Vivendo e aprontando em Hogwarts

#Sinopse

A segunda guerra bruxa acabou! Voldemord foi vencido e a paz reina novamente no mundo bruxo... Harry, Rony e Hermione são livres agora para aproveitar a vida, mas primeiro eles decidem voltar a Hogwarts para terminar seu último ano, porém coisas em suas vidas vão acontecer,pessoas novas vão aparecer, mechendo com suas emoções e consequentemente com seu destino.
Ps: Eu quero comentários ^-^

1Likes
0Comentários
450Views
AA

7. Uma noite com ele

P.O.V->Severus Snape.

A garota me olhava com o rosto encharcado de lágrimas... Ela se levantou tentando se ajeitar e enchugar o que molhava seu belo rosto.

-Vou perguntar mais uma vez senhorita.. O que está fazendo aqui?..-eu perguntei ríspido.

Ouvi passos no corredor e alguém chamando a minha Grifinória..

-Manu..-era o Potter que gritava..

-Só me deixa entrar professor por favor.-ela quase duplicou.

-Entre..

Ela entrou e eu fechei a porta..

Passaram-se 5 minutos para que quem a procurava fosse embora..

-Obrigado por me deixar entrar professor..-ela disse cabisbaixa..

-Não me agradeça.. Agora me diga por que estava fugindo do Potter?

-O senhor vai rir de mim..

-Diga logo..-eu disse impaciente.

-É que eu estava fazendo a ronda e quando eu estava voltando para um corredor para me encontrar com o Harry...-a voz dela começou a falhar..- Eu vi ele e aquela ruiva cabelo de fósforo se agarrando..

Eu particularmente fiquei chocado e depois fiquei com raiva.. Como o Potter se atreveu a magoar o coração da minha Grifinória?! A mais ele iria pagar.. Mas eu tinha que manter a calma..

-Sinto muito..-eu disse indiferente..

-Sente mesmo professor?!..-ela me perguntou olhando fundo nos meus olhos..

-Está tentando me provocar senhorita Andrade?.-eu perguntei arqueando uma sobrancelha.

-Eu não, mas acho que o senhor está querendo ceder a provocações que nem existem..-ela disse chegando mais perto..

Ela passou sua mão em meu rosto e eu inconsciente fechei os olhos sentindo o toque e depois seus braços foram para meu pescoço e agora podíamos sentir a respiração um do outro..

-Pare com isso!..Você está me usando.. E eu não sou qualquer um para ser usado como substituto por que seu namoradinho te deu um pé na bunda..-eu disse recentido.. Tudo bem que eu gostava dela, mas isso não era certo.

-Não estou te usando Severus..

Eu, que agora estava afastado, virei para olhá-la..

-Do que me chamou?

-De Severus.. Não é esse o seu nome?.-ela perguntou.

-Diga denovo..

-Severus..-ela disse provocantemente.. Eu estava cedendo..-Severus..-ela repetiu, mas dessa vez estava sussurrando.

Aí eu não aguentei... Perdi a ultima gota de auto controle que eu tinha e a peguei no colo colocando-a em cima da mesa da minha sala e a beijei.. Um beijo voraz e urgente.. Faz muito tempo que eu queria fazer aquilo e agora que o Potter vacilou eu iria ter minha chance.. Eu desci os beijos para seu pescoço escutando os leves gemidos que ela dava, suas pernas estavam envolta da minha cintura e ela esfregava sua intimidade na minha.. Eu suspirei, parei e fiquei olhando seu rosto esfogueado e seus lábios inchados e rosados..

-Fica comigo Severus..-ela pediu se jogando em meus braços..

-Não posso.. Hoje não..-eu disse tentando resistir aos meus instintos..

Ela se contraía mais contra meu corpo..

-Por favor..-ela suplicava.

-Senhorita Andrade.. Isso é errado.. Você é a minha aluna..-Dizendo isso eu me afastei..

-Não precisa fazer nada... Só dorme ao meu lado.. Posso ficar aqui?..

-Aahg...Tá.. Mas só essa noite Senhorita..

-Me chama só de Manu..

-Manu..-eu repeti seu apelido..

