Live, Love Dream?

Sam é uma garota bem nova, que já sabe o quê quer da vida e vai se tornar independente bem rápido. Talvez um cara mude a vida dela completamente, mas para o lado bom...

0Likes
0Comentários
310Views
AA

1. O Começo-Sam

Sam on

Oi. Meu nome é Samantha. Tenho 17 anos. Moro numa chácara com o meu pai. Ele trabalha demais. É dono de uma empresa. Não muito grande, mas ele trabalha bastante. Aqui é um lugar meio isolado, com uma cidade pequena perto. Mas mesmo assim, tenho uns amigos aqui. Agora, não estou namorando, mas tem um cara interessado em mim.

Assim: toda senana, fazemos o jogo da confissão. E somos em 6: eu, Dorrie, Mack, Max, Nathan e Zayn, o cara que está interessado em mim. Já namorei um cara que se mudou daqui. Acabamos nos separando pela taradice em excesso dele. Sei lá. Cansei.

No último jogo da confissão, Mack me contou que Zayn está afim de mim, por quê eu faltei. Precisei fazer um projeto do cursinho. Estou indo bem. Só faltam três meses e eu acabo o cursinho de arte. Depois sou livre! Posso pintar e esculpir o quanto eu quiser!

O curso é fácil e eu gosto. Os projetos finais estão chegando, e é cada vez mais difícil de fazer, dentro do tempo e bem, seguindo as ordens da Sra. Christie. Ela é legal, e gosta de mim. Estou meio que de boa com tudo.

Na próxima semana eu vou com certeza. Eu acho que vai ser demais. Vou querer conversar com Zayn a sós, porque eu talvez goste dele também.

E foi isso o quê fiz. Conversei com o Zayn e ele se declarou pra mim. Era noite. Estávamos na casa do Max. Na sacada do quarto dele.

-Sam, acho que gosto de você.-ele falou.

-Acho que também gosto de você.-respondi.

Nos beijamos. E como ele beija bem! Gostei. Paramos. Demos as mãos.

-Então... Nós devíamos...-ele falou.

-Namorar?-perguntei.

-É, mas se você não quiser eu vou entender.

-Não, eu até quero.

-Eu também quero.

-Então...

-Acho que agora estamos namorando.

-É.

Nos beijamos de novo.

-Você beija bem-Zayn falou.

-Obrigada. Você também.-respondi.-Posso perguntar uma coisa?

-Pode.

-Há quanto tempo você está afim de mim?

-Há duas semanas.

-Demais.

-Me contaram do seu último namorado.

-Pois é. Não me arrependo nada.

-Ahn... Prometo que vou ser melhor.

-Não, tudo bem. Confio em você.

-Obrigado.

-Quando vamos contar pros nossos pais?

-Não sei. Podemos contar juntos.

-Claro.

Saímos caminhando até a sala de jogos, onde todos estavam jogando sinuca.

-E aí?-Nathan perguntou.

-Rolou pegação, não foi?-Dorrie falou.

-Gente! Calma. Deixa eles falarem.-Mack disse.

-Acabamos decidindo que estamos namorando.-falei. Zayn sorriu.

Todos bateram palmas.

-Apoiamos.-Max disse.

-Então, saiam meninas, queremos dar uns conselhos pra esse cara aqui.-Nathan falou, dando tapinhas nas costas de Zayn.

-Tudo bem. Vamos pro quarto do Max.-Dorrie falou.

Fomos até lá. Sentei em uma das poltronas, Mack na outra e Dorrie na cadeira da escrivaninha.

-Precisamos dar conselhos pra você, Sam.-Dorrie falou.

-Verdade.-Mack disse.

-Então podem falar.-eu mandei.

-Nunca fique se exibido.

-Fique sempre com cara de quem está feliz.

-Certo.

-Confie nele.

-Seja você mesma.

-Tá.

-Espere um mês para terem o primeiro momento.

-Dorrie, isso ela escolhe.

-Isso, eu escolho.

-Mas ela precisa ganhar intimidade.

-Claro, mas isso ela ganha em mais que um mês.

-Parem de discutir sobre mim.

-Mas...

-Faça o quê ela mandou, Dorrie.

-Parem com isso.

-Paramos.

-Ah, e mais uma coisa. Seja romântica.

-Elogie ele.

-Entendi.

-Vocês vão dar certo.

-Com certeza.

-Espero, porque eu gosto muito dele.

Depois, falei que tinha que ir e desci pra falar tchau para os meninos, que estavam jogando sinuca e conversando sobre garotas. Cheguei e falei tchau. Zayn veio comigo e fomos embora.

