I need your love

Hermione Granger, depois de ser rejeitada por seu melhor amigo e grande amor ,Ronald Weasley, resolve mudar em tudo.. Mas o que ela não esperava era que outro amor podesse surgir depois da mudança..

0Likes
0Comentários
232Views
AA

3. saindo de Hogwarts

Quando abri os olhos, imediatamente lembrei do que tinha acontecido... Droga de memória.. As vezes eu queria que ela não fosse tão boa assim...

Lembrei-me que antes de eu desmaiar ouvi Harry e Gina baterem e tentarem abri a porta da sala em que eu estava, mas eles não conseguiram afinal de contas, eu sou Hermione Granger.

Resolveram me dar um tempo eu acho... Mas eu não sabia que horas eram, não fazia tanta diferença de luminosidade naquela sala totalmente fechada...

Respirei fundo e ainda senti que meu rosto estava molhado... Dei um soluço de tristeza e tentei me levantar..

Minha roupas estavam agora em um estado péssimo, estavam sujas e amassadas ao máximo.. Eu estava em um estado péssimo!

Retirei os feitiços de proteção e abri a porta devagar.. Vi que as tochas que iluminavam os corredores estavam acesas e por uma grande janela eu via que uma enorme e brilhante lua cheia brilhava no céu...

Sai me esgueirando pelos corredores torcendo para não encontrar com ninguém, eles deveriam estar no grã de salão para o jantar então eu relaxei um pouco...

Fui até a torre da grifinória e depois de confirmar as horas eu tomei um banho... Coloquei vestes limpas e prendi o cabelo em um rabo de cavalo simples...

Eu já sabia o que tinha que fazer e eu teria que falar com Dumbledore para isso.. Pediria permissão para sair do castelo por um ou dois meses para que podesse superar tudo isso e assim fui...

Quando cheguei em frente a gárgula disse baixo a senha que eu já conhecia...

-Gota de limão

Uma escada apareceu e eu subi espera do que ela me levasse ate a porta que dava para o escritório do diretor... Parei no andar de cima e bati na porta tomando uma grande porção de fôlego....

Eu ouvi um sonoro entre, então abri-a e passei por ela fechando-a, mas eu não esperava que além de Dumbledore e sua fênix Fawkaes, eu também encontraria ju to com eles o nosso "tão querido" professor de poções.

Os dois me olhavam, o mais velho com um sorriso singelo no rosto, sempre assim e Snape estava indiferente.

-Eu já esperava a sua visita senhorita Granger.. Aceita um chá com biscoitos? Sei que não compareceu ao jantar.. Vamos, sente-se!...-ele disse apontando para uma cadeira ao lado da do professor Snape, mas qua do eu me sentei ele se levantou... Eu comi um pouco dos biscoitos com o chá que pareceram me fazer muito bem... Dumbledore esperava pacientemente que eu terminasse enquanto o ontro olhava alguns livros da grande estante do diretor.

Assim  que terminei, limpei a garganta e comecei a falar com calma para que não gaguejasse..

-Bom professor Dumbledore, tenho certeza que o senhor já faz ideia do que eu vim fazer aqui, o senhor mesmo viu a cena de de manhã..-eu parei um pouco com a voz embargada pela lembrança do que tinha acontecido.

-Relaxe criança!.-ele disse com a voz meiga..- Eu sei muito bem como você esta se sentindo, não precisa dizer ou pedir nada.. Agora a pouco eu estava mesmo conversando com Severo sobre a sua situação e devemos dizer que será melhor pra você passar um tempo fora da escola, tanto para se levantar do tombo que levou hoje de manhã quanto para nos ajudar em algumas coisas que são necessárias..

-E em que mais eu poderia se útil professor?.-ru perguei querendo saber onde ele queria chegar..

-Vamos Granger! Não seja modesta... Você sabe muito bem que você é de grande utilidade para essa guerra.-Snape, que até agora estava calado, se manifestou... E eu não sabia se considerava isso um elogio ou sei lá o que..

-Desculpe professores, mas o que exatamente vocês querem que eu faça?

-É o seguinte senhorita Granger, você passará dois meses em um lugar tentando descobrir uma coisa que estamos procurando e justamente essas coisas é que temos que destruir para que Voldemort seja vencido...-Dumbledore me explicou vagamente, mas eu o entendia... Todos estavam preocupados com o rumo que essa maldita guerra poderia tomar..

-Tudo bem professor, mas vou precisar de mais informações..-eu disse sugestiva..

-Aahh.. Quanto a isso não se preocupe, o professor Snape tratará de lhe informar tudo..

Fiquei meio preocupada, Snape nunca gostou de mim, aliais, de nenhum grifinório...

-Ele também lhe levará ate onde você ficará..

-Mas professor eu achei que eu iria ficar na casa dos meus paia..-eu disse como se fosse óbvio.

-Não seria seguro senhorita, principalmente nos tempos em que estamos vivendo...-o mais velho olhou por cima de seus óculos meia-lua com seus olhos azuis escuros e não tive como contestar... Ate por que era verdade...

-E o que irá dizer aos amigos dela Alvo?..-Snape se pronunciou novamente... Sua voz grave estava me dando calafrios..

-Diremos que a senhorita Granger foi fazer uma pesquisa para mim no Largo Grimmuald, ou seja, na sede da ordem, mas acho que Harry e A senhorita Weasley saberiam o verdadeiro motivo não é senhorita Granger!?..-Dumbledore piscou maroto para mim...

O ancião se levantou de sua cadeira grande e confortável, fez um carinho em sua fênix e veio foi para perto da porta de saída...

-Bom... Eu vou deixá-los resolverem os últimos detalhes..  Você parti hoje mesmo senhorita Granger, logo mais nos falamos..

E saiu da sala, mas não antes de nos dar um sorriso... O que sera que aquele velho estava aprontando!?

P.O.V- Severo Snape (especial)

Aahh... Agora vou ter que dar uma de babá para a Granger... Não é possível! Desde que  me juntar a causa da ordem da fênix e ser um espião duplo para Dumbledore, ele nunca tinha me dado uma missão tao ridícula como essa...

Ele sabe que eu não me dou bem com grifinórios principalmente com essa irritante sabe-tudo.. E depois do que aconteceu com ela no café da manha, parece que Dumbledore esta tentando tramar algo.. Aquele velho maluco, mas eu sempre sigo as ordens dele então....

Eu ai da permanecia olhando para alguns s livros na estante qua do a voz ela sou pela sala...

-Professor, sei que não gosta de mim, mas precisamos trabalhar juntos não é!? Afinal, todos queremos sair vivos dessa guerra..-ela afirmou, mas eu não concordava, tudo o que eu queria era estar morto... Talvez ate me encontrasse com Lily...

-Não temos tempo para bobagens grifinórias Granger...-eu disse rispido...- Agora vamos.. Volte para o seu dormitório, pegue suas coisas e me encontre nas masmorras a meia noite em ponto.

Ela abaixou a cabeça desapontada... O que? Ela pensou que iriamos virar melhores amigos agora!?

-Tudo bem professor.. Serei pontual..

Ela saiu pela porta, mas antes de sair eu a escutei dar um soluço... Deveria estar chorando, não me senti culpado, mas confesso que fiquei com um pouco de pena dela, tambem, foi humilhada na frente de todos... Mas parei de pensar nisso e fui me aprontar também...

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...