Live, Love Dream?

Sam é uma garota bem nova, que já sabe o quê quer da vida e vai se tornar independente bem rápido. Talvez um cara mude a vida dela completamente, mas para o lado bom...

0Likes
0Comentários
307Views
AA

7. A Mudança-Sam

Sam on

Até que os dois meses passaram muito rápido. Agora, que já se passaram três meses, estou começando meus primeiros trabalhos. E agora comprei uma casa, mas ainda não terminaram de decorar e nem de pintar. Então vou para lá depois de alguns meses. E eu e Zayn ainda não tivemos um momento. É só esperar. Agora são 8 horas da noite. Vou para a casa de Zayn daqui a meia hora. Vou tentar fazer rolar um clima quente.

Comecei a me preparar. Coloquei uma calçinha fio-dental e um sutiã cavado. Combinando, preto e de renda, os dois. Acho que ele ia gostar. Não me maquiei, mas tomei um banho e passei perfume. Por cima, coloquei um shorts bem curto e uma camisa solta, que as vezes aparece o sutiã.

Deu 8:30. Saí do meu quarto "arrumada" e passei pelo escritório do meu pai.

-Aonde vai assim, querida?-ele perguntou.

-Casa do Zayn.-respondi.

-Sexo só com camisinha.

Fiquei surpresa por ele ter falado isso. Mas estava certo.

-Sim, Pai.-falei.

-Que horas volta?-ele disse.

-Não tenho um horário previsto.

-Então me ligue quando estiver chegando.

-E se for de madrugada?

-Durma na casa dele se achar que é muito tarde.

-Saiba que isso é o mais provável de acontecer.

-Tudo bem. E quando acordar, se estiver lá, me liga e avisa.

-Certo, Papai.

-Muito bem. Pode ir.

-Até amanhã.

-Até.

Beijei a bochecha dele e fui. Dirigi até a casa dele. Por sorte, o pai e a madrasta tinham saído de casa. Então podíamos fazer barulho sem problemas. Zayn atendeu a porta, sem blusa. Já tinha visto ele sem blusa algumas vezes, mas não tão de perto. E agora, aquilo é meu.

Depois, fomos para o quarto dele. Começamos a conversar.

-E aí, Sam?-ele perguntou.

-Tudo bem, Amor. E você?-respondi.

-De boa.

-Então, hoje, em vez de fazer aquelas outras coisas, podíamos fazer outra coisa...

-Você quer transar, é isso?

-Foi até que rápido.

-Mas nunca fizemos isso.

-Talvez seja a primeira vez.

-Tem certeza?

-Ah, vamos lá, estamos juntos há três meses e até agora não rolou!

-Tá. Espera aí.

Ele foi para o banheiro e eu tirei a roupa enquanto ele estava fora. E ele voltou só de cueca.

-E aí? Resolveu?-perguntei.

-Vamos.-ele respondeu.

-Está usando a camisinha?

-Sim. Tá tudo certo.

-Então tá.

Nos abraçamos e nos beijamos. O beijo esquentou. Nos jogamos na cama. Ele tirou minha calçinha e penetrou. Foi um choque. Eu não sabia que era tão grande assim. Ele passava as mãos nas minhas costas. Logo, ele parou de me beijar e deu beijos por todo o meu corpo. Até na minha intimidade. Depois, minha vez. Chupei ele. Eu não gosto de fazer isso, mas se for pra fazer ele feliz, eu faço. E assim, voltamos para a posição inicial, e ficamos nela, com movimentos rápidos. Ele colocou as mãos nas minhas costas e procurou o fecho do meu sutiã. Abriu-o e apertou meus seios. Depois deu alguns beijos, mas me deixou lambusada. Ele acabou gozando na minha coxa sem querer, mas tudo bem. Ele nem percebeu.

Depois ele deitou e eu fiz a cavalgada, meio pulando. Parecia que ele tinha gostado. Logo eu não estava aguentando aquilo tudo dentro de mim, e me se sentei na cama. Ele abriu minhas pernas e enfiou de novo.

Começamos a ficar cansados, e logo chegamos ao ápice. Nossa, eu estava esgotada. Zayn também. Eu gostei. Vamos fazer isso mais vezes. Nós dois estávamos bufando.

