A Esposa do Malik

“-Abdala, você deve respeitar o seu marido. Ser submissa. Deve respeitar o desejo de Allah, deve encher a casa de filhos. Não deve rir ou falar alto... Deve fazer suas orações e cuidar da casa e das crianças. Não saia de casa sem estar acompanhada de seu marido! Você sabe disso, não sabe, Abdala Khemal?- Minha mãe me olhou séria. -Sei mamãe...” Você foge daquilo que estava destinado a você, mas não pode garantir que está livre disso. Então você está longe... Em outro continente. E lá está o seu destino, batendo desesperadamente em sua porta de novo. Ou no meu caso, cantando pra centenas de garotas, então ele te olha e você pensa: “Okay, fodeu!”

8Likes
11Comentários
482Views
AA

1. Você tem alguma foto para me mostrar?

When I'm banging on the dashboard

My chain hits my chest

When I'm banging on

 

Trabalhar em uma Livraria/Cafeteria poderia ser estressante.

Na TV terminava de passar o clipe de “Bad Girls” de M.I.A. e então foi anunciado o novo clipe da Boy Band do momento: One Direction.

Olhei rapidamente para a televisão e segundos depois do início da música, Megan, que estava abaixada atrás do balcão, levantou-se rapidamente batendo a cabeça na ponta da bandeja.

-Cada dia que passa eles estão mais lindos!- Ri baixo.

-Estão é?

-Abby!- Ela me repreendeu. Ela não era uma, como se diz? Directioner? Tanto faz... Ela não era uma fanática, mas mesmo assim era muito fã dos garotos.

Não que eu não gostasse deles, eu procurava não ter que ver ou escutá-los. O problema não era eles... Não... Era eu... E ele...

-Triste saber que nunca terei chance com eles!- Ela fingiu um choro.

-Pena para você, porque eu super tenho chances!

-Abdala, você é a pessoa mais narcisista que conheço!

-Dessa vez não estou sendo narcisista.

-E com quem você teria chance? Zayn? Só porque são árabes?

Eu a olhei séria.

-Acho que confio em você o suficiente para dizer...

 

#FlashBack

{5 anos atrás}

-Abdala, você deve respeitar o seu marido. Ser submissa. Deve respeitar o desejo de Allah, deve encher a casa de filhos. Não deve rir ou falar alto... Deve fazer suas orações e cuidar da casa e das crianças. Não saia de casa sem estar acompanhada de seu marido! Você sabe disso, não sabe, Abdala Khemal?- Minha mãe me olhou séria.

-Sei mamãe...

Ela me olhou com ternura. Seus olhos estavam emoldurados por finas marcas de idade. Ela estava cansada. E triste...

Tudo que Faruk queria era um menino e então nasceu eu. Uma, decepcionante, garota. E para piorar óbvio que minha mãe, Nadia, quase morreu no parto e se tornou incapaz de gerar outro filho.

Não tinha como não me sentir culpada.

Muito menos porque Faruk fazia questão de deixar bem claro que EU havia estragado sua vida.

E por isso eu não o chamava de pai.

-Mamãe...-Chamei baixo.- Eu não quero me casar.

Ela sabia.

Nem ela queria.

Ninguém quer se casar aos 15 anos, ou casar a sua filha com 15 anos.

Eu esperava que ela dissesse algo para me acalmar, ela fazia isso sempre, mas a resposta gelada foi o ponto crucial para tudo que eu faria daí em diante.

-Abdala, coloque seu lenço. Seu noivo está na sala.

Uma lágrima fina escorreu. Sequei-a rapidamente e coloquei o véu sobre os cabelos.

-Você me disse que gostava dele.-Ayla, minha irmã mais velha, disse enquanto eu descia a escada.

-E gosto. Mas não o amo suficientemente para me casar. E eu tenho 15 anos. Não quero ter filhos agora.

Ayla sorriu. Ela havia se casado a alguns meses e já estava grávida. 17 anos. Seu marido tinha 38.

