Meu querido irmão

Os conflitos são grandes na cabeça de Jenna, ser afastada daquele que mais ama, crescer praticamente sozinha, descobrir que tudo o que acreditava era mentira e sentir despertar um sentimento proibido, perigoso e ardente como brasa que envolve todo seu corpo. [...] Aviso: º O começo da história não fui eu que criei, li uma história que gostei muito e ocasionalmente decidi dar continuidade a ela.

14Likes
8Comentários
1030Views
AA

6. Beach

Eu e o Yuri nunca nos demos muito bem, desde quando eramos crianças, eu o suporto porque ele é namorado da minha amiga, aliás acho que ela poderia arrumar alguém melhor,  tem um jeito despojado, vive com o cabelo bagunçado, o que só é possível reparar quando ele tira o boné para bagunçar mais o cabelo e colocar o boné de volta, tem os olhos escuros, ele também é melhor amigo do meu irmão para piorar tudo, quando eramos pequenos ele viviam juntos, não sei muito sobre a vida dele além dos detalhes amorosos que Lili faz questão de me contar. 
– ta, entra logo no carro- ele disse emburrado.
Eu sentei no banco de trás, a Lili já estava no banco da frente agarrando o Yuri, ele deu um beijo seco nela e arrancou com o carro, não sei como ela aguentava . Durante o caminho inteiro era a Lili falando coisas melosas e sendo retribuída com patadas, aquilo estava me irritando, mas quem sou eu pra falar alguma coisa já que ela não toma atitude. Assim que ele encostou o carro eu praticamente pulei para fora, nem esperei a Lili. O pessoal tava todo lá, sentados na areia olhando para o nada, fui correndo em direção a eles e pulei nas costas do Vinícius, ele me pegou e me puxou para frente me colocando sentada em seu colo. 
- ta bêbada ainda gata? – ele perguntou rindo e me dando beijinhos. 
– não, só estava com saudades, não posso sentir saudades do meu gatinho? – eu perguntei fazendo bico.
Ele deu um sorriso bobo e me beijou, quente e intenso como sempre. 

–  Vocês não estão sozinhos aqui não . – a Gabi gritou se jogando em cima da gente. 
– concordo com ela, ninguém é obrigado a ficar assistindo a essas cenas desnecessárias – o Lucas reclamou fazendo caretas. 
O Luquinha é o mais novo da turma entre os meninos, tem a minha idade e é um fofo, com uma carinha de bebê, a Lili é irmã dele, ele tem o cabelo loiro escuro, olhos castanhos, todas as meninas querem ficar com ele para a raiva da Gabi, mas ela faz questão de mostrar que ele é dela, ela é linda também todos os meninos a desejam, loira, olhos cor de mel e uma corpo maravilhoso.
–  fica com ciúmes não – eu disse fazendo bico como se fosse beija-lo, a Gabi fez cara de “faça isso e morra” e eu fiquei morrendo de medo. – Brincadeira – eu falei levantando as mãos e ela riu. O Yuri e a Lili finalmente chegaram, ela grudada nele como carrapato, só estava faltando a Bia. 

– gente cadê a Bia? – eu perguntei sentindo falta dela
– A Bia também bebeu todas ontem e ta na maior ressaca – o Lucas me respondeu rindo. 
– como assim bebeu? A Bia não bebe – eu perguntei chocada. 
– Amiga, ela estava chorando, vocês saíram para conversar e quando voltaram começaram a beber igual loucas – a Gabi confirmou.
Definitivamente eu precisava lembrar a noite anterior, fiz um esforço fui catando as memorias e – putz – eu soltei quando finalmente lembrei de tudo, ou melhor, de quase tudo. 
– o que foi minha linda?- o Vini perguntou preocupado. 
– Eu acabei de me lembra do porque a Bia ter bebido tanto ontem – eu respondi um pouco desanimada. 
– Então conta logo, porque eu estou morrendo de curiosidade - a Lili implorou. 
Eu desconversei, inventei uma desculpa boba que ninguém aceitou muito, mas deixaram pra lá. Começamos a lembrar dos acontecimentos da noite anterior, agora minha memória estava melhor e eu conseguia me lembrar dos micos que paguei, todos rimos, brincamos, namoramos, até o Yuri estava legal, nossa manhã foi ótima, mas já era quase meio dia e antes de ir para casa eu precisava passar na casa da bia para ver como ela estava depois do que aconteceu. 
– Gente desculpa mais vou ter que ir. – eu falei me despedindo. 
– Ah que isso gata, nós estamos indo lá para casa agora, o Yuri vai fazer um macarrão que só ele sabe. Você não pode ir embora. – o Vini protestou, 
- sem você não será a mesma coisa – a Gabi tentou ajudar puxando meu saco, mas eu já estava decidida.
- Eu tenho que ir, vou passar na casa da Bia para ver como ela está. – eu afirmei.
- Bom então eu te levo. – o Vini disse me abraçando.
- E nós vamos pra casa de quem senhor Vinicius? – o Lucas perguntou franzindo a sobrancelha.
- Vocês vão para minha casa. – o Vini respondeu jogando a chave para ele. – mas por favor, limpem o que vocês sujarem. – ele completou.
- Você é o cara. – o Lucas disse agradecendo e olhou com cara de safado pra Gabi.
- Vamos? – Eu perguntei ansiosa, estava louca para ver a Bia.

 

 

 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...