-Nossa, Sam... Você está bem?-ele perguntou.

-Sim, estou. Só cansada.-respondi.

-Quer ir tomar um banho?

-Não precisa.

-Tem certeza? Pode ir se quiser.

-Então eu vou sim, obrigada.

-Eu também vou depois.

-Você está bem, ou só cansado?

-Só cansado. Como você.

-Mas gostou?

-Adorei. Você é boa.

-Você também.

Ele é muito fofo. Eu AMO ele. Demais. Me levantei da cama, peguei minhas coisas e fui jogar uma água no corpo. Depois, coloquei minha calçinha e meu sutiã e ele me emprestou uma camiseta larga, pra dormir. Ele também tomou banho e ficou só de cueca mesmo.

Ele falou pra eu dormir lá. E adormecemos naquela cama deliciosa.

De manhã, umas oito e meia, acordei com um barulho de pessoas conversando. Me sentei e vi Nathan, Max, Dorrie e Mack em pé em volta da cama. Zayn acordou dois segundos depois. Deu uma arrumada no cabelo e nos entrolhamos.

-Que feio.-Nathan falou.

-Transando enquanto os pais não estão em casa...-Dorrie disse.

-Ei, podemos fazer isso. Não é contra a lei.-eu falei.

-E por que estamos aqui mesmo?-Mack perguntou.

-Nathan e Dorrie nos fizeram entrar.-Max respondeu.

-E como entraram aqui?-Zayn perguntou.

-Vocês deixaram a porta aberta.-Nathan respondeu.

-E também seria fácil pular a janela.-Dorrie disse.

-Isso sim é contra a lei. Invasão de propriedade.-Max falou.

-Então são vocês que estão contra a lei.-eu disse.

-Mas vocês são nossos amigos. Podemos entrar.-Dorrie falou.

-Ok, ok. Mas posso ter um momento em particular com a Sam agora?-Zayn perguntou.

-Ah, é. Já estamos de saída. Viemos só pra avisar que hoje não vai ter o jogo semanal da confissão.-Nathan disse.

-Então ok. Tchau!-Zayn falou.

Todos foram embora e vimos o carro saindo, pela janela.

-Sam, tenho uma coisa pra te contar.-Zayn disse.

-Tudo bem. Pode falar.-respondi.

-Ahm... Assim. Óntem, quando eu fui tirar a camisinha, vi que ela estava estourada.

-Ai, Meu Deus. Socorro.

-Então, faz um teste de gravidez e veja se está grávida. Se estiver, lembre-se que eu estou aqui.

-Tudo bem. E você será o pai se isso acontecer. Vai ser tudo bem. Meu pai vai aceitar, o seu também.

-Mas eu quero ser o primeiro a saber.

-Tudo bem.

-Você está tranquila, Sam?

-Estou. Não tem problema. Eu já acabei o cursinho, e estou namorando com você... Talvez já esteja mesmo na hora.

-Você acha?! Quer dizer... Eu te amo muito e quero fazer você feliz.

-Você já faz. E não se preocupe comigo.

-Não dá pra não me preocupar.

-Eu estou bem... Agora, você?

-Só preocupado...

-Quer que eu conte pro seu pai?

-Não!Não, não. Eu mesmo conto. E o seu?

-Eu conto. Ele vai aceitar bem.

-Mas Sam...

-Calma. Está tudo bem!

-Espero que fique.

-Agora eu preciso ligar para o meu Pai. Eu vou fazer um teste de gravidez e já te conto, okay?

-Mas fica bem, tá?

-Vou ficar.

Liguei para o meu Pai. Ele falou que eu podia passar o dia fora hoje, se quisesse, porque ele não iria ficar em casa. Não contei da parte da camisinha estourada, mas vou contar quando souber o resultado.

-E aí, Sam?-Zayn perguntou.

-Nada. Vou comprar as coisas pra fazer o teste e aviso você. Meu Pai vai sair de casa, então está beleza.-respondi.

Tirei a blusa dele, coloquei minha roupa e falei que tinha que ir. Ele quis ir comigo, mas eu mandei ele ficar e não se estressar.

Comprei as coisas para o teste. Fui pra casa e fiz. E adivinha?! Estou grávida.

