Separados


0Likes
0Comentários
321Views
AA

4. Levando a vida

1948 – No início de Janeiro, Bob e Dallas foram visitar o prefeito, como muitos da cidade faziam. Eles chegaram na sala e tentaram tirar alguma reação dele, para saberem que ele os ouvia. Quando foram tirar o braço dele debaixo do lençol, viram as mãos dele cinza. Logo se espantaram e chamaram de imediato o médico. A pessoa que estava de plantão disse que na madrugada eram só os dedos. Logo isso virou notícia na cidade inteira e aí o hospital virou ponto de visita. Policiais foram acionados e colocados na porta do quarto de nosso querido prefeito Sam.

Como ele estava em coma, o seu vice precisou assumir o cargo, com tempo indeterminado. O sr. John Smith, pai de Bob assumiu em uma pequena cerimônia e como o Sam, ele também era íntegro. John continuou as obras que o prefeito tinha começado, mas não terminado, devido ao “acidente”. A segurança cresceu, o comércio aumentou, a saúde melhorou e lógico, a população admirou o trabalho do sr. Smith e começaram a pegar gosto pelos seus feitos. Passados dois meses, o prefeito não diminuiu a produção, fazendo com que a cidade permanecesse com o status da cidade mais segura, educada e com saúde. E foi assim durante anos.

1951 - Bob e Dallas cresceram acompanhando de perto o estado do ex-prefeito Sam, que ainda estava em coma, mas ninguém sabia o porque, só do que haviam visto. Ele com vinte e dois anos e ela com vinte e um se casam em um campo aberto da cidade, em um dia belo e com um Sol com um amarelo fraco, quase branco. Uma festa para toda a cidade. Haviam doces, salgados e um delicioso bolo gigante, feito pelos próprios moradores da rua. Pois é, parece até história de livro ou filmes, mas não. A cidade de Lum realmente era unida. Eles foram para a lua de mel, aproveitaram muito e voltaram para sua casa alugada. Aí eu pergunto: Ele, bonito, filho de prefeito e ela, filha de uma família bem, financeiramente falando, morando em uma casa alugada? Pois é, eles tinham que conquistar suas coisas, porque seus pais haviam dito que seria assim. Não que eles os abandonaram, mas queriam que eles dessem valor ao dinheiro obtido pelo trabalho. Pouco tempo depois Dallas descobriu que estava grávida e quando contou ao Bob, ele quase surtou de alegria, pulando e correndo pela casa. - “Sério mesmo? Você não está me zoando, está? Não se brinca assim. Não faça isso! Aah, era mentira?!” - Perguntou ele, um pouco nervoso, como podem ver. - “Calma, Bob. É tudo verdade, estou grávida!” - Ela terminou a frase rindo pra ele e com os olhos cheios de lágrimas.

4:35 a.m. - Dallas acorda com fortes dores na barriga gritando e Bob acorda zonzo e desorientado, demorando uns 10 segundo para a ficha cair de que era sua esposa sofrendo de dor pela gravidez. Ele ficou nervoso, perdido, rodando no quarto sem saber o que fazer primeiro. Ela o pegou, deu um tapa no rosto e disse: “Troque de roupa, me ajuda, chave do carro e hospital”. Ele despertou e como um gato ninja, ele trocou de roupa em menos de 5 minutos e saíram de casa. Como não tinham ainda escolhido o nome, foram pensando no carro até o hospital, para distrair. Sem sucesso. Ele chegou na porta da emergência e desceu quase que flutuando. Eles foram atendidos como qualquer pessoa e ela foi levada à sala de exames. Uma observação: Se fosse nos dias de hoje, eles teriam uma mordomia por serem quem eram. Ele filho de um prefeito e ela filha de uma família bem, financeiramente falando. Depois de horas, nasce um lindo bebê, cujo foi dado o nome de Brian. Bob pediu a confirmação do médico, para ver se o bebê tinha alguma doença ou sequela. O médico o tranquilizou dizendo que ele nasceu perfeito, com muita saúde e forte. Naquela mesma noite, ali no quarto do hospital, Bob recebeu a notícia do médico da ala ao lado que o sr. Sam estava com a mancha cinza até os cotovelos. Isso o preocupou, mas não podia sair dali, porque tinha uma prioridade, sua mulher e filho.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...