Fiz uma menção com o braço apontando para a porta nos fundos que era pra o de ficava meus aposentos..

Quando ela entrou ficou de boca aberta..

-O que você imaginou? Que eu dormisse em um caixão?

-Não.. Não é isso.. É que é bem diferente..

Ela disse olhando para o quarto espaçoso e predominantemente negro.. A cama era grande e os lençóis eram de seda preta. Ela se deitou na cama..

-Vem.. Ou vai ficar aí me olhando?.-ela perguntou sarcástica.

-Já estou indo..

Me deitei também e ela se aninhou mais a mim.. Meu corpo respondeu rápido ao contato.. Claro... Fazia um bom tempo que eu não dormia com uma mulher... Eu tentava de todo o jeito esconder o volume que aumentava cada vez mais em minha calça. Até que eu ouvi ela sorrindo..

-Do que estava rindo?..

-Não precisa tentar esconder.. Eu sei que não é por mal..-ela disse se referindo à minha situação..

-Ahh.. Como se você soubesse o que eu quero fazer com você..

-Ó desculpe senhor morcegão.. Eu não sabia que você era tão mal..-ela disse rindo e eu apenas me permiti dar um sorriso torto..

-Mas que garota insolente você é..

-Mas você gosta..

"É! Eu gosto e muito"... Eu completei mentalmente..

P.O.V->Manuelle Andrade.

Eu dormi maravilhosamente bem.. Aconchegada nos braços de Severos.. Quando acordei o procurei, mas ele não estava mais na cama..

Olhei para o relógio na cômoda ao lado e marcava 7:00 horas.. Faltava meia hora para o café da manhan..

-Droga, droga, droga..

-Por que todo esse chingamento?..- a voz dele ecôo no quarto..

-Ah.. Pensei que tinha fugido de mim..-eu disse sarcástica..

-No dia em que eu pegar você de jeito senhorita Andrade... Você é que não vai poder fugir de mim..-ele disse convencido.

-Hahaha.. Convencido..

-Você tem que ir se não quiser que eles saibam que você passou a noite com o professor mais detestável de Hogwarts..

-É.. To indo... Thau Snape..

E eu sai da sala do Severus-Gostoso-Snape e rumei para o grande salão, não daria tempo nem para um banho..

Eu estava com um sorriso no rosto, mas quando flash da noite passada voltaram a minha mente meu sorriso se desfez.. Eu sabia que a Mione ja sabia de tudo.. Harry deveria ter contado à ela..

Eu teria que entrar de cabeça erguida e como se nada tivesse acontecido.. Eu tenho que adimitir que eu gostava do Harry, gostava muito,o eleito, o menino que sobreviveu, mas também gostava do Snape..um dos heróis da guerra, um homem misterioso, poderoso e que me faz sentir segura.. Eu sei que de trás de toda aquela arrogância tem um bom coração batendo..

Quando cheguei às portas do grande salão e ergui a cabeça e esbanjei meu melhor sorriso... O trio de ouro paraou para me olhar assim como Draco que estava na mesa da Sonserina.. Resolvi sentar com ele..

-Bom dia flor do dia.. A que devo a honrra de sua presença na mesa das cobras..-o loiro falou irônico me dando um abraço..

-Bom dia pra você também.. Não posso tomar café com meu amigo?

-Nossa Manu.. Você está horrível..-disse Pansy..

-Oi pra você também Pansy querida..-falei eu colocando uma torrada na boca..

Blásio ria da minha cara..

-Quer que eu te dê Avada Blásio?.-perguntei arqueando uma sobrancelha..

-Iihh.. Não mexe com ela mano..

-Não to falando nada..- o moreno levantou as mãos em sinal de rendição..

-Agora me diz o que o Potter fez pra te deixar assim.. E por que o Snape está me olhando como se fosse me matar??-o loiro perguntou fazendo uma cara de confuso que me fez rir..

-Depois eu te digo e sobre o Potter.. Eu não quero falar..

-Umm! Parece que o negócio foi sério..

-É.. Foi sim..-eu disse comendo mais um pedaço de torrada e depois bebendo meu suco de abóbora.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...