Dance With Me

"We are fool whether we dance or not,so we might as well dance"-Japanese Proverb Jessica Braun Williams, 24 anos, dançarina profissional de classe média. Tyler Stanley Richards,24 anos, herdeiro das empresas "Richards" podre de rico e prestes a noivar com Meredith Braun. Tudo se dá início,quando a notícia de um jantar de noivado começa a mudar a vida e modo de agir de todas as pessoas envolvidas,fazendo com que os caminhos de Tyler e Jessica se cruzem. O que acontece é nenhum dos dois sabiam que tinha uma ligação muito mais próxima,antes mesmo de se conhecerem. Também disponível no Wattpad /Also available on Wattpad : http://w.tt/1oDSAlT

2Likes
4Comentários
7791Views
AA

25. Chapter 25

Jessica's P.O.V.

Jane estava me abraçando e me enchendo de elogios desde quando eu sai do palco depois de receber o último prêmio.

Várias pessoas que também se apresentaram vieram me dar parabéns e alguns disseram até que eu sou um exemplo para eles.

Eu? Então tá.

Foi quando eu ouvir um grito agudo vindo da porta que eu soube que Jennifer deveria estar histérica.

-VADI...- eu abracei ela, impedindo-a de falar um palavrão no meio das crianças que estavam lá dentro.

-EU NÃO ACREDITO, VOCÊ É UMA FILHA DA MÃE. EU SABIA QUE VOCÊ IA GANHAR. -ela me carregou quase destruindo minhas costelas- Se você receber alguma proposta de viagem você vai ter que me levar junto.

-Hoje foi só a seletiva, não sei porque vocês estão tão animadas. -eu disse, Jen me soltou e fez uma cara de que iria me bater. E muito.

-Querida, as notas que você tirou aqui contam muito no festival oficial.

-Mas as notas ainda não saíram- Jane disse atrás de nós.

-Vocês me subestimam tanto, meu Deus. Não acho que eles negariam uma informação dessa para uma irmã que tem problemas do coração e ansiedade.

Eu arregalei os olhos.

-Garota, você sabe que você não vai ter privilégios na hora que Deus for te julgar né? - ela riu

-Contanto que ele me salve, está tudo certo. - ela me entregou um papel que continham as notas. Eu entreguei sem ler para a Jane, e seus olhos vasculharam a folha.

Jane já sabe que eu prefiro ver é saber as notas só depois de um tempo.

-Se o pessoal já não tivessem ido embora, eles iriam ficar muito felizes e daríamos um grande abraço em grupo- Jane disse e eu olhei- Todos vocês passaram!

-Sério? Não acredito- E começamos a pular em um mini abraço em grupo e gritando.

Graças a Deus, a maioria das pessoas já tinha ido embora, caso contrário iriam pensar que somos loucas.

Não que seja uma mentira.

De repente uma menina de óculos, loira com mais ou menos a minha idade entrou dentro do camarim. Dois olhos verdes e um cabelo propositalmente bagunçado apareceram na porta logo atrás dela.

Não sei se meus olhos arregalaram demais, mas Jen chegou atrás de mim e perguntou se estava tudo bem. Eu apenas afirmei com a cabeça.

-SUSIEE-Anna, uma colega de competição (como eu chamo as pessoas que competem comigo mas não querem me ver morta) gritou e correu para dar um abraço na tal Susie- Você veio.

-Claro que eu vim, minha prima ficou doente e...- eu parei de ouvir a conversa das duas ao notar que Jason estava na minha frente.

-Oi, Jessica...quero dizer, Jessie- ele disse e abaixou o olhar para o buquê que estava em suas mãos- Parabéns.

Eu pensei que estava vendo coisas, então pisquei os olhos duas vezes.

Mas era verdade, ele estava ali estendendo o buquê para mim, discretamente. Um buquê inegavelmente feito por Maggie, uma florista que estava presente em todas as apresentações.

Deveriaser Ryan ali, não o Jason. E por falar nele, eu lembrei que seu celular ainda estava desligado e ele ainda não tinha aparecido.

-Tá tudo bem? - ele disse e eu fechei os olhos e tentei achar algum pingo de decepção dentro de mim, mas a surpresa ao ver o Jason ali me entregando um buquê me impedia de achar essa tal decepção. Talvez ela nem existisse, talvez fosse apenas pena do que Ryan estava fazendo com sua própria vida.

-Tá tudo bem sim, eu só estava imaginando onde uma pessoa poderia estar.

-Se você estiver falando do Ryan, eu vi ele na entrada mais cedo.

Eu olhei pra Jen, já que ela tinha me falo que ele só deveria ter ido beber água.

