Zoe Member e seus delírios

Quanto tempo deve durar o para sempre? Até que você ainda consiga se lembrar? Até o fim da vida? Enquanto ainda é realmente importante e te faz feliz de verdade? Talvez não exista uma resposta certa. Promessas são quebradas o tempo todo, Mais cedo ou mais tarde, Todos nós precisamos fazer o mesmo. Ninguém entra em um relacionamento planejando o seu final.As vezes acontece, e seja por qual motivo for, Um dos lados tem que aprender do pior jeito, Que é mesmo impossível controlar os sentimentos das pessoas com quem nos envolvemos nessa vida. Já falei é a biologia. Nem todas as borboletas tem o mesmo tempo de vida. Promessas não estabilizam amores. Ninguém tem palavras quando oque prometeu era a eternidade.

2Likes
0Comentários
171Views

2. o encontro

  A campainha tocou e eu já estava pronta, peguei minha bolsa e abri a porta, como eu esperava era ele o James. Ele estava lindo como sempre, Reparei que ele estava com uma jaqueta de coro preta, e quando chegamos na entrada do apartamento descobri o porque. O vento estava forte e gelado, levava o meu cabelo para um lado e para o outro. Ele me levou até o carro e deu a volta para poder entrar, no mesmo instante me lembrei do que havia acontecido naquele mesmo banco ontem. Ele entrou no carro e me perguntou novamente ”você tem certeza que não quer pegar uma blusa? Esta muito frio.

-não se preocupe estou bem

Ele ficou me olhando com um olhar de preocupado. E só depois de uns segundos acelerou o carro. Foi 20 minutos dirigindo e tagarelando ao todo , até chegar em um apartamento.

-é aqui?

-eu queria te mostrar o meu apartamento. E também fiquei o dia fazendo uma surpresa para você espero que você goste. Vem. -ele abriu a porta do carro, saiu, deu a volta e abriu a porta para mim. Eu não gostei de ficarmos no apartamento dele, de certa forma eu estava prevendo alguma coisa ruim. Entramos no apartamento e ele já foi me contando que sempre queria um e que não fosse o pai que o comprasse, ele queria comprar sem ajuda e depois de um tempo conseguiu. Ele apertou o numero do andar e enquanto não chegava ficou falando comigo, a porta do elevador abriu e ele saiu de lá e eu o acompanhei. Ele pegou uma chave e abriu a porta estava tudo escuro só com uma vela acesa em uma mesa perto de uma janela bem grande ele acendeu a luz e falou em um tom calmo “surpresa” Eu realmente fiquei impressionada. Tinha um caminho de rosas que levavam até a mesa e continuavam até chegar em uma porta que estava com um lacinho vermelho. Ele era romântico, mais mesmo assim eu estava me sentindo ameaçada, Não estava me sentindo confortável com aquela situação. Ele pegou em minha mão e me levou até a mesa. ele estava puxando a cadeira para eu me sentar, cortei o ato de romantismo no mesmo instante, e eu mesma puxei e me sentei, ele não se importou muito e se sentou.

-gostou?

-está tudo muito lindo, mais não precisava fazer isso.

-depois o meu esforço vai valer a pena.

  Engoli em seco, fiquei realmente assustada com aquela resposta, e percebi no mesmo instante que ele estava com segundas intenções. Eu estava ficando assustada e ele deve ter percebido porque serviu a comida no mesmo instante, pegou o vinho que estava em cima da mesa e colocou na minha taça e depois na dele, Ele ficou dando indiretas o jantar todo, eu já estava arrependida de ter colocado um vestido ao invés de colocar uma calça. Quando terminamos ele já veio me sugerindo sentar um pouco no sofá, eu só queria negar e sair de lá, mais não dava para fazer isso, quer dizer, daria mais eu pareceria uma tonta então aceitei a proposta e me sentei no sofá, ele tirou a jaqueta que estava e a pendurou em um cabide de jaquetas, bolsas, etc... e logo se sentou do meu lado e ligou uma musica, ele virou para mim e cochichou no meu ouvido uma coisa que eu não consegui entender porque eu estava completamente tensa, eu estava totalmente sem saída só agradeceria se seja lá quem fosse me telefonasse e acabasse com tudo aquilo de uma vez, eu com certeza não aceitaria nem mais um encontro com ele. Ele passou a mão pelo meu cabelo e me beijou, desta vez ele estava mais agitado, como se estivesse com pressa o que me deixou mais tensa ele parou o beijo e disse “você está gelada, esta com frio?

