Amnesia

"mas se o que nós tinhamos era verdadeiro, como podes estar bem?" Luke era anti-social, e não tinha ninguem que gostasse dele, até conhecer Anne uma rapariga com uma personalidade bastante parecida com a sua, mas será que irá perceber? "Eu posso ser frágil como uma boneca de porcelana, mas quando me parto, os meus cacos conseguem magoar"- Anne #luke #5sos

1Likes
0Comentários
3362Views
AA

13. No!

P.o.v Anne

Estava tão feliz, finalmente estou com o rapaz que eu amo e ele é tão querido, mas ainda á algo na minha cabeça que diz que isto é errado, é como se ouvisse vozes na minha cabeça que diziam que não deveria estar com Luke, mas acho que não me diziam isso por eu estar comprometida, mas por outra coisa, á algo que me tem estado a escapar, não sei se Luke sabe de algo que eu não saiba, eu sei que algo está muito errado, as vozes que eu tenho na minha cabeça costumam me tratar mal e dizer que sou horrível e isso, mas á coisas que elas dizem que eu acredito e sei que elas estão a avisar-me que algo não bate certo no Luke, eu não sei o que poderá ser, será algo de infância? Não sei nem nunca saberei provavelmente, desde o acidente que não me lembro de quase nada da minha infância, só mesmo pequenos slides, e algumas frases, como por exemplo lembro-me de a minha mãe um dia me ter dito: "não te esqueças nunca, podes ser uma boneca de porcelana, mas se te partires, também podes magoar as pessoas, não deixes que os outros te rebaixem ou te tratem mal, porque as pessoas pensam que bonecas como tu, frágeis, não fazem mal a uma mosca, mas ás vezes essas são as piores", não sei bem porque é que a minha mãe me disse aquilo, mas só sei que ela nunca tentou que eu me lembra-se da minha infância e sei que aconteceu algo para ninguém querer que eu saiba, pois eu não sou burra, só não percebo, também me lembro de ter acordado no hospital e a minha mãe estava com um colar na mão, numa luta constante para ver se me dava ou não, mas quando me viu a acordar ela guardou-o e nunca mais o vi, mas o que será que aquele colar tem para eu não o poder ter, á montes de fotos minhas desde muito pequena de mim a usar aquele colar, mas quando era mais pequena, ou seja bebé eu tinha uma pulseira em vez de um colar e tinha o mesmo pendente, e acho que abria, mas não quero nem saber o que estará lá que eu não posso ver, a curiosidade era uma coisa que eu tentava ao máximo não demonstrar.

Despertei dos meus pensamentos, quando ouvi o meu telemóvel a tocar, era a Martha a perguntar a que horas chegava á escola e lembrei-me que secalhar devia almoçar em casa, assim a Martha poderia ficar com o cameron, passo a explicar, o Cameron Dallas é um rapaz da nossa turma que God ele é um deus grego, e eu acho que ele gosta da Martha, porque ele na aulas está sempre a olhar para ela, e ela para ele, e muitas vezes os professores apanham-os a olharem-se, e digamos que as raparigas ficam a olhar para ela com olhar de morte, porque o Cam é bom como o milho, e eu e a Caroline ficamos a rir desalmadamente, pela cara de ambos ficar vermelha que nem um tomate, tão vermelhos como o cabelo do Michael, pela vergonha que os professores o fazem passar.

Devem estar a pensar: que cabra vais deixá-la sozinha, mas eu sei que o Cam também estará lá e eu quero deixar eles sozinhos.

Mando uma mensagem a marta:

"Sorry Martha, mas hoje vou almoçar em casa, porque não almoças com o Cameron? 😏😏😏"

Xxx Anne

" Estás doida ou que, eu não vou almoçar sozinha com ele."