Ela apenas desviou o olhar para o Jason e disse:

-Então vocês já se conhecem? Ele e a Susie eram o pessoal que tomaram conta da minha bolsa. - ela disse meio sem graça

-Ah, o cara ga...-ela tapou minha boca e o Jason riu.

Eu mordi a mão dela, ela me soltou e me deu um tapa. Pessoas agressivas

-Ah, obrigada pelas tulipas, são as minhas preferidas. - eu disse e ele acenou com a cabeça como se tivesse fazendo uma anotação mental.

-Graças a Deus, você não é alérgica. Seria uma mancada bem grande. -ele parecia ainda sem jeito e a loirinha não tirava os olhos de nós.

-Sua namorada? - eu apontei com a cabeça.

-Quem? A Susie? Não, amiga de faculdade. - ele disse rapidamente.

-Melhor amiga na verdade. - ela apareceu atrás dele e eu segurei o riso. - Prazer, sou Susanne, mas pode me chamar de Susie. - ela estendeu a mão e eu apertei.

-Muito prazer, sou Jessica, mas pode me chamar de Jessie. E seus óculos são muito bonitos, se eu não usasse lente a maior parte do tempo, eu compraria um óculos decente que nem esse. - ela corou e disse um "obrigada".

-Bem, eu vou embora com a Anna, Jason- ela disse dando um beijo em sua bochecha - Juízo.

-Claro, mãe.- ela mostrou a língua e se virou para ir embora.

-Ela parece uma irmã mais velha. - eu disse para Jason e ele revirou os olhos.

-Ela é tão chata quanto uma- nós dois rimos. - Parabéns, sua apresentação foi impressionante, você estava muito...- ele parou, olhou nos meus olhos e logo desviou o olhar- Perfeita - ele disse baixinho.

-Eu estava o quê?

-Perfeita- ele repetiu ainda com a voz baixa.

-Eu não estou ouvindo.

-VAI SE FERRAR- ele gritou e eu gargalhei.

-Que fofo- eu tentei apertar sua bochecha mas ele segurou minha mão.

Ficamos pelo menos uns 3 segundo nessa posição, nos encarando. Até que ele disse:

-Posso te dar um abraço de parabéns? - ele disse ainda segurando minha mão.

*******

-Que bosta, hein Stanley? Só tem CD bosta nesse seu carro. - eu disse encostando a cabeça no vidro do carro.

-Já falei que o carro é da empresa e esses CD's não são meus. - ele disse tentando achar uma estação de rádio decente.

-Até que tem algumas músicas legais- Jen disse no banco de trás e eu e Jason a encaramos.

Mais cedo, Jane disse que iria para casa e perguntou se eu não queria uma carona. Eu disse quer iria procurar o Ryan junto com a Jen, nos arredores e que ela poderia ir para casa.

Jason se ofereceu para procurar conosco e apesar de eu negar milhões de vezes, Jennifer disse que se eu não aceitasse, ela iria aceitar e que os dois iriam me deixar ali sozinha.

Ridícula.

E aqui estamos nós, dentro do carro do Jason, ouvindo essas músicas horríveis e sem nenhum sinal do Ryan.

-Meu Deus, você é péssimo dirigindo. - eu fechei os olhos quando o Jason tentou cortar um caminhoneiro que aparentemente estava bêbado.

-Não, reclama estamos tentando achar seu namorado, lembra?

-Eu não te obriguei a nada.

-Gente, gente, calem a boca. Eu estava pensando, já que estamos todos juntos aqui nessa tarde quase-noite maravilhosa, nós poderíamos parar para comer em algum lugar, que tal? - Jason estava parado num sinal vermelho e Jen colocou a cabeça entre os nossos bancos.

-Mas e o Ryan...? - eu disse baixo.

-Ele que se foda, eu tô com fome. - eu arregalei os olhos- Pensaremos no próximo depois. Uma hora ele vai aparecer em casa.

-Jennifer, você deveria pensar mais vezes. -Jennifer bateu na cabeça de Jason e nós rimos.

Quer saber? Ryan não merece minha preocupação. Se ele se importasse um terço do que eu me importo com ele, ele certamente estaria na saída daquela arena me esperando.

Eu tinha dado a ele mais um voto de confiança e ele não aproveitou, então agora eu não pretendo repetir o mesmo erro duas vezes.

**************

(N/a: Oiii pessoas lindas! Como vocês estão? Aposto que não esperavam essa atualização surpresa, mas é feriado né?

Primeiramente, gostaria de agradecer as mais de 600 leituras. Parece pouco, mas é muito importante para mim.

Porém, sabe o que me deixaria super mega ultra feliz? Um oizinho de vocês porque eu adoro conversar (pessoas carentes "eu" são as melhores).

