Is it true?

Essa é a história de como minha vida aparentemente perfeita virou de cabeça para baixo em uma simples noite. Ah... que grosseria, meu nome é Fernanda, eu moro em SP capital e tenho 17 anos.

16Likes
15Comentários
2074Views
AA

12. O que fazer?

Ficamos vendo filme até 4:00 e depois fomos para os divãs no quintal e ficamos sentadas conversando e rindo. Mas quando deu 6:30 ja estávamos desmaiando e subimos para o quarto e dormimos. Acordamos 15:00, descemos e almoçamos. Maya se arrumou e foi para casa. Depois dela ir a casa ficou tão vazia... Aí eu lembrei de uma coisa: Bárbara!

Lavei meu cabelo, me arrumei e liguei para ela pelo skype. Confesso que chorei um pouco no banho, então meu rosto estava vermelho. E quando a imagem de Bárbara apareceu em meu computador foi inevitável, chorei mais que nunca e ela também, depois de 20 minutos nos acalmamos e conseguimos falar.

-Você ja estava com o rosto vermelho antes de começarmos a chorar, foi por minha causa? -ela perguntou ja sabendo a resposta.

-Não... -é que aconteceu algumas coisas nessa semana.

Contei tudo, de A a Z sem deixar nenhum detalhe de fora.

-Nossa... Que linda história... E ao mesmo tempo que imbecil! -ela começou a falar com raiva- como ele ousa fazer isso?! Quando eu for aí mesmo que vocês ja estejam se falando eu vou dar uns tapas na fuça desse marmanjo!

Eu ri pois ela estava tão nervosinha e preocupada comigo.

Ficamos mais algumas horas nos falando até que eu tive que desligar pois ja eram 22:00 aqui na Alemanha.

Eu dormi bem facil pois ja não tinha muitas forças pra muita coisa. Quando acordei 7:30 recebi uma mensagem de Maya:

"Se for para chegar hoje com a cara igual a um zumbi nem vai! Quero que você chegue arrasando pra acabar com o Ethan!"

Isso porque ela era melhor amiga dele... Mas mesmo assim, sabia que ela estava sendo sincera, ela me jogaria da escada se eu aparecesse deprimida, então lavei meu cabelo (sim, de novo), fiz escova, passei base, corretivo, rímel e um pouco de batom claro e fui para aula.

Cheguei no horario de sempre e lá estava ele, conversando com quem eu achava ser o tal Ed. O espaço entre as fileiras de cadeiras são meio apertadas e ele estava bem no meio do corredor da fileira onde eu sempre sento. Então passei e dei com meu ombro no dele de um jeito ameaçador (não sei como ombros podem ser ameaçadores mas vocês entenderam). Ele me olhou surpreso e logo depois virou de volta. Fui até Maya.

-Uau -ela estava surpresa

-Eu sei! (Risos)

Durante todas as aulas e intervalo ele ficou me observando sem tentar disfarçar. Quando foi na hora da saída ele me parou e disse:

-Ei -ele disse tocando meu ombro de leve e eu me virei com indiferença- me desculpa por sábado, eu estava fora de mim.

Maya deu uma piscadela e foi embora. Eu sabia o que tinha de fazer.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...