Saí correndo. Liguei para o Zayn. Eu estava de calçinha e sutiã, então não era uma hora nada boa. Mandei ele vir correndo. Cinco minutos depois ele estava lá. Ele entrou no meu quarto correndo.

-Tudo bem, Sam?-ele perguntou.

Guiei ele até o banheiro, onde estava o resultado do teste.

Ele viu.

-Você tá grávida.-ele falou.

-É. E você é o Pai.-respondi.

-Acho que vou desmaiar.

-E eu?!

-Pior ainda.

-Mas... Temos que ter calma.

-Isso. Calma.

-Não dá.

-Eu sei. O quê vamos fazer? Abortar?

-Não. De jeito nenhum!

-Então o quê?

-Ter o filho.

-Sam...

-É. Vamos ter que fazer isso. E vamos ter que contar pra ele.

-Vamos.

-Primeiro vamos contar para os nossos pais.

-Certo.

-Eu vou contar hoje à noite.

-Então eu também. Ai, Sam...

-O quê? Está tudo bem.

-Desculpe. Por engravidar você e te fazer passar por tudo isso.

-Não, a culpa não é sua.

-É sim.

-Não é.

-É.

-Não. Então tá, mas agora vamos ter que enfrentar.

-Isso. Enfrentar.

-Tenta esquecer. Passa um dia com o Max e com o Nathan.

-Talvez.

-Vão andar de lancha, ou sei lá...

-É. Talvez.

-Estou mandando.

-Tudo bem, tudo bem. Como quiser.

-Liga pra eles.

-Agora?

-É. Agora.

Ele pegou o celular e ligou para o Nathan. Ele aceitou o convite. Eles vão andar de lancha amanhã. Vão sair hoje de madrugada pra chegar numa praia um pouco longe daqui e começar bem cedo.

-Pronto.-ele disse.

-Agora para o Max.-mandei.

-O Nathan vai avisar ele.

-Muito bem.

-E você?

-Eu estou bem aqui.

-Não...

-Quem não está é você.

-Eu estou melhor, agora.

-Que ótimo! Só quero que você fique bem.

-Agora eu estou.

Fui até ele e o abracei.

-Está tudo bem.-falei.

Beijei sua boca. Ele retribuiu com um celinho.

-Agora vai se divertir, entendeu? Vai. Eu não quero que você fique preocupado.-falei.

-Certo. Nossa. Como você faz isso?-ele perguntou.

-Sou menina. Só isso.

-Cara... Isso é demais. Você me coloca pra cima.

-É o amor.

Nos beijamos de novo. Ele foi embora e eu me troquei. No mesmo instante liguei para Mackenzie e para Dorrie. Elas vão me ajudar.

Elas chegaram aqui em casa depois de 20 minutos. Entraram no meu quarto e sentaram nas minhas poltronas.

-Qual é a boa, Sammy?-Dorrie perguntou.

-Tenho uma novidade.-falei.

-Conta aí.-Mackenzie disse.

-Ela tá com cara de que é ruim.

-Estou grávida.

-Mentira.

-Verdade.

-Foi o Zayn óntem, né?

-Seus irresponsáveis.

-Não, a gente usou camisinha.

-Mas o quê aconteceu?

-Não era pra você estar grávida, então.

-A coisa estourou.

-Vish...

-Dorrie!

-Ela está certa, Mack.

-Viu?

-Você devia estar apoiando ela.

-E você está?!

-Ei, meninas, parem.

-Paramos.

-Então, o quê importa é... O Zayn é bom de cama?

-É...

-Dorrie!

-O quê é?!

-Deixa ela, Mack. O meu namorado que é gostoso.

-Vocês deviam pensar menos nisso.

-Somos meninas.

-Esqueçam isso.

-E eu vou ser madrinha.

-Ei! E eu?

-Parem com isso!

-Já paramos, Sam.

-Amanhã os meninos vão andar de lancha.

-Legal.

-Queria estar lá.

-Não. É só dos meninos.

O telefone tocou. Peguei o celular e atendi.

-Querida?-era o meu pai.

-Oi, Papai.-respondi.

-Você está em casa?

-Estou.

-Com alguém?