Mas e aí, e se você fosse a Jessie, seu namorado tivesse dado um milhão de mancadas, mas você resolveu dar mais uma chance para ele e na primeira oportunidade ele dá outra mancada. O que vocês fariam?

Deixem seus pontos de vista, opiniões, sugestões, críticas, um beijo para a mãe...nos comentários! E se você já leu até aqui, tem meu amor eterno e você gostou do capítulo, não se esqueça de votar!! Até a próxima xx)Jessica's P.O.V.

Jane estava me abraçando e me enchendo de elogios desde quando eu sai do palco depois de receber o último prêmio.

Várias pessoas que também se apresentaram vieram me dar parabéns e alguns disseram até que eu sou um exemplo para eles.

Eu? Então tá.

Foi quando eu ouvir um grito agudo vindo da porta que eu soube que Jennifer deveria estar histérica.

-VADI...- eu abracei ela, impedindo-a de falar um palavrão no meio das crianças que estavam lá dentro.

-EU NÃO ACREDITO, VOCÊ É UMA FILHA DA MÃE. EU SABIA QUE VOCÊ IA GANHAR. -ela me carregou quase destruindo minhas costelas- Se você receber alguma proposta de viagem você vai ter que me levar junto.

-Hoje foi só a seletiva, não sei porque vocês estão tão animadas. -eu disse, Jen me soltou e fez uma cara de que iria me bater. E muito.

-Querida, as notas que você tirou aqui contam muito no festival oficial.

-Mas as notas ainda não saíram- Jane disse atrás de nós.

-Vocês me subestimam tanto, meu Deus. Não acho que eles negariam uma informação dessa para uma irmã que tem problemas do coração e ansiedade.

Eu arregalei os olhos.

-Garota, você sabe que você não vai ter privilégios na hora que Deus for te julgar né? - ela riu

-Contanto que ele me salve, está tudo certo. - ela me entregou um papel que continham as notas. Eu entreguei sem ler para a Jane, e seus olhos vasculharam a folha.

Jane já sabe que eu prefiro ver é saber as notas só depois de um tempo.

-Se o pessoal já não tivessem ido embora, eles iriam ficar muito felizes e daríamos um grande abraço em grupo- Jane disse e eu olhei- Todos vocês passaram!

-Sério? Não acredito- E começamos a pular em um mini abraço em grupo e gritando.

Graças a Deus, a maioria das pessoas já tinha ido embora, caso contrário iriam pensar que somos loucas.

Não que seja uma mentira.

De repente uma menina de óculos, loira com mais ou menos a minha idade entrou dentro do camarim. Dois olhos verdes e um cabelo propositalmente bagunçado apareceram na porta logo atrás dela.

Não sei se meus olhos arregalaram demais, mas Jen chegou atrás de mim e perguntou se estava tudo bem. Eu apenas afirmei com a cabeça.

-SUSIEE-Anna, uma colega de competição (como eu chamo as pessoas que competem comigo mas não querem me ver morta) gritou e correu para dar um abraço na tal Susie- Você veio.

-Claro que eu vim, minha prima ficou doente e...- eu parei de ouvir a conversa das duas ao notar que Jason estava na minha frente.

-Oi, Jessica...quero dizer, Jessie- ele disse e abaixou o olhar para o buquê que estava em suas mãos- Parabéns.

Eu pensei que estava vendo coisas, então pisquei os olhos duas vezes.

Mas era verdade, ele estava ali estendendo o buquê para mim, discretamente. Um buquê inegavelmente feito por Maggie, uma florista que estava presente em todas as apresentações.

Deveria ser Ryan ali, não o Jason. E por falar nele, eu lembrei que seu celular ainda estava desligado e ele ainda não tinha aparecido.

-Tá tudo bem? - ele disse e eu fechei os olhos e tentei achar algum pingo de decepção dentro de mim, mas a surpresa ao ver o Jason ali me entregando um buquê me impedia de achar essa tal decepção. Talvez ela nem existisse, talvez fosse apenas pena do que Ryan estava fazendo com sua própria vida.

-Tá tudo bem sim, eu só estava imaginando onde uma pessoa poderia estar.

-Se você estiver falando do Ryan, eu vi ele na entrada mais cedo.

Eu olhei pra Jen, já que ela tinha me falo que ele só deveria ter ido beber água.

Ela apenas desviou o olhar para o Jason e disse:

-Então vocês já se conhecem? Ele e a Susie eram o pessoal que tomaram conta da minha bolsa. - ela disse meio sem graça

-Ah, o cara ga...-ela tapou minha boca e o Jason riu.

Eu mordi a mão dela, ela me soltou e me deu um tapa. Pessoas agressivas

-Ah, obrigada pelas tulipas, são as minhas preferidas. - eu disse e ele acenou com a cabeça como se tivesse fazendo uma anotação mental.

