UltraViral

Eles dizem que o "vampirismo" presente no ano 2101 é uma doença ultramoderna, e se o fenômeno fosse muito mais sombrio e altamente perturbador? Mediante há tanta proeza que o futuro ofereceu ao Brasil, eis que entra uma sutil bomba que se espalha veemente entre os continentes: uma doença ultraviral que tem características semelhantes aos de criaturas mitológicas antigas vem à tona causando tormento e angustia nos seres humanos. Todos a chamam de Vampirismo Verus (VV). Mas esta pandemia guarda segredos ocultos e até mesmo sobrenaturais; somente Lavínia, Hugo, Alice e Isaac poderão desvendar a verdade por trás desta suposta enfermidade que está sendo manipulada nas mãos dos poderosos.

2Likes
0Comentários
280Views

1. Capítulo 1 — VV

 

O Contexto Histórico: As portas estão sendo abertas para a 4ª Revolução Industrial, uma sociedade futurística renasce das cinzas depois do pânico da possível devastação mundial causada pelo aquecimento global. A ciência responde com intensos planejamentos não convencionais, utilizando a tecnologia a favor da integridade da humanidade. A divisão dos hemisférios está centrada agora em países tecnológicos e subtecnológicos, cresce-se o investimento nas chamadas florestas artificiais e o anúncio da possível colonização de outros planetas. A reforma agrária é implantada, surge ciborgues em prol de uma melhoria de vida para os cidadãos, e outros milagres tecnológicos nascem de forma acelerada. Bem-vindos ao séc. XXII no Brasil.

Avisos e Notas: O desenvolvimento da história será toda fragmentada e não-linear, peço por gentileza, para aqueles que não estão acostumados com histórias não-cronológicas tenham uma maior paciência e uma maior persistência.

 

Capítulo 1 — VV

 

TRECHO DE UMA PROPAGANDA - DIA 10 DE FEVEREIRO DO ANO 2101

Todos já devem comprar seus acessórios para evitar a pandemia mais temerosa do novo século. Vistam já suas máscaras brancas para que nenhuma saliva indesejável possa causar o fim de sua paz! Nossos cientistas brasileiros mais especializados estão viajando aos países tecnológicos para debateram sobre o caso. E esperamos ansiosamente que o tempo do Vampirismo Verus (VV) esteja acabando ao ponto de se extinguir. Nossos profissionais, sendo que a maioria formados no exterior, são os melhores do Brasil. E caso, você conheça alguém que está sofrendo desta doença, mande encaminhar imediatamente ao centro hospitalar mais próximo. Ou ligue grátis 0800-0000-999.

 

TRECHO DE UMA NOTÍCIA - DIA 6 DE FEVEREIRO DO ANO 2101

Na madrugada do dia 6 de fevereiro de 2101, foram encontrados dois corpos carbonizados pelo incêndio que ocorreu na casa dos De Angelis, poderosa família dos arredores da capital carioca. Sofia De Angelis e seu marido, Felipe De Angelis foram vítimas de um incêndio misterioso. Os profissionais da perícia ainda estão trabalhando no caso, mas já foi confirmado que Felipe De Angelis estava contaminado com o vírus do VV. (...) Os filhos do casal estavam voltando de uma excursão escolar no momento em que a casa caiu por terra. (...) Os quatro filhos estavam cursando o ensino médio, e graças ao baque, as crianças decidiram dar um tempo nos estudos para poder se recompor devido ao choque brutal.

***

Nos escombros da casa recém destruída, Isaac, o caçula, olhou de soslaio os irmãos que estavam dispersos em cada canto, cada um carregando seu fardo de melancolia; o menino conferiu mais uma vez se tinha alguém ao seu lado, não gostava de compartilhar segredos e muito menos ser interrogado por causa disso. Atentou-se ao diário destronado que se encontrava em uma pequena distância de seus pés. Ele sabia que aquele livreto era uma dádiva. Ele reconheceu a capa do diário, já tinha visto sua querida mãe escrever nele na escrivaninha. Lágrimas indesejáveis permearam sua angelical face. Já fizera quatro dias após o incidente. “Todos morreram, inclusive eu...” ele deixou escapar um pensamento triste. Balançou a cabeça veemente, tentando afastar o fantasma da perda. Pegou o pequeno diário rapidamente e abriu em um capítulo qualquer. Ao abrir, observou que algumas folhas estavam soltas, graças ao seu instinto, pôs-se a lê-las.