-Dorrie e Mack.

-Então tá. Liguei pra saber se está bem.

-Estou.

-E você quer alguma coisa? Eu estou na cidade, aproveita, se quiser alguma coisa.

-Não, obrigada.

-Então ok. Tchau, querida. Até hoje á noite.

-Almoce bem.

-Certo. Tchau!

-Tchau, te amo.

-Também te amo.

E desliguei.

-Bom, voltando...-falei.

-Os garotos vão andar de lancha e nós aqui.-Dorrie disse.

-Tem mais coisas legais pra fazer aqui.-Mackenzie falou.

-É.

-O quê?

-Sei lá, ir pra cidade, ir na praia mais perto...

-Não sei.

-A cidade é uma boa.

-Ai, Sam... Estou vendo na sua cara que você está triste.

-Ai, Dorrie, vamos deixar ela em paz.

-Não...

-Sim. A gente já vai.

-Chama o Zayn, pra não ficar sozinha.

-Obrigada. Vocês são demais.

Eu estava mesmo com uma cara meio acabada, preocupada... Se o Zayn vier, vai ser muito melhor. Elas foram embora e chamaram o Zayn.

Ele chegou bem rápido. Entrou no meu quarto e eu estava na pior. Deitada na cama com um pano na cara. Ele se sentou do meu lado e tirou o pano.

-Sam...-ele falou.

Não respondi. Ele me beijou. Aí eu respondi.

-Acho que isso virou uma história de princesa da Disney.-respondi.

-Eu sei que você está mal, mas temos que fazer alguma coisa.-ele disse.

Me levantei e o abracei.

-É que é difícil pensar no futuro...-falei.

Ele me deu um celinho. Como ele me deixa... Louca!

-Quer fazer alguma coisa?-ele perguntou.

-Não sei...-respondi.

Ele pegou um controle e ligou a TV. Depois apagou a luz e deitou na cama comigo.

-Você já contou pro seu Pai?-perguntei.

-Não. Não tive coragem.-ele respondeu.

-Nem eu.

-Talvez seja melhor esperar um pouco mais.

-Talvez até hoje a noite.

-É uma boa...

Continuamos conversando. Eu adoro ficar sozinha em casa com ele. Fizemos um monte de coisas fofinhas que namorados fazem. Ele conseguiu me fazer esquecer daquele probleminha e me divertir. Por isso que eu amo ele.

Passamos o dia juntos, mas ele foi embora de noite.

Depois de uma meia hora que ele saiu, meu Pai chegou em casa. Eu tinha tomado banho, e estava arrumando o meu quarto.

-Filha?-ele chamou.

-Oi, Pai.-respondi.

-Tudo bem com você? Você ficou aqui, hoje?

-Sim.

-Ah, então ta bom. Você já comeu alguma coisa?

-Não. Eu estava te esperando.

-Tudo bem, então. Vem aqui fazer comida, então.

-Tá.

Desci as escadas. E dei um abraço nele. Fiz uma comidinha e jantamos juntos. Ele estava esgotado, mas mesmo assim eu ia contar. Depois do jantar, ele foi para o escritório e eu fui conversar com ele.

-Pai, tenho uma coisa pra te contar.-falei.

-Pode falar então.-ele respondeu.

-Eu e o Zayn tivemos a nossa primeira vez, anteontem...

-Certo.

-E aconteceu uma coisa... O preservativo estorou.

-Ahn.

-E eu estou grávida.

Ele me olhou, boquiaberto. Eu fiz uma cara de quem estava com vergonha. E eu estava mesmo.

-E o Zayn é o pai?-ele perguntou.

-Sim.-respondi.

-Sam, isso é sério.

-Eu sei.

-Vocês vão ter que ser pais muito responsáveis.

-Nós sabemos.

-E os pais dele já sabem?

-Não sei.

-E eu vou ser avô.

-Pelo jeito...

-Mas está tudo bem. Estou aqui para apoiar vocês.

-Obrigada.

-Então depois vamos todos conversar.

-É... Acho que sim.

-Mas lembre-se que está tudo bem.

-Obrigada.

Saí do escritório e resolvi ficar conversando com Dorrie e Mackenzie até a hora de dormir.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...