Dance With Me

"We are fool whether we dance or not,so we might as well dance"-Japanese Proverb Jessica Braun Williams, 24 anos, dançarina profissional de classe média. Tyler Stanley Richards,24 anos, herdeiro das empresas "Richards" podre de rico e prestes a noivar com Meredith Braun. Tudo se dá início,quando a notícia de um jantar de noivado começa a mudar a vida e modo de agir de todas as pessoas envolvidas,fazendo com que os caminhos de Tyler e Jessica se cruzem. O que acontece é nenhum dos dois sabiam que tinha uma ligação muito mais próxima,antes mesmo de se conhecerem. Também disponível no Wattpad /Also available on Wattpad : http://w.tt/1oDSAlT

2Likes
4Comentários
7775Views
AA

9. Chapter 9

Tyler/ Jason's P.O.V.

-Marc,você já está pronto?-perguntei enquanto Marc se encontrava debruçado na mesa de Susie.

-Já sim,dude. -ele piscou pra Susie, que corava violentamente, e olhou pra mim.-Quero saber se vai ter alguma gatinha lá, né? Sabe como é, pra eu treinar as cantadas no espelho e tals

Susie revirou os olhos e eu ri. Ela ama ele que eu sei.

-O mais próximo de gatinhas que você vai chegar hoje é da gata que é da minha mãe.- Susie bateu um hi-five comigo.-Agora, vamos indo,garanhão. Ainda temos que passar no apartamento pra trocar de roupa e ainda passar na casa do meu pai, que odeia atrasos.

Marc e eu dividimos o apartamento desde que ele terminou faculdade desempregado e orgulhoso demais pra voltar pra casa dos pais.

-Tchau ,Susie- eu acenei pra ela entrando no elevador.

-Tchau, chefinho. Tchau,Marcos.

-Também te amo, Susanne.-Marc respondeu e mostrou a língua enquanto a porta do elevador fechava.

-Mas é sério ,não vai ter nenhuma futura socialite, filha daqueles caras podres de ricos?- ele se virou pra mim e eu revirei os olhos.

-Já disse que não,mas se você quiser ter uma conversa longa e entediante com um dos seus futuros sogros, fique à vontade.

-Não,obrigado. Você sabe que eu prefiro conversar diretamente com as candidatas.-ele piscou e entrou aquela multidão de empresários no elevador.

**********

-MARCOS AUGUSTE WRIGHT! Você demora mais do que minha mãe pra se arrumar.Pelo amor de Deus.- eu gritei olhando pela milésima vez pro meu relógio de pulso.

Nós não temos muito tempo até meu pai me ligar me dando um sermão.

-Se você demorar mais de 5 minutos aí em cima, eu vou sem você.-gritei e me joguei no sofá.

Hora de usar os aplicativos inúteis do celular.

-Pronto. O Deus Grego aqui tá pronto.-Marc desceu as escadas e abriu os braços pra fazer uma pose.

-Sério, cara , pra quem se diz pegador você é muito gay.

-Vem cá , me dá um beijinho, Tyzinho.

-Para de palhaçada, e vamos logo.-eu revirei os olhos e peguei a chave do carro.

***********

-Chegamos,Srs. Richards e Sr.Wright.-o chofer do meu pai anunciou e eu ainda não estava conformado que meu pai me obrigou a vim no carro dele,alegando que assim eu só iria embora quando ele fosse.

É, o cara conhece muito bem minhas artimanhas.

Descemos do carro e entramos no majestoso salão que estava, minuciosamente ,decorado em branco e preto. Como eu imaginava, estava repleto de caras de meia idade,podres de ricos, rindo de alguma piada sobre negócios.

É pode apostar que eu também não sabia que existam piadas sobre negócios.

Meu pai nos dirigiu até uma mesa repleta de gente que eu já vi em algum momento da minha vida.

Ele apresentou eu e o Marc pra cada um e os mais conhecidos , que sempre aparecem lá na empresa,vinham nos dar um aperto de mão ,seguido de um tapinha nas costas.

Os minutos pareciam dias e regularmente eu me pegava perdido naquela conversa super interessante sobre Bolsas de Valores.

Foi então que eu lembrei.

Jessica. Eu esqueci completamente que ela me pediu para ligar para ela.

Tudo bem ,ela pediu pra eu ligar pra pegar os horários ,não exatamente pra ela. Mas dá no mesmo.

Pedi licença na mesa e me levantei, meu pai fez uma cara séria de reprovação. Ouvi um dos caras dizendo:

-Deixa menino relaxar um pouco,George, até parece que nunca teve essa idade.

Obrigado, "Cara-podre-de-rico-que-eu-não-sei-o-nome"

Pensei em chamar o Marc mas ele parecia muito entretido no assunto.

É um milagre ele está entretido em algo que não seja garotas.

Eu precisava ligar para ela.

Fui andando em direção a parte onde ficava uma das varandas do salão.

Coloquei a mão no bolso procurando o celular. Droga. Deixei no meu carro.

-O senhor gostaria de beber alguma coisa?-eu me virei bruscamente , esbarrando na voz.-Ai meu Deus, me desculpa.

-Desculpa mesmo- falamos ao mesmo tempo, enquanto eu olhava para o meu terno recém molhado e então eu me pus a olhar a voz vestida com uma blusa branca ,uma saia preta e uma gravata borboleta.

Droga ,eu estava encarando-a .

(N/A oiii GENTE como vocês tão? Eu To bem , obg. Conversem comigo e digam Oq que vcs tão achando da história até agora, To em prantos com essa solidão em que vcs me deixam...só um comentário dizendo "oi" já ia me fazer feliz. Mas , enfim tenham um ótimo dia e se quiserem falar comigo no Twitter :@whodat_iggz,@raped_by_tate ou @drawingsbyemmy eu sigo de volta e respondo todos *-*)

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...