Fomos para a minha casa. Meu pai estava no escritório. Ele já conhece o Zayn, e gosta dele. Já eram 9 horas.

-Oi, Papai.-falei.

-Sam. Até que enfim você chegou. Onde estava? Comeu alguma coisa?-ele pergutou.

-Eu estava na casa do Max e comi fast food.

-Então tudo bem. Você está com alguém?

-Sim.

-Quem é? Você tem algo a me dizer?

-Sim, Papai. Estou namorando com o Zayn.

-Ah, então tudo bem. Ele é do bem. Tem o meu apoio.

-Certo.

-E é ele que está com você?

-Sim.

-Depois pode mandar ele vir aqui.

-Tudo bem.

-Precisamos conversar.

-Certo, Papai.

Saí e fui mostrar meu quarto para o Zayn. Ficamos vendo TV, deitados na minha cama.

Quando se passou uma hora, o pai do Zayn ligou pra ele. Ele foi falar com o meu pai e foi embora.

Fiquei com saudades, depois. Ficamos conversando por mensagem. Ele perguntou se eu era virgem... Como eu ia falar que não? Meu Deus. E agora? Eu respodi que não mais. Ele mandou que não era também. Tudo certo, até agora. E=eu e Z=Zayn.

Z=Preciso perguntar uma coisa...

E=Manda.

Z=Você é virgem?

E=Não...

Z=Nem eu...

E=...

Z=Desculpe, eu tinha que perguntar.

E=Não, tudo bem. Algum dia vamos ter nosso momento, né?

Z=Mal posso esperar. ;)

E=Seu tarado.

Z=Desculpa.

E=Tudo bem.

Z=Sam. É a primeira vez que vou falar isso. Eu te amo.

E=Também te amo <3

Z=<3

E=Então, o quê quer fazer amanhã?

Z=Que horas você tem o cursinho?

E=É das 7 às 10.

Z=Legal. Será que posso pegar você em casa umas onze e meia?

E=Claro, seria ótimo.

Z=Combinado.

E=Certo.

Z=Te vejo amanhã.

E=Você já vai?

Z=Já. Meu pai e minha madrasta estão me chamando.

E=Tudo bem. Beijos. Te amo.

Z=Até. Te amo também.

Meu pai entrou no quarto.

-Oi, querida.-ele falou.

-Pai.-respondi.

-Conversei com o Zayn.-ele disse sentando-se em uma das minhas poltronas, em frente a TV. Fui até a outra e sentei-me.-Vai dar certo.

-Que bom.-respondi.-Eu gosto muito dele, Papai. E ele gosta de mim também.

-Eu sei, filha. E confio nele.

-E amanhã, depois do cursinho, vamos ficar juntos.

-Legal.

-Ele vai passar aqui ás 11.

-Ótimo. E o quê vão fazer?

-Vamos para a cidade.

-Liberados.

-Eu já passei dos dezoito, Pai. Posso fazer o quê eu quiser.

-Mas você sempre será minha filhinha!

-Tá, Papai.

-Você é igualzinha a sua mãe.

-Obrigada.

-Ela era meio rebelde, e queria liberdade. E eu gostava disso.

-Você acha que sou assim?

-Acho. Quando ela ficou doente prestes a partir, ela disse que não tinha medo de morrer. Disse que tinha medo de morrer e não ser lembrada. Ela não tinha medo das coisas que as pessoas têm medo. Ela tinha medo de ser esquecida.

-Sinto saudades.

-Eu também, querida, mas temos que seguir em frente, não é?

-É. A vida continua.

-O quê eu sempre digo a você. Estou orgulhoso de você.

-Obrigada, Papai.

Eu não tinha contado isso, mas minha mãe morreu quando eu tinha 9 anos. Foi arrasador. Quase me matei. Por pouco. Fiz terapia, e meu pai também. Mas agora, estamos muito bem. Simplesmente seguimos em frente.

Abracei ele e beijei sua bochecha.

-Eu te amo.-falei.

-Eu também te amo, Sam.-ele respondeu.

Acho que quem mais se orgulha ali, sou eu. Meu pai demorou para superar a perda de mamãe. Ele diz que não consegue namorar de novo, e não vai. Eu concordo. Seria difícil perder o amor da minha vida. Eu não penso muito nisso, mas sei que seria terrível. E ainda por uma doença. O câncer. Ah, o câncer. Levou meu avô e minha mãe.

