Dance With Me

"We are fool whether we dance or not,so we might as well dance"-Japanese Proverb Jessica Braun Williams, 24 anos, dançarina profissional de classe média. Tyler Stanley Richards,24 anos, herdeiro das empresas "Richards" podre de rico e prestes a noivar com Meredith Braun. Tudo se dá início,quando a notícia de um jantar de noivado começa a mudar a vida e modo de agir de todas as pessoas envolvidas,fazendo com que os caminhos de Tyler e Jessica se cruzem. O que acontece é nenhum dos dois sabiam que tinha uma ligação muito mais próxima,antes mesmo de se conhecerem. Também disponível no Wattpad /Also available on Wattpad : http://w.tt/1oDSAlT

2Likes
4Comentários
7788Views
AA

38. Chapter 38

(Música do Capítulo: Heartbreak Girl - 5 Seconds of Summer)

Tyler's P.O.V

-Tyler? Acorda!- Susie me chacoalhou pela décima vez no dia.-Como assim você não pode mais fazer isso?

Eu passei a mão nervosamente pelo cabelo e o puxei, o que não me ajudou muito já que me lembrava de como era bom sentir a Jess puxando meus cabelos.

-Sei lá, eu só não posso.

-Mas o que aconteceu?- ela sentou-se na minha frente. -É aquela garota,não é?

Porra, Susie, porra.

-Que garota?- eu me fiz de desentendido desviando o olhar.

-Você sabe muito bem que garota. Acho que era Jennifer, Jessica... Isso, Jessica. Você está estranho desde que me contou o que o ex namorado dela deu chilique quando ela terminou com ele.

-Eu não estou estranho.Também nunca mais conto nada para você, você sempre cria alguma história em cima disso.- eu me levantei e andei em direção à ampla janela do meu escritório.

-Tyler eu te conheço, se você só quisesse só terminar com a Meri e não tivesse interesse em outra garota, você não estaria com essa aparência.-ela disse rabiscando uma folha em branco na minha mesa.

Eu revirei os olhos.

-Que aparência?

-Você poderia até não está em depressão profunda, mas estaria,sei lá, pelo menos um pouco ressentido.-ela franziu a testa. -Mas você parece feliz, com uma expressão sonhadora, sempre alheio com que está ao seu redor.

Eu tentei contar quantas vezes tinha me pego pensando na Jessica. Praticamente o dia inteiro.

Se não fosse aquela conversa, Meri também não passaria por meus pensamentos. Talvez nosso relacionamento já estivesse desgastado mesmo, as ligações dela para mim eram quase inexistentes.

-Olha, Ty, você é como um irmão para mim. Eu só quero o melhor para você. Ela parece ser uma pessoa legal, mas você conhece ela a um mês. Meri sempre esteve com você nos altos e baixos.Além do mais a relação entre vocês é baseada em mentiras, ela nem sabe quem você é de verdade.- ela fazia sua assinatura em diversas partes da folha.

-Se você tem medo de ela nutrir interesses por você apenas por sua posição social, então ela não é a pessoa certa.

-Mas não foi exatamente o que a Meri fez no começo?E não, ela não é assim. Eu não contei para ela justamente para ela não colocar um estereótipo ruim de um Richards e se afastar de mim.

-Então você gosta mesmo dela, huh?- Susie respirou fundo e encostou-se preguiçosamente na cadeira.

-Eu...eu não sei. É tudo tão diferente com ela. Não é como se eu tivesse sentido isso por outra garota. É bom. É confuso. É estranho, sabe?

Ela deu um sorrisinho compreensivo acenando com a cabeça, mas logo ficou séria novamente. Eu imaginava se ela sentia ou sentiu algo parecido pelo Marc ou por qualquer outro cara.

-Olha, não é que eu concorde com isso, mas você ainda tem um mês para pensar direitinho. Tenta passar um tempo junto com a Meri também, só assim você vai ter certeza do que você realmente deve fazer.- ela girou a cadeira e parou virada para mim novamente -Apesar de já saber o que você vai escolher.

Ela piscou, andou até minhas costas e me abraçou:

-Garotos são tão idiotas. Vocês dois são uns idiotas e só fazem merda. - ela disse referindo-se a mim e Marc -Mas ainda sim eu só quero ver vocês felizes. Odeio vocês.

-Own, que fofa!- eu a abracei de volta.

******

-Jason, eu preciso arrumar os CD's. -eu beijei a bochecha dela.

-Varrer as salas - eu murmurei e beijei sua orelha.

-É sério, tenho que arrumar os diários de classe antes da Jane chegar-ela disse e se arrepiou quando eu beijei seu pescoço.

-Só se você prometer que vai ficar um pouco comigo à noite. Promete?-eu a abracei por trás, cheirando seu cabelo.

-Mas eu já estou com você. -ela olhou para mim por cima do ombro e eu levantei uma sobrancelha -Okay, mas agora fica sentadinho ali porque daqui a pouco eu vou te passar algumas partes novas da coreografia.

Ela me deu um selinho rápido e foi para o balcão arrumar alguns papéis.

**********

Jessica's P.O.V.

