Dance With Me

"We are fool whether we dance or not,so we might as well dance"-Japanese Proverb Jessica Braun Williams, 24 anos, dançarina profissional de classe média. Tyler Stanley Richards,24 anos, herdeiro das empresas "Richards" podre de rico e prestes a noivar com Meredith Braun. Tudo se dá início,quando a notícia de um jantar de noivado começa a mudar a vida e modo de agir de todas as pessoas envolvidas,fazendo com que os caminhos de Tyler e Jessica se cruzem. O que acontece é nenhum dos dois sabiam que tinha uma ligação muito mais próxima,antes mesmo de se conhecerem. Também disponível no Wattpad /Also available on Wattpad : http://w.tt/1oDSAlT

2Likes
4Comentários
7778Views
AA

29. Chapter 29

Jessica's P.O.V.

- Vai querer café?-Ryan me perguntou quando eu saí do quarto ainda sonolenta.

- Pode ser- eu dei de ombros e dei meia volta em direção ao banheiro.

Fechei a porta e respirei fundo me preparando para esse sábado que seria bem longo.

Entrei debaixo do chuveiro e deixei a água quente escorrer por todo o meu corpo.

- O café já está pronto.- Ryan deu batidinha leves na porta enquanto eu me arrastava para fora do chuveiro.

Escovei os dentes e abri a porta encontrando-o já sentado à mesa.

- Bom dia, Jessie- ele levantou da cadeira para me dar um beijo mas eu virei o rosto, então ele beijou minha bochecha e me deu um abraço que eu não retribui.

- Bom dia, Ryan. Dormiu bem? - eu perguntei soltando-me de seus braços e sentando na cadeira à sua frente.

A mesa estava repleta de opções, mas como eu não me alimento corretamente de manhã, apenas peguei uma caneca de café e 3 biscoitos enquanto Ryan me encarava.

- Você quer falar alguma coisa? - eu coloquei um dos biscoitos na boca.

- Estou esperando você falar primeiro. - ele tomou um longo gole do seu suco.

- Então vamos ficar nos encarando a manhã inteira porque eu não tenho nada que precisa ser dito.

- Qual é Jessie? Já passamos por isso milhões de vezes. Não vai ser hoje que você não vai gritar comigo e vai ficar aí como se você não estivesse irritada.

- Talvez seja por ter passado por isso milhões de vezes que eu cansei de me importar. - revirei os olhos - E eu não estou irritada. Decepcionada talvez, mas com certeza com pena de você.

- Pena? - ele ainda tinha a coragem de fazer uma cara cínica para mim.

- Sim, pena. Você sempre reclamou de não ter ninguém que se importasse com você, mas eu me importava, Ryan. - eu tomei um gole do meu café que estava do jeito que eu gostava pela manhã, bem forte - Eu me importava.

- Jessie... eu. - ele tentou interromper.

- Mas é óbvio que seus amigos se importam mais do que eu já que eles te aguentam todas as noites chegando bêbado e drogado em casa. - ele arregalou os olhos.

Eu me levantei da mesa ao mesmo tempo que ele se levantou do outro lado.

— Eu prometi que não me meteria mais com coisas erradas. Você sabe que eu não faço mais isso. - ele olhou para mim como se estivesse realmente magoado. — Eu só bebo agora.

— Você beber socialmente é completamente diferente de chegar quase se arrastando em casa. – passei as mãos no rosto — Quer saber? Eu não vou ficar aqui estragando meu dia igual a ontem por você.

Eu estava só com um conjunto moletom preto, mas não pretendia ir muito longe, apenas o suficiente para não ouvir ou ver o Ryan e também para tentar esclarecer minha mente sobre a noite passada. Eu precisava conversar com alguém.

— Onde você vai? – ele tentou se aproximar de mim, colocou a mão na cabeça como se estivesse com dor e eu estendi minha mão para detê-lo de se aproximar mais.

— Vou caminhar com a Jennifer. – peguei meu celular e abri a porta – O remédio para sua óbvia dor de cabeça, também conhecida como ressaca, está na primeira gaveta da escrivaninha.

