Last First Kiss

Okay, o que falar da Carol? Provavelmente a pessoa mais complicada e confusa que exista no universo. Sua vida é uma bagunça, não tem nada que ela olhe e diga "isso está certo". Por que obviamente, se não consegue nem botar os pensamentos em ordem, imagina sua vida. Zayn, Liam, Louis , Niall e Harry , são esses seres que dai sentido a vida da garota. Ela faz de tudo por eles, assim como eles a amam como a irmã mais nova...

39Likes
83Comentários
14897Views
AA

30. sua covinha nas costas

A enfermeira pôs a mão nas minhas costas e me guiou pelo corredor até o quarto dela. Abriu a porta e vi Carol dormindo, não posso dizer que ela estava com uma expressão tranqüila, por que não estava. Estava assustada, seu rosto estava cheio de pequenos cortes e hematomas, seus braços estavam todos machucados e suas coxas todas cortadas. A enfermeira levantou a blusa dela até os seios e a barriga estava com um corte do peito até o umbigo. Comecei a chorar, só de pensar que ela enfrentou tudo isso sozinha. A enfermeira disse que eu poderia passar a noite aqui de eu quisesse, aceitei antes dela terminar a frase.

-... E agora em relação a saúde dela, veja como está pálida, ela tem anemia. E o quadro vai a agravar se ela não se cuidar, ela perdeu muito sangue, num nível extremo. Quase perdemos ela na cirurgia, só que ela foi muito forte, você tem sorte.

-ela me odeia. É tudo minha culpa. Eu disse que o bebe ia estragar tudo, mas falei sem pensar e...- a moça sorriu.

-eu sei como é, mas querido, agora você pode provar pra ela que é ela quem você quer.

Ela deixou o quarto com essas palavras no ar, me sentei na cama e fiquei observando seu rosto oscilar de expressão várias vezes, eu queria saber no que ela estava pensando. Eu a amava demais Pra permitir que partisse.

Carol's pov

Depois que eu fechei os olhos, dentro do carro, eu não sentia meu corpo, era como se eu pudesse ir pra qualquer lugar. E então apareci num cemitério, e comecei a andar, as lápides estavam em branco, apenas infincadas na terra úmida. Então vi as sombras crescendo na minha frente, eu comecei a correr, mas meu corpo não se movia. Foi então que Zayn apareceu no meio das sombras, que passaram por ele, como se o tivessem trazido de algum lugar.

-Zayn? Perguntei insegura.

-Carol-ele disse sorrindo, mas logo mudou pra uma cara triste- o que faz aqui? Você ainda está viva

-o que?- falei quando ele se aproximou-o que são as sombras?

-são reflexos. Dos que já foram- agora fazia sentido, toda vez que apareciam eu estava me lembrando da minha mãe, e do meu pai. Mas o que era aquela sombra na floresta que Niall também tinha visto?

-era alfa-ele respondeu, lendo meu pensamento- ela não é como as outras, é a sombra que te traz pra cá. Por isso você não pode se lembrar dos mortos, se não elas voltam.

-Niall, ele não queria um filho meu.

-ele queria sim, só não sabia como reagir, ele nao fez por mal. Ele te ama mais que tudo.

Então começou a ficar tudo trêmulo e escuro. E comecei a gritar por Niall. Ouvi barulhos de vozes e tinha uma luz forte em cima de mim: eu estava viva, estava no hospital, eu veria Niall de novo. Era estranho por que eu me sentia magoada pelo que ele tinha dito do nosso filho, talvez ele só estivesse assustado ou nervoso, não foi culpa dele, iríamos ter um filho!

Eu estava completamente animada e feliz com a ideia. Eu mal podia esperar. Acordei, aparentemente, muito tempo depois, a vista estava meio embaçada mas vi alguém sentado perto de mim, segurando minha mão. Era Niall.

-.. Eu não quis reagir daquela forma, não foi proposital, eu nem sei porque eu falei aquilo acho que fiquei com medo por você. Mas cara, eu te amo pra caralho, mesmo te vendo aqui, e sabendo que você vai viver, meu coração aperta. E agora a lari me odeia, quer dizer eu também me odeio, e talvez você me odeie, mas eu não ia conseguir viver sabendo que você não está comigo. Por que eu cada coisa em você, o jeito que seu cabelo fica quando você prende, quando você usa minha camisa, quando você ri, quando você fica perto de mim, quando você acorda e seu cabelo fica todo bagunçado, quando o chão ta frio e você anda na ponta dos pés, quando você anda só de calcinha e sutiã pela casa, quando você se preocupa comigo, a sua covinha nas costas, o jeito que você não se importa de ter mais atitude que eu na relação, quando você fica sem maquiagem. Eu amo tudo que você faz, tudo que você é. Me perdoa.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...