Xxx Martha

"Qual é o problema? Vá eu não te vou empatar mais, vais almoçar com ele e acabou a conversa

Vá bom almoço ;)"

Xxx Anne

Poisei o telemóvel e fui ver o correio, peguei nas cartas e fui para dentro, poisei-as em cima da mesa de centro da sala de estar, e fui-me arranjar.

Quando já me tinha arranjado, sai de casa com o skate na mão e subi para cima dele. rolei pelas ruas, até que vejo um rapaz ao meu lado a andar também de skate.

Xxx- "oi estou a ver que até as meninas santinhas andam de skate"

Eu- "olha eu não sei quem tu és mas só sei que não estou para aturar bocas por isso é melhor deixares-me em paz"

Xxx- "tu não te lembras de mim, ohhh pelo que parece não sou tão popular como todos dizem"

Olhei para ele e pude ver que era o parvalhão do Nash Grier, um dos gajos mais populares da escola, simplesmente comecei a dar mais balanço para ficar mais a frente dele porque realmente não me apetecia estar a aturar aquele atrasado (que por acaso é bué giro), eu odeio falar com os populares, acham-se melhores que os outros, o único popular que conheci que não era o que aparentava ser, era mesmo o Ashton. e por falar em Ashton , ele estava a passear de mão dada a alguém... esperem um bocadinho... oh my fucking god, ele está com a Caroline, ohhh ela vai ter de me contar tudo depois. eles estavam a falar de algo que não conseguia ouvir porque estava longe deles, mas pela cara de Ashton ele estava nervoso, quando ela se ia a despedir dele, ele puxa-a pela cintura, e beija-a apaixonadamente, e ela nem o separou, continuou o beijo e começaram a intensifica-lo, estava a ver que se iam comer ali mesmo, mas ela do nada afasta-o e olha-o como se tivesse visto um fantasma, provavelmente porque estava pasmada pelo o que acontecera, eles tem estado junto á quase um mês e toda a gente concorda que eles deviam estar juntos, mas são os dois uns envergonhados do caralho que só vão lá com a ajuda daqui da camarão (é a minha alcunha, gira né). quando voltei a olhar para eles, vi o Ashton a ajoelhar-se á frente dela pegou-lhe na mão e aproximei-me para ouvir, e consegui ouvir ele a perguntar se ela queria namorar com ele, a Caroline chorava de alegria enquanto saltava para cima dele e o beijava. OMG AMOR ON TOP TOP TOP.

"Parece que o amor anda no ar" sussurrou Luke ao meu ouvido

Eu- "ahhhhhh, Luke fodasse pregaste-me cá um susto, voltas a fazer isso e nem sabes o que te faço"

Luke- "parece que hoje alguém acordou com os pés de fora da cama"

Para dizer verdade eu estava mesmo alterada por causa daquilo que me acontecera hoje de manhã, mas acho melhor guardar isso para mim, não quero estar a incomodar ninguém com as minhas estúpidas vozes, elas simplesmente não saiem, mas se pudesse tirava-as de lá, a única pessoa que sabe destas vozes é a Caroline, porque se fosse contar a alguém ainda me metiam num manicômio, e isso é a última coisa que quero.

Uma mão á frente da minha cara fez-me despertar dos meus pensamentos.

Luke- "alo terra chama Anne, escuto escuto, repito terra chama Anne"

Eu- "desculpa Luke distrai-me" pois isso já da para ver ó estúpida, e prontos já uma vozinha acordou, e pelo que parece acordou com muita disposição para me chatear, como sempre.

Luke- "Anne estás bem? pareces-me desligada do mundo" olhou com aquele olhar de preocupação que eu odeio tanto que as pessoas façam, esse e o de pena, só me apetece arrancar-lhes os olhos quando o fazem " ah já sei o que te vai por de volta á terra, que tal depois das aulas, fazermos uma secção de cinema em casa, que tal pode ser em minha casa a não ser que prefiras na tua" fez um sorriso perverso quando disse a última parte.

