Dance With Me

"We are fool whether we dance or not,so we might as well dance"-Japanese Proverb Jessica Braun Williams, 24 anos, dançarina profissional de classe média. Tyler Stanley Richards,24 anos, herdeiro das empresas "Richards" podre de rico e prestes a noivar com Meredith Braun. Tudo se dá início,quando a notícia de um jantar de noivado começa a mudar a vida e modo de agir de todas as pessoas envolvidas,fazendo com que os caminhos de Tyler e Jessica se cruzem. O que acontece é nenhum dos dois sabiam que tinha uma ligação muito mais próxima,antes mesmo de se conhecerem. Também disponível no Wattpad /Also available on Wattpad : http://w.tt/1oDSAlT

2Likes
4Comentários
7811Views
AA

35. Chapter 35

-Tyler? Ainda está aí?- Meri disse do outro lado da linha, enquanto eu esperava a banheira encher com apenas uma toalha em volta da minha cintura.

-Oi. Tô sim, Meri- eu disse apertando um botão para que a banheira parasse de encher.

-Nós poderíamos ir ao cinema um dia desses- eu conferi a temperatura da água e coloquei o celular no alto-falante.

-Claro. - eu não estava prestando muita atenção na conversa, era domingo e eu tinha acabado de acordar.

-Okay, depois a gente combina então. -sua voz estava meio triste e eu me senti mal.

-Okay. - ficamos alguns minutos em silêncio até que ela disse:

-Ah... Obrigada pelas flores, pelo menos eu não sou alérgica a orquídeas.- ela riu baixinho e depois respirou fundo. -Eu te amo, Tyler. Muito.

-Eu também te amo. - nos desligamos a ligação e eu só queria me afogar naquelas espumas da banheira. Quem sabe eu não achava a certeza que eu continuava a ter ao dizer essas palavras.

Eu a amava, certo?

Ela poderia não ser a pessoa que eu passava quase todos os dias da semana junto, apenas por vontade própria, mas eu ainda a amava.

Daqui a pouco mais de um mês e meio, eu iria pedir a mão dela, então eu tinha que amá-la ou então por que eu iria fazer isso?

Fechei meus olhos e comecei a lembrar do dia em que conheci Meredith Braun.

*flashback on*

Estávamos eu, Susie, Mark e Andrew em alguma balada aleatório que nos convidaram.

Ninguém estava muito preocupado com o horário, já que seria feriado na faculdade e no trabalho.

Sentados no bar estava, Mark e Susie no maior papo animado, quer dizer, Susie estava porque Mark só olhava para o seu decote.

Andrew e eu estávamos ao lado deles só  mais concentrados na pista dança. Andrew já tinha pelo menos 5 garotas na mira. Para mim só uma me chamava atenção.

Ela estava bem próxima à pista de dança e discutia com uma amiga que estava atracada na sua frente com um cara.

Sua blusa justa com um decote modesto e seus cabelos dourados na altura dos ombros  chamavam atenção. Eu não era o único que pensava isso, já que 4 garotos  já haviam passado por ela e feito gracinhas.

Ela respondeu todos com um dedo do meio.

Depois de alguns minutos, ela veio na minha direção. Sentou-se no banco ao meu lado e pediu a coisa mais forte que o barman podia trazer.

-Tendo um dia difícil?- eu perguntei enquanto era virava o conteúdo do pequeno copo de uma vez. Ela fez uma careta, esperou alguns segundos, certificando-se de que eu tinha mesmo falado com ela.

-Olha, se você está pensando em dar alguma cantada em mim, pode esquecer.- ela pediu mais uma dose.

-Não, de jeito nenhum. Não costumo dar cantadas em garotas que não gostam de recebê-las.- um sorriso fraco ousou aparecer em seu rosto, mas ela virou o copinho mais uma vez.-Vai com calma.

Ela olhou para mim e seus olhos castanhos claros quase faiscavam de raiva e eu levantei as duas mãos na altura dos ombros.

-Meredith Braun, prazer. - ela brincava com o copinho em sua mão.

-Tyler. Tyler Richards. - ela arregalou os olhos e fez menção de que iria gritar o meu nome. Eu rapidamente tapei sua boca com a minha mão.

Quando seus olhos voltaram ao normal eu tirei lentamente minha mão.

-Você é um Richards? Tipo o filho do George Richards? -ela perguntou ainda impressionada.

-Não me diga que você ficou interessada de repente porque descobriu isso?- eu perguntei e ela levantou uma sobrancelha.

-Você é bem convencido. Quem disse que eu estou interessada?- ela sorriu.

Não me lembro muito bem do resto da noite, mas na manhã seguinte eu acordei no meu quarto com Meri ao meu lado.

*flashback off*

Com a Meri, tudo era às claras.
Não tinha hesitado nenhum momento em dizer quem eu era, pois no fundo eu sabia que não éramos tão diferentes assim. Ela me amava. Era visível em seus olhos.

