A banda, meu marido e eu: ou talvez nada disso!

Nora passou a adolescência escrevendo fanfictions sobre a sua banda preferida. Broken dreams, era uma banda de rock alternativo que encantava multidões com suas baladas açucaradas e uma pequena agitação rebelde, há quase uma década já, mas o que essa banda tinha de mais especial eram seus quatro integrantes que pareciam vindos direto do Olimpo, deuses gregos em forma de roqueiros. Mesmo adulta, Nora continuava com suas pequenas composições, a diferença agora é que ela ganhava para isso, publicando seus sonhos platônicos sobre Luke Hamilton, o guitarrista da banda e sua personagem fictícia, que por acaso e sem vergonha nenhuma levava o seu próprio nome. O que Nora não contava era com um acidente que apagaria a vida que ela conhecia e a levaria para aquela que ela sempre sonhou.

1Likes
0Comentários
264Views
AA

3. Nora

_ Eu já disse Vale, eu estou bem! Só quero o meu telefone de volta pra ligar pro meu marido.

Bati o pé pela terceira vez no chão e me joguei no sofá da pequena sala, onde Sebastian dormia e ronronava alto.

_ Ixi, Vale, tá pior que a gente esperava. - Rafa, parado ao lado de sua namorada, riu com deboche, mas logo seu riso cessou quando não muito delicada, Vale lhe deu uma cotovelada nas costela. - Ouch! - Ele franziu a testa e levou as mãos ao lado da barriga. - Isso dói.

Vale não disse nada, apenas o olhou com o famoso olhar de " fique quieto" e esperou que Rafa entendesse. É claro que ele entendeu, qualquer um entendia aquele olhar.

_ Vale. - Eu choraminguei.- Eu preciso do Luke.

_ Nora. - Ela se sentou ao meu lado e então segurou minhas mãos. - Você não é casada com Luke Hamilton. EU já lhe expliquei isso.

_ Pare com issO! Valentina, você nunca acreditou que nosso casamento pudesse dar certo e agora está dizendo essas coisas.

_ Não,  Nora!- Ela disse calma. - A Vale das suas histórias que não acreditava no seu casamento, a mesma Valentina que era apaixonada por um Cj! Mas veja, eu estou aqui com o Rafa.- ELa sorriu.

_ O CJ deve estar uma fera com você. - EU disse.

_ Nora, eu vou te explicar de novo. Você bateu o carro e com isso a cabeça. Então uma parte da sua memória foi afetada. Os médicos disseram que pode voltar ao normal a qualquer minuto e...

_Tá, já sei, você já falou isso mil vezes. - EU suspirei - É só que... só que é muito difícil não acreditar em tudo que está tão perfeito em minha mente.

_ Eu sei, deve ser terrível, mas o melhor agora é descansar e ocupar a sua mente com outras coisas.

_ EU só queria que essa coisa saísse de dentro de mim. Sabe essa angústia de esperar por ele.

Foi então que Rafael deu uma gargalhada.

Novamente Valentina e seu super olhar o fizeram se calar.

_ Enquanto isso Nora, acho melhor você não trabalhar nas suas histórias, pode piorar a situação. - ELa respirou  fundo. - Talvez você devesse tirar férias! No Caribe quem sabe! Você tem uma poupança pra isso não tem?

_ Acho que eu tenho. Mas sério? O Caribe? - EU estava desanimada.

_ tenho certeza que nenhuma de suas histórias se passou no Caribe,

_ Luke odeia praia. - Respondi rapidamente.

_ Então perfeito, você realmente deve ir pra um lugar que Luke odeia, terá novas lembranças.

Ela sorria largo e eu continuava com a mesma feição. Não conseguia ver nenhuma utilidade para uma viagem para o Caribe, sozinha, sem meu marido.

EU ainda acho que algo aconteceu com ele e meus amigos não querem me contar. Luke deve estar com algum problema e pensar assim apenas me angustiava mais. EU precisava vê-lo, o mais rápido possível.

Então o barulho da campanhia foi tão estridente que até mesmo sebastian acordou de seu sono profundo.

_ Deixa que eu atendo. - Rafael se prontificou correndo para a porta.

