Um Anjo Em Nossas Vidas

Você seria capaz de abrir mão de seu grande amor,para ver uma pessoa sangue do seu sangue feliz??
Um anjo em nossas vidas, uma história de sonhos e conquistas que é vivida por uma jovem batalhadora,que fará de tudo para ver as pessoas que ela ama feliz...

2Likes
0Comentários
692Views
AA

3. Meu anjo

ALICE...

Eu não sabia mais o que fazer, aquele velho nojento tava vindo de novo pro meu rumo, eu já não tinha mais forças, ele era gordo demais e tinha força, minha blusa já estava rasgada, meu sutiã estavam em pedaços, não sei como ainda estava no lugar e minha calça estava aberta e com rasgos, que nojo dele, eu estava caída no canto da parede, eu estava cansada de lutar contra ele, mas parece que ele não se cansava, agora ele estava nú, só de camisa, ele se aproximava com aquela cara de tarado, eu estava apavorada, não sabia mais o que fazer, ele ia me estuprar e eu não poderia fazer nada. Ele falava coisas nojentas:

Alfredo: Agora, você vai ser só minha, adoro marrentas iguais a você, vou te domar direitinho. Minha gostosa, só minha.

Eu estava apavorada, comecei a gritar.

Alice: Socorro, alguém me ajuda, por favor.

Eu não conseguia parar de chorar. Ele enfim chegou perto de mim, começou a encostar o membro em minha perna, tentei empurrar ele, mas já estava sem forças, ele arranca a minha calça, droga, preciso ter forças, preciso parar de chorar...

Quando ele ia me estuprar, minhas preces foram ouvidas, um rapaz entrou correndo na conzinha da lanchonete, não sabia quem era ele, não reconheci na hora, mas sabia que ele era um anjo que veio pra me ajudar, vinha uma moça logo atrás, chorando falei:

Alice: Por favor me ajuda, ele quer me estuprar.... Por favor...

Ele puxa o nojento do Alfredo de cima de mim e a moça que estava com ele, corre pro meu lado, eu estava em pânico, chorava sem parar. Ela me ajuda a levantar, tira o sobretudo que estava vestindo e coloca em mim.

O rapaz batia naquele estuprador filha de uma mãe, mas me apavorei quando o Alfredo puxou uma arma pro rapaz, ele estava furioso, o rapaz levanta as mãos e Alfredo fala:

Alfredo: Vai embora!

Luan: Só se a garota for comigo.

Alfredo: Ela vai, mas ela vai voltar né Alice?

Não respondo e ele continua:

Alfredo: Pode levar essa vagabunda e ai de vocês se falar alguma coisa pra policia.

Luan: A gente vai embora, mas que isso nunca mais se repita, se não eu vou ser o primeiro a testemunhar contra você.

Alfredo: Chega de mi mi mi, leva logo essa vagabunda, eu sei que ela vai voltar mesmo, ela sempre volta e quando isso acontecer, vai se ver comigo, não vai ter esse franguinho pra te defender.

O rapaz me ajuda a andar, me leva pra fora da lanchonete e me Poe dentro de um carro.

Ele senta ao volante e a moça vai comigo atrás.

Eu tremia ela falava palavras de conforto, o silencio foi quebrado quando o rapaz falou:

Luan: Onde você mora?

Repondo com a voz fraca:

Alice: Não precisa me deixar em casa, eu pego um ônibus.

Luan: Nem pensar, a gente vai te deixar em casa, queremos ter a certeza de que vai ficar bem.

Expliquei onde eu morava e ele dirigiu até lá, quando chegamos, na porta da minha casa eu falo:

Alice: Obrigada por me ajudarem...

Começo a chorar e abraço o rapaz, ele retribui, a moça me abraça e me sinto confortável e segura no meio deles, quando largo eles, falo:

Alice: Eu nunca vou poder agradecer o suficiente a vocês dois, eu nem sei o que falar...

Luan: Promete que não vai voltar pra lá.

Abaixo a cabeça e não respondo.

Luan: Ei por favor, promete.

Alice: Prometo...

Luan: Cê vai ficar bem?

Alice: Vou... Não se preocupem...

Luan: Ok, a gente já vai.

Dei tchau pra eles, agradeci novamente e entrei, a menina já estava dormindo, entro no banheiro, tiro o sobre tudo e deixo a água escorrer pelo meu corpo, passo uma hora embaixo do chuveiro, chorei varias vezes, depois sai, me sequei, vesti um pijama confortável, deitei na cama e fiquei pensando em tudo que aconteceu, mas minha mente girava somente em volta daquele rapaz, ele era lindo e eu não sabia porque, mas ele me chamava a atenção mais que o normal.

Era quase impossível, mas eu estava começando a gostar dele...

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...