Eu- "Tarado, só pensas nisso, mas ya parece uma boa ideia, pode ser na minha casa" cheguei-me mais perto dele e sussurrei "tenho lá tudo o que precisamos"

Luke- "olha olha, quem te viu e quem te vê, mas a ideia agrada-me por isso acho que pode ser" foi interrompido pelo toque da campainha

Fomos andando para a merda das aulas, só espero que passe depressa.

**** final de todas as aulas****

Eu e Luke já estávamos a andar até ao portão da escola para irmos para o seu carro, até que vejo a Martha ao lado do Cameron, o melhor amigo do merdas do Nash, pois é eu não vou com a carinha laroca dele.

Eles iam a conversar bastante alegres, e o Cam pôs o braço á volta dos ombros dela, aposto toda a minha mesada, em que ali vai haver coisa, pois Martha, bom gosto não lhe falta.

*********************************************************************

Já estava com o Luke a discutir que filme íamos ver.

Ele queria ver "velocidade furiosa 7" e eu queria o "Mortal instruments: city of bones" eu já o tinha visto, mas não havia problema nenhum velo outra vez, afinal com aquele jace ali quem é que não veria outra vez?

Luke- " porque raio queres tanto ver esse filme?"

Eu- "porque já não me lembro de maior parte da história" mentira eu lembro-me na perfeição, só que queria também recordar aquele Jace que aí é lindo " e também preciso de me relembrar como era o Jace"

"Jace?!?!" Luke perguntou com o que parecia ser ciúmes

"Sim o Jace aquele shadowshunter todo bom" disse como se fosse óbvio

Luke- "para que ver ele quando me podes ver a mim"

Aproximou-se e começou a beijar-me o pescoço, e senti ele a puxar-me as pernas, por isso num pequeno pulo rodeei a cintura dele com as minhas pernas e ele poisou-me em cima da mesa de centro fazendo as carta que colocara de manhã lá caírem.

Ele pegou nelas e numa pude ver o meu nome, o que era estranho porque não costumo receber muita correspondência por isso peguei na carta abria e li-a.

A cada minuto que lia mais lágrima ameaçavam cair, até que uma foi mais forte que eu e escorreu-me pela cara provavelmente porque estava cansada de lutar para poder sair.

Luke- "Anne estás bem o que se passa o que tem escrito na carta"

"E..eu...eu vou casar-me para o mês que vem, os meus pais assinaram um contrato para eu poder casar menor, porque os pais de Calum convenceram os meus que era melhor assim, porque senão eu podia querer recusar quando fosse maior e eles já não poderiam fazer nada porque já não mandariam em mim e eu... eu vou ser obrigada a casar com ele" contei tudo o que dizia na carta e não aguentei mais e deixei as lágrimas fluírem e Luke olhava para mim com tristeza e raiva.

Luke- "não te preocupes nós vamos resolver isto"

Eu queria acreditar que sim, mas e se não conseguir-mos, eu tenho medo, medo de casar com alguém que não passa de um amigo, medo de perder o amor da minha vida e medo do que eu possa fazer a mim própria.

"Medo é uma dor que se sente quando algo de mal pode acontecer, e as pessoas também tem medo das infinitas possibilidades, do que poderá acontecer para conseguir acordar esse medo. o medo é insegurança das ínfimas possibilidades do mal, Mas o medo também tem medo de nós..... o medo tem medo do tamanho da maluquice que existe na cabeça das pessoas" - minha mente (conhecida por vozes)

Oi pessoas

Espero que tenham gostado deste capítulo

E desculpem-me outra vez por ter demorado muito a atualizar, mas é que eu gosto de ter a certeza que os capítulos ficam bem por isso revejo-os umas duas vezes

Já pensaram porque é que a Anne tem um pressentimento que Luke tem algo a esconder, se tiverem alguma ideia do que possa ser comentem para ver se alguém lá chegou a ideia e porque será que ela não pode ter aquele colar, ou mais precisamente o medalhão

Bem é tudo por agora

ILY❤️

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...