De outros tempos.


0Likes
0Comentários
92Views

1. DE OUTROS TEMPOS!

DE OUTROS TEMPOS!

Observo-o sobre a pequena janela.
Perdido no seu pensamento,
Permanece imóvel sobre o desalento
Do olhar triste que afivela.

Sobre uma luz subtil,
Sorri com a absoluta delicadeza
De um simples gesto, puro e gentil
Que flui numa confiança repleta de tardeza!

Trémulo de saudade,
Entretém-se com o toque de nada,
Fazendo-o viver na impossibilidade
De uma palavra adornada.

Refugiando-se nas suas memórias,
Conserva intacta a sua essência,
Com a certeza de que todas as suas glórias
Se convertem agora em indeterminadas ausências.

Maria João Rodrigues

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...