima e Sam conversando, quando as duas resolveram ir ao banheiro também. Ela e suas amigas foram então, à caça, em direção dele, dizendo que destruiria o relacionamento dos dois. Elogios e mais elogios saíram dela para ele, até um beijo acontecer. Depois do flagra do beijo, a bruxinha foi pra casa de sua prima, mas pela madrugada, ela encerrou sua vingança com pacto e sangue. Depois daquele dia, ninguém mais viu ou ouviu falar de Alex e Samatha. A única coisa que explicava o sumiço dela foi um pequeno bilhete que dizia: “Da ira veio a ação e do sangue a maldição. Para o problema se resolver, um sangue deve escorrer.”

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...