Vaiolet


0Likes
1Comentários
104Views

1. Eu vou ser pai

- você deveria sair mais comigo, só fica na agência o dia todo - disse Fernanda pela décima vez

- ainda bem não acha ? Eu trabalhando significa dinheiro e eu com dinheiro é aluguel pago e aluguel pago é Vaiolet com casa pra mora - ajeitei meus óculos e peguei minha chave de casa

Estou pronta pra ir a agência e me livrar da tagarela da Fê. Eu a amo mas as vezes eu quero matá-la só por abrir a boca. Ela acha que eu tenho que sair com ela todos os dias da semana mas eu trabalho e tenho que me sustentar agora. Faz dois anos que montei minha agência de fotografia no Rio de Janeiro, a cidade maravilhosa, batalhei muito pra chegar aonde estou agora e não vou arruinar isso por uma farra e bebedeira e no dia seguinte uma ressaca daquelas.

- pelos menos vamos comigo no shopping no sábado, você sabe que isso é importante pra mim - fez biquinho

- como eu posso deixar de não ir ?- sorri- não vou perder a estréia do primeiro livro de Fernanda Souza

- vulgo a melhor escritora de romance do mundo- rimos- você vai compra meu livro ? - perguntou. Romance não é muito a minha praia, sou mais os livros místicos ou nenhum livro porque não tenho muito tempo pra ler

- vou compra mas não prometo nada que irei ler, vai me dar uma carona ?

- você deveria compra um carro logo, não vou ser sua motorista pra sempre

- vou compra quando der e não me amola - me irritei

- " me amola " quem fala isso hoje em dia ? - pensou alto

Saímos do prédio aonde eu moro e andamos até o local aonde o carro de Fê estava estacionado. Ao longo do trajeto eu fiquei vendo as pessoas na rua e pensando no o que elas fazem e se foi isso que ela escolheu.

No meu caso eu felizmente escolhi no que iria ser por que se fosse pelo meu pai eu seria uma advogada enfiada num escritório e de saia social cinza e uma blusa roxa com um blazer cinza e isso não é pra mim, ficar decorando regras do estado e do país não é muito bom, eu mal sei o que comi no jantar de ontem imagina as regras

- Vaio, você está me ouvindo ? - Fê me tirou dos meus pensamentos de advogada- chegamos flor - olhei em volta e vi que realmente aviamos chegado na agência. Me despedi de Fê e entrei já dando bom dia ao pessoal

- minha rainha de cabelos de fogo, os meninos já estão chegando e já está tudo pronto- disse Diogo andando ao meu lado até meus aposentos

- muito obrigada Di. Temos algo amanhã ? - deixei minha bolça em cima de minha mesa e peguei minha câmera para limpar antes da sessão

- só o desfile da victoria secrets - suspirou. Diogo trabalha aqui a um ano e ele sempre fala nas Angels é como queria ser uma delas

- Di! Eu to falando daqui- ri

-Ah! Foi mal Boss, daqui não tem nada, não marquei nada pra você.

- por que ?- sentei em cima da mesa e comecei a limpar a lente da câmera

- você trabalha demais amoré, precisa de um dia de folga - piscou

- Di eu to bem e quero trabalhar, amo o que eu faço - justifiquei

- eu sei darlin, mas eu estou te dando três dias de folga então significa que você pode sair pra arrumar um belo bofe escândalo - tirei meu óculos e olhei pra ele série

- não preciso de ninguém e você sabe muito bem disso e eu saio sim e muito

- amor de minha vida, ir pra uma boate de calça jeans e óculos e bebe uma cerveja não é nada sexy e não significa que você sai

- affz Diogo! Vai ver se eles chegaram por favor - ordenei

Diogo Silva, trinta anos mas com aparência de vinte e sete, um gay assumido e muito amável. Cabelos loiros e olhos castanhos claros, não tão magro e nem tão gordo, veste as melhores roupas do Brasil e outros países. Diogo trabalha comigo por diversão e não por que precisa. Ele vem de uma família com boa condição financeira mesmo tento esse sobrenome que todos dizem ser de "pobres". O Di é uma ótima pessoa e vive me fazendo rir, posso dizer que ele é meu melhor amigo aqui na agência.

- eles chegaram rainha - disse Di entrando na sala com um grande sorriso e depois que os rapazes entraram eu percebi o porque dele. Homens sem camisa e com corpos definidos causam esse efeito em qualquer pessoa . Hoje vai ser um dia de trabalho muito admirador .

Eu já estava fechando a agência quando recebi uma ligação do meu irmão Léo. Léo é meu irmão mais novo, tem vinte anos e mora em Copacabana com mais dois caras que ele mal conhecia no começo. Posso dizer que ele era o filho problema dos meus pais, saía muito, começou a beber com quinze anos e a fumar com dezessete. Meu pais não aprovaram isso e mandaram pra fortaleza pra morar com minha tia que é evangélica e muito rigorosa. Tia Vânia é o terror de tia, mas ele conseguiu fugir pro Rio de Janeiro depois de um mês. Léo tem olhos verdes graças ao meu pai e cabelo ruivo graças a minha mãe, que eu ainda me lembre ele é alto, magro e tem muitas tatuagens pelo corpo todo. Não o vejo a mais ou menos seis meses e moramos na mesma cidade.

-irmã querida- gritou Léo

-oi Leonardo

- que foi Vaio ? Atrapalho em algo? - começou a rir

- não, fala qual é o que você quer ? Nunca me liga e quando liga é pra pedir dinheiro.

- não é verdade - ri - quero te contar uma coisa. Poderia vir até aqui ?

- você mora muito longe e eu gastaria muito com a passagem. Vamos nos encontra no shopping de sempre, ta bom assim ?

- está bom, obrigada maninha- sorri

- pode me adiantar o assunto ?

- não

Desligou. Ele simplesmente desligou na minha cara, como eu odeio isso. Idiota!. Peguei o ônibus que passa em frente a minha casa, como sempre ele vem lotado, tive que ficar em pé até chegar em meu ponto. Fernanda tem razão, preciso de um carro.

Oito e meia da noite. Estou deitada assistindo o programa das irmãs Kardashians, as mais gostosas como Léo fala, e falando em Léo eu deveria me encontra com ele mas to com muita preguiça então mandei uma mensagem falando pra ele que estou com dor na coluna e ele disse que viria até a mim. Uma mentira não faz mal a ninguém, né?.

Léo chegou sentando no sofá e se acomodando, ele ainda está alto e com as mesmas tatuagens umas novas e outras desbotadas, cabelo desgrenhados e suando, acho que ele não veio com sua bela moto

-ta suando porque ?- perguntei o servindo um copo de água

- minha moto está na oficina então tive que vir de ônibus

- ata - deixei a garrafa d'água em cima da mesa e me sentei ao lado dele- então, qual é a notícia ?

Ele respirou fundo, fechou os olhos e soltou a notícia como se fosse uma bomba preste a explodir.

- eu vou ser pai - e realmente era uma bomba que explodiu bem na minha cara

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...