Assim que fechei a porta atrás de mim, mandei uma mensagem para Jen perguntando se ela poderia vim me ver.

"Claro, mon amour. 20 minutos e te encontro na praça. Xx"

Fui andando lentamente em, direção a praça que era apenas dois quarteirões de onde eu estava.

Chegando lá, o lugar estava um pouco cheio para 10 horas da manhã. Essas crianças devem deixar os pais loucos.

Sentei em um dos balanços desocupados quando recebi uma mensagem de Jason.

*mensagem on*

Jason: Hoje tem aula?

Jessica: Tem sim. Eu te passei os horários, né?

Jason: Passou, é que como ontem teve apresentação não tinha certeza de que vocês iriam descansar ou não.

Jessica: Descanso? Não conhecemos essa palavra, haha.

Jason: Foi o que eu imaginei. Te vejo lá então?

Jessica: Sem dúvidas.

Jason: Contarei os minutos.

Jessica: Pare de flertar comigo.

Jason: Droga, tá tão óbvio assim?

Jessica: Se você escrevesse na testa, acho que estaria menos.

Jason: Gosto de ser óbvio.

Jessica: E provavelmente de ser um idiota.

Jason: Ouch! Mas ontem eu fui legal, huh?

Jessica: É mais ou menos, (risos).

Jason: Nossa esses seus (risos) acabam a magia de conversar por mensagem.

Jessica: Foi intencional, (risos).

Jason: Mas falando em conversa, precisamos conversar sobre o que aconteceu ontem. Pessoalmente.

Jessica: Não acho que temos muito o que conversar, mas já que você insiste.

Jason: Sim... Eu tenho que ir agora. Até mais tarde.

Jessica: Até.

*mensagem off

— Adivinha quem sou eu? – uma pessoa louca chegou por trás e pôs as mãos nos meu olhos.

— Jennifer, eu já te falei que se você quer que pessoa adivinhe, você tem que mudar pelo menos um pouquinho sua voz.

— Droga, eu sempre esqueço. – ela tirou as mãos do meu rosto e me deu um beijo na bochecha – Eu trouxe um presente pra você.

Ela puxou a mão de Daniel que estava como uma estátua de cera da Lady Gaga parado.

Daniel fazia parte do nosso pequeno grupo: Eu, Jennifer e ele. Todos nos conhecíamos desde criança.

Sabe aquele garoto que você esnobava quando era pequeno e do nada virou um Deus Grego que quando você olha dá vontade de agarrar? Esse o Daniel. Só que para desilusão das garotas, da fruta que nós gostamos ele chupa até o caroço.

Tudo bem ele jura que é bi, mas eu já vi ele com mais garotos do que com garotas então...

—Nossa nem vai levantar para me dar um abraço? – ele põs as mãos na cintura.

— Não, folgado. Ficou 3 semanas sem dar notícias e agora quer meu amor de volta. Aposto que tava pegando alguém, ao invés de estar  fazendo o TCC.

— Oh ciúmes, hein? – ele mesmo veio até mim e me deu um abraço. —Agora cadê aquele boy magia do seu namorado? Como assim ele deixou você sair sozinha?

— Nem me lembre que eu tenho algum tipo de relação com ele. Hoje não. – Daniel e Jennifer se sentaram os balanços que estavam vazios ao meu lado.

— Ah então é por isso que eu estou aqui. –Daniel disse —O que houve?

Jennifer começou contando a ele o que tinha acontecido nas últimas semanas e ontem que ele me deixou sozinha lá na arena.

— Ele chegou ontem 3 horas da manhã querendo conversar e hoje ele fez café da manhã – eu disse chutando a grama que estava embaixo dos meus pés.

— Acho que alguém está se sentindo culpado – Dan revirou os olhos.

— Eu não nem aí para como ele está se sentindo, eu já decidi que não vou mais continuar num relacionamento assim. – eu disse com uma certeza que só me atingiu naquele momento.

—Então por que você está com essa carinha desanimada? Você estava tão nem aí ontem. Aliás, Jason é uma gracinha.