-não!

  Ele ignorou oque eu disse e foi até uma lareira que tinha na sala e a ligou.

-vai ficar mais quentinho!

  Ele voltou para o sofá e continuou o beijo, aos poucos foi me deitando no sofá, quando eu já estava deitada e ele já se inclinou em cima de mim pressionando o quadril nas minhas coxas. ele estava só de calça e eu estava ali planejando uma forma de sair de lá, ele estava levantando o meu vestido, quando o celular tocou, eu dei um pulo e sai correndo pegar a bolsa, peguei o celular e atendi.

-alo?

-oi, Zoe é o Thomas, eu sei que não é a hora certa de se ligar, eu deveria ter esperado até amanha para te falar isso mais eu não aguentei...

-ahh, eu não acredito, sério? Urgente? Eu já estou indo. Beijão- disfarcei.

-ah? Zoe... oque você...-desliguei o celular e o enfiei na minha bolsa.

-James, eu tenho que ir aconteceu uma coisa horrivel.-ele respirou fundo e colocou a blusa.

-claro.

 Ele se levantou do sofá e me abriu a porta, e entrou comigo no elevador.

-me desculpa eu não queria que isso acontecesse.

-sem problemas, eu queria que desse para você ver oque eu tinha feito para você naquela outra porta que tinha um lacinho vermelho. –certamente aquela outra surpresa seria a cama dele, e eu não estava com a mínima vontade de conhece-la.

-ahh... que pena. Mais é muito urgente, desculpas de novo.

-mais afinal oque aconteceu de tão importante?

-ahh... minha amiga sofreu um acidente.

-mais você indo lá não vai ajudar em nada.

-é mais eu vou estar lá.

-tudo bem, eu intendo.

 O elevador abriu e eu sai ele me levou até o carro e abriu a porta para mim, me sentei e ele também. Ele acelerou o carro e antes de me dar conta já estávamos no estacionamento. Eu no mesmo instante abri a porta e já estava saindo quando ele me puxou o braço.

-você não vai me dar um beijo de tchau?

  Abaixei minha cabeça, e ele nem esperou minha resposta só me puxou junto a ele e me beijou. Eu parei o beijo e fui saindo do carro e ele então perguntou “te vejo amanha?” nem precisei pensar para responder.

-não! – e fui andando até a portaria. Ele bobo nem nada perguntou já fora do carro.

-como não?

-eu não quero continuar ficando com você.

-então porque aceitou sair comigo? Porque não me avisou antes que não queria ficar mais comigo? Assim eu não teria perdido meu tempo preparando uma surpresa para você!

-eu não te pedi nada! Então não fique me cobrando.

-eu sou um imbecil de ter pensado que você gostava de mim.

-agente só ficava James! Não leve para o lado pessoal.

 Ele chegou perto de mim e disse mais alto.

-eu ia te pedir em namoro, sua inútil.

-olha, não venha fazer essa gritaria toda na frente do meu apartamento.

-que se dane, eu faço oque eu quiser tá entendendo?

Eu fiquei assustada, mais estava me esforçando ao máximo para não transparecer isso.

-tchau!- me virei e me aproximei mais da portaria.

 Ele andou até onde eu estava e segurou meu braço com brutalidade. -Quem era eu perto daquele braço forte e musculoso?

-vem aqui, eu faço oque eu bem entender. Você vai gostar muito do que eu vou fazer agora com você.

-me solta- falei mais alto. Me soltando do braço dele. E acelerei mais o passo até a portaria que parecia que nunca chegava.

 Ele me alcançou novamente, mais desta vez me empurrou contra a parede e me beijou a força.

-me larga. –gritei.

 

-eu não estou afim.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...