_ E se for mais alguém querendo me entrevistar? - Olhei assustada para Vale, eu já estava de saco cheio de todos aqueles repórteres em cima de mim como se eu fosse um achado comercial. No fundo eu era mesmo.

_ Está cheio deles aí fora, eles acreditam que Luke vem te visitar e isso daria uma grande manchete.

Meu coração apertou apenas com a menção de Luke voltando para casa.

_ Ei Nora, você tem visita. - Rafa voltou a sala trazendo uma pessoa.

Meus olhos se arregalaram e meu coração bateu muito forte quando eu a vi ali. Sem pensar duas vezes eu corri e a abracei.

_ Ann! Que bom que você está aqui.

Ela endureceu ao meu toque. Todo mundo sabia que ANtonella era tímida e reservada, mas comigo ela nunca foi, nós sempre tivemos uma relação fraternal e Luke sempre me confiou para cuidar de sua irmã. Não consegui entender por que ela parecia tão assustada agora.

Na verdade eu sabia sim. Nós não nos conhecíamos. Cada vez mais eu achava impossível tirar da minha cabeça o que parecia tão real.

_ Me ... me desculpe. - EU me afastei dela me tocando da realidade e da cena decadente que eu havia acabado de fazer.

_ Tudo bem ,ELeonora. - ELa sorriu um pouco envergonhada. Então olhou para o chão e depois para Valentina e então voltou a olhar para mim. - Eu sou Antonella. - Ela esticou a mão para mim.

Ok. Na minha cabeça aquilo sim era estranho.

_ Eleonora. - apertei a mão dela de volta.

_ Valentina. - Vale deu um leve tchauzinho lembrando que ela ainda estava ali.

Rafael ainda ria encostado na pareda da sala.

_ Sente-se Antonella. - Eu sorri apontando o sofá.

A moça rapidamente se postou ao lado de sebastian no sofá. O gato mal humorado de um dente só olhou para ela com descaso, rodopiou o próprio corpo e voltou a dormir.

_ EU vim para saber como você está. A imprensa não tá dando sossego não é? - ELa perguntou.

_ EU estou melhor e ...

_ A gente tá deu um jeito na Nora pra ela parar de falar abobrinha na TV. - Valentina me interrompeu.

EU olhei brava para Vale. Ela não poderia estar falando sério.

_ Eu tive um momento complicado. Talvez eu não devesse ter falado tanto no hospital. - Eu tentei me explicar.

_ Imagina! Você só quebrou metade da recepção procurando o seu marido. - Rafael disse se aproximando do gato, mas Sebastian rosnou para ele mesmo dormindo.

Grande bicho de estimação.

_ Olha Antonella. - EU respirei fundo. - EU não sei explicar direito o que acontece com a minha cabeça, porque para mim é tudo muito real. EU tenho tentado me convencer de que não é e ajuda quando eu me deparo com algo que sai fora dos padrões que eu estou acostumada, coo quando eu te abracei.

_ Me desculpe por aquilo. EU deveria...

_ Não, você fez certo. Nós não nos conhecíamos, embora na minha cabeça eu tenha boas lembranças suas.

_ Nora, eu estou preocupada que a mídia não lhe dê sossego por muito tempo. Eles ainda não acreditam que você e Luke não sejam casados mesmo, e eu temo essa luta deles em descobrir o que realmente se passa na sua cabeça pode piorar o seu estado.

_ Acho que nada pode piorar mais que isso. - Rafael riu e Valentina o fuzilou com o olhar mais uma vez.

_ Na verdade, eu concordo com você ANtonella, é por isso que estamos enviando Nora para férias no Caribe, não é Nora?

_ Eles vão lhe achar lá também. - ANtonella disse. - Na verdade, eu acho ótima a ideia de você meio que sumir do mapa, é por isso que eu estou aqui.

_ Você quer me ajudar a me esconder?- perguntei ainda confusa.

_ Sim, e eu conversei com Liam e também com Théo e nós achamos que você deve ir para o último lugar em que vão lhe procurar.

_ A Tasmânia? - Perguntei morrendo de medo de que a resposta fosse sim. EU me sentiria humilhada se o desejo de Luke fosse me mandar pra Tasmânia.

_ Não! - Ela riu. - Achamos que o melhor para você é seguir em turnê com a banda!

Foi então que tudo começou.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...