Dance With Me

"We are fool whether we dance or not,so we might as well dance"-Japanese Proverb Jessica Braun Williams, 24 anos, dançarina profissional de classe média. Tyler Stanley Richards,24 anos, herdeiro das empresas "Richards" podre de rico e prestes a noivar com Meredith Braun. Tudo se dá início,quando a notícia de um jantar de noivado começa a mudar a vida e modo de agir de todas as pessoas envolvidas,fazendo com que os caminhos de Tyler e Jessica se cruzem. O que acontece é nenhum dos dois sabiam que tinha uma ligação muito mais próxima,antes mesmo de se conhecerem. Também disponível no Wattpad /Also available on Wattpad : http://w.tt/1oDSAlT

2Likes
4Comentários
7791Views
AA

16. Chapter 16

Jessica's P.O.V.

Eu e Ryan dançávamos uma dança lenta.

Ele estava tão carinhoso comigo.

Fazia séculos que ele não dançávamos assim tão ligados.

Eu olhei nos seus olhos.

-Eu senti falta do velho Ryan.-eu disse baixinho pondo minha cabeça em seu ombro.

-Não tinha como eu mudar tão rápido assim.-ele acariciava meus cabelos.Nossa, parecia um sonho.

Eu tinha medo de continuar falando e Ryan voltar ao normal.Mas...

-Mas você mudou, completamente.-eu disse contra o seu pescoço e ele parou de me guiar na nossa dança.

Pronto.

-Eu só te conheço há dois dias , e pelo o que eu me lembro sempre fui gentil com você.- ele segurou meu queixo e de repente ele parecia mais alto.

Há dois dias? O que ele está falando.

-Nós namoramos há um ano e meio , Ryan.-eu disse tirando meu braço do seu redor.

-Quem é Ryan?- e nisso suas feições, roupas e sotaque foram mudando pra outro.

Jason.

Mas o quê?

Eu tirei gentilmente o seu braço da minha cintura .

-Jessie?- e sua voz mudou pra uma voz familiar feminina.

Okay, agora isso tá muito estranho.

Eu fui me afastando da figura de Jason, enquanto ele tinha um olhar confuso no rosto.

-Jessie-a voz feminina disse outra vez e minha visão começou a ficar trêmula. -Jessie, querida, acorde.

Eu abri meus olhos.Dois olhos me encaravam muito perto.

-Nossa,querida, quase morri achando que você tinha entrado em coma.- minha tia solta os meus ombros e se joga ao meu lado no sofá.

-Bom dia, raio de sol. Senti falta de você iluminando minhas manhãs -meu pai apareceu ,veio me dar um beijo na testa e eu ri. -Nossa mas que cheiro maravilhoso.

-Mamãe está fazendo o café.- Brian descia a escada bagunçando , quero dizer, arrumando o cabelo.-Ora, ora, ora . O que temos aqui?-veio em minha direção me abraçando por trás por cima do sofá e eventualmente se jogando em cima de mim.

-Ai,seu gordo balofo, tire essas toneladas de gordura de cima de mim.- como sempre ele fingiu que não ouviu,enquanto enchia minha testa de beijos molhados que ele sabe que eu odeio.- Meu Deus, parece que voltei da guerra depois de dez anos. Eu estive aqui há dois dias atrás, pessoal.

-Mas fazia tempo que a senhorita não dormia em casa.-ele saiu de cima de mim ,sentou no braço do sofá e perguntou baixinho só mora que eu ouvisse-Brigou com Ryan?

Eu afirmei com a cabeça e ele passou o braço em volta dos meus ombros.

Então , realmente foi um sonho.

Eu ainda estava brigada com o Ryan e ele não voltou a ser como era.

E principalmente ele não era o Jason. Se eu ficar tentando entender esse sonho louco ,vou parar no médico.

-Vou escovar os dentes,já volto.-fui em direção ao meu antigo quarto.

Encontro Joanne na escada e ela rola os olhos e finge que não me vê. Educada como sempre.

Quando abro a porta do quarto, a luz do sol deixa mais visível a decoração do meu quarto do que ontem à noite.

Tudo ainda está no seu devido lugar. Lembro que toda quinta-feira era o dia de mamãe fazer faxina geral no quarto de todo mundo.

E pelo jeito ela fazia o mesmo no meu ,ainda que eu não ficasse mais aqui.

-Todas as quintas eu ainda limpo seu quarto.-mamãe diz atrás de mim lendo meus pensamentos- Agora é meio desanimador já que tenho pouca coisa pra fazer por aqui. Às vezes até sinto falta da bagunça.

Eu fico calada de costas pra porta. Ela respira fundo.

-Bem o café já está pronto, só começaremos a comer quando você estiver pronta.-ela segura meu ombros e dá um beijo na parte de trás da minha cabeça.

Ela me solta e vai em direção à porta.

-Mamãe?-eu murmuro mas ela ouve e se vira pra mim.-Eu te amo.

Um pingo de surpresa passa pelos seus olhos e eles se tornam marejados.

-Eu...Eu...Também te amo,Jessie.-e então ela acena com a cabeça e me deixa sozinha no quarto.

Pego minha bolsa que deixei ontem em cima da cama e tem umas 300 mensagens e ligações de Ryan. Olho o horário e vejo que tenho que estar em Jane em duas horas.

Tomara que o trânsito colabore comigo.

Escovo os dentes e penteio o cabelo o mais rápido possível. Não gosto de deixar ninguém esperando.

Desço a escada e a família inteira está lá.

-Se você não descesse em 2 minutos eu teria comido tudo, principalmente a sua comida.-James diz dando risada e todos sentam à mesa.

*******

Eu estava abrindo a porta do carro quando Meredith me chama.

-Jessie,quer dizer,Jessica. Eu queria pedir um favor pra você.-ela diz enrolando nervosamente uma mecha loira do cabelo.

-Só se você não me chamar de Jessica-ela ri pelo nariz e concorda com a cabeça.

-Certo...Como você vai pra cidade e o Tyler mora lá , teria como você deixar isso na empresa do pai dele?Por favor-ela faz biquinho e me entrega uma caixinha do tamanho de uma caixa de tablet, toda enfeitada.

-Você quer que eu entregue essa caixinha pra o seu noivo?-eu arqueio uma sobrancelha.

-Ei, não tem nada de errado com a minha caixinha tem?-ela olha pra caixinha ,enfeitada cheia de frescurinhas e eu apenas nego com a cabeça segurando o riso.-Enfim ele provavelmente deve estar ocupado então você pode pedir pra entregarem pra ele.

De todas as maneiras que eu me imaginei conhecendo esse cara ,eu nunca pensei que seria entregando uma caixinha de princesa(eu vou tirar muito sarro dela ainda por causa disso).

-O escritório dele é no 13º andar.

-Tuuudo Bem. Não custa nada ter uns créditos extras no céu né?-eu finalmente ponho a caixinha no banco do carona, e ela bate palminhas animadas . Meu Deus.-Mas não se assuste se ele disser que recebeu uma caixa meio estilizada em "depressive black"

-Ha, Eu sei que você já passou dessa fase de emo/gótica.-ela falou me provocando.

Eu entrei no carro e baixei o vidro.

-Aposto que ele vai engravidar só de ver essa caixa, tem certeza que não tem nada indecente ou imoral aqui dentro né?

Ela mostrou o dedo do meio e eu coloquei meus óculos escuros ,lancei beijinhos do ar ,retribui seu gesto e ela gargalhou.

Empresa Richards ,13º andar,lá vamos nós .

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...