BEST FRIEND - O tempo não apaga - Season 2

SINOPSE

As vezes o destino é cruel, magoa, faz sofrer, nos afasta de quem amamos, mas assim como ele é cruel, ele também pode ser bom e nos dar uma segunda chance, pra consertarmos os erros do passado.
Será que amigos podem ter uma segunda chance? Será que depois de algum tempo, depois de adultos, Harry, Lucas, Gabriela, Luan, Bruna e Marcela, poderão ser amigos de novo? E os sentimentos e magoas do passado? Realmente foram esquecidos e superados ou foram só guardados no fundo da alma e a qualquer momento podem vir a tona?
Depois de sete anos, esses seis amigos vão se reencontrar de novo, mas será que é porque sentem falta da amizade que tinham ou por causa de um segredo em comum...?


0Likes
0Comentários
161Views
AA

3. CAPÍTULO 3

LUAN...

 

Esses dias, São Paulo ta bem movimentada, mais que o costume, parece que um dos integrantes de uma boy band ta vindo pra cá com a namorada. Uma cantora e atriz mexicana também ta vindo, ai já viu, o que vai ter de gente em porta de hotel.

Ontem fiz meu ultimo show da turnê, to de férias, graças, vou viajar semana que vem porque ainda tem coisas pra mim resolver aqui. Mas na hora que der vou pra Las Vegas, descansar um pouco.

Resolvo ir dar uma volta de carro, pego a chave da jabuticaba e saio. Pego uma estrada meio deserta, queria pensar um pouco e o transito de São Paulo não me permitiria isso.

Quando entro na jabuticaba, coloco uma musica pra distrair e me deixo mergulhar em meus pensamentos...

 

MARCELA...

 

Quando chegamos em São Paulo, fomos direto pro hotel, havia vários fãs no hotel, falamos com eles, tiramos fotos e demos autógrafos. Depois subimos pro quarto. Eu precisava descansar, dali a três dias começariam os shows.

No dia seguinte acordamos as dez da manha, quer dizer, eu acordei, aproveitei e pedi o café da manha no quarto, hoje eu faria o Harry provar do próprio remédio...

Sabia que ele amava banana, então pedi uma vitamina pra ele. Quando ele levantou eu já tinha comido.

- Bom dia amor. – ele fala me dando um selinho.

- Bommm diaaaa rs.

- Ta animada hein, to gostando de ver rs.

- É o sol do Brasil que me deixa assim.

- Já tomou café dona animada?

- Já sim, pedi uma vitamina de banana pra você.

- Até que enfim lembrou de mim.

- Affs, lembro de você toda hora rs.

- É? Então vem aqui pra mim te encher de beijos.

- Depois que você escovar os dentes kkkk.

- Nojenta kkk.

- Nojento é você que não escovou os dentes e quer me beijar kkk.

- Ta bom chata, depois te encho de beijos.

- Ta bom rs. Harry, vou tomar banho, enquanto toma café ta?

- Tudo bem, vai lá.

Viro as costas sorrindo e vou pro banheiro. Quando termino me visto e vou até o quarto, quando chego lá, o Harry tava deitado.

- O que foi amor? Levanta, para de preguiça rs.

- O que você colocou na vitamina? – Ele falou com a voz meio sonolenta e lerda.

- Só um comprimidinho pra você ficar calminho rs.

- Me deu do seu remédio? – ele falou lentamente, ele tava parecendo um drogado kkkk.

- Só um pouquinho rs.

- Mas não foi só um comprimido.

- Ops, foram seis, sorry my Love rs.

- Me deu seis comprimidos? Ta querendo me matar?

- Não bebe, só te fazer dormir um pouquinho, agora seja um menino bom e durma ta? Rs.

Ele ia falar alguma coisa, mas não deu conta, o remédio apagou ele de vez.

- Nosso amor vai fundo como um Chevrolet baby rs.

Pego a chave do quarto e saio. Meu primeiro local de parada, foi uma loja de motos. Entrei e comprei a moto que me chamou mais atenção. Saio de lá já pilotando. Passei no shopping e comprei uma roupa toda de couro e um prendendo de cabelo. No provador, vesti a roupa e prendi o cabelo.

Paguei tudo que comprei e sai. Quando comecei a pilotar a moto, me senti livre, como a muito tempo não me sentia, foi ótimo, até que resolvi parar em um bar de beira de estrada pra tomar alguma coisa.

Quando entrei só tinha homem, fiquei um pouco constrangida, mas mesmo assim me dirigi ao balcão.

- Uma água gelada por favor. – Pedi ao sei lá, aquele cara não se parecia com um garçom.

- Não temos água princesa, só bebida quente rs. – o homem sorri e percebo os dentes dele tudo estragado.

- Tudo bem, obrigada, não vou querer nada então. – falo me dirigindo pra porta.

Sinto uma mão segurando o meu braço. Olho pra trás e era aquele homem horroroso do balcão.

- Da pro senhor me soltar.

- Não, porque não fica mais um pouco? Rs. – ele fala mostrando aqueles dentes horríveis.

- Não obrigado.

- Uma chance aqui pro seu amiguinho rs.

- Da pro senhor me soltar?

- Já disse que não. Vai ficar aqui comigo.

Ele olha pra mim dos pés a cabeça.

- Já vi que a mocinha gosta de couro, toda apertadinha sua roupa, adoraria tirar e ver esses seus peitos que devem ser lindos.

- Olha aqui senhor, eu tenho namorado, me respeite ta?

- hum, que sorte a dele. Mas vem cá, eu adoraria te chupar todinha rs. – eca, eu tava com nojo dele.

- Eu nunca ficaria com um cara como você, olha pra isso – pego o célula e coloco na foto do Harry e mostro pra ele – Meu namorado é mil vezes melhor que você.

- Esse franguinho? Kkkkkkk.

- Me solta seu gordo horroroso dos dentes podres. Aposto que nem da conta de fazer nada, deve que na hora brocha. – ele me olha com cara de ódio e eu me arrependo do que acabei de falar.

- O que disse?

- Nada rs.

- Vou te dar uma lição garota.

Consigo me soltar e saio correndo do bar, subo na moto e coloco o capacete e acelero, mas o cara vinha atrás, me desesperava cada vez que ele se aproximava de mim, acelerei com vontade a moto, mas a dele também era rápida, respirei aliviada, quando percebi que ele tinha voltado, quando olhei pra frente, bem mais a frente blitz da policia, não pensei duas vezes e entrei em um desvio pra uma estrada que não tinha movimento, se a policia me pega, o Harry me mata. Não havia percebido que continuava a 200, só percebi quando arranquei o retrovisor de um esportivo luxuoso roxo, droga, gritei desculpa lá da frente, mas acho que o cara não escutou, eu tava sendo perseguida pela segunda vez no mesmo dia.

O carro dele era bem rápido e já estava me alcançando, olhei pra trás, mas não devia ter feito isso, senti só o impacto e fui jogada na beirada da estrada, minha moto bateu em uma pedra no meio da estrada e eu cai.

Alguns minutos sinto alguém levantando a minha cabeça e tirando o capacete, o sol bateu no meu rosto e fui forçada a abrir um pouco o olho.

- Morri e to no céu... Não sabia que os anjos eram tão lindos... – Depois disso apaguei...

 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...