Depois que recebi a mensagem de Ryan, não consegui mais dormir.

Checava toda hora o meu celular para ver se tinha uma nova "ameaça".

Tirando seus vícios, Ryan nunca foi de todo mal. Ele gritava, quebrava coisas, segurava meu braço de uma maneira mais forte, mas nunca levantou a mão para mim.

Porém ele também nunca tinha me tratado da maneira que me tratou da última vez que nos vimos.

E se ele resolvesse fazer alguma coisa contra Jason? Não seria mais seguro se eu me afastasse dele?

-Queria saber no que você tanto pensa.

Eu e Jason estávamos no sofá de Daniel, que sumiu pela cidade. Eu estava encostada em seu peito enquanto ele passava a mão no meu cabelo.

-Pensando que compartilhamos a paixão pelo cabelo do outro. - eu baguncei seu cabelo, ele riu e ficou um tempo em silêncio.

-E você? No que está pensando?- eu perguntei me virando para ele.

-Em como você acabou com um cara como o Ryan.- ele disse pensativo.

-Ele nem sempre foi assim. Eu o conheço há muito tempo, mas só começamos a namorar há um ano e meio. Ele era um cara bem legal, eu comecei a falar com ele num momento difícil.- ele se ajeitou no sofá e sua atenção estava totalmente voltada para mim.

-Eu tinha acabado de sair de casa porque briguei com minha mãe. A academia estava perdendo espaço e alunos para a Royal Academy que era recém-chegada na cidade. Jane quase perdeu a academia por não estava entrando muito dinheiro. Eu, na época só fazia balé e street dance, mas não competia.

Jason só balançava a cabeça assimilando o que eu dizia.

-Jane sempre foi como uma mãe para mim. Ela me deixou ficar alguns dias na sua casa quando eu saí da minha e me deu apoio moral, eu precisava a fazer algo por ela. Ela, além de Dança, é formada em Publicidade então enquanto ela arranjava alguns projetos eu dava aula em seu lugar. Jane me ensinou tudo que podia em um período muito curto de tempo e viu potencial em mim. Ryan, que é o filho de uma melhor amiga dela que morreu, também é como se fosse o filho dela e ele era um dos dançarinos mais talentosos da turma de dança de salão. Então, Jane uniu o útil ao agradável e fez de nós dois um par na competição.

-E aí, vocês viraram namorados?-Jason perguntou

-Demorou um pouco, todo mundo começou a dizer que éramos um casal fora dos palcos até que um dia saiu a turma da dança de salão, ficamos sozinhos, ele disse que gostava de mim e eu já achava ele um cara legal, então nós nos beijamos. Depois de um tempo ele me pediu em namoro e começamos a dividir o aluguel de uma casa. Jane já achava que o Ryan precisando alegrar a vida e aprovou o namoro.

-Jane sempre querendo ser um cupido.-ele riu e passou a mão pelo meu rosto.-E como foi que o Ryan que você conheceu virou o Ryan que eu conheci?

-O pai sumido dele resolveu aparecer depois de anos. Ele não gostava de mim porque eu não concordava com ele pedindo dinheiro pro filho para aparecer no outro dia na nossa porta caído e bêbado.-eu coloquei minhas mãos nos seus ombros.-A academia voltou a encher e com isso eu tinha que ajudar ainda mais a Jane. Eu comecei a chegar em casa mais tarde por causa disso,Ryan sempre foi ciumento e com ajuda do seu pai, piorou. Ele começou a beber e a se misturar com as pessoas erradas, por achar que estava me atingindo desse jeito. Da bebida para as drogas foi um pulo.

Eu suspirei fundo, era muito difícil relembrar o fracasso de Ryan.

-Ele recebeu várias propostas e convites de grandes companhias de dança, mas ele não queria saber mais disso. Até que ele parou de fazer aulas e a última vez que foi para competição comigo foi ano passado. E então, esse é o Ryan que você conhece.

-Você ainda gosta dele, né?- Jason me abraçou bem apertado e eu poderia ficar ali para sempre.

-Eu acho que gosto do antigo Ryan.-eu afundei meu rosto em seu peito. -Mas não quero falar mais dele.

-Acho que tem coisas mais interessantes que podemos fazer.- ele me olhou com um sorriso travesso.

-Você poderia demonstrar?- eu dei um beijo no canto de sua boca.

-Será um prazer.

(Importante: Descobri semana passada uma errata na profissão almejada pelo Tyler (Capítulo 7). Na verdade, ele quer ser arquiteto e não um advogado. Eu escrevi o capítulo no celular e não revisei, me perdoem... Já foi alterado, mas se não aparecer para vocês ainda me avisem.

Hey gatinhos!! Como cês tão? Eu tô ótima obg...

Decidi explicar um pouco mais sobre o Ryan nesse capítulo. Espero que não tenha ficado tão cansativo.

Bem, deixem seus comentários, sugestões, críticas, temakis ^^...

Não se esqueçam de votar e indicar para os amiguinhos.

P.S.: vcs imaginam alguém como Ryan? Se sim, não me deixem no vácuo!! E me digam o que acharam da capa nova *-*

Amo vcs xx)

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...