A vida é imprevisível

Jade é uma menina normal. Pelo menos era. Agora, teve sua vida completamente mudada por um rapaz que vai acabar sendo mais que sua paixão de adolescente. Com 16 anos, tudo pode acontecer. Espero que goste.

2Likes
0Comentários
259Views
AA

2. Jade tá grávida!

Zayn on

Depois do jantar, resovi ligar pro Matt. Ele é meio maluco, mas sabe o quê devo fazer.

-Cara, é melhor que seja importante.-falou ele, com uma música alta nos fundos.

-Onde você tá?-pergutei.

-Dando uma festa.

-Matt, pode me dar um conselho?

-Desabafa, criatura.

-Eu descobri que gostava de uma menina óntem, e de noite transamos. Sem camisinha. Ou seja, engravidei minha namorada.

-Você tá fudido. Eu já quase passei por isso. Mas o filho não era meu. Assuma o filho e faça as coisas direito, Cara.

-Matt, eles me viram com ela na cama.

-Pior ainda.

-E a gente se ama mesmo.

-Viu? Tem um lado bom. A mulher que você ama vai ser a mãe do seu primeiro filho.

-Eu só quero um conselho.

-Faça o quê ela mandar. Afinal, quem é a sortuda?

-Jade.

-A Jade? A filha daquele empregado de vocês?

-É.

-Você tá louco. O pai dela vai te bater.

-Ele já sabe. E quer conversar comigo.

-Então calma. E faça tudo o quê a Jade mandar.

-E a culpa é toda minha.

-É claro que é. E o seu pai?-Matt sabe que meu pai é muito bravo.

-Ficou muito bravo comigo.

-E sua mãe?

-Tranquila. Ela aceitou bem.

-E a Jade?

-Também. Tranquila.

-Cara, você vai ser pai!

-Vou.

-Boa sorte.

-Obrigado.

-Tenho que ir.

-Tchau.

Desliguei. Bom, vou fazer o quê ele falou. Fazer as coisas direito e fazer tudo o quê a Jade mandar.

Resolvi tentar dormir. Não ia funcionar de jeito nenhum. Peguei o celular novamente. Procurei na internet tudo sobre o papel dos pais na gravidez. Li coisas bizarras, mas algumas vão me ajudar. Eu admito que estou com medo.

E a Jade ainda por cima? Ela vai sofrer muito mais que eu. Coitada dela. A culpa é minha. Eu sei que ela me ama, mas ela não precisava de tudo isso. Vieram um turbilhão de coisas na vida dela. O fim da escola, eu e agora o bebê! Caramba. Eu tenho que ajudar ela. Porque fui eu quem fiz tudo isso. Cara, eu estou mesmo fudido.

Minha mãe entrou no quarto.

-Querido, você deixou todas as luzes acesas.-falou.

-Eu sei mãe.-respondi.-Preciso de luz nesse período da minha vida, Mãe.

-Estaremos aqui para te apoiar, Zayn. Mas você concorda comigo que não foi legal você ter dormido com ela.

-Eu sei, Mãe.

-Filho, você sabe que agora não dá pra voltar atrás. E a Jade, está bem. Falei com ela. E você devia conversar com o pai dela. Vai lá amanhã.

-Tá.

-Não precisa dormir hoje se não quiser.

-Não vou, então.

-Mas você precisa esclarecer as coisas com o pai dela. Você vai lá. Estou mandando.

-Eu vou, Mãe.

-Vou dar o dia de folga pra ele e você vai lá.

-Eu vou, Mãe.

-Tá então. Eu vou dormir. Boa noite.

-Boa noite.

Ela saiu da minha parte da casa. Eu peguei o controle da TV e fiquei assistindo à um documentário.

De manhã, acordei com a TV ligada, logo comi um pão, me troquei e saí correndo. Eu vi que eram sete da manhã. Idaí. Fui pelo caminho secreto pra casa da Jade. Eu ia conversar com o pai dela agora mesmo.

Saí correndo e cheguei lá. Ele atendeu.

-Ah, oi, Zayn. Quer que eu chame a Jade?-ele perguntou. Ele se chamava Carlo. Os pais dele eram italianos. E estava de bom humor.

-Ahn, não, Senhor. Eu quero conversar com você mesmo.-falei.

-Pode entrar.

Nos sentamos na sala.

-Você precisa de alguma coisa, ajuda?-perguntou.

-Não, Senhor. Eu só vim conversar com você. Ahn, primeiro eu gostaria de pedir desculpas a você, por ter engravidado sua filha. E eu gostaria que você também soubesse, que eu amo ela e agora seremos praticamente da mesma família.-falei.-Eu prometo que não vou deixá-la e vou ajudar em todos os aspectos.

Ele sorriu.

-Tudo bem. Acreditamos em você. Sabe, que eu também passei pelo mesmo que você está passando. A mãe da Jade e eu também tivemos a Jade quando éramos adolescentes. Ficamos muito aflitos. Mas no final, tudo ficou bem, e vai ficar bem.-ele respondeu.

Eu sorri de volta.

-A Jade está aceitando bem a situação. E vocês vão conseguir passar por isso juntos. Tenho certeza.-ele falou.

-Obrigado pela ajuda, Senhor. Eu agradeço muito.-respondi.

-Estarei sempre aqui para apoiar vocês.

-Obrigado. Era só isso.

-Desculpe a pergunta, mas porque você veio pra cá as sete horas da manhã?

-É que eu tive insônia a noite passada.

-Tudo bem então.

-Obrigado. Eu tenho que ir.

-Tudo bem. Até a próxima.

-Até.

Saí correndo de volta pra casa, já gritando pela minha mãe. Ela logo veio até mim econtei pra ela da minha conversa com o Carlo. Ela ficou feliz em saber.

Disse que logo os pais da Jade e ela e meu pai iriam conversar. E depois, Jade iria conversar com ela. E foi assim. De tarde, o pai da Jade veio em casa e trouxe a Jade. Então, eu e ela ficamos na minha parte da casa. Ficamos num jardim em que na sala dava pra ver nós dois pelo vidro. Percebi que toda hora eles davam uma olhada.

-Estou feliz por estar com você.-falei.

-Também estou.-ela respondeu.

-Me desculpe mil vezes por ter engravidado você. Você sabe que minha intenção era só ter uma noite divertida.

-Não se desculpe.

Eu dei um abraço por trás nela e depois demos um celinho. Ficamos lá dançando e brincando.

-Mas você me quer como pai do seu primeiro filho?-perguntei.

-Claro. Eu te amo.-ela respondeu.

O dia passou normalmente. Eu só fiquei pensando no meu medo incontrolável de pisar na bola mais uma vez. Eu sei que fiz uma burrada, e vou evitar outras.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...