Pelo menos tenho uma avó. Uma só. Ela me entende completamente. Quando eu tenho um problema, ela me escuta e me ajuda. Mal posso esperar para apresentar Zayn a ela. Eu tenho mais um pouco de família também. Meu tio, irmão de meu pai, minha tia, esposa dele e uma prima pequena de 8 anos. Gosto dela. Ela fica comigo quando vem pra casa. Dou conselhos para ela. Ela gosta. E quando ela dorme em casa é melhor ainda. Ela fica comigo o tempo inteiro. Amanhã a noite ela vem. Ela se chama Jane.

Depois da conversa com o meu pai, tomei banho e fui para o estúdio. Tenho um espaço em casa, em que posso trabalhar. Adoro. Coloco música alta, enquanto trabalho. Eu amo aquele espaço. Terminei o trabalho que é para amanhã e arrumei minha pasta com os papéis, e relatórios de arte. Legal. Tudo certo. Lavei as mãos e fui dormir.

Acordei cedo, às seis da manhã. Meu pai estava na cozinha, no computador, lendo emails. Falei bom dia. Ele respondeu com outro bom dia. Fiz waffles pra nós dois, com café. Sempre comemos isso.

Me vesti e fui para o cursinho. Tive as aulas normalmente e depois saí com Zayn. Foi tudo bem, conversamos, fizemos compras, inclusive lindos anéis de compromisso. Achei isso muito fofo. Ele é muito fofo. Muitooooo.

Depois que ele me deixou em casa, comi um fast food, fiz almoço para o meu Pai e passei a tarde fazendo os projetos finais e conversando com a Mackenzie e a Dorrie, num grupo de chat, em que eu vejo elas e elas me veêm.

Fiz três dos cinco projetos finais. Recebemos a proposta de quatro deles. Falta eu fazer um e receber a proposta de outro. Fotografei os três que eu fiz, imprimi, colei em uns papéis, fiz os três relatórios e amanhã, vou receber a proposta do último e fazer o quarto e o quinto. E depois terei dois meses praticamente de folga! Só vou ter que responder umas questões semanais e depois receber meu último boletim! E depois serei uma artista livre! Até que enfim.

Depois, de noite, tomei um banho, jantei rapidinho e me arrumei, esperando Jane e meus tios chegarem. Eu estava anciosa. Eu gosto de ficar com ela. Meu Pai diz que ela lembra a mim quando era pequena. Mas 19 é uma idade legal, já fiz dois anos de cursinho e depois posso começar a trabalhar. E posso fazer o quê eu quiser. Ufa! E já estou procurando uma casa, para me mudar. Achei uma, e estamos quase comprando. Mas vou esperar o meu relacionamento ficar bem sério, aí talvez possa morar com Zayn. Seria perfeito.

Quando minha prima chegou, fizemos a coisa preferida dela, que é ir para o meu quarto, ligar o ar condicionado e ver TV. Depois, arrumei um colchão pra ela no meu quarto. Fiz ela tomar um banho, e depois fomos para o meu estúdio. Ela viu meus projetos.

-Esse aqui parece um coração. É uma escultura legal.-ela disse, apontando para o segundo projeto.

-É. Gosto dela.-respondi.

-Eu também vou ser artista quando crescer.

-Legal. Vai seguir meus passos.

-Vou. Eu acho que ser artista é o mesmo que ser livre!

-E é. Eu posso fazer o quê eu quiser, desde que siga a proposta.

-Legal! Mas por quê um coração?

-Eu não ia contar isso pra você.

-Não ia contar o quê?

-É que agora, Jane, você sabe, tenho 19 anos.

-E eu 8.

-E estou no auge da idade.

-É.

-E eu estou namorando.

-Legal! Mas o quê significa namorar, amar, essas coisas? Eu não consigo entender.

-Isso não é bem uma coisa pra sua idade.

-Mas alguém um dia vai me explicar.

-Certo.

-Então você vai me explicar?

-Vou. Então, amar, é quando você quer uma pessoa pra perto de você. Essa pessoa pode ser alguém da sua família, ou das suas amigas. Você ama, seus amigos e sua família. Mas tem um amar diferente. É quando você quer essa pessoa como mais que um amigo.

-Entendi. E você quer o seu namorado como mais que um amigo?

-Exatamente. Isso é namorar. Você pode namorar um garoto, quando for mais velha.

-Por que, quando eu for mais velha?

-Criança não namora. Só jovens e adultos.

-Ah, faz sentido. Mas e quando você casa?

-Casar. Bom, você casa com alguém quando você ama o seu namorado demais da conta. E se ele quiser, vocês chegam ao nível máximo. E estará garantido que você vai passar sua vida toda do lado dele.

-Faz muito sentido.

-Faz.