Já com a Jessie, era tudo mais duvidoso. Por Deus, nem meu verdadeiro nome ela sabia. Porém, eu sentia que mesmo se não estivéssemos comprometidos com outras pessoas, não teríamos ido para algo a mais no dia do nosso beijo. Ela não fazia tipo de uma só noite. Com ela era tudo calmo e eu me envergonhava de mostrar meu lado arrogante e mimado.

Apenas uma possibilidade dela sentir algo por mim já me fazia querer ser uma pessoa diferente. Por ela.

E era por isso que eu teria que começar contando a verdade.

Jessica's P.O.V.

-Se eu quero sair com você?Hoje?- Daniel estava na minha frente pulando e fazendo sinais positivos com as mãos e com a cabeça.

Eu tapei o microfone do celular para que Jason não me ouvisse.

-Você não ia sair comigo, inferno?

Nós tínhamos combinado de passar o dia andando por galerias vendo roupas caras que nem em nossos sonhos mais loucos conseguiríamos comprar.

-Eu não vou atrapalhar o seu encontro com o cara que pode ser o amor da sua vida. - ele disse com os olhinhos brilhantes.

Isso não era um encontro, não é?

-E então? O que me diz?- Jason disse do outro lado da linha.

Daniel parecia ter um ataque epilético no chão.

-Ah...Tudo bem, então.- ele se ajoelhou na minha frente e ergueu as mãos para o céu.

-Okay, eu passo aí umas 6h. Apartamento do Daniel?-Jason perguntou enquanto Dan continuava fazendo palhaçadas na minha frente.

-Sim, sim. Ainda estou aqui.

Desligamos a ligação e Dan olhava para mim com um olhar sem boas intenções.

-Meu bebê vai ter um encontro.- ele apertou minhas bochechas.

-Isso não é um encontro.-eu disse dando um tapa na sua mão.

-Ele poderia ter me convidado para ir também, mas não o fez.-ele levantou uma sobrancelha e eu me virei em direção ao banheiro.

Eu abri um pequeno sorriso e repeti mais pra mim mesma do que pra ele:

-Isso não é um encontro.

A única coisa que pude ouvir antes de entrar no banheiro, foi a batida silenciosa de uma almofada contra a porta.

*****

-Desde quando você sabia que eu tinha esse vestido?

Eu estava parada na frente do espelho enquanto Dan prendia duas mechas da frente do meu cabelo de um jeito simples mas complexo.

Isso mesmo. Simples mas complexo. Lógica e palavras de Daniel.

O vestido era bem simples e combinava com o clima ameno na rua. Ele era florido mas não muito, era soltinho,tinha cores quentes, mangas compridas e ia até o meio das minhas coxas.

Eu ganhei da minha mãe no último natal e não me lembrava de tê-lo usado até o momento.

-Você estava com ele no meu aniversário e eu gostei - ele pegou um grampo na minha mão - Ele realça...hm... Suas pernas.

Eu arregalei os olhos, dei um tapa em seu braço e ele gargalhou.

-O que foi? Eu também gosto de garotas. - nós dois rimos- Vai dizer que ninguém nunca elogiou suas pernas?

-Eu uso calças por uma razão - murmurei e pude ver seu rosto através do espelho com uma expressão de "eu disse".

Dan já tinha terminado com o meu cabelo. Ficou bom. Eu passei apenas um batom e um pouco de blush. Eu sabia que ficava vermelha normalmente ao lado de Jason.

A campainha tocou.

-Pegue sua bolsa enquanto eu atendo a porta. Vou dar uma de pai intimidador. - ele fez uma cara de mal.

-Daniel!- eu o alertei mas ele já estava na porta falando com o "Sr. Stanley".

Estava me preparando psicologicamente para encontrar Jason e fui andando devagar em direção à sala.

De nada adiantou minha preparação, Dan estava no meio da sala contando alguma coisa engraçada. Jason estava com a cabeça inclinada para trás rindo e mostrando seus dentes perfeitamente brancos e alinhados.

Homens deveriam ser proibidos de usar jaquetas de couro.

-Aí está ela.-Daniel apontou para mim, Jason me analisou rapidamente com os olhos um pouco surpresos mas logo se recompôs.

Pelo menos até seu olhar descer para minhas pernas. Eu corei, Dan piscou para mim e Jason desviou o olhar.

Maldito vestido.

-Quero ela aqui antes das 10h. -Dan quebrou o clima enquanto Jason vinha me dar um beijo na bochecha.

Todos nós rimos.

Eu e Jason estávamos saindo pela porta, quando Dan parou perto do meu ouvido e sussurrou:

-Boa sorte e A.gar.ra - ele piscou e eu mostrei o dedo do meio.

Boa sorte. É, eu acho que disso eu iria precisar.

(Hey, hotties! Mais uma att êêê...
Ê nada, eu tinha acabado esse capítulo inteirinho segunda-feira pra o app apagar tudo :/. Mas tudo bem a vida continua.

Tentei colocar tudo que eu consegui lembrar e espero que gostem.

Não se esqueçam de votar, comentar, mandar um oi, indicar pros amiguinhos...

Beijo grandee, amo vcs xx)

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...