Desculpa.

"Olhei para os meus braços e vi o líquido vermelho sair abundantemente dos cortes que ainda há minutos havia feito. Se senti dor? Bastante, o que até é bom, visto que já há muito tempo que desconhecia esse sentimento. " "Só te apercebes da dor quando realmente a conheces." Depois da morte de Louis, Emma entra numa depressão que parece não ter fim, a sua vida torna-se num inferno e está sempre a tentar arranjar maneiras de se aguentar. Quando o choro já não é suficiente, Emma encontra a lâmina...

11Likes
0Comentários
592Views
AA

6. Capítulo 6

Anteriormente em "Desculpa"...

- Há pessoas que choram por não terem namorado, outras porque se zangaram. Há pessoas que choram porque ainda não encontraram o amor da sua vida, outras que choram por nunca o irem encontrar. Umas choram por uma dor no coração, outras choram por não ter nada. As pessoas choram por muitas razões, e todas elas diferentes. Eu choro por ter perdido o amor da minha vida. Choro por saber que nunca mais vou acordar com um beijo dele, choro por saber que nunca mais vou ser feliz, por a única maneira de não sufocar com esta dor, ser causar ainda mais dor. - neste momento levanto as mangas do meu casaco deixando as cicatrizes dos cortes de fora. - Muitas de vocês podem não ver nada, mas para as que vêm e não. percebem, e para as que desconfiam, sim isto são cicatrizes de cortes que eu me fiz, também as tenho na barriga e nas coxas. Já sei, já sei... sou uma fraca. Mas não aguento mais. Louis, meu amor, se me estás a ouvir, desculpa, desculpa por ter sido tão fraca...

...- Erm... é que eu estava no concerto e ouvi o teu discurso, e como sou representante de um dos maiores grupos de fãs de Inglaterra, e por isso achei que devia vir dizer-te que nenhuma das Directioners te irá julgar pelas tuas escolhas, mas que todas nós gostava-mos que parasses com isso, pois sempre gostámos muito de ti e...

...- Bem, obrigada, vou dormir muito mais descansada agora que sei que um grupo qualquer de raparigas não me vai julgar pelos meus problemas. - digo com o sarcasmo a crescer-me na voz. - Agora se não te importas eu e a minha irmã gostava-mos de estar sossegadas por isso se não te importares deixa-nos em paz...

...- Emma O'Sullivan, dás-me a alegria e a honra de ser a minha namorada?...

...Passaram 5 anos desde esse dia, e agora poderia vir a ser mais alguma coisa, se ele não tivesse morrido por causa de...

---------------------------------------

Passaram 5 anos desde esse dia, e agora, poderia vir a ser mais alguma coisa se ele não tivesse morrido por causa daquele carro, sim, ele foi atropelado, mas tudo isso porque ele apenas queria salvar uma criança, tendo por isso se lançado para o meio da estrada. Foi tão injusto, ele foi castigado por causa de um otário de um conductor que ia a falar ao telemóvel. Tenho tantas saudades dele.

Reparo que a minha irmã se veio sentar ao meu lado.

-Estás cançada Rosie?

-Estou um pouco, vamos para casa por favor? Os bonecos vão começar e eu não quero perder o episodio!

Peguei na sua mão e dirigimo-nos para casa. Quando finalmente entrámos em casa liguei-lhe a televisão e fui para o meu quarto.

Assim que lá entrei liguei o meu computador e fui para as minhas redes sociais, como esperava, já todos os comentários começavam a chegar, o que não me deixava propriamente feliz. Decidi desligar o computador e ligar ao Harry, visto que ele sempre tinha sido a pessoa que mais me apoiava. Depois de tocar algum tempo ele finalmente atendeu.

"- Emma? Está tudo bem?"

- Harry! Sim está tudo bem... apenas queria falar contigo, como nos velhos tempos...

"- Hum, claro, isso é óptimo, mas nesse caso não era melhor vires cá a casa? sempre estamos mais à vontade..."

-Claro, já aí vou ter, até já.

"- Emma? Traz um pijama e assim dormes cá e fazemos uma noite de cinema como antes!"

- Ok, até já Harry.

Começo a guardar as coisas na mala e quando estou pronta dirijo-me ao meu carro, podia ir a pé mas assim ainda passo no supermercado e compro comida para o jantar.

Chego a casa do Harry e bato à porta, assim que ele a abre dá-me logo um abraço apertado. Entramos para dentro de casa e dirigimo-nos para a sala. Sentamo-nos no sofá e o Harry começa a falar.

-Emma, porquê que hoje saíste do concerto sem dizer nada? Estava preocupado contigo.

- Desculpa, não conseguia aguentar mais ali dentro num sítio cheio de raparigas que fingem que sabem o quanto eu estou a sofrer, mas que nunca na vida farão a mais pequena ideia.

- Bem, de qualquer dos modos foi um lindo discurso. Mas podes dizer-me porquê que mostraste a toda a gente os cortes? - a sua cara começou a ficar mais séria.

Não sei o que lhe responder, pois na realidade não sei o que me passou pela cabeça, acho que foi mais uma coisa de momento, acho que não pensei bem no que estava a fazer e quando fiz já não havia volta a dar.

- Sinceramente, não sei, apenas achei que assim as raparigas viam que eu afinal não sou uma cabra sem coração que não sofreu com a morte do namorado. - sim, porque quando o Louis morreu, eu deixei de falar com as pessoas e a andar na rua sempre sem falar com as fãs e isso, por isso toda a gente começou a dizer que eu devia era estar feliz por nunca mais ter que fingir que o amava, magoou-me muito, foi mais uma das razões para eu me auto-mutilar.

- Mas assim exposeste-te demasiado Emma! Não ligues nunca mais ao que elas dizem, elas não merecem. Mas acredita que há fãs que realmente querem saber de ti, algumas delas até gostavam mais de ti doque do Louis, e essas tu não podes tratar mal. Mas isso agora não interessa, vamos lá ver uns filmes e comer pipocas salgadas com gomas! - dito isto ele salta e começa correr para a cozinha.

Na cozinhas pomos as pipocas no microondas e ficamos a abrir pacotes de gomas para uma taça, quando está tudo pronto vamos para a sala, ligamos o pc à televisão e vamos para o NetFlix.

Ficámos o resto da tarde e a noite (até as 5 horas da manhã) a ver filmes até que adormecemos no seu sofá.

----

Acordei cheia de dores nas costas sem perceber porquê até que olhei para o lado e percebi que tinha adormecido em cima do Harry.

----

Chego a casa depois de almoçar na casa do Harry.

Dirijo-me para o meu quarto quando sinto o meu telemóvel a tocar, vejo que é a Sam, já tinha saudades dela! Atendo logo o telemóvel.

-Hallo?

"- Emma? Como estás já não falamos há tanto tempo!!"

-Tens razão! Tenho saudades tuas!

Notem que estive com ela ontem.

"- Então hoje dormes cá! Maratona de Harry Potter pode ser?"

- Plano perfeito! Até já!

Bem parece que não durmo em casa outra vez. Corro literalmente para o meu quarto para ir buscar uma muda de roupa e vou logo para casa dela.

Quando lá chego bato à porta ela vem abrir-me a porta com uma cara estranha. Vejo que atrás dela vem um homem com uma bata branca. O quê que é isto?

- Olá Emma, como estás? - o homem pergunta-me.

Ignoro-o.

- Samantha, o que é isto?

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...