-Você acha que vai casar com seu namorado?

-Somos novos demais.

-Ele tem quantos anos?

-19 também.

-Podemos nos casar com alguém mais novo?

-É claro que sim. Com quem quisermos.

-Que demais.

-É demais. Mas algumas pessoas se arrependem de casar, e se separam.

-Que triste.

-Mas isso acontece com poucas pessoas.

-Aham. Aconteceu isso com alguém que você conhece?

-Não. De um jeito diferente, aconteceu com um casal que eu conheço.

-E quem eram eles?

-Meus pais. Minha mãe morreu quando eu tinha 9 anos.

-Que dó. Mas tudo bem. Tem mais gente que te ama.

-Eu sei, já superei isso. Tive que enfrentar essa pancada bem cedo.

-É. Mas agora você está bem.

-Estou. E acho que agora está na hora de irmos dormir.

-Eu estou com sono. E não pude dormir na viagem de carro até aqui.

-Tudo bem. Vamos dormir.

Levei ela para o quarto, coloquei o pijama e fomos dormir. Jane até que é inteligente, para a idade dela. E ela sabe de muita coisa. Ela é uma fofa.

Quando eu estava indo deitar, Zayn me ligou. Ele me ligou só pra dar boa noite. Que fofo! Cada dia eu amo ele mais. Espero poder tornar isso sério. Eu realmente gosto do Zayn. Ele tem tudo o quê eu procuro. Ele faz outro curso. De administração de empresas. Ele está acabando, e vai acabar no mesmo mês que eu. Ele diz que quer abrir uma empresa bem grande. E ficar rico. Uhu. Vou ter um marido rico. Que demais.

Na minha cidade, tem uma faculdade. Só uma. E é boa. Max e Mack estão nela. É bem difícil. Os dois são muito inteligentes, por isso estão lá. Eu preferi o curso, porque o tipo de arte que tem lá não é a que eu quero fazer. Então, fiquei com o curso. Dorrie e Nathan fizeram um curso de um ano só. Dorrie fez de moda e Nathan de administração de empresa, a primeira parte. Eles são preguiçosos. Mas são legais.

Max e Mackenzie deviam namorar, mas o Max tem uma namorada. Todos nós odiamos ela. Ela é literalmente uma puta. Desculpe, Max, mas ela só quer exibir você. Ela sempre usa roupas minúsculas, não faz nada da vida e a pior parte: já ficou com todos os garotos. Quando eu estava no colegial, ela era a garota mais desejada da escola inteira. Max gostava dela, porque ela pedia "ajuda" nas matérias pra ele. Ela pode até parecer bonita, mas ela se faz de humilde e legal. Imagine uma garota loira tingida, com roupas curtas, com peitões e bundona. É ela. Uma prostituta. Nathan e Zayn falam o tempo todo para o Max terminar com ela, mas ele não ouve.

Mackenzie também tem um namorado. Ele é legal, mas o Max é mais. Ele é meio burro. Só isso. Mack é loira natural, não fica se exibindo, é inteligente e muito bonita. Acorda, Max!

Nathan e Dorrie estão solteiros, mas Dorrie está saindo com um estrangeiro. Um alemão "loiro e gato", de acordo com ela. Nathan não está saindo com ninguém, diz que vai ficar solteiro e "sexy", com um monte de mulheres atrás a vida inteira. Não acredito nisso. Já eu e Zayn, vamos seguir a vida normalmente, sem essa.

E a Jane, vai embora amanhã de noite. Os meus tios geralmente dormem em casa também, na casa de hóspedes. Só tem uma cama de casal, sem espaço para a Jane. Então ela fica comigo, no meu quarto. Ela me conta da escola dela. Lá eles aprendem a falar francês. E têm prova com 8 anos! Coitados! Mas ela diz que vai bem e consegue estudar direito.

Eu ás vezes levo ela no parque que é perto de casa. Ela gosta de brincar, construir castelos de areia, balançar, ir na gangorra. Coisas de criança. Ela brinca e me conta como são as coisas na cidade dela.

De manhã, acordei cedo, fiz café e pedi para o meu pai olhar a Jane enquanto eu estava no cursinho. Cheguei em casa, fiz almoço pra todo mundo, e depois que comemos, levei Jane ao shopping. Comprei um livro pra ela. Ela gosta de ler, e acho isso legal, então eu alimento.

Á tarde, fiz o quarto projeto, fotografei, fiz o relatório e preparei. Amanhã eu faço o último e depois só as questões semanais. Ufa! Mal posso esperar para ser LIVRE! Falta só dois meses. Dois meses.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...