— Espera tem outro boy na parada? Como assim? – Daniel virou para mim e eu só queria enfiar minha cabeça num buraco e nunca mais sair de lá.

— Você tem que conhecer ele, Dan. Se ele não está afim dela, eu não sei mais o que é estar afim de alguém. – eu revirei os olhos — Ele tava do meu lado na arquibancada ontem e nossa, Daniel, o cara é tão lindo que dá gosto só ficar olhando para ele.

— O que ela está esperando então? Agarre o bofe e não solte mais.

— Ah, eu tenho uma foto dos dois aqui. – Jen tirou o celular do bolso.

— Se ela não quiser eu quero. – Daniel disse olhando a foto no celular de Jennifer.

— Gente, eu estou aqui, okay? – eu estalei meus dedos tentando ter a atenção deles. —Aliás quando você tirou essa foto, srta. Campbell?

— Quando vocês estavam no maior papo ontem. – então ela se virou para Dan — Ele levou ela pra casa.

— Queridas, se um cara desses me levasse para casa, nunca que eu iria estar com uma cara desanimada dessa.

— Eu não estou desanimada, eu estou confusa. – eu apoiei meus cotovelos nas minhas coxas e escondi meu rosto nas minhas mão.

— Como assim a senhora Confiante está confusa. Melhor, não tem porque você estar confusa, você deveria está decidida a deixar o Ryan. Você só estaria confusa se... – Daniel ficou na frente de Jen de modo que somente ele veria o meu rosto.

—Rolou alguma coisa, né? – ele só mexeu os lábios.

Eu neguei prontamente e ele levantou uma sobrancelha.

Droga. Está tão na cara assim?

Eu fechei os olhos e respirei fundo. Quando os abri novamente ele ainda me encarava e eu apenas afirmei com a cabeça.

—Ei, tem como vocês pararem de me excluir? Obrigada – Jennifer se levantou e sentou no colo do Dan. — E aí o que acontece?

—Ela ficou com ele. – eu arregalei os olhos. Era estranho ouvir isso da boca de outra pessoa.

—Com ele quem?

—Por isso que a gente te exclui, criança. – Dan revirou os olhos — Com o Jason.

—Ah. – Jennifer iria arregalar os olhos, mas se conteve e ficou apenas balançando a cabeça.

— A base desse balanço vai quebrar com vocês dois assim – eu tentei quebrar o gelo.

—Não mude de assunto. Foi só um beijo ou...? – Daniel estralou os dedos.

— Lógico que só foi um beijo, quem você acha que eu sou?

— Ele beija bem? – Jen passou o braço por trás do pescoço de Dan.

Eu afirmei com a cabeça.

— Ele disse que quer conversar comigo hoje na academia sobre o que aconteceu ontem. E eu não sei o que fazer ou falar.

— Você sente alguma coisa por ele? – Daniel foi direto ao ponto.

—Não, não. Ele é legal, mas não.

O problema é que eu costumava ter certeza quando se tratava de Jason.

Porém, agora, ao mesmo tempo que eu quero vê-lo o mais rápido possível, eu também não sei o que vou fazer quando encontrá-lo.

Ao mesmo tempo que eu queria que ele disse que o beijo não significou nada, eu também queria que ele dissesse que não conseguiu tirá-lo da cabeça, assim como eu.

É, de qualquer jeito, euestava ferrada.

 

(N/A: Heyy , sweeties fantasminhas! Tudo bem com vocês? Espero que sim...

Desculpem o atraso. Problemas pessoais e semana de provas sempre impedem os compromissos da gente, mas o capítulo tá gigante, hein?

Apresento a vocês Daniel o bi mais gato que o mundo já conheceu. Sempre tem que ter um...

O que acharam do Dan?O que acharam do capítulo? E o que estão achando da história até agora?

Muitas e muitas perguntas , maas

Não sejam tímidos, deixem seus comentários, críticas, sugestões, latas de leite condensado e etc..

Lembrando que a opinião de vocês é muito importante e me motiva a escrever mais e mais rápido. *****NO PRESSURE.*****

Bem, vejo vocês daqui a alguns dias, beijinhos xx)

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...