-Você aprende a amar Ab. E veja bem, ele é jovem e bonito. Muitas garotas queriam estar em seu lugar. Ou até no meu. Sabia que existem garotas de 13 anos que se casam com homens de 70?- Eu a olhei com os olhos arregalados. Ela riu baixo.- Coloque um sorriso pequeno no rosto. Sabe como Faruk é... Vai dar tudo certo.

-Ayla.-Ela me olhou.

-O que?

-Eu não quero me casar.

Ela abaixou o olhar, depositou um beijo em minha testa e sussurrou:

-É seu destino... Aceite as vontades de Allah.

Suspirei.

As escadas pareciam tão intermináveis, pareciam tão infinitas... E quando eu o vi no sofá de minha casa, conversando com aquele que nos papéis estava como meu “pai”, o choro brotou.

-Ab... -Ele disse com a voz rouca.-

Fiz um sinal com a cabeça e fiquei em silêncio. A última vez que havíamos nos visto tinha sido na biblioteca de uma estrangeira, a qual era extremamente afastada da urbanização.

Havíamos conversado por horas, enquanto eu lia um livro escondido de Faruk.

Ele sorriu. Tinha um sorriso bonito, de dentes brancos e lábios carnudos avermelhados.

Faruk mandou que eu me sentasse em frente a ele e eu fiz exatamente o que ele mandou.

Da última vez que eu havia o desrespeitado... Bem, ainda havia uma marca de sua mão em minha face...

#FlashBack Off

-Confia em mim para dizer o que?- Megan perguntou curiosa.

-Hum. Nada. Esquece.- Disse e peguei mais uma caixa de livros a fim de os arrumá-los na prateleira.

-Odeio quando você faz isso Abdala!

-E eu odeio fazer isso Meg... Eu juro... Mas tenho que fazer.

Não sei porque não fala logo! Por acaso você está grávida? É do meu namorado? Porque eu nunca esperaria isso de você!- Soltei uma gargalhada.

-Pelo amor de Allah, Megan McCormick! Não tem nada a ver com gravidez e nem com o Yago. Eu juro...

Ela sorriu.

-Odeio o fato de não me contar.

-Pode ter certeza que você vai saber...

“E uma ótima notícia para as directioners! Os garotos da 1D estarão no shopping amanhã para uma apresentação gratuita e uma sessão de autógrafos! E aí, você vai perder essa oportunidade? Corra e adquira seu ingresso completamente grátis!”

-Você ouviu isso Abby?- Meg me olhou esperançosa.- Aqui no shopping! Poderemos ver eles! –Ela disse animada, chamando a estagiária Louise e a mandando ir buscar ingressos.- Vai ser excelente, não vai?

-Vai?- Minha resposta soou como uma pergunta. Eu fiquei tensa.- Eu não quero ir.

-Por que não?- Ela me olhou e naquele momento eu percebi que tinha de contar... Não podia esconder mais nada de Meg, porque ela é minha amiga. Ela não merecia estar por fora de tudo.

-PorqueEuSouCasadaComMalik.-Respondi rapidamente, em um tom baixo, porém “entendível” a ela. Seu queixo caiu em um perfeito ‘O’ e ela me fitou em silêncio por alguns segundos.

Esperava que ela duvidasse, que risse, e me obrigasse a desmentir tal fato “absurdo”. Mas não, sua reação foi muito pior. Ela ficou calada, me olhando, com seus olhos azuis surpresos e alguns fios de cabelo loiro no rosto.

-Meg... Diz alguma coisa...

-Você está falando sério?- Ela se despertou de imediato de seu transe.

Assenti.

Esperei que ela jogasse milhões de coisas na mesa, me xingasse, me chamasse de falsa, gritasse comigo, que dissesse que não queria mais minha amizade, que eu arrumasse minhas coisas e arrumasse outra pessoa para dividir um apartamento mas não, o que ela disse me surpreendeu ainda mais.

-Você tem alguma foto para me mostrar?Não é que eu não acredite em você,acredito, mas quero ver você de noiva... –Eu a olhei incrédula.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...