 

TRECHO DE UMA FOLHA SOLTA DO DIÁRIO DE SOFIA DE ANGELIS

Meus queridos, eu deixo para vocês um pequeno artefato da verdade, verdade que está tão oculta e tão bem guardada nesses últimos dias; e o artefato em questão é este diário. Não queria que vocês se metessem nesses assuntos, mas não posso livrá-los do mal usando a ignorância como arma, pois quanto menos souberem, pior será. E acreditem quando digo para vocês que tempos piores virão, e espero desesperadamente que vocês possam descobrir certas verdades profundas através da experiência. Tentarei ser objetiva e cortante. Mas antes disto, quero que prometam para mim que jamais, em hipótese alguma, mostrem este diário para alguém que não seja um De Angelis. Cumprindo esta promessa, hei de revelar o que nenhum ser humano ousou em dizer. Repito novamente: se mostrarem para outras pessoas esses trechos, vocês serão torturados até morrerem. Por favor, não sejam imprudentes e obedeçam a sua mãe. Retornando ao foco: o Vampirismo Verus (VV) não é uma doença como a mídia sensacionalista divulga. O VV é uma camuflagem de um plano muito maior e muito diabólico dos grandes poderosos. Eles querem manipular a massa (como sempre fazem) e dispersar a falsa pandemia. Pois o VV não é uma pandemia, propriamente dita, mas sim um resultado de forte Magia Negra em que reais demônios estão atuando nas pessoas. O vampirismo real não passa de demônios sugando a essência vital (psíquica, emocional, espiritual, carnal) de seres humanos. Vocês podem me chamar de louca, demente, lunática, e mais de milhões de denominações. Não ligo se vocês irão acreditar ou não, porque sei que vocês verão com seus próprios olhos que o que estou escrevendo não é fruto de minha imaginação. Vocês me conhecem, e sabem que não brinco de inventar fantasias. Meus amados, vocês sabem que sua mãe não segue nenhuma religião ou coisa do gênero, mas aprenderam que fé eu possuo (em minhas atitudes, vocês deduziam isso) por mais que não aparenta (pois nunca falei para vocês no que acredito ou deixo de acreditar). E sim, está é uma das hipóteses do porquê que a Igreja do Vaticano proibiu o exorcismo. Pessoas que usufruem de grandes poderes como governadores corruptos podem sim, estar por trás deste esquema que vai além do visível. Crianças, eu apenas quero que vocês sejam fortes. Uma das mais importantes armas que vocês terão é a fé. Então, use-a.

– Irmãos De Angelis, por favor, venham! Acho que já deu tempo o suficiente para verem o que tinham que ver. – uma voz distante e potente atravessou a atmosfera úmida.

“É o policial...”, pensou. Subitamente, enfiou as folhas soltas no livreto, fechou às pressas o pequeno diário, e o guardou no bolso de seu enorme casaco. Suas mãos trêmulas foram erguidas para secar sua testa repleta de gotículas de suor. “Então vampiros são demônios”, ria histericamente enquanto pensava consigo, “quem tem o Vampirismo Verus não são pessoas doentes, são pessoas possuídas”, e seu riso se alastrou. Risadas insanas estavam sendo dispersas no ar. Seus demais irmãos, que já estavam saindo da arruinada casa e sendo supervisionados pelo policial na porta, ouviram aquela algazarra. Hugo foi o primeiro a correr em direção ao ponto distante, e à medida que colocava seus pés em movimento, aquele ponto turvo ganhava forma. Alice e Lavínia corresponderam à atitude do irmão, e puseram-se a correr. O policial vendo aquele tumulto depreciativo, enfim tomou a atitude de segui-los. Finalmente Hugo conseguiu ver o que de fato estava acontecendo: Isaac rolando sobre o chão frio e seco, enquanto extravasava gargalhadas rítmicas e loucas. Hugo permitiu-se levar pela cena desconcertante e uma pequena chama de ira acendeu-se.