-Graças a Deus, você não é alérgica. Seria uma mancada bem grande. -ele parecia ainda sem jeito e a loirinha não tirava os olhos de nós.

-Sua namorada? - eu apontei com a cabeça.

-Quem? A Susie? Não, amiga de faculdade. - ele disse rapidamente.

-Melhor amiga na verdade. - ela apareceu atrás dele e eu segurei o riso. - Prazer, sou Susanne, mas pode me chamar de Susie. - ela estendeu a mão e eu apertei.

-Muito prazer, sou Jessica, mas pode me chamar de Jessie. E seus óculos são muito bonitos, se eu não usasse lente a maior parte do tempo, eu compraria um óculos decente que nem esse. - ela corou e disse um "obrigada".

-Bem, eu vou embora com a Anna, Jason- ela disse dando um beijo em sua bochecha - Juízo.

-Claro, mãe.- ela mostrou a língua e se virou para ir embora.

-Ela parece uma irmã mais velha. - eu disse para Jason e ele revirou os olhos.

-Ela é tão chata quanto uma- nós dois rimos. - Parabéns, sua apresentação foi impressionante, você estava muito...- ele parou, olhou nos meus olhos e logo desviou o olhar- Perfeita - ele disse baixinho.

-Eu estava o quê?

-Perfeita- ele repetiu ainda com a voz baixa.

-Eu não estou ouvindo.

-VAI SE FERRAR- ele gritou e eu gargalhei.

-Que fofo- eu tentei apertar sua bochecha mas ele segurou minha mão.

Ficamos pelo menos uns 3 segundo nessa posição, nos encarando. Até que ele disse:

-Posso te dar um abraço de parabéns? - ele disse ainda segurando minha mão.

*******

-Que bosta, hein Stanley? Só tem CD bosta nesse seu carro. - eu disse encostando a cabeça no vidro do carro.

-Já falei que o carro é da empresa e esses CD's não são meus. - ele disse tentando achar uma estação de rádio decente.

-Até que tem algumas músicas legais- Jen disse no banco de trás e eu e Jason a encaramos.

Mais cedo, Jane disse que iria para casa e perguntou se eu não queria uma carona. Eu disse quer iria procurar o Ryan junto com a Jen, nos arredores e que ela poderia ir para casa.

Jason se ofereceu para procurar conosco e apesar de eu negar milhões de vezes, Jennifer disse que se eu não aceitasse, ela iria aceitar e que os dois iriam me deixar ali sozinha.

Ridícula.

E aqui estamos nós, dentro do carro do Jason, ouvindo essas músicas horríveis e sem nenhum sinal do Ryan.

-Meu Deus, você é péssimo dirigindo. - eu fechei os olhos quando o Jason tentou cortar um caminhoneiro que aparentemente estava bêbado.

-Não, reclama estamos tentando achar seu namorado, lembra?

-Eu não te obriguei a nada.

-Gente, gente, calem a boca. Eu estava pensando, já que estamos todos juntos aqui nessa tarde quase-noite maravilhosa, nós poderíamos parar para comer em algum lugar, que tal? - Jason estava parado num sinal vermelho e Jen colocou a cabeça entre os nossos bancos.

-Mas e o Ryan...? - eu disse baixo.

-Ele que se foda, eu tô com fome. - eu arregalei os olhos- Pensaremos no próximo depois. Uma hora ele vai aparecer em casa.

-Jennifer, você deveria pensar mais vezes. -Jennifer bateu na cabeça de Jason e nós rimos.

Quer saber? Ryan não merece minha preocupação. Se ele se importasse um terço do que eu me importo com ele, ele certamente estaria na saída daquela arena me esperando.

Eu tinha dado a ele mais um voto de confiança e ele não aproveitou, então agora, eu não pretendo repetir o mesmo erro duas vezes.

**************

(N/a: Oiii pessoas lindas! Como vocês estão? Aposto que não esperavam essa atualização surpresa, mas é feriado né?

Primeiramente, gostaria de agradecer as mais de 600 leituras. Parece pouco, mas é muito importante para mim.

Porém, sabe o que me deixaria super mega ultra feliz? Um oizinho de vocês porque eu adoro conversar (pessoas carentes "eu" são as melhores).

Mas e aí, e se você fosse a Jessie, seu namorado tivesse dado um milhão de mancadas, mas você resolveu dar mais uma chance para ele e na primeira oportunidade ele dá outra mancada. O que vocês fariam?

Deixem seus pontos de vista, opiniões, sugestões, críticas, um beijo para a mãe...nos comentários! E se você já leu até aqui, tem meu amor eterno e você gostou do capítulo, não se esqueça de votar!! Até a próxima xx)

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...