– O que está fazendo, seu louco? Perdeu o equilíbrio? – Hugo gritou aflito.

No exato momento, Lavínia e Alice chegaram ainda com respiração ofegante. As duas ficaram um tanto quanto horrorizadas com o semblante de Isaac, seu irmão mais novo, o garoto parecia verdadeiramente uma pessoa com sérios problemas mentais prestes a ser internada, tendo suas órbitas elevadas e vazias.

– Que bosta que está acontecendo? – Lavínia interveio em alto e bom tom.

Isaac cessou as risadas estridentes e seus olhos voltaram a ter cor. O menino se levantou calmamente como se tudo o que fez fosse parte de um sonho. Estava cercado pelos três irmãos, e deduziu precipitadamente que eles estavam estupefatos.

– Por que me encaram? – Isaac ingenuamente perguntou.

– Não. Antes, responda esta pergunta: por que você estava rolando no chão e rindo feito um completo maníaco? – Lavínia perguntou secamente.

– Está louca? Eu não fiz nada.

Alice aproximou-se do irmão cautelosamente. Olhou diretamente nos olhos do mesmo e percebeu que o pequeno não tinha mentido. A garota respirou profundamente com um pesar.

– Ele ta falando a verdade. Isto não passa de uma crise de lapso de memória convergida em um ataque psíquico, se lembram? Isaac sofria disto desde que éramos crianças! Óbvio que faz tempo que ele não tem um ataque desses... – Alice esclareceu em um tom claramente consternado. Desistiu de bancar a forte e deixou-se ser levada pelas lágrimas que insistiam em escorrer.

Os irmãos responderam aquele gesto com prantos angustiantes. Eles lembraram. Isaac optava por não querer lembrar, mas não conseguia lutar contra seus próprios tormentos, permitiu-se cair de joelhos quando pressentiu a úmida lágrima querendo sair de seus olhos. Somente neste instante, que o policial conseguiu alcançá-los e se deparou com o enorme coro de aflição que os irmãos De Angelis compartilhavam. O jovem policial tinha que levá-los imediatamente para sua nova casa, mas deixou o dever de lado, e invés disso, adotou um olhar repleto de compaixão para com os adolescentes desafortunados ali, entregues aos escombros da desgraça.

***

Essas paranoias que circundavam Isaac começaram a virar um monstro de nove cabeças quando as crianças eram de fato crianças. Anos e muitos anos atrás. Os paramédicos alertaram o casal De Angelis sobre o que Isaac poderia desencadear se não tomasse certas providências. “Tais surtos psicóticos seguidos com lapsos de memória são desencadeados devido a uma forte crise emocional, e esta crise deve ser muito alarmante para provocar o surto (...) seu filho carregará este pesadelo até o fim de sua vida, mas para minimizar tal desconforto, vocês terão que ser cautelosos com o tratamento que lhes ofereço. (...) E antes que seja tarde, já venho lhes dizer, Isaac têm o vírus VV fluindo em suas veias, porém os efeitos colaterais que ele tem são totalmente diferentes das demais vítimas da doença, o que ele tem é uma espécia de anticorpo especial que constantemente luta contra esse vírus causando a sensação de visível distúrbio psicótico quando é confrontado com crises emocionais, então, o que temos é um caso raro, uma espécia de mutação” as palavras calorosas e esclarecedoras do médico rondava os pensamentos de Sofia e de Felipe De Angelis. Os pais estavam deitados na cama envoltos pela ansiedade exacerbada, admirando o acabamento do teto de gesso. Não passavam de vítimas da preocupação.

– Amor, você acha que devemos falar para as crianças? – Felipe prontamente perguntou enquanto se levantava.

– Não sei. Elas são muito novas para saberem, não quero que elas fiquem preocupadas pelo irmão, aliás, basta somente nós ficarmos preocupados. Elas vão descobrir isso cedo ou tarde. – Sofia terminou com um sorriso contorcido em seu rosto.

E fora tarde quando os irmãos e o próprio Isaac descobriram. Na quinta série. O dia em que um assassinato involuntário aconteceu, e que o sangue penetrou na alma da família marcando o avanço de uma maldição.

 

 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...